Rio Jacuípe

Feira no ranking da Transparência

Feira (A)notada: Feira vai mal em ranking da transparência – e outras notas

Feira ocupa a 387ª posição em ranking nacional de transparência O Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União (CGU) divulgaram, na última quarta-feira (12), o resultado da Escala Brasil Transparente (EBT) – Avaliação 360°. Feira de Santana ocupa a 387ª posição. Salvador ficou na 168ª colocação. Vitória da Conquista, na 4ª posição, foi a cidade baiana mais bem colocada. No total foram avaliados 665 municípios e 27 estados. MP Eleitoral move ação contra a diplomação de Targino Machado O deputado estadual Targino Machado é alvo de ação de investigação judicial pelo Ministério Público (MP) Eleitoral. O parlamentar participou da cerimônia de

São José das Itapororocas (Maria Quitéria): passado e presente

Os mitos fundacionais de uma cidade/civilização são sempre cercados de muitos personagens, estórias, acontecimentos, perseguições, guerras e muitas reviravoltas. No caso dos mitos fundacionais das cidades brasileiras quase todos são contados levando como ponto de partida a chegada do colonizador, a expulsão dos povos indígenas nativos e a construção de igrejas, estradas, fortes e pequenas povoações. O mito fundacional comumente conhecido da cidade de Feira de Santana é aquele ligado à história da doação das terras para a construção da capela em devoção à Sant’Ana no Alto da Boa Vista, por Domingos Barbosa de Araújo e sua esposa Ana Brandão,

Pá Rua?

Pá Rua?

Outro dia, peguei Robson. Não exatamente “peguei”, no sentido em que vossas consagradas cabeças maliciosas estão pensando. Eu não botei minha língua na boca dele. Robson é ligeirinho. Eu usufrui de seus serviços clandestinos de transporte alternativo. É sempre uma viagem andar com Robson. Porque ele é o mais atípico dos ligeirinhos. É o mais lento, mas o mais organizado. Ele transforma um Fox em minivan e leva 70 pessoas — confortavelmente. Para honra e glória de Oxalá, eu fui na frente. Sozinho. Uma raridade, às 7 da manhã no Parque Lagoa Subaé. Meu bairro não é dos mais populosos,

Rua Marechal em mão única

Feira (A)notada: Marechal em mão única e novidade na Câmara

Lulinha entrega o cargo de Líder do Governo Após alguns colegas vereadores manifestarem a insatisfação com o líder do governo na Câmara Municipal de Feira de Santana, o vereador Luís Augusto (Lulinha), do DEM, entregou o cargo durante discurso na Sessão desta terça-feira (11). 10 anos do Museu Parque do Saber No próximo dia 15 de dezembro, o Museu Parque do Saber Dival da Silva Pitombo estará completando uma década de existência. E, para comemorar, foi realizada na terça-feira (11) uma homenagem especial a todos os envolvidos com o projeto inicial. O evento contou com as presenças do prefeito Colbert

Tourinho Candidato

Tourinho candidato, cubanização de assessores e toma lá da cá

Tourinho Candidato Surgiu mais um nome interessado no Paço Municipal em 2020. O vereador Roberto Tourinho, atualmente filiado ao PV, confirmou ao site Acorda Cidade que tem discutido o assunto.  Com sete mandatos, Tourinho é um dos políticos mais respeitados de Feira de Santana e filho de um ex-prefeito, o advogado José Falcão da Silva, que morreu durante o exercício do mandato. Ele se junta a nomes como Fernando Torres, Zé Neto, Zé Chico, Colbert Filho, Angelo Almeida, Carlos Geilson e Targino Machado que também se movimentam para disputar a prefeitura feirense. Toma lá dá cá Ao colocar o cargo

Nossos próprios encontros e desencontros

Em 2003, Sofia Coppola lançava sua obra-prima nos cinemas. Encontros e Desencontros ou Lost in translation, no original. É um filme sobre solidão, acasos, conflitos internos e relações humanas em meio ao exagero urbano de Tóquio.

Quantas vezes já nos sentimos sozinhos por estar longe da nossa, real, casa? Ou não tomamos decisões de melhorias por causa de outras pessoas? E quando tudo pode estar insuportavelmente desgastado, surgem acasos que nos levam a outras direções?

Tóquio não é Feira, a população de lá não é a daqui. Mas as mazelas de uma sociedade individualista e que cresce demais é igual em todo lugar.

“Encontrei a oportunidade de fazer de Feira minha casa, até onde a gente se suportar.”

Eu não sou a Charlotte ou Bob Harris (personagens principais do filme), mas sei como é estar em um lugar novo, sem ninguém próximo e só esperando as coisas acontecerem. Quando vim para Feira, só a conhecia de passagem. Vim recomeçar a vida, buscar novos horizontes e de certa forma me encontrar em um lugar que eu não sabia nem me localizar dentro do buzão. Passei algum tempo solitário e esperando os tais acasos. Curtindo o meu próprio individualismo.

Encontros e Desencontros

Scarlett Johansson em Encontros e Desencontros, 2003.

Achei o acaso e o segui. Feira que era uma cidade comerciante sem graça, sem quebrada, desengonçada se transforma em um lugar maneiro. Encontrei Feira, a cidade que traz oportunidades. Encontrei em Feira uma cidade alternativa onde se acha todo tipo de gente. Encontrei em Feira um lugar cheio de contrastes. Tranquilidade ao amanhecer na beira da Lagoa e o caos da Getúlio às 6 da tarde. Aqui é feio com tanta beleza. Feira é arte disfarçada.

Aceitei o acaso de crescer para o mundo. Querer fazer parte dele. Aceitei que somos conflitos e uma força natural de adaptação. Desencontrei das inseguranças de recomeçar do novo. Encontrei a oportunidade de fazer de Feira minha casa, até onde a gente se suportar.

Desencontrei de mim mesmo. E encontrei a mim mesmo… Só que em Feira.


Sobre o (a) autor (a):