As Feiras de Feira de Santana

10 bares com música ao vivo em Feira de Santana

10 bares para curtir música ao vivo em Feira de Santana

Em Feira de Santana circula o mito de que “não há nada para fazer” na cidade. Por isso costumamos trazer dicas e sugestões de atividades artístico-culturais que demonstram justamente o contrário: Feira é uma cidade intensa, com variada agenda cultural, principalmente nos finais de semana. Neste post trazemos a sugestão de 10 bares com música ao vivo em Feira de Santana, uma lista introdutória, que está muito longe de demarcar todas as possibilidades e opções musicais da cidade. Num levantamento modesto, podemos afirmar que Feira de Santana tem mais de 50 shows musicais por semana. Selecionamos apenas os bares que

Centro de Abastecimento de Feira de Santana

O Centro de Abastecimento vai ser privatizado?

De acordo com o líder do governo na Câmara Municipal, vereador Marcos Lima (Patriota), vários empresários querem administrar o Centro de Abastecimento de Feira de Santana. A informação foi repassada durante a sessão desta terça-feira (13), na Casa da Cidadania, ao responder acusações do vereador Roberto Tourinho.   Abandonado Tourinho disse que a situação do Centro de Abastecimento é de abandono, e elencou os seguintes problemas: lixo, mau cheiro, escuridão, tráfico de drogas, prostituição, lama e até homicídios ocorrem no local. Cheiro de Privatização De acordo com Tourinho, o poder público municipal não faz absolutamente nada, diante de tantos problemas:

Cantoras negras feirenses

Cantoras negras são destaque na música de Feira de Santana

Um olhar cuidadoso sobre as expressões musicais em Feira de Santana torna obrigatório reconhecer o fundamental protagonismo das mulheres em nossa música. Para começar, Feira de Santana é uma das poucas cidades do Brasil que tem seu hino composto por uma mulher: Georgina Erismann, no início do século XX, fez o “Hino a Feira”, numa época em que a mulher sequer tinha direito a voto. Uma das mais tradicionais expressões culturais de Feira de Santana, reconhecida internacionalmente, é capitaneada por uma mulher: Dona Chica do Pandeiro é a matriarca da Quixabeira da Matinha, exercendo um papel de liderança que remonta

OzÉbrios

Grupo feirense OzÉbrios estreia no projeto “Samba da Tarde”

Feira de Santana ganha, a partir deste sábado (10) mais um espaço de apreciação do samba: o Container Mall, com o projeto “Samba da Tarde”. Promovido pela Cervejaria Sertões, a iniciativa apresentará o grupo de samba OzÉbrios, comandado pelo cantor e compositor Rafael Damasceno. O projeto visar ocupar as tardes de sábado do Container Mall com o mais puro ritmo do samba raiz. O grupo OzÉbrios receberá convidados celebrando a junção do melhor do samba, dos sabores (dos petiscos) e das cervejas (artesanais), como elementos de entretenimento e opção de lazer na cidade. Além da Cervejaria Sertões, e o Container

Amanda Magalhães - The Voice - Feira

Amanda Magalhães, a feirense que está no The Voice Brasil 2019

Feira de Santana está mais uma vez no The Voice Brasil. Após o sucesso da feirense Paula Sanffer, que participou do programa global em 2015, e hoje é vocalista da Timbalada, é a vez da cantora Amanda Magalhães, que foi selecionada para o time da cantora IZA. Além de cantora, Amanda Magalhães é atriz (atuou no filme feirense “Porque eu te amei“), e desde cedo se dedicou ao serviço na Igreja por meio das artes. Participante do elenco de uma companhia de teatro musical cristã, a jovem de 25 anos se descobriu como cantora através dos personagens que interpretou ao

Poeta Zecalu lança campanha para seu primeiro livro (participe!)

