Rio Jacuípe

Avenida Presidente Dutra - Feira de Santana

Avenida Presidente Dutra em Feira: origens e modificações históricas

Existe um argumento de autoridade nas cidades brasileiras que sempre é evocado por pessoas que foram as primeiras a povoar determinada localidade. É comum encontrarmos pessoas que normalmente soltam um bom: “quando eu cheguei aqui era tudo mato!”. A frase mais do que nos mostrar que estamos diante de uma pessoa que acompanhou o desenvolvimento daquela rua, avenida, bairro, cidade desde os primórdios. Serve também para nos lembrar que o espaço urbano está em constante modificação: seja pela construção de novas edificações ou pela derrubada de prédios antigos, instalação de iluminação pública, construção de túneis, passarelas, viadutos etc. Sob qualquer

Casarão Froes da Mota

Casarão da Fróes da Motta tem inspiração alemã

Daquilo que ainda resta do rico patrimônio arquitetônico da Feira de Santana se destaca o casarão do intendente Eduardo Fróes da Motta. O imóvel fica na rua General Câmara, aquela que liga as praças Fróes da Motta e Nordestino, no centro da cidade. A construção é antiga e imponente: quem transita ali, pela rua estreita, não deixa de se impressionar com o porte, com os detalhes caprichados, com o padrão difícil de se ver no município, mesmo na primeira metade do século passado. Não é para menos: quem teve a iniciativa da construção foi Agostinho Fróes da Motta, em 1902.

Larissa Rodrigues

Entrevista com Larissa Rodrigues [Feirenses TV]

O debate sobre a representatividade das mulheres vem crescendo em diversos setores da sociedade, principalmente naqueles onde o homem manteve-se hegemônico ao longo da história (notadamente lugares de poder). Na política, por exemplo, o Brasil ostenta a marca de ter apenas 10,5% de mulheres no Congresso Nacional, mesmo tendo uma população 51% feminina. Nas artes o cenário não é diferente: segundo a professora de literatura e feminista feirense Larissa Rodrigues, de um total de publicações no mercado editorial brasileiro, apenas 30% obras são de autoras mulheres. É nesse contexto que surge o projeto “Leia Mulheres”, um projeto que tem como

Três anúncios para um crime

Cine Debate em Feira sobre “Três anúncios para um crime”

No próximo dia 15 de setembro os cinéfilos feirenses terão a oportunidade de participar de um Cine Debate sobre um dos filmes mais prestigiados do ano: “Três anúncios para um crime”, que conta a história de Mildred Hayes (Frances McDormand), que inconformada com a ineficácia da polícia em encontrar o culpado pelo brutal assassinato de sua filha decide chamar atenção para o caso não solucionado alugando três outdoors em uma estrada raramente usada. Veja o trailer do filme:   No Cine Debate, a discussão gira em torno de uma sociedade na qual as relações mostram-se cada vez mais fragilizadas pela vida acelerada, e explana sobre

Fervura Feira Noise

Fervura Feira Noise antecipa o maior Festival de Artes Integradas da Bahia

O Feira Noise – Festival de Artes Integradas, anunciou oficialmente as datas da sua oitava edição, que acontece entre os dias 23 a 25 de novembro, no Centro de Cultura Amélio Amorim, aqui em Feira. Apesar da programação do festival ainda não ter sido divulgada, o Feira Coletivo Cultural, produtora que assina o evento, realiza no próximo dia 7 de setembro a primeira edição do Fervura Feira Noise 2018, com a apresentação de grandes atrações a partir das 21h, no Jhonnie Club (Rua São Domingos). A banda feirense Sofie Jell se junta ao cantor e compositor Balaio, de Vitória da

Galerias tradicionais de Feira de Santana – Shopping Jomafa

Localizado entre as ruas de Aurora e Conselheiro Franco, o Shopping Jomafa é uma das maiores galerias comerciais de Feira de Santana. Na década de 90, quando o Boulevard Shopping ainda não existia, o Jomafa era uma sensação na cidade, tido como o principal Shopping de Feira de Santana.

Naquela época, o centro comercial de Feira monopolizava a comercialização de roupas, calçados e artigos de uso pessoal, diferentemente de hoje, quando o Boulevard, o Outlet e lojas espalhadas pela Getúlio Vargas (na região da Santa Mônica) possibilitam a aquisição desses produtos – principalmente para o público de classe média/alta.

Apesar disso, o Jomafa resiste. Embora não possua as dimensões de um grande shopping, a estrutura pode ser considerada bastante avançada para a época em que foi fundado. A escada centralizada, distribuída entre os três pisos do shopping através de uma trajetória circular, é um indício de que a construção tomou como referência os modernos shoppings.

Shopping Jomafa - Feira de Santana

O piso, que hoje tem um brilho cansado, e a largura dos corredores amplos são outras práticas arquitetônicas próprias de algo mais contemporâneo. Os tubos de metal que compõem as escadas, o sistema de ar condicionado e as estruturas do teto dão a mesma impressão.

Shopping Jomafa

Hoje o Shopping Jomafa, sigla do nome do empresário e ex-prefeito de Feira João Marinho Falcão, se divide principalmente entre lojas vazias para alugar e lojas de empréstimos, onde é possível ver um ou outro gato pingado (ou gata pingada) conversando com as atendentes que tentam convencer aposentados, pensionistas, funcionários públicos e outras presas a adquirir “empréstimo fácil e rápido”. Algumas lojas têm mais atendentes do que clientes.

Shopping Jomafa - Feira de Santana

Aqui e ali outros ramos resistem: uma loja de roupas, uma de apliques de cabelo, outra de materiais de caça e pesca e mais umas duas que aproveitam a proximidade com o SAC para tirar Xerox e fazer impressões.

O surpreendente do Jomafa, sem dúvida, está no piso superior; uma praça de alimentação onde dois restaurantes vendem suas refeições a preços populares. Lá é encontrado um grande painel de um dos principais artistas plásticos feirenses, Juraci Dórea.

O painel, de mais de 5 metros de largura, compõe a série “Fantasia Sertaneja”. Produzido em 1987, possui citações do poeta feirense Iderval Miranda ao lo longo de sua extensão. A obra possui algumas avarias, o que aponta para a necessidade de melhor preservação com urgência.

Juraci Dórea

Juraci Dórea

Painel de Juraci Dórea

Shopping Jomafa

Grandes janelas possibilitam boa quantidade de luz para iluminar a pintura de Juraci, e oferecem, ao mesmo tempo, uma imagem panorâmica de parte de Feira de Santana. Esses são resquícios do brilho comercial do Shopping Jomafa, resquícios de quando o Centro de Feira de Santana ainda recepcionava as elites da cidade.


Sobre o (a) autor (a):