Warning: "continue" targeting switch is equivalent to "break". Did you mean to use "continue 2"? in /home/feirenses/www/wp-content/themes/magazine/options/php-po/php-po.php on line 187
Nasce o coletivo Unidos pelo Samba em Feira
As Feiras de Feira de Santana

Roça Sound

Roça Sound expõe a Feira de Santana clandestina

Saiu o novo clipe do Roça Sound, uma interpretação audiovisual apurada da música “Verde e Cinza”, que compõe o álbum “Tabaréu Moderno”, o mais recente do grupo. A música e o clipe integram uma das mais importantes obras contemporâneas de interpretação de Feira de Santana e sua cultura. “Verde e Cinza”, já no título, denuncia essa cidade contraditória, que vive entre uma tradição rural, feirante, e uma sanha modernizante expressa nas obras cheias de concreto e vazias de humanidade. Mas não para por aí, afinal, Clóvis Ramaiana já notou e denunciou isso há muito. A canção expõe a visceral clandestinidade

Cooperativas em Feira de Santana

Cooperativas com os dias contados em Feira de Santana

O Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) e o Ministério Público da Bahia (MP-BA) exigiram que a Prefeitura Municipal de Feira de Santana não faça mais contratações de servidores através de cooperativas. Novas Contratações Colbert Martins disse ao Acorda Cidade que as contratações só poderão ocorrer via Organização Social (OS), seleção pública (Reda) ou concurso público. Ao atender essa recomendação, é provável que aumente o número de processos seletivos para contrações temporárias. Fim das indicações políticas Infelizmente, com o fim das contratações via cooperativas, não é certo de que acabem também as indicações políticas. A contratação de Organização Social permite

Vai ter Feira Noise Festival em 2020

O Feira Coletivo Cultural e a Banana Atômica realizaram no último final de semana, em Feira de Santana (BA), uma edição histórica em comemoração aos 10 anos de existência do Feira Noise Festival. O evento aconteceu entre os dias 22 a 24, no Ária Hall, reforçando sua importância para a consolidação da cena local, além de manter Feira de Santana na rota de circulação de bandas e artistas independentes. Ao todo, 33 atrações se revezaram entre os palcos Banana Atômica e Budweiser, sendo 13 delas de Feira de Santana. Importantes nomes da música brasileira contemporânea como Supercombo, Francisco El Hombre, Black Pantera, Potyguara Bardo,

O fenômeno flamenguista em Feira de Santana

Na manhã dessa segunda-feira, a Praça da Bandeira foi a arena onde se discutiu sobre o mais importante e popular time de futebol brasileiro. — É óbvio que o Bahia é de mais importância. O Brasil nasceu onde? Se é aqui o início do Brasil, o Bahia é o time do nosso povo, defendia Papinho, torcedor patológico do Bahia. — O Flamengo, companheiro, é o time das massas, o time rubro, castanho, caboclo, representando os índios, e negro, quilombola, africano, representando o povo escravizado, proclamava Seu Teófilo, tomando caldo de cana para curar a ressaca da comemoração dos dois títulos

Roça Sound

“Tabaréu Moderno”, o novo álbum do Roça Sound

“Tabaréu Moderno” é o terceiro disco do grupo Roça Sound. Lançado no último dia 15 de novembro, o novo álbum estava sendo esperado pelo público que acompanha o trabalho dos feirenses desde “Você Aguenta Quantos Rounds?”, de 2014. Formado por NickAmaro (DJ/ MC), Paulo Bala (MC), Dom Maths (MC) e o dançarino Edy Murphy, o Roça Sound explora sonoridades que vão desde a Cultura Nordestina, Rap, Dembow, Reggae, e o DanceHall, tendo o suingue como sua marca principal. Em “Tabaréu Moderno”, trazem nove faixas autorais e inéditas, com as participações da Orquestra Reggae de Cachoeira, Quixabeira da Matinha, Bel da

Nasce o coletivo Unidos pelo Samba em Feira

Como já disse aqui no Feirenses em outra oportunidade, o samba em Feira de Santana é um dos fenômenos musicais mais intensos na cidade. Arrisco dizer que Feira tem entre 100 e 200 músicos profissionais que tocam samba, embora quase ninguém viva exclusivamente desse trabalho artístico.

