As Feiras de Feira de Santana

Venezuelanos em Feira de Santana

A história de dois Venezuelanos em Feira de Santana

Quem tem andado pelas ruas de Feira de Santana nos últimos anos nota o aumento da quantidade de pedintes e vendedores informais nas sinaleiras da cidade – consequência óbvia do deserto econômico por que passa o país. Peregrinando entre os carros, na esperança de que um vidro se abra e uma mão se estenda, essas pessoas buscam o sustento básico da família, a ajuda para a compra de um remédio ou a fralda para um filho. Na cidade-entroncamento, não é de espantar que muitos desses habitantes das encruzilhadas sejam de fora do município, do estado e do país. É o

Casarão dos Olhos D'Água

Casarão Olhos D’Água será reformado

A Prefeitura Municipal de Feira de Santana irá reformar o Casarão Olhos D’Água, situado na Rua Dr. Araújo Pinho. O valor da reforma foi orçado em R$ 331.657,38 e a empresa contratada, através de dispensa de licitação, foi a CLAP Construtora Ltda (Diário Oficial de 17 de julho). Recomendação do MP-BA O Ministério Público Estadual, por meio da promotora de Justiça Luciana Machado dos Santos Maia, expediu em dezembro do ano passado, recomendação ao diretor-presidente da Fundação Municipal de Tecnologia, Telecomunicações e Cultura Egberto Tavares Costa (Funtitec), Antonio Carlos Daltro Coelho, para que promovesse as medidas emergenciais necessárias à manutenção,

Feira Hippie dos Olhos D'Água

UEFS receberá a II Feira Hippie dos Olhos D’Água

Criada em 2016, a Feira Hippie dos Olhos D’Água aconteceu pela primeira vez durante a Semana Nacional do Livro e da Biblioteca, realizada anualmente no mês outubro, na Biblioteca Central Julieta Carteado, no Campus da UEFS. Na ocasião, o evento principal tinha como tema Sustentabilidade e Meio Ambiente, e a Feira Hippie, idealizada por Paulo Fabrício Reis e Raquel Kuwer, surgiu como um adendo, estabelecendo uma relação direta com a temática, uma vez que foram priorizados expositores com trabalhos artesanais, ou que trabalhavam com esse enfoque. O nome da Feira Hippie é uma homenagem à cidade de Feira de Santana,

O pintor feirense Cesar Romero

O pintor feirense Cesar Romero

Quem acompanha o cenário das artes plásticas da Bahia certamente já ouviu falar ou já se deparou com alguma obra do pintor Cesar Romero. O que nem todos sabem é que o artista plástico autor das “Faixas Emblemáticas” é feirense, nascido em 1950. “Dois fatos foram determinados em minha formação de artista plástico: a convivência com as feiras livres, sempre às segundas-feiras, em companhia do meu pai, e a criação do Museu Regional de Feira de Santana. Se eu tivesse nascido em outra cidade, muito provavelmente não haveria o artista que sou, nem esta obstinada escolha de brasilidade. Feira de

Quanto custa a Câmara de Vereadores de Feira de Santana?

Quanto custa a Câmara de Vereadores de Feira?

A Câmara de Vereadores é uma instituição importantíssima para qualquer município. Suas cadeiras são ocupadas pelos representantes políticos mais próximos à comunidade: os vereadores, eleitos principalmente pela capacidade de interlocução e liderança em determinados bairros e comunidades. Além de levar demandas da comunidade ao Poder Executivo, mantendo diálogo permanente com secretários, superintendentes e outros gestores, o vereador deve cumprir o papel fiscalizador das ações e decisões emanadas do Prefeito. Sem falar no papel de legislador e promotor de debates sobre temas de interesse da comunidade, fazendo com que os munícipes tenham participação ativa nas políticas públicas. Quanto mais os vereadores

Repelente caseiro contra dengue, zika e chikungunya

Recentemente, o Feirenses trouxe um artigo sobre as diferenças entre a Dengue, a Zika e a Chikungunya e como a cidade está acometida por esses males. Apesar de nomes tão distintos, essas doenças têm uma coisa em comum: todas são causadas pelo mesmo mosquito, o aedes aegypti. Entre as formas de combatê-lo está, principalmente, a eliminação de criadouros do mosquito. Além disso, é bom se prevenir e manter sempre um repelente por perto. Abaixo, você encontra uma receita caseira de repelente à base de cravo-da-índia. Ou, como é conhecido por muita gente da Região Norte, o “repelente dos pescadores”.

Assim como o capim citronela, o cravo é rico em óleos essenciais que contêm o eugenol, substância responsável pelo aroma ativo e marcante do cravo. E é justamente o que confunde o mosquito, uma vez que não o deixa sentir o cheiro da pele humana.

Ingredientes

Para fazer o repelente, você precisa somente de:

* 500 ml de álcool

* 100 ml de óleo corporal (de amêndoas, de lavanda ou outro de sua preferência)

* 15g de cravo-da-índia (2 saquinhos)

* borrifador

Como fazer

Etapa 1 – Despeje todo o cravo-da-índia dentro do frasco com álcool. Deixe essa mistura macerar por 15 dias. Algumas receitas deste repelente ensinam a deixá-la por apenas 4 dias. Mas um prazo maior aumenta a sua potência. Não esqueça de agitar o frasco uma ou duas vezes ao dia.

Etapa 2 – Passado o prazo dos 15 dias, você vai coar o álcool (que já vai estar bem marrom) em um recipiente limpo e acrescentar os 100 ml do óleo. (Ah! O cravo deve ser mandado embora. Lixo!)

Etapa 3 – Agora que você está com a mistura do álcool com o óleo, você vai despejá-la num frasco borrifador de sua preferência. Vale lembrar que, se o borrifador for pequeno, você pode conservar a mistura no próprio frasco do álcool e ir acrescentando aos poucos ao frasco borrifador, à medida que o repelente for acabando. Mas se o borrifador couber os 600ml de uma só vez, ótimo!

Repelente caseiro contra dengue, zika e chikungunya

  1. Material necessário
  2. Álcool e cravo – 1º dia
  3. Álcool e cravo – 15º dia
  4. Cravo coado
  5. Mistura pronta

É bom saber que…

– óleo pode ser o da sua preferência, mas lembre que se o cheiro dele for forte, pode conflitar com o cheiro do cravo. Melhor não arriscar. Na demonstração, utilizei aquele de bebê da Johnson, que tem o cheiro leve de amêndoas e, no final, fica somente o do cravo mesmo.

– você deve repassar o repelente ao menos de 4 em 4 horas, para que haja uma maior eficácia (sobretudo se você sua muito).

– o repelente não deve ser utilizado em crianças com menos de 3 anos. Para tanto, existem os repelentes infantis.


Sobre o (a) autor (a):