As Feiras de Feira de Santana

Centro de Abastecimento de Feira de Santana

O Centro de Abastecimento vai ser privatizado?

De acordo com o líder do governo na Câmara Municipal, vereador Marcos Lima (Patriota), vários empresários querem administrar o Centro de Abastecimento de Feira de Santana. A informação foi repassada durante a sessão desta terça-feira (13), na Casa da Cidadania, ao responder acusações do vereador Roberto Tourinho.   Abandonado Tourinho disse que a situação do Centro de Abastecimento é de abandono, e elencou os seguintes problemas: lixo, mau cheiro, escuridão, tráfico de drogas, prostituição, lama e até homicídios ocorrem no local. Cheiro de Privatização De acordo com Tourinho, o poder público municipal não faz absolutamente nada, diante de tantos problemas:

Cantoras negras feirenses

Cantoras negras são destaque na música de Feira de Santana

Um olhar cuidadoso sobre as expressões musicais em Feira de Santana torna obrigatório reconhecer o fundamental protagonismo das mulheres em nossa música. Para começar, Feira de Santana é uma das poucas cidades do Brasil que tem seu hino composto por uma mulher: Georgina Erismann, no início do século XX, fez o “Hino a Feira”, numa época em que a mulher sequer tinha direito a voto. Uma das mais tradicionais expressões culturais de Feira de Santana, reconhecida internacionalmente, é capitaneada por uma mulher: Dona Chica do Pandeiro é a matriarca da Quixabeira da Matinha, exercendo um papel de liderança que remonta

OzÉbrios

Grupo feirense OzÉbrios estreia no projeto “Samba da Tarde”

Feira de Santana ganha, a partir deste sábado (10) mais um espaço de apreciação do samba: o Container Mall, com o projeto “Samba da Tarde”. Promovido pela Cervejaria Sertões, a iniciativa apresentará o grupo de samba OzÉbrios, comandado pelo cantor e compositor Rafael Damasceno. O projeto visar ocupar as tardes de sábado do Container Mall com o mais puro ritmo do samba raiz. O grupo OzÉbrios receberá convidados celebrando a junção do melhor do samba, dos sabores (dos petiscos) e das cervejas (artesanais), como elementos de entretenimento e opção de lazer na cidade. Além da Cervejaria Sertões, e o Container

Amanda Magalhães - The Voice - Feira

Amanda Magalhães, a feirense que está no The Voice Brasil 2019

Feira de Santana está mais uma vez no The Voice Brasil. Após o sucesso da feirense Paula Sanffer, que participou do programa global em 2015, e hoje é vocalista da Timbalada, é a vez da cantora Amanda Magalhães, que foi selecionada para o time da cantora IZA. Além de cantora, Amanda Magalhães é atriz (atuou no filme feirense “Porque eu te amei“), e desde cedo se dedicou ao serviço na Igreja por meio das artes. Participante do elenco de uma companhia de teatro musical cristã, a jovem de 25 anos se descobriu como cantora através dos personagens que interpretou ao

A Nova Lei feirense sobre apreensão de veículos

A Câmara Municipal de Feira de Santana promulgou nesta terça-feira, 06, a Lei Nº 346/2019, de autoria do vereador  Marcos Antonio dos Santos Lima, que dispõe sobre a apreensão de veículos automotores de duas e quatro rodas nas sextas-feiras, sábados, domingos, feriados e no último dia útil que anteceder a feriados em Feira de Santana. Nestes dias, a diária do pátio terá início no primeiro dia útil subsequente. Retirada de itens pessoais A lei ainda dispõe que ao proprietário(a) do veículo automotor comprovado com documento de identificação oficial com foto será permitido retirar os itens pessoais a qualquer momento após

Teatro em feira: mais uma etapa do Palco Giratório

Há alguns anos, notamos alguns outdoors feirenses anunciarem, periodicamente, espetáculos de dança e teatro do projeto Palco Giratório. É uma pena que a divulgação ainda seja tímida o suficiente para muita gente ainda se perguntar “o que é esse tal Palco Giratório, afinal?”, mesmo o projeto já correndo estradas brasileiras há 18 anos.

