As Feiras de Feira de Santana

Fotógrafas feirenses

3 mulheres fotógrafas feirenses que você precisa conhecer

O Brasil é o país onde uma mulher é vítima de estupro a cada 9 minutos. A cada 2 minutos uma mulher registra um caso de agressão tipificado na Lei Maria da Penha. Na política, a representatividade das mulheres brasileiras é ínfima: apenas 11,2% dos cargos parlamentares são ocupados por mulheres. No Afeganistão, a taxa é de 27,4%. Apenas esses dados são suficientes para afirmar que vivemos em uma sociedade machista, que reserva às mulheres um lugar marginal em seus diversos setores. Se considerarmos os estereótipos e as construções simbólicas em torno da mulher, e de seu corpo, teremos uma

O melodrama do BRT de Feira

O melodrama do BRT de Feira

Em discurso na Câmara Municipal de Feira de Santana, na manhã da última terça-feira (20), o vereador Roberto Tourinho (PV), disse que o BRT ganhou mais um novo capítulo. “O capítulo do melodrama BRT, que mais se parece com novelas mexicanas que se começa mais não sabe-se como termina”. Recuperação Judicial A Via Engenharia, responsável pelas obras do BRT, entrou com pedido de recuperação judicial em agosto de 2019. Mas não é apenas a Via que entrou com esse pedido. A empresa de ônibus São João, uma das empresas que vai operar o Sistema, já havia entrado com o pedido

10 bares com música ao vivo em Feira de Santana

10 bares para curtir música ao vivo em Feira de Santana

Em Feira de Santana circula o mito de que “não há nada para fazer” na cidade. Por isso costumamos trazer dicas e sugestões de atividades artístico-culturais que demonstram justamente o contrário: Feira é uma cidade intensa, com variada agenda cultural, principalmente nos finais de semana. Neste post trazemos a sugestão de 10 bares com música ao vivo em Feira de Santana, uma lista introdutória, que está muito longe de demarcar todas as possibilidades e opções musicais da cidade. Num levantamento modesto, podemos afirmar que Feira de Santana tem mais de 50 shows musicais por semana. Selecionamos apenas os bares que

Centro de Abastecimento de Feira de Santana

O Centro de Abastecimento vai ser privatizado?

De acordo com o líder do governo na Câmara Municipal, vereador Marcos Lima (Patriota), vários empresários querem administrar o Centro de Abastecimento de Feira de Santana. A informação foi repassada durante a sessão desta terça-feira (13), na Casa da Cidadania, ao responder acusações do vereador Roberto Tourinho.   Abandonado Tourinho disse que a situação do Centro de Abastecimento é de abandono, e elencou os seguintes problemas: lixo, mau cheiro, escuridão, tráfico de drogas, prostituição, lama e até homicídios ocorrem no local. Cheiro de Privatização De acordo com Tourinho, o poder público municipal não faz absolutamente nada, diante de tantos problemas:

Cantoras negras feirenses

Cantoras negras são destaque na música de Feira de Santana

Um olhar cuidadoso sobre as expressões musicais em Feira de Santana torna obrigatório reconhecer o fundamental protagonismo das mulheres em nossa música. Para começar, Feira de Santana é uma das poucas cidades do Brasil que tem seu hino composto por uma mulher: Georgina Erismann, no início do século XX, fez o “Hino a Feira”, numa época em que a mulher sequer tinha direito a voto. Uma das mais tradicionais expressões culturais de Feira de Santana, reconhecida internacionalmente, é capitaneada por uma mulher: Dona Chica do Pandeiro é a matriarca da Quixabeira da Matinha, exercendo um papel de liderança que remonta

2 iniciativas de policiamento em Feira que estão dando certo

Em todo o mundo, a forma mais adequada para medir o grau de violência de um grupo social é através do índice de homicídios, já que esse dado aponta justamente para a quantidade de lesões ao bem jurídico mais precioso, a vida. Por isso, ao analisar qualquer política de segurança pública deve-se prioritariamente questionar sobre a quantidade de pessoas que são mortas, em decorrência de causas externas.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública da Bahia, em 2014, Feira de Santana teve 348 homicídios dolosos, o que coloca o município num patamar bem acima da média nacional (enquanto a média nacional é de 25 homicídios por 100 mil habitantes, Feira chega a mais que o dobro, com cerca de 58 homicídios por 100 mil habitantes – considerados os números de 2014).

