Rio Jacuípe

Porque eu te amei

O que ‘Porque eu te amei’ tem a falar sobre Feira?

Já passado alguns meses do lançamento do filme feirense de Tiago Rocha, que gerou assunto durante um bom tempo e lotou praticamente todas as sessões enquanto esteve em exibição, o longa, embora já fora dos cinemas, ainda tem muito que falar. E não me refiro exclusivamente aos temas abordados no enredo. Como violência doméstica, abuso, estupro etc. Mas, também, sobre o nosso olhar sobre Feira. Porque eu te amei é uma espécie de grito da classe artística feirense. Uma produção independente, envolvendo profissionais e entusiastas da cidade, lançada por aqui de maneira honrada e reconhecida – principalmente por quem duvidou.

Irving São Paulo

O ator feirense Irving São Paulo

Provavelmente você conhece o rosto do ator Irving São Paulo, filho de um histórico cineasta brasileiro, Olney São Paulo. Irving, nascido em Feira de Santana, estrelou grandes novelas brasileiras, a exemplo de “Bebê a bordo”, “Mulheres de Areia”, “A Viagem” e “Torre de Babel”. Irving nasceu em 26 de outubro de 1964, em Feira, onde iniciou a atuar em peças de teatro. Faleceu precocemente, aos 41 anos de idade, vítima de pancreatite necro-hemorrágica. Recentemente o Vídeo Show dedicou uma edição do quadro “Memória Nacional” ao ator feirense, mostrando sua trajetória e múltiplos talentos (em especial a música):   A seguir,

Jogo de Nonô

O jogo de Nonô

“Tira a mão do ovo, Nonô!”, protesta Toinho Cabeção quando o coroa de 86 anos chega para almoçar. É assim todo início de mês: Nonô chega na lanchonete do Centro Mandacaru apoiando uma mão na bengala e a outra oscilando entre o bolso e algumas coçadinhas no meio da calça. Ele não terceiriza o saque da aposentadoria, tanto por vigilância orçamentária quanto por deleite ritualístico: após ir ao banco, compra os remédios do mês, apara o cabelo que lhe resta e arrisca tornar-se milionário nos seis números da mega. “Jogar na mega pra onde, Nonô? Vai gastar esse milhão com

Colbert e Targino

Targino e Colbert trocam farpas

Sem informação Após a população do Conjunto Viveiros realizar uma manifestação por conta da falta de médico no Posto de Saúde da localidade, o prefeito Colbert Martins disse o seguinte: “não tinha informação que o posto médico do Viveiros estava tanto tempo (cerca de sete meses) sem médico”. Targino cobra afastamento da Secretária de Saúde e do Procurador do município O Deputado Estadual Targino Machado (DEM), durante pronunciamento na tribuna da Assembleia Legislativa da Bahia, nesta terça-feira, 21, cobrou do prefeito de Feira de Santana, o afastamento da Secretária Municipal de Saúde, Denise Mascarenhas, e do Procurador do município, Cleudson

Roberto Mendes

Roberto Mendes faz show na Cidade da Cultura

Um dos maiores artistas que a Bahia produziu estará em Feira de Santana na próxima quinta-feira: o cantor, compositor e ativista santamarense Roberto Mendes faz show na Cidade da Cultura, um dos principais espaços culturais de Feira de Santana. Mendes apresentará um show com tema caro a Feira de Santana: “A chula do Recôncavo com o Canto do Sertão”. Situada entre o Recôncavo e o Sertão, Feira tem a oportunidade de se reconhecer na apresentação de um notável defensor do Samba da Bahia, e do Samba antes do Samba, como ele diz, se referindo à Chula. Ele caracteriza a Chula

5 projetos culturais feirenses são selecionados em edital estadual

O Diário Oficial do Estado trouxe boas notícias para o setor cultural de Feira de Santana nesta quarta-feira (28): 5 projetos culturais feirenses foram selecionados no Edital Agitação Cultural: Dinamização em Espaços Culturais, promovido pela Secretaria de Cultura da Bahia.