Pois bem… O que é esse tal Palco Giratório, afinal?

O Palco Giratório é um projeto da Rede SESC de Intercâmbio e Difusão de Artes Cênicas, que nasceu para difundir as artes cênicas brasileiras para além do eixo sul-sudeste, levando a cultura para onde o teatro puder chegar.

Como funciona? Os espetáculos se repetem a cada ano?

O projeto tem em seu alicerce uma rede de 33 curadores, que são profissionais residentes em todos os estados brasileiros. Todo ano, “cada curador apresenta um número determinado de produções do seu estado e o coletivo analisa o conjunto de indicações”. Um conjunto que é um “mosaico rico e desafiador, como a contemporaneidade”.

Os espetáculos não se repetem, visto que o propósito é difundir, mostrar vários trabalhos que vêm sendo feitos pelo Brasil. Então, anualmente, alguns grupos são selecionados e chegam a percorrer 50 cidades num tempo de 3 meses ininterruptos (além de passarem por outras etapas ao longo do ano).

Quais foram os grupos escolhidos deste ano de 2015?

Nesta 18ª edição, foram contempladas 823 apresentações artísticas, que têm dado seus giros nos palcos de 154 cidades brasileiras.

E onde fica Feira nisso?

No primeiro semestre deste ano, Feira recebeu dois espetáculos, que integraram a Mostra SESC de Artes – Aldeia Olhos D’Água: “O Som das Cores” (MG) e “O Silêncio e o Caos” (PE).

Hoje (26/08) e amanhã (27/08) será a vez de mais dois outros espetáculos:

PLURAL (CIA DE TEATRO NU ESCURO – GO)

Plural é a trama tecida pelas histórias de uma menina chamada Maria. Suas primeiras recordações remetem aos seus sete anos, quando se distraía brincando com uma boneca de milho no terreiro de sua casa enquanto sua avó cozinhava no fogão à lenha e lhe falava pela janela. A narrativa segue costurando memória em memória, fiando do universo rural ao urbano, bordando histórias vividas e sentidas, com seus encantos, medos, violências, coragens, lamentos e alegrias. Uma trama sempre tensionada entre o drama e a poesia, o trágico e o humor. Inspirada nas histórias reais das mães dos integrantes da Cia. de Teatro Nu Escuro.

26/08 (qua) / 19h30 / R$10 e R$5 / Teatro da CDL (Praça da Matriz)

Classificação: 10 anos

Duração: 55min.

Palco Giratório

Cena do espetáculo “Plural”. Foto: Divulgação.

O CABRA QUE MATOU AS CABRAS (CIA DE TEATRO NU ESCURO – GO)

Um advogado vigarista, que sobrevive dando pequenos golpes em seus clientes, vê-se envolvido em um caso de assassinatos de cabras e bodes. Uma trama cheia de traições, trapaças e reviravoltas, na qual uma esposa maliciosa engana seu marido advogado, que engana um comerciante ganancioso, que engana seu empregado, que engana um juiz, que quer enganar todo mundo. Uma comédia visceral que lida com as relações de poder e hierarquia implícitas no cotidiano das pessoas e traz o riso como força reveladora e de libertação, um riso festivo que não forja dogmas nem é autoritário e que exorciza os nossos medos e as nossas angústias.

27/08 (qui) / 16h / Gratuito / Praça do Tomba
Classificação: 12 anos
Duração: 1h

Palco Giratório em Feira

Cena do espetáculo “O cabra que matou as cabras”. Foto: Divulgação.

Não sai por aí dizendo que “não vem teatro pra Feira” não. Inclusive, daqui a pouquinho falaremos sobre as companhias feirenses.

Mais informações sobre o Palco Giratório no site do SESC.

Telefone da CDL: 75 3602-3636


Sobre o (a) autor (a):