Rio Jacuípe

Os protestos em Feira de Santana

Os protestos em Feira de Santana

Os protestos em Feira de Santana Milhares de manifestantes foram às ruas do centro de Feira de Santana, protestar contra os cortes de verbas da educação, anunciados pelo MEC. Bolsonaro, Rui Costa e Colbert também foram alvos das críticas. Os três chefes do executivo estavam em viagem oficial Bolsonaro nos Estados Unidos, Rui, na China e Colbert, novamente, em Brasília, para tratar de diversos assuntos, dentre os quais o Hospital da Mulher, onde em menos de uma semana 03 bebês morreram devido à grande demanda e a falta de leitos nas maternidades do município. Professores da UEFS contra os cortes

Desemprego em Feira

Emprego formal se reduz no primeiro trimestre em Feira

No primeiro trimestre de 2019 o desemprego voltou a mostrar as suas garras aqui na Feira de Santana. Foram, no saldo, 480 empregos a menos, no saldo entre admissões (8,7 mil) e demissões (9,1 mil). Os mais penalizados foram os comerciários: no saldo, enxugaram-se 162 oportunidades para esses profissionais. Alguém mais otimista pode enxergar, aí, aquele movimento natural de dispensa do excedente que foi contratado para as festas de final de ano. O preocupante, porém, é que a redução de empregos alcançou atividades que não se relacionam diretamente ao vaivém natural do comércio. É o caso da construção civil, que

Crise na Saúde de Feira de Santana

Crise na Saúde em Feira

Mães encontram dificuldades para dar à luz nos hospitais públicos de Feira de Santana No último domingo, foi comemorado o dia das mães. Porém, nem todas tiveram a razão de comemorar esse dia tão especial em Feira de Santana. Em menos de uma semana 03 bebês morreram no Hospital da Mulher, devido à grande demanda e a falta de leitos nas maternidades do município. Hospital da Mulher atende 20% acima da sua capacidade A presidente da Fundação Hospitalar de Feira de Santana, Gilberte Lucas, informou que “é inadmissível uma Maternidade Municipal que está atendendo com mais de 20% de sua

O imperdível Festival Beba a Cidade

Feira de Santana vai receber uma importante iniciativa para os apreciadores de cervejas artesanais: o Festival Beba a Cidade, organizado pela feirense Cervejaria Sertões em parceria com o Hotel Ibis/Feira. O evento contará com a presença de 7 cervejarias artesanais, a maioria delas, locais (Brassaria de Vidro, Zartchmann Bier, Dragórnia, Cervejaria Aguste, Bressy Beer, Cervejaria Sméra e Cervejaria Sertões). Além disso, haverá uma palestra sobre mercado cervejeiro (promovida por um colaborador do SEBRAE-BA), atrações musicais, lançamento de cerveja, cardápio gourmet exclusivo do Hotel Ibis, brassagem coletiva (produção de cerveja) e um #TapWall com 8 estilos de cervejas a serem comercializadas

Artifício - Donguto

O EP “Artifício”, do feirense Donguto

O cenário musical de Feira de Santana foi surpreendido recentemente com o EP “Artifício”, do multiartista Donguto, um trabalho que demonstra uma desenvoltura musical notável para aquele que já é considerado um dos maiores artistas plásticos da nova geração em Feira. Com quatro canções autorais, “Artifício” é uma mistura interessante de várias referências que vem do hip hop, reggae, rock, funk/soul. Em vez da gororoba comum em algumas iniciativas que buscam misturar diferentes gêneros, Donguto conseguiu organizar musicalmente todas essas cores, sem com isso tornar-se chapa branca nem enfadonho (longe disso!). O EP é bom de ouvir, dançante e poeticamente

Time feirense de futebol para cegos é destaque nacional

O futebol de Feira de Santana não é representado apenas pelo Fluminense de Feira e pelo Bahia de Feira, clubes locais que mobilizam os apaixonados pelo esporte na cidade. Por aqui há uma equipe que disputará o Campeonato Brasileiro da série A na sua categoria – além de ser finalista do Campeonato do Nordeste.

O desempenho invejável é da equipe de Futebol de 5 da União Baiana de Cegos, a UBC, de Feira de Santana, que desde 2011 participa de competições oficiais na Bahia e fora do estado. A equipe é composta por pessoas cegas, que se orientam no campo através do tato e da audição, já que a bola possui guizos para orientar os competidores.

