Rio Jacuípe

Avenida Presidente Dutra - Feira de Santana

Avenida Presidente Dutra em Feira: origens e modificações históricas

Existe um argumento de autoridade nas cidades brasileiras que sempre é evocado por pessoas que foram as primeiras a povoar determinada localidade. É comum encontrarmos pessoas que normalmente soltam um bom: “quando eu cheguei aqui era tudo mato!”. A frase mais do que nos mostrar que estamos diante de uma pessoa que acompanhou o desenvolvimento daquela rua, avenida, bairro, cidade desde os primórdios. Serve também para nos lembrar que o espaço urbano está em constante modificação: seja pela construção de novas edificações ou pela derrubada de prédios antigos, instalação de iluminação pública, construção de túneis, passarelas, viadutos etc. Sob qualquer

Casarão Froes da Mota

Casarão da Fróes da Motta tem inspiração alemã

Daquilo que ainda resta do rico patrimônio arquitetônico da Feira de Santana se destaca o casarão do intendente Eduardo Fróes da Motta. O imóvel fica na rua General Câmara, aquela que liga as praças Fróes da Motta e Nordestino, no centro da cidade. A construção é antiga e imponente: quem transita ali, pela rua estreita, não deixa de se impressionar com o porte, com os detalhes caprichados, com o padrão difícil de se ver no município, mesmo na primeira metade do século passado. Não é para menos: quem teve a iniciativa da construção foi Agostinho Fróes da Motta, em 1902.

Larissa Rodrigues

Entrevista com Larissa Rodrigues [Feirenses TV]

O debate sobre a representatividade das mulheres vem crescendo em diversos setores da sociedade, principalmente naqueles onde o homem manteve-se hegemônico ao longo da história (notadamente lugares de poder). Na política, por exemplo, o Brasil ostenta a marca de ter apenas 10,5% de mulheres no Congresso Nacional, mesmo tendo uma população 51% feminina. Nas artes o cenário não é diferente: segundo a professora de literatura e feminista feirense Larissa Rodrigues, de um total de publicações no mercado editorial brasileiro, apenas 30% obras são de autoras mulheres. É nesse contexto que surge o projeto “Leia Mulheres”, um projeto que tem como

Três anúncios para um crime

Cine Debate em Feira sobre “Três anúncios para um crime”

No próximo dia 15 de setembro os cinéfilos feirenses terão a oportunidade de participar de um Cine Debate sobre um dos filmes mais prestigiados do ano: “Três anúncios para um crime”, que conta a história de Mildred Hayes (Frances McDormand), que inconformada com a ineficácia da polícia em encontrar o culpado pelo brutal assassinato de sua filha decide chamar atenção para o caso não solucionado alugando três outdoors em uma estrada raramente usada. Veja o trailer do filme:   No Cine Debate, a discussão gira em torno de uma sociedade na qual as relações mostram-se cada vez mais fragilizadas pela vida acelerada, e explana sobre

Fervura Feira Noise

Fervura Feira Noise antecipa o maior Festival de Artes Integradas da Bahia

O Feira Noise – Festival de Artes Integradas, anunciou oficialmente as datas da sua oitava edição, que acontece entre os dias 23 a 25 de novembro, no Centro de Cultura Amélio Amorim, aqui em Feira. Apesar da programação do festival ainda não ter sido divulgada, o Feira Coletivo Cultural, produtora que assina o evento, realiza no próximo dia 7 de setembro a primeira edição do Fervura Feira Noise 2018, com a apresentação de grandes atrações a partir das 21h, no Jhonnie Club (Rua São Domingos). A banda feirense Sofie Jell se junta ao cantor e compositor Balaio, de Vitória da

Teatro em Feira: espetáculo “Sobre a Pele” em cartaz

Os feirenses interessados por teatro terão uma oportunidade ímpar de assistir um dos espetáculos indicados ao Prêmio Braskem de Teatro em três categorias: melhor atriz, melhor texto e diretor revelação. É a peça “Sobre a Pele”, um drama realizado por quatro atrizes e traça a história das memórias de Sofia, mulher idosa que perdeu a visão após presenciar o afogamento da mãe. Presa em um manicômio, ela revive fragmentos de sua trajetória repleta de opressões psicológicas, perda de esperança e dos seus próprios sonhos. As atrizes se alternam em um embate cênico entre as lembranças doentias e a realidade cruel do cárcere vivido por Sofia, que tem como único subterfúgio esculpir com argila uma vida de lembranças fraturadas.

