As Feiras de Feira de Santana

3 Peças de Teatro em setembro

3 peças teatrais imperdíveis que estarão em Feira em setembro

A cena teatral em Feira de Santana é intensa e fértil, com a produção de muitos espetáculos de repercussão e visibilidade nacional, além da recepção de peças de outras partes do país que encontram na cidade acolhimento para suas apresentações. Só para tomar um exemplo, em Feira ocorre um dos maiores festivais de teatro infantil do Brasil – o FENATIFS, que já está organizando sua 12ª edição para 2019. Nesse mês de setembro de 2019, o feirense terá a oportunidade de preencher sua programação com três espetáculos de muita qualidade, abordando a vida de figuras de relevância histórica: a pintora

Augusto Aras e Feira de Santana

A relação do Procurador de Bolsonaro com Feira de Santana

Quem acompanha o noticiário político nacional tem visto o debate em torno da indicação de Antônio Augusto Brandão de Aras para o cargo de Procurador Geral da República, feita pelo presidente Jair Bolsonaro. O que poucos feirenses sabem, entretanto, é que Augusto Aras tem íntima relação com Feira de Santana. Augusto é filho do ex-vereador Roque Aras, que exerceu o mandato na Câmara Municipal feirense entre 1971 e 1975 pelo MDB – partido que fazia oposição ao Regime Militar à época. Roque Aras foi também Deputado Estadual (1975-1979) e Deputado Federal (1979-1983). De acordo com o jornalista Dimas Oliveira, Augusto

Podcast para quem merece

O irreverente “Podcast para quem merece”

É crescente a quantidade de pessoas que consome conteúdo em áudio, no Brasil e no exterior. Dos áudiolivros aos podcasts, muitos usuários aproveitam os momentos de ócio em filas, no transporte ou mesmo nas tarefas domésticas para ouvir notícias, debates, aulas etc. A Rede Globo, por exemplo, percebeu a tendência, e lançou recentemente vários podcasts para sua audiência. Um podcast é como se fosse um programa de rádio, mas não é: em vez de ter uma hora certa para ir ao ar, pode ser ouvido quando e onde o usuário quiser. E em vez de sintonizar numa estação de rádio,

Escola Municipal Maria Andiara Silva Souza

A (falta de) estrutura de uma escola em Jaguara

A diretora da APLB/Feira, professora Marlede Oliveira, visitou na última quarta-feira (4), a Escola Municipal Maria Andiara Silva Souza que fica localizada no Povoado da Barra no Distrito de Jaguara. Na escola foi constatado que: A Escola funciona com apenas duas salas de aula e uma professora para lecionar Infantil, 1° ano, 2° ano, 3° ano, 4º ano e o 5° ano; A professora não tem Reserva de 1/3 da Carga Horária; A Escola não tem Internet nem Coordenador Pedagógico. Metas do IDEB Desde 2011, Feira não atinge as metas do Ideb para os anos iniciais do Ensino Fundamental. O

“não é pressa, é saudade dela”

“Não é pressa, é saudade dela”

No auge da minha adolescência – nem faz muito tempo assim – eu tinha uma vontade: viajar por aí de caminhão. Pegar umas caronas com os caminhoneiros e partir sem um rumo certo. Apenas vivendo um momento de cada vez, em cada rodovia e estrada desse nosso tão grande país. Mas a vida adulta chega trazendo responsabilidades e os anseios por aventuras adormecem um pouco. Enquanto lembrava disso, percebi que a figura do caminhoneiro é um tanto fascinante… Observe que todos os meus anseios da adolescência é algo rotineiro para eles. Os caras não param, vivem o momento seja lá

O que ‘Porque eu te amei’ tem a falar sobre Feira?

Já passado alguns meses do lançamento do filme feirense de Tiago Rocha, que gerou assunto durante um bom tempo e lotou praticamente todas as sessões enquanto esteve em exibição, o longa, embora já fora dos cinemas, ainda tem muito que falar. E não me refiro exclusivamente aos temas abordados no enredo. Como violência doméstica, abuso, estupro etc. Mas, também, sobre o nosso olhar sobre Feira.

Porque eu te amei é uma espécie de grito da classe artística feirense. Uma produção independente, envolvendo profissionais e entusiastas da cidade, lançada por aqui de maneira honrada e reconhecida – principalmente por quem duvidou. E essa dúvida é uma parte extremamente importante por trás de toda concepção do trabalho. Feira de Santana produzindo um filme “de verdade”? Sério? Sério. Foi feito. Saiu. E mostrou algo que era mais do que necessário: a própria Feira de Santana.

“Em determinados momentos nem sequer parece o lugar onde vivemos.”

Feira se configura praticamente como um personagem dentro do filme. Em determinados momentos nem sequer parece o lugar onde vivemos. E isso é muito bom! Assim podemos enxergar o outro lado da moeda. Um lugar que tem um pôr do sol bonito e não só o estresse do trânsito. Um lugar quem tem paisagens a serem contempladas e não somente obras urbanas inacabadas. Um lugar que tem contraste entre o natural e urbano à beira da Lagoa Grande. Mas, principalmente, um lugar que tem artista!

Centro Universitário de Cultura e Arte - CUCA

Por isso ele é um grito. Feira não é antiquada, desengonçada, sem cultura. Feira só é mal aproveitada. Temos uma porrada de artistas apenas esperando a oportunidade de fazer algo relevante e as pessoas notarem. O CUCA é um celeiro de grandes atores e atrizes, dentro das faculdades temos inúmeros escritores, cineastas, fotógrafos. Sem contar os diversos artistas de rua que vivem da arte e pela arte. Não é vagabundagem. É cultura!

Precisamos, de maneira individual, social e principalmente política notar as virtudes da terra, pôr a mão no arado e plantar sementes que irão frutificar rumo às novas faces do futuro feirense. Feira não é só comércio. É cultura, também. Apoie seu amigo artista, invista, divulgue. Tudo bem se isso for nadar contra a correnteza. A arte e a cultura sempre fizeram isso. Que o grito artístico da cidade continue a ecoar e que mais ‘Porquês eu te amei’ surjam mostrando que Feira tem algo para dizer.


Sobre o (a) autor (a):