Rio Jacuípe

Zé Neto

Zé Neto é pré-candidato a Prefeito de Feira

PT lança pré-candidatura a prefeito de Feira Na tarde do último sábado (13), a executiva, o diretório, a militância, filiados e simpatizantes do Partido dos Trabalhadores (PT) se reuniram em Feira e decidiram por unanimidade lançar a pré-candidatura de Zé Neto para prefeito de Feira de Santana. Prefeito Colbert Martins completa um ano de governo Na quarta-feira (10), Colbert completou um ano no cargo de prefeito, e o líder do governo na Câmara de Vereadores, Marcos Lima, soltou essa: “O povo ainda sente saudade de José Ronaldo”. Ex-prefeito Tarcísio Pimenta é condenado por improbidade administrativa A pedido do Ministério Público

Artistas feirenses levam projeto para a África

O projeto “Circulação da Música Afro-Baiana 2019” levará o produtor cultural Uyatã Rayra e os músicos Bel da Bonita e Ravel Conceição do grupo musical Africania para África do Sul e Moçambique. A circulação internacional teve início na sexta-feira (5), extendendo-se até o dia 22 de abril. Oriundos de Feira de Santana, os integrantes do projeto pretendem estabelecer um intercâmbio entre a cultura musical da Bahia e dos países visitados. Serão ministradas oficinas rítmicas de Samba de Roda do Sertão e de Forró Pé-de-Serra, além de uma palestra sobre as influências do samba nos ritmos de forró. O cronograma conta

Crescimento do Bolsa Família em Feira

Há margem para ampliação do Bolsa Família em Feira

Em março, o número de beneficiários do Programa Bolsa Família (PBF) em Feira de Santana estava aquém do estimado pelo Ministério da Cidadania, o recauchutado Ministério do Desenvolvimento Social de tempos atrás. Segundo o órgão, 31.662 famílias foram contempladas com o benefício no mês passado, o que corresponde a 66,94% da estimativa de famílias pobres no município. Isso significa que, potencialmente, um terço das famílias com perfil para o programa não recebe o benefício. O Ministério da Cidadania constata que o “município está abaixo da meta do programa”. E recomenda a realização de “busca ativa para localizar famílias que estão

Mudança Secretaria da Educação

Mudança à vista na Secretaria de Educação

Vereadores da base governista criticam o Secretário Edson Borges Pablo Roberto, José Carneiro e João Bililiu criticaram publicamente o Secretário de Cultura, Esporte e Lazer, Edson Borges, porque alguns artistas da terra ficaram de fora da Micareta deste ano. É isso que chamamos de fogo amigo! Por falar em festa, comemoraram aniversário… A Guarda Civil Municipal de Feira de Santana, que completou na segunda-feira (25), 126 anos de existência. E um buraco na Rua Visconde do Mauá, no Bairro Caseb, em Feira de Santana, ganhou até um buquê de flores dos moradores para comemorar seu 1º aniversário. E quem não

Nilda Carvalho Cunha

A feirense que foi presa e torturada na Ditadura

O período da Ditadura Militar no Brasil, iniciado a partir do golpe que depôs o Presidente João Goulart em 1964, ficou marcado por práticas autoritárias como a censura, a tortura e o desaparecimento de opositores do Regime. Entre os abusos cometidos pelo Estado naquela época, está a prisão e tortura de Nilda Carvalho Cunha, a feirense que tinha apenas 17 anos quando foi presa e torturada, por suspeita de associação à militante de esquerda Iara Iavelberg. Pouco tempo depois de sua prisão, carregando as sequelas da tortura, Nilda morreu. A seguir, o relato completo da história de Nilda Carvalho, retirado

Teatro em feira: mais uma etapa do Palco Giratório

Há alguns anos, notamos alguns outdoors feirenses anunciarem, periodicamente, espetáculos de dança e teatro do projeto Palco Giratório. É uma pena que a divulgação ainda seja tímida o suficiente para muita gente ainda se perguntar “o que é esse tal Palco Giratório, afinal?”, mesmo o projeto já correndo estradas brasileiras há 18 anos.