O edital tem como objetivo apoiar eventos culturais em espaços públicos e privados, contemplando ações de qualquer segmento cultural que aconteçam com frequência mínima de uma vez por mês, em um período de três a seis meses, sendo o teto de apoio por proposta de R$ 150 mil. As inscrições ocorreram entre 02/09/2015  e 01/10/2015. Veja os projetos feirenses contemplados:

Música no Museu Raimundo de Oliveira

Apresentação musical no Museu de Arte Contemporânea de Feira

Apresentação musical no Museu de Arte Contemporânea de Feira. Foto: Divulgação/MAC

Proponente: Vinicius Melo de Britto

Recurso que será destinado ao projeto: R$ 97.260,00

O projeto Música no Museu Raimundo de Oliveira caracteriza-se pela realização de 12 shows autorais de 12 artistas do Território/ Identidade Portal do Sertão, que acontecerão em um domingo de cada mês ,de janeiro a junho de 2016 no MAC- Museu de Arte Contemporânea Raimundo de Oliveira, em Feira de Santana-BA. Essas mostras resultarão na composição de um DVD com os mais variados estilos musicais, que vão do instrumental ao regional, documentando, assim, a identidade artística do povo dessa região.

Veja o cronograma e outros detalhes do projeto!

 

Do lixo a arte: Oficinas de Pulverografia no Centro de Cultura Amélio Amorim

Proponente: Marcelo Venicio da Silva

Recurso que será destinado ao projeto: R$ 53.700,00

O projeto pretende realizar oficinas continuadas na área de Artes Visuais, a partir da pulverografia: técnica criada pelo artista feirense Marcio Punk, cujo objetivo é derivar objetos artísticos a partir da reciclagem. As oficinas ocorrerão no Centro de Cultura Amélio Amorim, em Feira de Santana, de forma gratuita, preferencialmente para jovens estudantes de escolas públicas e que estão em vulnerabilidade social. A execução do projeto está prevista para janeiro até junho de 2016.

Veja o cronograma e outros detalhes do projeto!

 

O Beco é Nosso

Projeto "O Beco é Nosso"

Projeto “O Beco é Nosso”. Foto: SECULT/BA

Proponente: Marcio Antonio Silva dos Santos

Recurso que será destinado ao projeto: R$ 108.880,00

A intervenção artística no Beco da Energia, intitulada “O Beco é Nosso”, tem prosseguido com boa vontade, empenho e comprometimento de ativistas, fazedores e agitadores culturais de Feira de Santana desde 5 de julho de 2014. O trabalho é reconhecido em toda cidade e região como iniciativa de ocupação do espaço público de grande relevância por potencializar o processo de integração de linguagens artísticas variadas e pela inclusão da comunidade local.

Veja o cronograma e outros detalhes do projeto!

 

Oficinas de formação musical básica para o público do Portal do Sertão

Proponente: Barboza Machado e Lima Produções de Eventos

Recurso que será destinado ao projeto: R$ 147.248,80

Realização de 22 (vinte e duas) oficinas coletivas gratuitas, de aprendizagem e formação musical básica, instrumental e vocal, distribuídas em até 104 (cento e quatro) turmas, para o público infantojuvenil e adulto, no território de identidade do Portal do Sertão, por três meses, com apresentação de resultados do trabalho desenvolvido à comunidade, em audições (apresentações musicais) didáticas, ao fim das oficinas.

Veja o cronograma e outros detalhes do projeto!

 

Orí – Africania em Circulação

Grupo Africania

Grupo Africania. Foto: Divulgação

Proponente: Uyatã Rayra Lopes Ribeiro

Recurso que será destinado ao projeto: R$ 93.372,53

Este projeto consiste na integração de linguagens culturais/artísticas (música, audiovisual e dança) que percorrerão três cidades do interior da Bahia – Feira de Santana, Cachoeira e Santo Amaro -, com programação prevista entre março e maio de 2016. A proposta se direciona a uma faixa etária de 15-30 anos, e tem como finalidade o fortalecimento da identidade negra a partir de um diálogo entre aspectos da ancestralidade (os tambores e a dança) e as novas tecnologias (experimentação audiovisual).

Veja o cronograma e outros detalhes do projeto!

 

Causos da Minha Terra

Proponente: Adauto José da Silva

Recurso que será destinado ao projeto: R$ 118.000,00

O projeto propõe a contação de histórias das tradições de três municípios situados no Portal do Sertão: São Gonçalo dos Campos, Coração de Maria e Conceição do Jacuípe, culminando na produção de um livro e CD confeccionados posteriormente à realização de pesquisas, oficinas e apresentações teatrais, visando o resgate da memória e a valorização das manifestações populares locais; tendo uma duração de seis meses e como público alvo: estudantes, professores da rede pública de ensino e escritores.

Veja o cronograma e outros detalhes do projeto!


Sobre o (a) autor (a):