Rio Jacuípe

Jogo de Nonô

O jogo de Nonô

“Tira a mão do ovo, Nonô!”, protesta Toinho Cabeção quando o coroa de 86 anos chega para almoçar. É assim todo início de mês: Nonô chega na lanchonete do Centro Mandacaru apoiando uma mão na bengala e a outra oscilando entre o bolso e algumas coçadinhas no meio da calça. Ele não terceiriza o saque da aposentadoria, tanto por vigilância orçamentária quanto por deleite ritualístico: após ir ao banco, compra os remédios do mês, apara o cabelo que lhe resta e arrisca tornar-se milionário nos seis números da mega. “Jogar na mega pra onde, Nonô? Vai gastar esse milhão com

Colbert e Targino

Targino e Colbert trocam farpas

Sem informação Após a população do Conjunto Viveiros realizar uma manifestação por conta da falta de médico no Posto de Saúde da localidade, o prefeito Colbert Martins disse o seguinte: “não tinha informação que o posto médico do Viveiros estava tanto tempo (cerca de sete meses) sem médico”. Targino cobra afastamento da Secretária de Saúde e do Procurador do município O Deputado Estadual Targino Machado (DEM), durante pronunciamento na tribuna da Assembleia Legislativa da Bahia, nesta terça-feira, 21, cobrou do prefeito de Feira de Santana, o afastamento da Secretária Municipal de Saúde, Denise Mascarenhas, e do Procurador do município, Cleudson

Roberto Mendes

Roberto Mendes faz show na Cidade da Cultura

Um dos maiores artistas que a Bahia produziu estará em Feira de Santana na próxima quinta-feira: o cantor, compositor e ativista santamarense Roberto Mendes faz show na Cidade da Cultura, um dos principais espaços culturais de Feira de Santana. Mendes apresentará um show com tema caro a Feira de Santana: “A chula do Recôncavo com o Canto do Sertão”. Situada entre o Recôncavo e o Sertão, Feira tem a oportunidade de se reconhecer na apresentação de um notável defensor do Samba da Bahia, e do Samba antes do Samba, como ele diz, se referindo à Chula. Ele caracteriza a Chula

Os protestos em Feira de Santana

Os protestos em Feira de Santana

Os protestos em Feira de Santana Milhares de manifestantes foram às ruas do centro de Feira de Santana, protestar contra os cortes de verbas da educação, anunciados pelo MEC. Bolsonaro, Rui Costa e Colbert também foram alvos das críticas. Os três chefes do executivo estavam em viagem oficial Bolsonaro nos Estados Unidos, Rui, na China e Colbert, novamente, em Brasília, para tratar de diversos assuntos, dentre os quais o Hospital da Mulher, onde em menos de uma semana 03 bebês morreram devido à grande demanda e a falta de leitos nas maternidades do município. Professores da UEFS contra os cortes

Desemprego em Feira

Emprego formal se reduz no primeiro trimestre em Feira

No primeiro trimestre de 2019 o desemprego voltou a mostrar as suas garras aqui na Feira de Santana. Foram, no saldo, 480 empregos a menos, no saldo entre admissões (8,7 mil) e demissões (9,1 mil). Os mais penalizados foram os comerciários: no saldo, enxugaram-se 162 oportunidades para esses profissionais. Alguém mais otimista pode enxergar, aí, aquele movimento natural de dispensa do excedente que foi contratado para as festas de final de ano. O preocupante, porém, é que a redução de empregos alcançou atividades que não se relacionam diretamente ao vaivém natural do comércio. É o caso da construção civil, que

Teatro em feira: mais uma etapa do Palco Giratório

Há alguns anos, notamos alguns outdoors feirenses anunciarem, periodicamente, espetáculos de dança e teatro do projeto Palco Giratório. É uma pena que a divulgação ainda seja tímida o suficiente para muita gente ainda se perguntar “o que é esse tal Palco Giratório, afinal?”, mesmo o projeto já correndo estradas brasileiras há 18 anos.

