As Feiras de Feira de Santana

Fartura & Ossos

“Fartura & Ossos” – O novo livro do poeta Silvério Duque

O músico, professor, crítico literário e poeta feirense Silvério Duque acaba de lançar seu novo livro: “Fartura & Ossos”, obra que o autor descreve como sua “lira dos quarent’anos”. O livro, que traz 25 sonetos compostos entre 31 de março de 2018 e 31 de março de 2019, é uma auto-homenagem aos 40 anos de vida do autor. Com desenho de capa do artista plástico Gabriel Ferreira, posfácio de Elpídio Dantas Fonseca e prefácio do próprio autor, com efeito, “Fartura e Ossos”, segundo Elpídio Fonseca, “remete a várias situações descritas em seus sonetos: a superabundância da vida vivida, da qual só

BRT de Feira cada vez mais longe

BRT cada vez mais longe

Com queda no número de passageiros, BRT fica mais longe de ser implantado em Feira Cerca de 10% da frota do transporte público de Feira de Santana deixou de circular, devido à queda no número de passageiros. Trabalhadores do setor também foram demitidos. Associação alertou a pouca demanda de passageiros para a implantação do BRT Em agosto de 2015, a Associação Feirense de Engenheiros (AFENG), apresentou parecer técnico sobre o resultado da análise do “Sistema BRT Feira de Santana” e alertou sobre o volume de passageiros no momento mais crítico do dia, cerca de 5 mil passageiros por hora/sentido. Mas

Banda Calafrio

“Hiato”, o novo single da banda feirense Calafrio

“Um estado de ceticismo quase que total, ausência de sentidos e porquês, um momento de niilismo. O pensamento vagueia pela morte mas em busca de vida”, descreve o guitarrista Pedro Patrocínio, se referindo à letra de “Hiato”, o segundo single de seu novo EP. “A existência dessa canção se dá num momento de reclusão, numa jornada solitária com um pouco de autodestruição e muito de autoconhecimento”, explica o músico. “Hiato” é uma das cinco faixas do EP homônimo que a banda irá lançar até o final deste ano. Em setembro, eles apresentaram ao público o single “Primitivos”, que também ganhou um videoclipe, disponível no

Ícaro Irvin

O novo Procurador do Município

Colbert indica o novo Procurador do Município Ícaro Ivvin, atual superintendente do Procon, foi indicado pelo prefeito Colbert Martins, para ocupar a Procuradoria Geral do Município, no lugar de Cleudson Almeida. O nome de Ícaro foi aprovado na última quarta-feira (23), em votação unânime, pela Câmara Municipal de Feira de Santana. E quem vai assumir o Procon? O prefeito informou que vai convidar Cleudson Almeida para assumir o Procon, quando retornar de Brasília. Vereadores criticam o presidente Jair Bolsonaro Em pronunciamento, na sessão ordinária da última quarta-feira (23), na Câmara Municipal de Feira de Santana, o edil Carlito do Peixe

A “meia década” perdida da Saúde em Feira

A “meia década” perdida da Saúde em Feira

Os repasses para a Saúde em Feira de Santana tiveram leve elevação em relação aos anos anteriores, nos primeiros nove meses de 2019. O problema é que a base anterior é modesta, decorrente da prolongada crise econômica que abalroou o País – e as contas públicas – a partir de meados de 2014. Desde janeiro, foram aportados R$ 144,5 milhões em transferências obrigatórias e voluntárias. Os dados são do Portal da Transparência e referem-se, em toda a análise, aos nove primeiros meses de cada ano. A correção ocorreu com base no Índice de Preço ao Consumidor Amplo, o IPCA. Ano

“Não é pressa, é saudade dela”

No auge da minha adolescência – nem faz muito tempo assim – eu tinha uma vontade: viajar por aí de caminhão. Pegar umas caronas com os caminhoneiros e partir sem um rumo certo. Apenas vivendo um momento de cada vez, em cada rodovia e estrada desse nosso tão grande país. Mas a vida adulta chega trazendo responsabilidades e os anseios por aventuras adormecem um pouco. Enquanto lembrava disso, percebi que a figura do caminhoneiro é um tanto fascinante…

Observe que todos os meus anseios da adolescência é algo rotineiro para eles. Os caras não param, vivem o momento seja lá onde for e têm sempre boas histórias para contar. Porém, a diferença é que não é só uma mera aventura. Eles vivem tudo isso pelo pão diário, pela responsabilidade, pelo compromisso com a família, depois de deixar alguns sonhos engavetados.

Feira possui um dos maiores entroncamentos rodoviários do Brasil, e isso faz com que o fluxo de veículos pesados seja intenso por aqui. Diante disso, me pego refletindo sobre quantos corações cheios de saudade e pesados de sonhos passam nas rodovias da nossa cidade exatamente enquanto escrevo esse texto. Talvez algum Roberto lá da Paraíba descanse em sua rede esta noite querendo dormir ao lado de sua amada e ver seus filhos irem para a escola pela manhã. Ou algum Seu João do Mato Grosso prepare seu café lembrando que quando era garoto queria ser dono de um restaurante.

Frase de caminhoneiro

Reprodução: Twitter (@busarahlima)

São sempre em detalhes como esses que acho Feira um lugar singular e que sempre renderá alguma coisa para uma mente imaginar algo. Eu poderia só ouvir os caminhões cortarem as rodovias daqui, poderia só desconfiar de todas as cargas que passam, reclamar que os caminhões atrapalham o trânsito do anel de contorno, mas eu quero pensar com minha mente inocente de adolescente adormecida e imaginar esses caras cheios de sonhos tão próximos de nós por algumas horas.

De fato, eles se tornam fascinantes não só pelas aventuras que almejei enquanto garotão. Agora ainda mais por enxergar suas vidas numa perspectiva de responsabilidade e me ver na mesma situação – mesmo que “parado” em Feira. A aventura quase infantil cede lugar à melancólica realidade do homem dividido entre seus sentimentos em formas de sonhos e sua razão transfigurada em deveres.

Se você ler esse texto e for caminhoneiro, saiba que admiro demais sua coragem de ser um “aventureiro”. Por mais que não compreenda as implicações do seu ofício, eu acho que consigo entendê-lo como gente crescida. O que desejo a você é que sua famosa faixa “não é pressa, é saudade dela” passe rápido pelos caminhos e você possa matar a saudade seja lá do quê e quem for. Mas enquanto não passa, seja bem acolhido em Feira.


Sobre o (a) autor (a):