As Feiras de Feira de Santana

Fluminense de Feira - 1969

Touro era campeão baiano há 50 anos

Está passando meio despercebido, mas outubro marca os 50 anos do último título de campeão baiano do Fluminense de Feira. Poucos que acompanharam – como testemunhas – aquelas memoráveis jornadas ainda estão vivos. Notícias da época apontam o Touro do Sertão como protagonista de uma campanha brilhante, sob a inspirada condução do atacante Freitas, que marcou o gol do título do tricolor feirense. Vice-campeão no ano anterior, o Fluminense atropelou Bahia e Vitória e se sagrou vencedor por antecipação. No dia 5 de outubro de 1969 houve rodada dupla na Fonte Nova: o Touro encarou o Vitória e o Bahia,

Desemprego em Feira de Santana

Desemprego permanece assombrando Feira

Nos oito primeiros meses de 2019 a Feira de Santana continuou perdendo postos formais de trabalho. Isso quando se considera o saldo entre contratações e dispensas. No intervalo entre janeiro e agosto houve 23.221 admissões e 23.573 demissões. No saldo, esfumaçaram-se mais 352 postos. Os dados são oficiais, do Ministério da Economia. Não dá, portanto, para contestarem a veracidade das informações, conforme virou moda nos últimos meses. A construção civil segue reduzindo seu estoque de mão-de-obra. No período, foram dispensados, no saldo, 134 serventes, o popular ajudante de pedreiro. Os pedreiros propriamente ditos foram um pouco menos afetados: perderam, também

Shopping da Cidade, em Teresina

O fulgurante Shopping da Cidade em Teresina

Em Teresina existe um imponente Shopping da Cidade. É um centro de comércio popular no qual se mercadeja, sobretudo, produtos importados da China. Dispõe de três pisos, praças, dezenas de corredores e quase dois mil boxes que abrigam uma variedade ampla de produtos. Fica muito bem localizado, na Praça da Bandeira, que abriga um terminal de ônibus e uma estação de trem. Basta atravessar a avenida Maranhão para se alcançar a orla do rio Parnaíba, encoberto por uma vegetação densa. Caso pretenda visitar o entreposto, o turista desatento não vai enfrentar dificuldade: qualquer cidadão indica – com a amabilidade habitual

4 rodas de samba em Feira

O final de semana do Samba em Feira de Santana

Feira de Santana tem vocação histórica para o samba, seja através das várias quixabeiras na Zona Rural da cidade, seja através das rodas de samba organizadas no espaço urbano do município. O final de semana que vai desta sexta (04 de outubro) até o domingo (06 de outubro) está recheado de eventos onde o samba é protagonista. Selecionamos pelo menos 4 sambas que ocorrerão na cidade neste período, para você se programar e curtir esse gênero musical genuinamente baiano, diretamente ligado às nossas ancestralidades. Confira: Sexta (04) – Samba Anchos O grupo feirense Audácia Pura vai se apresentar no Anchos

PDT - Feira de Santana

PDT feirense recebe três vereadores e um secretário municipal

Os vereadores Ron do Povo, Isaías de Diogo e Neinha Bastos, além do Secretário de Desenvolvimento Social e vereador licenciado, Pablo Roberto, filiaram-se ao PDT (Partido Democrático Trabalhista), na noite do dia 30. Pois é… O perfil do Instagram do PDT/Feira de Santana disponibiliza o link para o abaixo-assinado pela redução do subsídio do prefeito, vice e vereadores de Feira de Santana. A petição conta com 1.242 assinaturas. Será que os novos filiados assinaram ou são contra? Tem que ter serviços prestados! O ex-vereador Marialvo Barreto vai acionar o Ministério Público do Estado (MP-BA) para tentar invalidar a entrega dos

Por que nos sentimos seguros no Bando Anunciador

Se você não foi, perdeu uma bela festa na manhã do último domingo, 19 de julho, em Feira de Santana, quando desfilou o Bando Anunciador, uma das principais manifestações culturais do município. Organizado pelo Centro Universitário de Cultura e Arte (CUCA), o Bando se destaca pela irreverência dos participantes, que se fantasiam, dançam e brincam uns com os outros de modo muito saudável.

Ao acompanhar o Bando Anunciador, algo chama a atenção em comparação com outros grandes eventos populares, a exemplo da Micareta Feira ou do Carnaval de Salvador: a sensação de segurança dos presentes é muito maior. Não é incomum ouvir “desculpas” por um esbarrão ou após alguém ter pisado em seu pé.

Isso nos leva ao seguinte questionamento: o que existe de diferente no Bando Anunciador, com milhares de participantes nas ruas, que o torna mais seguro que nossa Micareta, por exemplo? Mesmo com um policiamento significativamente menor, por que é difícil ver práticas violentas no Bando?

O primeiro aspecto a se destacar é o horário em que o Bando Anunciador ocorre. A saída começa às 07h da manhã, o que significa que os participantes devem fazer um esforço para acordar cedo no domingo para acompanhar o evento. Em outras festas populares, que ocorrem à noite, é muito comum que as pessoas iniciem a ingerir bebida alcoólica durante um dia inteiro, indo participar do evento à noite já com um nível alto de embriaguez, aumentando, assim, os casos de desentendimento influenciado pela bebida. No Bando, encontrar pessoas embriagadas é muito mais difícil, a não ser que o participante não tenha dormido. Além disso, a maioria das pessoas prefere não iniciar o dia consumindo bebida alcóolica, fazendo-o apenas do meio para o final da manhã, e do Bando.

“Sabe-se que grande parte das brigas nessas festas têm origem na disputa por espaço entre os presentes”

Outro elemento importante é a ausência de blocos e trios, que acabam restringindo o espaço dos foliões em micaretas e no Carnaval de Salvador. Sabe-se que grande parte das brigas nessas festas têm origem na disputa por espaço entre os presentes. No Bando Anunciador as atrações musicais com seus instrumentos ficam lado-a-lado dos foliões, evitando que o aperto seja grande mesmo em locais mais estreitos, como o Beco da Energia.

O Bando Anunciador é animado por músicas bem diferentes das que ouvimos na Micareta. O Axé agitado (aquele de Asa de Águia e Chiclete com Banana, ou de Psirico e Igor Kanário) dá lugar ao samba-de-roda, às charangas e fanfarras. As danças não estimulam o contato físico nem a agressividade.

Para finalizar, a aura cultural e política do evento garante que os participantes tenham mais respeito uns aos outros. Várias são as fantasias, cartazes e panfletos que defendem alguma causa no Bando. Muitos políticos, de todas as matizes ideológicas, aproveitam para fazer o “corpo-a-corpo” com a comunidade. O formato democrático do Bando, em si, já é um protesto político que desafia os próprios participantes a refletirem a cidade de maneira menos dividida e desigual, desviando o foco de qualquer intenção violenta. Obviamente, é possível que casos de desordem tenham ocorrido, mas certamente são a exceção que apenas confirmam a regra.

Outros motivos podem contribuir para a pacificidade da festa, mas os que citei aqui são os principais, levando o Bando Anunciador a se consolidar como um evento de muita qualidade no circuito de festas populares em Feira de Santana.

 

Foto: Ewerton Monteiro


Sobre o (a) autor (a):