Rio Jacuípe

Cooperativa de Badameiros de Feira de Santana

A Cooperativa de Badameiros feirense, comandada por mulheres

Em 1777, o grande químico francês Antoine Lavoisier enunciou a Lei da Conservação das Massas, que tornou conhecida a célebre frase: “Na Natureza, nada se cria, nada se perde, tudo se transforma”. De fato, o Planeta Terra tem uma capacidade própria (Biocapacidade) de renovar e transformar seus recursos naturais para que sejam novamente reutilizados pelos seres humanos. Dessa forma, a Natureza se torna fonte primária (por isso, o nome matéria prima) de extração de recursos para os seres humanos produzirem seus alimentos, ferramentas, máquinas, carros, casa, móveis, computadores, livros etc. O grande problema ocorre quando os materiais gerados por conta

Dito Leopardo

Dito Leopardo: artista, boêmio e humano

Ao homem, é imperativo decidir o lugar que quer ocupar no mundo. Deixar de escolher não é uma alternativa. Fora da caixa, de riso frouxo e deboche contumaz, Dito Leopardo é um artista feirense que você deveria conhecer. Nascido em 1952, na cidade de Serrinha, Expedito Francisco Rocha, ou melhor, Dito, erradicou-se em Feira de Santana e aqui construiu, junto ao grupo musical Os Leopardos, uma intensa e memorável carreira como cantor. Nos tempos da brilhantina e dos bailes realizados em clubes sociais, era Dito quem orquestrava noites dançantes e proporcionava galanteios desvairados. Fez do Feira Tênis Clube e da

Futebol para cegos em Feira de Santana

Time feirense de futebol para cegos é destaque nacional

O futebol de Feira de Santana não é representado apenas pelo Fluminense de Feira e pelo Bahia de Feira, clubes locais que mobilizam os apaixonados pelo esporte na cidade. Por aqui há uma equipe que disputará o Campeonato Brasileiro da série A na sua categoria – além de ser finalista do Campeonato do Nordeste. O desempenho invejável é da equipe de Futebol de 5 da União Baiana de Cegos, a UBC, de Feira de Santana, que desde 2011 participa de competições oficiais na Bahia e fora do estado. A equipe é composta por pessoas cegas, que se orientam no campo

As feiras de Feira de Santana

As feiras de Feira de Santana

A palavra “organização” vem do grego “organon”, que significa “organismo” ou “instrumento” de trabalho. Assim, o filósofo grego Aristóteles tem o conjunto de suas obras lógicas chamadas de Órganon, já que, para a Filosofia, a Lógica é o instrumento crucial de seu funcionamento. Nesse sentido, as feiras também são o Órganon de Feira de Santana: o instrumento de trabalho e sobrevivência de milhares de feirenses e regionais, que transitam pelas feiras da cidade comercializando seus frutos, verduras, raízes, roupas, sucata e o que mais for possível. Mas, como o leitor deve saber, as feiras desse entroncamento não obedecem ao rigor lógico

O Feirenses vai voltar!

O Feirenses vai voltar!

Desde quando iniciamos, em maio de 2015, sabíamos que fazer o Feirenses seria desafiador. Uma iniciativa completamente independente, sem vínculos com quaisquer organizações (públicas ou privadas) e ambiciosa: criatividade, inovação, profundidade, originalidade, democracia e coletividade foram algumas palavras-chave que os/as fundadores/as entusiasticamente pronunciavam em cada conversa pré e pós-produção dos conteúdos. Três anos após a primeira publicação, podemos dizer com orgulho que contribuímos para o ambiente de publicações em Feira de Santana, e que tudo estaria bem se continuássemos hibernando – como ocorre há quase um ano. Importante dizer que essa suspensão das atividades do Feirenses deu-se pela própria natureza

O que os feirenses assistiram, leram e ouviram em 2016 (parte 2)

De maneira geral, tem-se visto retrospectivas e análises bastante pessimistas sobre o ano de 2016, dadas as crises políticas, econômicas, valorativas e sociais por que o Brasil e o Mundo passam. Esse foi um ano de Impeachment presidencial, prisão de altos figurões da política, eleições inusitadas nos Estados Unidos, ataques terroristas e de uma das maiores tragédias esportivas da história, com a queda do avião da Chapecoense.

Segundo o poeta Ferreira Gullar, que também nos deixou neste 2016 caótico, “a arte existe porque a vida não basta”. Por isso, resolvemos fazer uma memória de 2016 a partir das obras que alguns feirenses influentes apreciaram neste ano, indicando aos leitores criações que tragam mais significado para o ciclo que se finda. Faça bom uso das dicas:

(Leia aqui a primeira parte dessa série de postagens!)

Sianny Xisto (blogueira)

Sianny Xisto

A blogueira Sianny Xisto apontou duas obras marcantes em 2016: uma série e um disco. A série é “Stranger Things” (Netflix): “Ela me fez lembrar muito os filmes de Sessão da Tarde da minha infância. A história envolve 4 amigos, crianças (acho que por isso rola essa lembrança) em busca de um deles que desaparece misteriosamente. Enquanto as crianças, a família e o delegado buscam o menino desaparecido, começam a surgir fatos estranhos e até mesmo ‘de outro mundo’.”

No campo musical, Sianny lembra o álbum “Lemonade“, da cantora Beyoncé: “é uma grande artista, na minha opinião. O álbum ‘Lemonade’, lançado esse ano, trouxe à tona muitos assuntos que ela ainda não havia abordado, como racismo e feminismo. A música ‘Formation‘ causou o maior burburinho e ‘incomodou’ muita gente!”.

Rubem Mendonça (DJ)

Manual de Persuasão do FBI

O DJ Rubass, ou Rubem Mendonça, começa indicando uma playlist inteira do Spotify (aplicativo de música digital). A playlist “Free Surf” tem canções de bandas como Red Hot Chili Peppers, Pearl Jam e Blur, entre outras, compondo uma hora e meia de música.

Rubass também indicou uma série, a surpreendente “Black Mirror” (Netflix), que lançou nova temporada em 2016.  A série é de ficção científica, e explora um futuro próximo onde a natureza humana e a tecnologia de ponta entram em um perigoso conflito.

Por fim, a sugestão de leitura: “O Manual de Persuasão do FBI“. O livro conta como um agente especial para o Programa de Análise Comportamental da Divisão de Segurança Nacional do FBI, Dr. Jack Schafer, desenvolveu estratégias dinâmicas e inovadoras para entrevistar terroristas e detectar mentiras.

Raisa Cruz (Youtuber)

Raisa Cruz

Já a youtuber Raisa Cruz indica o filme “O Lar das Crianças Peculiares”, do celebrado diretor Tim Burton. Quando seu querido avô deixa para Jake pistas sobre um mistério que se estende por diferentes mundos e tempos, ele encontra um lugar mágico conhecido como O Lar das Crianças Peculiares. Mas o mistério e o perigo se aprofundam quando ele começa a conhecer os moradores e aprende sobre seus poderes especiais… e seus poderosos inimigos. Veja o trailer!

O álbum “Rogério”, da banda Supercombo foi a escolha de Raisa. A banda descreve sua musicalidade como “letras e melodias diferenciadas que transmitem uma nova proposta no conceito da linguagem de uma geração de jovens que tem personalidade e sabem o que querem!”.

 


Fique atento(a)! Nos próximos dias traremos mais dicas do que os feirenses ouviram/leram/assistiram em 2016!


Sobre o (a) autor (a):