Pois bem… O que é esse tal Palco Giratório, afinal?

O Palco Giratório é um projeto da Rede SESC de Intercâmbio e Difusão de Artes Cênicas, que nasceu para difundir as artes cênicas brasileiras para além do eixo sul-sudeste, levando a cultura para onde o teatro puder chegar.

Como funciona? Os espetáculos se repetem a cada ano?

O projeto tem em seu alicerce uma rede de 33 curadores, que são profissionais residentes em todos os estados brasileiros. Todo ano, “cada curador apresenta um número determinado de produções do seu estado e o coletivo analisa o conjunto de indicações”. Um conjunto que é um “mosaico rico e desafiador, como a contemporaneidade”.

Os espetáculos não se repetem, visto que o propósito é difundir, mostrar vários trabalhos que vêm sendo feitos pelo Brasil. Então, anualmente, alguns grupos são selecionados e chegam a percorrer 50 cidades num tempo de 3 meses ininterruptos (além de passarem por outras etapas ao longo do ano).

Quais foram os grupos escolhidos deste ano de 2015?

Nesta 18ª edição, foram contempladas 823 apresentações artísticas, que têm dado seus giros nos palcos de 154 cidades brasileiras.

E onde fica Feira nisso?

No primeiro semestre deste ano, Feira recebeu dois espetáculos, que integraram a Mostra SESC de Artes – Aldeia Olhos D’Água: “O Som das Cores” (MG) e “O Silêncio e o Caos” (PE).

Hoje (26/08) e amanhã (27/08) será a vez de mais dois outros espetáculos:

PLURAL (CIA DE TEATRO NU ESCURO – GO)

Plural é a trama tecida pelas histórias de uma menina chamada Maria. Suas primeiras recordações remetem aos seus sete anos, quando se distraía brincando com uma boneca de milho no terreiro de sua casa enquanto sua avó cozinhava no fogão à lenha e lhe falava pela janela. A narrativa segue costurando memória em memória, fiando do universo rural ao urbano, bordando histórias vividas e sentidas, com seus encantos, medos, violências, coragens, lamentos e alegrias. Uma trama sempre tensionada entre o drama e a poesia, o trágico e o humor. Inspirada nas histórias reais das mães dos integrantes da Cia. de Teatro Nu Escuro.

26/08 (qua) / 19h30 / R$10 e R$5 / Teatro da CDL (Praça da Matriz)

Classificação: 10 anos

Duração: 55min.

Palco Giratório

Cena do espetáculo “Plural”. Foto: Divulgação.

O CABRA QUE MATOU AS CABRAS (CIA DE TEATRO NU ESCURO – GO)

Um advogado vigarista, que sobrevive dando pequenos golpes em seus clientes, vê-se envolvido em um caso de assassinatos de cabras e bodes. Uma trama cheia de traições, trapaças e reviravoltas, na qual uma esposa maliciosa engana seu marido advogado, que engana um comerciante ganancioso, que engana seu empregado, que engana um juiz, que quer enganar todo mundo. Uma comédia visceral que lida com as relações de poder e hierarquia implícitas no cotidiano das pessoas e traz o riso como força reveladora e de libertação, um riso festivo que não forja dogmas nem é autoritário e que exorciza os nossos medos e as nossas angústias.

27/08 (qui) / 16h / Gratuito / Praça do Tomba
Classificação: 12 anos
Duração: 1h

Palco Giratório em Feira

Cena do espetáculo “O cabra que matou as cabras”. Foto: Divulgação.

Não sai por aí dizendo que “não vem teatro pra Feira” não. Inclusive, daqui a pouquinho falaremos sobre as companhias feirenses.

Mais informações sobre o Palco Giratório no site do SESC.

Telefone da CDL: 75 3602-3636


Sobre o (a) autor (a):