A internet vem possibilitando aos artistas um novo cenário de divulgação dos seus trabalhos, independente das grandes editoras, gravadoras e galerias de arte. Uma das principais ferramentas nesse sentido é o financiamento coletivo, ou crowdfunding, que permite o financiamento de projetos (como a publicação de um livro) pelos internautas que acompanham o trabalho do artista. Em vez de precisar gastar para imprimir os livros e só depois vender ao público, o artista pode vender os livros antes de serem impressos, garantindo o envio aos colaboradores assim que o valor total da impressão for arrecadado.

É o que está fazendo o poeta José Luiz Guimarães Elpídio, o Zecalu, nascido em Feira de Santana, criado em Uauá, Sertão de Canudos, e residente em Feira atualmente. Foi em Uauá que recebeu de seu tio “Tércio”, o apelido Zecalu e teve os primeiros contatos com a poesia e a música, que mais tarde seriam umas das influências em seu trabalho de escrita e composição.

Zecalu recitando no bar "Jeca Total"

Zecalu recitando no bar “Jeca Total”

Pelos idos de 1994, lembra de ter escrito o que considera seu primeiro poema, num coletivo a caminho do colégio. Desde então, envolvido em gincanas culturais realizadas nos colégios e estimulado pelo Professor Marcus Moraes (in memoriam), passou a escrever textos para recitais e enquetes teatrais para apresentações em gincanas escolares. Começou, também, junto com colegas de escola, a compor músicas.

Em 1997, em virtude da aprovação no curso de Direito da Universidade Estadual de Santa Cruz, mudou-se para Ilhéus, onde, envolvido com o movimento político estudantil, passou a escrever de forma mais intensa e contínua músicas e poemas com inclinação para a temática política, com uma carga de protesto e denúncia.

Na UESC, participou do único concurso literário em que se inscreveu até hoje, promovido pelo Diretório Acadêmico de Letras, ficando em segundo lugar com o poema:

no lixo
eu
você
e um controle remoto.

Foi a sua primeira experiência com a linguagem poética intitulada como “poema curto”. A partir de então, foi inclinando-se para esse tipo de escrita e associando-a ao jogo de palavras e trocadilhos, num verdadeiro exercício de buscar dizer muita coisa em poucos versos, com um certo ritmo, fazendo dela sua mais característica maneira de escrever, sem, no entanto, deixar de praticar outras formas de poesia, a exemplo daquelas baseadas no gênero da literatura do cordel e dos causos sertanejos.

O primeiro livro do poeta Zecalu

meio poema basta!” é a idealização de um projeto do poeta Zecalu de lançar o seu primeiro livro com poemas, em formato curto, associados a imagens, um dos estilos do seu trabalho com poesia, o qual ele difunde através das redes sociais.

Poema curto, na verdade, são aqueles que tanto podem ter uma identidade formal, a exemplo dos haicais, que obedecem o formato de três versos, como identidade formal nenhuma e assim serem intitulados por transmitirem uma mensagem de forma rápida, em poucos versos.

O que se pretende com “meio poema basta!” é mostrar que a poesia, mesmo em poucas palavras, pode nos dizer muita coisa e, quando associada a alguma imagem, ganhar uma dimensão ainda maior de efeito reflexivo, o que o poeta Zecalu entende que seja a principal função poética: fazer pensar, refletir de alguma forma.

Poeta Zecalu

 

Para conseguir realizar o sonho do seu primeiro livro no formato e conteúdo desejados, Zecalu está com uma campanha de financiamento coletivo, através da qual os colaboradores adquirem cotas, recebendo recompensas em contrapartida: o próprio livro e mais canecas, camisas e quadros estilizados com poemas.

Se quiser ver poemas de Zecalu acesse o Facebook (www.facebook.com/poetazecalu) ou o instagram: @zecalu. Para aderir à campanha, que estará no ar até 26 de dezembro, acesse a página www.catarse.me/meiopoemabasta.

Grande oportunidade para prestigiar um artista da terra e fortalecer a cultura da arte independente em Feira de Santana!

 


Sobre o (a) autor (a):