São trabalhadores que tocam samba por paixão, e pouco são valorizados pela arte que produzem. A boa notícia é que os sambistas de Feira de Santana resolveram se unir, criando um coletivo para militar por suas causas, que não são poucas. Como apoiador desse movimento, o Feirenses publica abaixo a carta de fundação do coletivo Unidos pelo Samba:

“Feira de Santana é uma cidade caracterizada pela pluralidade e multiplicidade. Como grande entroncamento rodoviário, terra por onde passam viajantes de todo o Brasil, somos um povo que convive com diversas influências e referências artísticas e culturais. Entre elas, o samba, ou os sambas, estão entre uma das mais relevantes formas de expressão do feirense.

Como disse Vinícius de Moraes, ‘o samba nasceu na Bahia’, e nós, baianos-feirenses, o temos em nossas raízes. Basta observar o cotidiano de Feira de Santana, que faz o samba acontecer quase diariamente por aqui, em vários espaços que sobrevivem muito mais por amor ao próprio samba do que por sustentabilidade comercial.

A dimensão cultural protagonizada pelos nossos sambistas (músicos ou não) deve ser reconhecida, respeitada e estimulada. Por isso, integrando artistas, empresários, ativistas e outros admiradores do samba em nossa cidade, criamos o Coletivo Unidos pelo Samba, que propõe à sociedade feirense o seguinte:

  • Valorizar os compositores de Samba de Feira de Santana, buscando espaços viáveis para apreciação do samba de raiz feirense;
  • Discutir formas viáveis de produção, divulgação e apresentação do samba feirense;
  • Fomentar eventos e espaços onde possa haver a apreciação do samba na cidade;
  • Promover a interlocução entre sambistas feirenses e de outras localidades, visando o fortalecimento do Samba como movimento cultural em Feira de Santana;
  • Garantir espaço proporcional e justo do Samba nos investimentos dos poderes públicos (municipal, estadual e federal) com cultura em Feira de Santana;
  • Incluir o Samba como elemento cultural digno de atenção da opinião pública;
  • Qualificar a produção do samba feirense.

O Samba em Feira de Santana nada mais é do que as pessoas que se dedicam a esse gênero musical e forma de expressão na cidade. Ao relegar o Samba a uma condição marginal, o que se faz, na prática, é relegar os artistas, empreendedores e o público do Samba Feirense, grande parte das periferias da cidade, a um papel menor na movimentação cultural de Feira.

Não se trata de minimizar qualquer manifestação artístico-cultural aqui existente, mas de buscar justiça e atenção proporcional ao que representamos para a população de Feira de Santana.

Convidamos você a estar atento a esse movimento. E, junto conosco, fortalecer o Samba de Feira de Santana.

Unidos pelo Samba!

Escola de Samba Nativos de Santana

Grupo Sem mais nem menos

Grupo Simplicidade a mais

Grupo Sambatuk

Grupo Rarhydade

Grupo Acelerou

Grupo Trio quase preto

Cantor Richard Nout

Bar Point Universitário

Espaço Resenha House

Espaço Quintal dos bambas


Caminhada do Folclore

O coletivo Unidos pelo Samba participará da Caminhada do Folclore, no próximo domingo, com a presença de vários sambistas feirenses tocando e cantando em todo o percurso. Veja o vídeo de divulgação:

 

Foram confeccionadas camisas para os participantes da caminhada na “ala do samba”. Para adquirir a sua, basta se dirigir ao bar Point Universitário, Rua Juracy Magalhães, ao lado da FAT (Faculdade Anísio Teixeira).

Contato

Para entrar em contato com o coletivo Unidos pelo Samba basta acessar a fanpage no Facebook ou mandar email para unidossamba@gmail.com. Vida longa ao samba de Feira!


Sobre o (a) autor (a):