A boa notícia é que, em 2015, reduções significativas na quantidade de homicídios dolosos estão ocorrendo, a ponto de Feira poder alcançar a maior redução em todo o estado entre os grandes municípios baianos no final do corrente ano.

Obviamente, não se pode atribuir à ação policial todo o bônus (ou ônus) pelo aumento ou redução de crimes em uma sociedade, pois as dinâmicas que tornam uma sociedade mais violenta são complexas e multifatoriais. Mas há um papel importantíssimo exercido pela polícia, que, mantidos os demais fatores constantes, pode, sim, garantir a redução da violência em uma comunidade.

Neste artigo aponto para duas iniciativas que merecem destaque em Feira de Santana, tanto pelos resultados alcançados até aqui quanto pela eficiente utilização dos meios disponíveis. Me refiro às Bases Comunitárias de Segurança da Rua Nova e do George Américo, estruturas da Polícia Militar da Bahia que atuam pautadas na filosofia de Policiamento Comunitário.

Base Comunitária do George Américo

Base Comunitária do George Américo

A Base Comunitária do George Américo foi inaugurada em 27 de setembro de 2012, num contexto de altíssima violência local. Em 2011, o bairro tinha contabilizado 13 homicídios e 16 tentativas de homicídio. Em 2012, ano de instalação da Base, foram 14 homicídios e 16 tentativas de homicídio. (Lembrando que tentativas de homicídio possuem gravidade semelhante aos homicídios, pois não ceifam vidas humanas por circunstâncias alheias à vontade do autor do crime).

Em 2013, os trabalhos da Base começaram a ter positivos desdobramentos estatísticos: foram 5 homicídios e 3 tentativas de homicídio. Em 2014, um único homicídio foi contabilizado, e cinco tentativas de homicídio. Em 2015, até aqui, 4 homicídios ocorreram, mas as tentativas reduziram-se a duas.

Segundo o Capitão PM Ermillo Campos Lima, comandante da BCS-George Américo, o início do trabalho na Base esteve focado principalmente na identificação e prisão de suspeitos que atuavam na área, principalmente vinculados ao tráfico de drogas. Além do controle operacional da região, iniciou-se o trabalho de aproximação da comunidade, identificando demandas para orientação das ações.

Projeto BCS nas Escolas

Projeto BCS nas Escolas: a Sd PM Daniela Maria em atividade com alunos de escolas públicas.

Um dos destaques no trabalho da Base Comunitária do George Américo é o projeto “BCS nas Escolas”, uma iniciativa socioeducativa que leva policiais militares às escolas públicas, a fim de provocar a reflexão nos alunos, pais e educadores sobre temas como relações familiares, violência escolar, trânsito, cidadania, prevenção ao uso de drogas etc.

Uma das necessidades por que passa a BCS George Américo é o término da sede permanente, que ainda não foi inaugurada, podendo trazer mais conforto e estrutura para os policiais militares e uso da própria comunidade. As obras estão em andamento.

Base Comunitária da Rua Nova

Base Comunitária da Rua Nova

A Base Comunitária da Rua Nova foi inaugurada em 22 de setembro de 2014. Naquele ano, até a inauguração da Base, de 01 de janeiro a 21 de setembro, foram registrados 11 homicídios.

Em 2015, no mesmo período (1 de janeiro a 21 de setembro) foram contabilizados 3 homicídios. Desses três homicídios, dois foram passionais – homicídios que, tecnicamente, dificilmente são evitados a partir de ações policiais. Comparando os anos de 2014 e 2015 até a publicação deste artigo, temos a ocorrência de 12 homicídios em 2014 e 4 homicídios em 2015 (sendo três deles passionais).

Cap PM Espírito Santo e Sd PM Paulo Tarso no  evento "Talentos da Comunidade"

Cap PM Espírito Santo e Sd PM Paulo Tarso no evento “Talentos da Comunidade”

 

A BCS Rua Nova, que é comandada pelo Capitão PM Victor Espírito Santo, tem se destacado pelos inúmeros trabalhos de aproximação e empoderamento da comunidade. Seguem alguns deles:

  • Concurso de beleza Garota BCS (onde participam apenas jovens da comunidade);
  • Palestras e reuniões comunitárias;
  • Projeto Base Digital (aulas de informática para jovens da comunidade);
  • Ações e parcerias com organizações como o SESC, CRAS e CUFA.

Confira ações da BCS Rua Nova no Facebook!


Sobre o (a) autor (a):