Uerla Cardoso (atriz de Maçã e A Ambulância) representa Sofia, e tem a companhia de Lílith Marques (Atire a primeira pedra e As quatro meninas), Ella Nascimento (O Paí, Ó e Cabaré da Raça) e Jane Santa Cruz (Dorotéia e Cuida bem de mim), que interpretam três memórias traumáticas da Infância, Juventude e Maturidade, respectivamente.

O ‘Projeto Sobre a Pele em Circulação – Um Realce Sobre o Feminino’ conta com o apoio financeiro do Fundo de Cultura da Bahia, Fundação Cultural do Estado da Bahia, Secretaria de Cultura, Secretaria da Fazenda e Governo da Bahia, através do edital Setorial de Teatro 2016, além da parceria junto a Diretoria de Espaços Culturais e suas unidades nas cidades visitadas.

A montagem faz parte do projeto ‘Um Realce Sobre o Feminino’ e levará a peça para cinco municípios baianos (Feira de Santana, Valença, Porto Seguro, Itabuna e Santo Amaro) que são apontados pela Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA) como locais de elevado índice de violência contra a mulher no estado. Após cada apresentação, será promovida uma conversa entre elenco, diretor e o público presente.

Espetáculo "Sobre a Pele"

A obra, que acaba de representar o Brasil em Lima, no Peru, tem direção de Fernando Santana (Namíbia, não!, Exu A Boca do Universo) e conta com uma equipe composta por Agamenon de Abreu, Allison de Sá (Ganhador do prêmio Braskem 2016), Luciano Salvador Bahia, além das participações especiais de Hebe Alves e Harildo Déda, em vozes off.

‘Sobre a Pele’ é uma realização do Colectivo Âmbar, rede de artistas e promotores cênicos latino-americanos, em parceria artística entre Brasil e México.

Oficinas gratuitas

O projeto levará também oficinas gratuitas de dramaturgia, atuação e dança, ministradas nos dias 2 e 3 de junho pelo diretor Fernando Santana e pelas atrizes do espetáculo.

2 de junho, às 9h no Centro de Cultura Amélio Amorim

A Oficina Estado Cênico é pautada em dramaturgia e atuação e será oferecida exclusivamente para participantes do gênero feminino a partir de 15 anos, com alguma experiência em teatro. Dramaturgo e diretor do espetáculo, Fernando Santana desenvolverá com as participantes, a partir de exercícios práticos e teóricos, a criação de novos textos teatrais sem perder de vista a inteireza cênica; o que os ministrantes intitulam de “corpo constante”. Serão oferecidas 15 vagas.

3 de junho, às 14h no Centro de Cultura Amélio Amorim

A Oficina Movimento Essencial conta com exercícios de atuação e princípios da dança. Ministrada por Jane Santa Cruz, Ella Nascimento, Uerla Cardoso e Lílith Marques (atrizes), trará como conteúdo uma série de exercícios voltados a técnicas de interpretação, com eixo no movimento-imagem-ação e princípios de vários estilos brasileiros de dança, entre eles a dança afro e o côco, além de outras referências de estilos femininos como o stiletto (dança de salto). Serão oferecidas 20 vagas.

Faça aqui sua inscrição para as oficinas!

Recapitulando…

O quê: Espetáculo “Sobre a Pele”

Quando: 1 e 2 de junho, às 20h

Onde: Centro de Cultura Amélio Amorim

Quanto: R$ 10 (inteira) em R$ 5 (meia)


Sobre o (a) autor (a):