Pois bem… O que é esse tal Palco Giratório, afinal?

O Palco Giratório é um projeto da Rede SESC de Intercâmbio e Difusão de Artes Cênicas, que nasceu para difundir as artes cênicas brasileiras para além do eixo sul-sudeste, levando a cultura para onde o teatro puder chegar.

Como funciona? Os espetáculos se repetem a cada ano?

O projeto tem em seu alicerce uma rede de 33 curadores, que são profissionais residentes em todos os estados brasileiros. Todo ano, “cada curador apresenta um número determinado de produções do seu estado e o coletivo analisa o conjunto de indicações”. Um conjunto que é um “mosaico rico e desafiador, como a contemporaneidade”.

Os espetáculos não se repetem, visto que o propósito é difundir, mostrar vários trabalhos que vêm sendo feitos pelo Brasil. Então, anualmente, alguns grupos são selecionados e chegam a percorrer 50 cidades num tempo de 3 meses ininterruptos (além de passarem por outras etapas ao longo do ano).

Quais foram os grupos escolhidos deste ano de 2015?

Nesta 18ª edição, foram contempladas 823 apresentações artísticas, que têm dado seus giros nos palcos de 154 cidades brasileiras.

E onde fica Feira nisso?

No primeiro semestre deste ano, Feira recebeu dois espetáculos, que integraram a Mostra SESC de Artes – Aldeia Olhos D’Água: “O Som das Cores” (MG) e “O Silêncio e o Caos” (PE).

Hoje (26/08) e amanhã (27/08) será a vez de mais dois outros espetáculos:

PLURAL (CIA DE TEATRO NU ESCURO – GO)

Plural é a trama tecida pelas histórias de uma menina chamada Maria. Suas primeiras recordações remetem aos seus sete anos, quando se distraía brincando com uma boneca de milho no terreiro de sua casa enquanto sua avó cozinhava no fogão à lenha e lhe falava pela janela. A narrativa segue costurando memória em memória, fiando do universo rural ao urbano, bordando histórias vividas e sentidas, com seus encantos, medos, violências, coragens, lamentos e alegrias. Uma trama sempre tensionada entre o drama e a poesia, o trágico e o humor. Inspirada nas histórias reais das mães dos integrantes da Cia. de Teatro Nu Escuro.

26/08 (qua) / 19h30 / R$10 e R$5 / Teatro da CDL (Praça da Matriz)

Classificação: 10 anos

Duração: 55min.

Palco Giratório

Cena do espetáculo “Plural”. Foto: Divulgação.

O CABRA QUE MATOU AS CABRAS (CIA DE TEATRO NU ESCURO – GO)

Um advogado vigarista, que sobrevive dando pequenos golpes em seus clientes, vê-se envolvido em um caso de assassinatos de cabras e bodes. Uma trama cheia de traições, trapaças e reviravoltas, na qual uma esposa maliciosa engana seu marido advogado, que engana um comerciante ganancioso, que engana seu empregado, que engana um juiz, que quer enganar todo mundo. Uma comédia visceral que lida com as relações de poder e hierarquia implícitas no cotidiano das pessoas e traz o riso como força reveladora e de libertação, um riso festivo que não forja dogmas nem é autoritário e que exorciza os nossos medos e as nossas angústias.

27/08 (qui) / 16h / Gratuito / Praça do Tomba
Classificação: 12 anos
Duração: 1h

Palco Giratório em Feira

Cena do espetáculo “O cabra que matou as cabras”. Foto: Divulgação.

Não sai por aí dizendo que “não vem teatro pra Feira” não. Inclusive, daqui a pouquinho falaremos sobre as companhias feirenses.

Mais informações sobre o Palco Giratório no site do SESC.

Telefone da CDL: 75 3602-3636


Sobre o (a) autor (a):