As Feiras de Feira de Santana

Cooperativas em Feira de Santana

Cooperativas com os dias contados em Feira de Santana

O Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) e o Ministério Público da Bahia (MP-BA) exigiram que a Prefeitura Municipal de Feira de Santana não faça mais contratações de servidores através de cooperativas. Novas Contratações Colbert Martins disse ao Acorda Cidade que as contratações só poderão ocorrer via Organização Social (OS), seleção pública (Reda) ou concurso público. Ao atender essa recomendação, é provável que aumente o número de processos seletivos para contrações temporárias. Fim das indicações políticas Infelizmente, com o fim das contratações via cooperativas, não é certo de que acabem também as indicações políticas. A contratação de Organização Social permite

Vai ter Feira Noise Festival em 2020

O Feira Coletivo Cultural e a Banana Atômica realizaram no último final de semana, em Feira de Santana (BA), uma edição histórica em comemoração aos 10 anos de existência do Feira Noise Festival. O evento aconteceu entre os dias 22 a 24, no Ária Hall, reforçando sua importância para a consolidação da cena local, além de manter Feira de Santana na rota de circulação de bandas e artistas independentes. Ao todo, 33 atrações se revezaram entre os palcos Banana Atômica e Budweiser, sendo 13 delas de Feira de Santana. Importantes nomes da música brasileira contemporânea como Supercombo, Francisco El Hombre, Black Pantera, Potyguara Bardo,

O fenômeno flamenguista em Feira de Santana

Na manhã dessa segunda-feira, a Praça da Bandeira foi a arena onde se discutiu sobre o mais importante e popular time de futebol brasileiro. — É óbvio que o Bahia é de mais importância. O Brasil nasceu onde? Se é aqui o início do Brasil, o Bahia é o time do nosso povo, defendia Papinho, torcedor patológico do Bahia. — O Flamengo, companheiro, é o time das massas, o time rubro, castanho, caboclo, representando os índios, e negro, quilombola, africano, representando o povo escravizado, proclamava Seu Teófilo, tomando caldo de cana para curar a ressaca da comemoração dos dois títulos

Roça Sound

“Tabaréu Moderno”, o novo álbum do Roça Sound

“Tabaréu Moderno” é o terceiro disco do grupo Roça Sound. Lançado no último dia 15 de novembro, o novo álbum estava sendo esperado pelo público que acompanha o trabalho dos feirenses desde “Você Aguenta Quantos Rounds?”, de 2014. Formado por NickAmaro (DJ/ MC), Paulo Bala (MC), Dom Maths (MC) e o dançarino Edy Murphy, o Roça Sound explora sonoridades que vão desde a Cultura Nordestina, Rap, Dembow, Reggae, e o DanceHall, tendo o suingue como sua marca principal. Em “Tabaréu Moderno”, trazem nove faixas autorais e inéditas, com as participações da Orquestra Reggae de Cachoeira, Quixabeira da Matinha, Bel da

Precisamos louvar o Feira Noise

É preciso louvar com entusiasmo a edição de 10 anos do Feira Noise Festival, que ocorre nesse final de semana em Feira de Santana. Nem precisa gostar de rock ou de qualquer gênero musical, banda ou artista que se apresenta nos palcos do evento para reconhecer a capacidade inacreditável de um grupo de entusiastas de determinada cena cultural em manter de pé, em Feira de Santana, um festival que chama a atenção para além das fronteiras baianas. São mais de 30 atrações, de várias partes do Brasil, distribuídas em três dias no Ária Hall, o mais elegante e bem estruturado

Peça de teatro “Encarceradas” entra em cartaz em Feira

Ainda é muito pouco divulgado, mas Feira de Santana possui um movimento consistente de teatro, com peças de vários gêneros sendo apresentadas no decorrer do ano, principalmente através do Centro Universitário de Cultura e Arte, o CUCA. Alguns desses trabalhos são desenvolvido pelo Grupo Recorte de Teatro, nascido há dois anos como resultado de uma oficina no próprio CUCA, orientada pelo então professor Fernando Pedro Maria, que ganhou experiência, profissionalizou-se e, hoje, possui bastante receptividade do público feirense, com destaque para a peça “Encarceradas”, que estará em cartaz no mês de março na cidade.

“Numa sociedade onde a mulher faz de tudo e, muitas vezes, não é valorizada, imagina uma encarcerada?”, declara Fernando Pedro Maria, ator, historiador e diretor do espetáculo. A peça retrata o esquecido ambiente carcerário feminino.
É uma montagem que emociona, faz rir do que não tem a menor graça, leva o público a refletir junto com o elenco e dá um soco necessário no estômago de uma sociedade que vive a fingir que aquelas mulheres presas nem existem. O que as levou ao crime? Como é o dia-a-dia delas? Assim, “Encarceradas” fala de abandono, da dor da saudade, de criminalidade e conta diversas histórias que muitos nem imaginam existir.
Peça "Encarceradas"

Peça “Encarceradas”. Foto: Aline Portela

“Encontrei um grupo de atores corajosos para tratar de um assunto denso, polêmico e necessário. Além de levar entretenimento, Encarceradas me realiza por levar ao palco mais que uma peça de teatro, uma questão social. E, para mim, é muito importante entender a arte dessa forma”, declara Fernando.
Através do teatro realista de Stanislavski e com uma linha Brechtiana de apresentação, a peça é fundamentada em mais de dois anos de pesquisa teórica e de campo. O elenco visitou o Presídio Regional de Feira de Santana, onde fez o seu principal laboratório, se surpreendeu com as histórias ali conhecidas e inspirou a construção dos seus personagens.
“Política é política. Ação social é ação social. Arte é arte. Mas quando a gente consegue fazer disso um mosaico e entrega para o público, a gente espalha a oportunidade de discutir questões importantes. Com essa montagem, a gente consegue fazer o papel do autêntico artista que é fazer a pessoas entenderem a sua sociedade, se vislumbrarem e refletirem sobre ela”, explica atriz Elidiane Souza.

Recapitulando…

O QUÊ: Peça “Encarceradas”, com texto e direção do historiador e ator feirense Fernando Pedro Maria.
ONDE: Teatro do CUCA, Feira de Santana-Bahia.
QUANDO: dias 17, 18, 24 e 25 de março, às 20h.
Peça "Encarceradas"

 

 

Foto de capa: Aline Portela

Tags:

Sobre o (a) autor (a):