O futebol de 5 em Feira começou a ser praticado de maneira informal, no ano de 2009 por alguns atletas cegos que conheciam a modalidade. A primeira competição foi o Campeonato Regional Nordeste de Futebol de 5, realizado em São Luiz do Maranhão.

De lá pra cá a equipe conquistou títulos e está classificada para atuar, em novembro próximo, no Centro Paraolímpico de São Paulo-SP, contra a equipe de Campina Grande-PB.

Time da UBC - Feira de Santana

Equipe de futebol de 5 feirense. Foto: UBC

Segundo Sérgio Benevides, professor de Educação Física formado pela UEFS e treinador voluntário da equipe, além dos atletas que atuam na equipe da UBC de Feira de Santana, existem outros feirenses que jogam em outras equipes, fora da cidade.

“O problema é que é uma modalidade cada vez mais profissional, e falta o apoio devido. Algo como uma bolsa atleta, para que a gente possa viajar com um pouco mais de tranquilidade, um pouco mais de conforto, uma estrutura melhor para treinamento. Esse investimento ainda é feito de uma forma muito pequena”, diz Sérgio, que conta com outros três voluntários na comissão técnica da equipe.

Como funciona o Futebol de 5

Futebol para cegos em Feira de Santana

Equipe de futebol de 5 feirense. Foto: UBC

O futebol de 5 é exclusivo para cegos ou deficientes visuais. As partidas normalmente são em uma quadra de futsal adaptada, mas desde os Jogos Paralímpicos de Atenas (2004) também têm sido praticadas em campos de grama sintética. O goleiro tem visão total e não pode ter participado de competições oficiais da Fifa nos últimos cinco anos.

Junto às linhas laterais, são colocadas bandas que impedem que a bola saia do campo. Cada time é formado por cinco jogadores – um goleiro e quatro na linha. Diferentemente de um estádio convencional de futebol, as partidas de futebol de 5 são silenciosas, em locais sem eco.

A bola tem guizos internos para que os atletas consigam localizá-la. A torcida só pode se manifestar na hora do gol. Os jogadores usam uma venda nos olhos e, se tocá-la, cometerá uma falta.

 

Com cinco infrações, o atleta é expulso de campo e pode ser substituído por outro jogador. Há ainda um guia, o chamador, que fica atrás do gol, para orientar os jogadores, e que diz onde devem se posicionar em campo e para onde devem chutar. O técnico e o goleiro também auxiliam os jogadores em quadra.

O jogo tem dois tempos de 25 minutos e intervalo de 10 minutos. No Brasil, a modalidade é administrada pela Confederação Brasileira de Desportos de Deficientes Visuais (CBDV).

Como praticar o Futebol de 5 em Feira de Santana

Futebol de 5 - Feira de Santana

Equipe de futebol de 5 feirense. Foto: UBC

O cego que deseje praticar a modalidade em Feira de Santana pode procurar a UBC (Rua Alcides Fadiga, Queimadinha nº 82). A entidade recepciona os interessados e os direciona para o esporte. Alguns atletas que chegaram como novatos hoje compõem a equipe principal e já disputam competições.

“Os benefícios vão desde os físicos e fisiológicos até a melhora da autoestima, a autonomia, o desenvolvimento de outros sentidos como o tato e a audição. Não é porque a pessoa está cega que ela tem que ser totalmente dependente de um vidente de alguém que auxilie sempre. O cego precisa ter a autoestima elevada para que ele siga a vida independente da deficiência”, diz Benevides sobre a importância do Futebol de 5 para seus praticantes.

A equipe e a comissão técnica do time de Futebol de 5 de Feira de Santana é a seguinte:

Goleiros:

  • Tonislan Pereira
  • Everton Oliveira

Atletas cegos:

  • Anderson Barbosa
  • Gilvanecio de Oliveira
  • Raidan Souza
  • Paulo Roberto
  • Marivaldo Moreira
  • Juan Pablo Parra
  • Marcelo do Carmo
  • Brian Nahuel

Comissão Técnica:

  • Sérgio Benevides (Técnico)
  • Leonardo Martins (Chamador)
  • Luciano Souza (Staff)
  • Lucas Andrade (Chefe de Delegação)

 


Sobre o (a) autor (a):