As Feiras de Feira de Santana

Roça Sound

“Tabaréu Moderno”, o novo álbum do Roça Sound

“Tabaréu Moderno” é o terceiro disco do grupo Roça Sound. Lançado no último dia 15 de novembro, o novo álbum estava sendo esperado pelo público que acompanha o trabalho dos feirenses desde “Você Aguenta Quantos Rounds?”, de 2014. Formado por NickAmaro (DJ/ MC), Paulo Bala (MC), Dom Maths (MC) e o dançarino Edy Murphy, o Roça Sound explora sonoridades que vão desde a Cultura Nordestina, Rap, Dembow, Reggae, e o DanceHall, tendo o suingue como sua marca principal. Em “Tabaréu Moderno”, trazem nove faixas autorais e inéditas, com as participações da Orquestra Reggae de Cachoeira, Quixabeira da Matinha, Bel da

Precisamos louvar o Feira Noise

É preciso louvar com entusiasmo a edição de 10 anos do Feira Noise Festival, que ocorre nesse final de semana em Feira de Santana. Nem precisa gostar de rock ou de qualquer gênero musical, banda ou artista que se apresenta nos palcos do evento para reconhecer a capacidade inacreditável de um grupo de entusiastas de determinada cena cultural em manter de pé, em Feira de Santana, um festival que chama a atenção para além das fronteiras baianas. São mais de 30 atrações, de várias partes do Brasil, distribuídas em três dias no Ária Hall, o mais elegante e bem estruturado

Fartura & Ossos

“Fartura & Ossos” – O novo livro do poeta Silvério Duque

O músico, professor, crítico literário e poeta feirense Silvério Duque acaba de lançar seu novo livro: “Fartura & Ossos”, obra que o autor descreve como sua “lira dos quarent’anos”. O livro, que traz 25 sonetos compostos entre 31 de março de 2018 e 31 de março de 2019, é uma auto-homenagem aos 40 anos de vida do autor. Com desenho de capa do artista plástico Gabriel Ferreira, posfácio de Elpídio Dantas Fonseca e prefácio do próprio autor, com efeito, “Fartura e Ossos”, segundo Elpídio Fonseca, “remete a várias situações descritas em seus sonetos: a superabundância da vida vivida, da qual só

BRT de Feira cada vez mais longe

BRT cada vez mais longe

Com queda no número de passageiros, BRT fica mais longe de ser implantado em Feira Cerca de 10% da frota do transporte público de Feira de Santana deixou de circular, devido à queda no número de passageiros. Trabalhadores do setor também foram demitidos. Associação alertou a pouca demanda de passageiros para a implantação do BRT Em agosto de 2015, a Associação Feirense de Engenheiros (AFENG), apresentou parecer técnico sobre o resultado da análise do “Sistema BRT Feira de Santana” e alertou sobre o volume de passageiros no momento mais crítico do dia, cerca de 5 mil passageiros por hora/sentido. Mas

Banda Calafrio

“Hiato”, o novo single da banda feirense Calafrio

“Um estado de ceticismo quase que total, ausência de sentidos e porquês, um momento de niilismo. O pensamento vagueia pela morte mas em busca de vida”, descreve o guitarrista Pedro Patrocínio, se referindo à letra de “Hiato”, o segundo single de seu novo EP. “A existência dessa canção se dá num momento de reclusão, numa jornada solitária com um pouco de autodestruição e muito de autoconhecimento”, explica o músico. “Hiato” é uma das cinco faixas do EP homônimo que a banda irá lançar até o final deste ano. Em setembro, eles apresentaram ao público o single “Primitivos”, que também ganhou um videoclipe, disponível no

3 poetas feirenses lançam livros no mesmo dia!

Feira de Santana terá a oportunidade de prestigiar um grande encontro da sua poesia: em uma única noite, Silvério Duque, Antonio Brasileiro e Nívia Maria Vasconcellos estarão lançando obras recém-publicadas pela Editora Mondrongo, uma grande apoiadora da literatura feirense.

Confira abaixo alguns detalhes sobre cada uma das publicações, seus atores e o evento de lançamento:

Cantares de Arrumação: Panorama da Nova Poesia de Feira de Santana e Região

Autor: Silvério Duque

Cantares de Arrumação

“Cantares de Arrumação” merece destaque entre as obras lançadas, pois assume a responsabilidade de compilar, em uma mesma obra, os principais nomes da literatura feirense e região; aqueles que lançaram seus livros a partir dos primeiros anos deste século, e que vêm, cada um à sua maneira, garantindo destaque e prestígio nos meios literários desde então.

A histórica tarefa foi realizada pelo poeta Silvério Duque, natural de Feira, que é também músico profissional e professor de Literatura Brasileira e História da Arte. Silvério, que é autor de cinco livros de poesia, diz que a maior dificuldade de se fazer um trabalho como esse é estabelecer critérios rígidos para compilação em um universo tão vasto de ideias, estilos e temas; por isso mesmo, segundo ele: “tive que escolher não só autores nascidos em Feira, mas autores que escolherem a ‘Princesa do Sertão’ para morar, ou se fizeram, educaram-se e se descobriram versificadores por aqui, principalmente através da UEFS”. E completa: “a antologia era para destacar os principais nomes de nossa poesia entre os novos poetas, mas escolhi poetas mais experientes por terem lançado seus primeiros livros há pouco; ou seja, estão começando agora também; são tão ‘novos’ quanto os demais”.

O livro conta também com um estudo de seu autor sobre a história da poesia feirense, do século passado até agora. A ideia do estudo é unir essa produção da poesia feirense desde Aloísio Resende, no inicio do século passado, seguindo com Eurico Alves Boaventura, e revista “Arco e Flexa”, não esquecendo, obviamente, do grupo “Hera” e seus representantes, unindo-os juntamente com seus contextos histórico-culturais a esses novos nomes que se descobrem agora em Feira de Santana.

Você pode adquirir a obra em pré-lançamento no site da Mondrongo!

Lisboa 1935

Autor: Antonio Brasileiro

Lisboa 1935

Com cerca de vinte livros publicados, entre poesia, ensaio, conto e romance, outro grande poeta que lançará sua obra no dia 03 de março é Antonio Brasileiro, com “Lisboa 1935”.

O título enfeixa os últimos dez anos de criação do poeta, que é Doutor em Letras, professor da Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS) e membro da Academia Baiana de Letras.

Adquira “Lisboa 1935” no site da Editora Mondrongo!

Para não suicidar

Autora: Nívia Maria Vasconcellos

Para não suicidar

Finalizando a tríade literária, a escritora Nívia Maria Vasconcellos lança a segunda edição do livro de contos “Para não suicidar”, contendo o inédito conto “Apenas mais uma noite qualquer”.

Nívia é doutoranda em Literatura e Cultura da Universidade Federal da Bahia e possui outros três livros publicados.

Adquira “Para não suicidar” no site da Editora Mondrongo!

Recapitulando…

O quê: Lançamento dos livros “Cantares de Arrumação”, “Lisboa 1935” e “Para não suicidar”, de Silvério Duque, Antonio Brasileiro e Nívia Maria Vasconcellos, respectivamente.

Quando: Dia 03 de março, 20 horas.

Onde: Radiola Lanchonete Cultural, Rua 1º de maio, 20, bairro São João.


Sobre o (a) autor (a):