As Feiras de Feira de Santana

Centro de Abastecimento de Feira de Santana

O Centro de Abastecimento vai ser privatizado?

De acordo com o líder do governo na Câmara Municipal, vereador Marcos Lima (Patriota), vários empresários querem administrar o Centro de Abastecimento de Feira de Santana. A informação foi repassada durante a sessão desta terça-feira (13), na Casa da Cidadania, ao responder acusações do vereador Roberto Tourinho.   Abandonado Tourinho disse que a situação do Centro de Abastecimento é de abandono, e elencou os seguintes problemas: lixo, mau cheiro, escuridão, tráfico de drogas, prostituição, lama e até homicídios ocorrem no local. Cheiro de Privatização De acordo com Tourinho, o poder público municipal não faz absolutamente nada, diante de tantos problemas:

Cantoras negras feirenses

Cantoras negras são destaque na música de Feira de Santana

Um olhar cuidadoso sobre as expressões musicais em Feira de Santana torna obrigatório reconhecer o fundamental protagonismo das mulheres em nossa música. Para começar, Feira de Santana é uma das poucas cidades do Brasil que tem seu hino composto por uma mulher: Georgina Erismann, no início do século XX, fez o “Hino a Feira”, numa época em que a mulher sequer tinha direito a voto. Uma das mais tradicionais expressões culturais de Feira de Santana, reconhecida internacionalmente, é capitaneada por uma mulher: Dona Chica do Pandeiro é a matriarca da Quixabeira da Matinha, exercendo um papel de liderança que remonta

OzÉbrios

Grupo feirense OzÉbrios estreia no projeto “Samba da Tarde”

Feira de Santana ganha, a partir deste sábado (10) mais um espaço de apreciação do samba: o Container Mall, com o projeto “Samba da Tarde”. Promovido pela Cervejaria Sertões, a iniciativa apresentará o grupo de samba OzÉbrios, comandado pelo cantor e compositor Rafael Damasceno. O projeto visar ocupar as tardes de sábado do Container Mall com o mais puro ritmo do samba raiz. O grupo OzÉbrios receberá convidados celebrando a junção do melhor do samba, dos sabores (dos petiscos) e das cervejas (artesanais), como elementos de entretenimento e opção de lazer na cidade. Além da Cervejaria Sertões, e o Container

Amanda Magalhães - The Voice - Feira

Amanda Magalhães, a feirense que está no The Voice Brasil 2019

Feira de Santana está mais uma vez no The Voice Brasil. Após o sucesso da feirense Paula Sanffer, que participou do programa global em 2015, e hoje é vocalista da Timbalada, é a vez da cantora Amanda Magalhães, que foi selecionada para o time da cantora IZA. Além de cantora, Amanda Magalhães é atriz (atuou no filme feirense “Porque eu te amei“), e desde cedo se dedicou ao serviço na Igreja por meio das artes. Participante do elenco de uma companhia de teatro musical cristã, a jovem de 25 anos se descobriu como cantora através dos personagens que interpretou ao

A Nova Lei feirense sobre apreensão de veículos

A Câmara Municipal de Feira de Santana promulgou nesta terça-feira, 06, a Lei Nº 346/2019, de autoria do vereador  Marcos Antonio dos Santos Lima, que dispõe sobre a apreensão de veículos automotores de duas e quatro rodas nas sextas-feiras, sábados, domingos, feriados e no último dia útil que anteceder a feriados em Feira de Santana. Nestes dias, a diária do pátio terá início no primeiro dia útil subsequente. Retirada de itens pessoais A lei ainda dispõe que ao proprietário(a) do veículo automotor comprovado com documento de identificação oficial com foto será permitido retirar os itens pessoais a qualquer momento após

O retorno do Mercado de Arte de Feira

No último dia 4 de janeiro o Mercado de Arte Popular de Feira de Santana (MAP) voltou às suas atividades no local de origem. Esta foi a quarta reforma por que passou em sua história, do princípio até aqui, já tendo sido mercado de carne, cereais e roupas, parte principal de umas das maiores feiras livres do Brasil – feira que estendia-se até a atual Avenida Maria Quitéria.

Hoje, com o retorno do local original após uma demorada reforma de dois anos, o Mercado tem atraído a população feirense para visitar um dos principais pontos turísticos da cidade. Tive a curiosidade de visitar o MAP e conversar com alguns comerciantes do local, que passaram suas impressões sobre esse novo momento.

Seu Aleucik, relojoeiro, trabalha há trinta anos no Mercado de Arte. Passou, junto com outros colegas, dois anos no anexo do mercado ao lado do Terminal Central. “Sofremos muito ali. Lá não rendia muito por não ser um ponto estratégico, como é aqui no Mercado. Antes da reforma tínhamos um ganho muito bom. Espero que agora melhore depois dessa reforma”.

Há muitos elogios quanto à reforma do Mercado de Arte. Seu Dionísio Souza trabalha ao lado do Mercado há muitos anos, e diz que sentia-se envergonhado ao levar algum amigo ou parente ao lugar antes da reforma. “É com muita alegria que vejo esta transformação. Tem segurança para o caso de haver incêndio, os banheiros estão limpos e vistoriados, a iluminação está perfeita e tem até uma ventilação no teto”, nos disse.

O Mercado de Arte reformado

O Mercado de Arte reformado. Fotos: Silvio Tito/PMFS

Para o stand do cordelista Jurivaldo Alves, a reforma foi um dos melhores acontecimentos. Ele trabalhou durante vinte anos na rua, na feira livre. Com a reforma da praça onde trabalhava, a prefeitura retirou ele com a promessa de colocar no Mercado de Arte já reformado, e cumpriu a promessa. O stand de cordel de Seu Jurivaldo está sendo bem admirado e visitado.

Além de cordelista ele se intitula “folheteiro”. Explica que folheteiro é aquele que vende cordéis de vários autores. E aqui na Bahia, segundo afirma, o único folheteiro em exercício é ele, já que sobrevive exclusivamente do cordel.

“O público está satisfeito. Dois anos de sofrimento e agora estamos recuperando nosso tempo perdido. Aqui é o coração da Princesa do Sertão. O ponto de referência da cidade, onde as pessoas vão ao médico, à igreja e fazer outros tipos de compras. Eu trabalhava no relento, exposto à chuva, ao sol, à poeira e à poluição. E aqui, com uma tranquilidade dessa, melhorou, vamos dizer que cem por cento, à vista do que era meu trabalho lá fora para aqui. Inclusive, a vendagem aqui está correspondendo, está superando a expectativa. Está ótimo!”, diz seu Jurivaldo.

Marcelo, dono de um box no Mercado, reclama do aumento da taxa de manutenção. Cita também que, ao chover, ficam goteiras em boa parte da estrutura do teto e poças d’água no chão do Mercado. Mas elogia muito a reforma, que o deixou muito confortável para vender seus produtos.

Com a normalização das suas atividades, o Mercado de Arte tem recebido uma boa visitação, de feirenses de todos os cantos da cidade e visitantes de outros municípios baianos, e até de fora do estado. Pessoas que vão comprar lembranças típicas da região, admirar os produtos expostos ou simplesmente apreciar um dos pratos típicos servidos no almoço. Vida longa ao Mercado de Arte Popular de Feira de Santana!

OBS: A Prefeitura divulgou nota afirmando serão feitos os reparos no telhado do Mercado.


Abaixo, a programação cultural do Mercado de Arte no mês de janeiro:

Programação do Mercado de Arte


Sobre o (a) autor (a):