As Feiras de Feira de Santana

Roça Sound

Roça Sound expõe a Feira de Santana clandestina

Saiu o novo clipe do Roça Sound, uma interpretação audiovisual apurada da música “Verde e Cinza”, que compõe o álbum “Tabaréu Moderno”, o mais recente do grupo. A música e o clipe integram uma das mais importantes obras contemporâneas de interpretação de Feira de Santana e sua cultura. “Verde e Cinza”, já no título, denuncia essa cidade contraditória, que vive entre uma tradição rural, feirante, e uma sanha modernizante expressa nas obras cheias de concreto e vazias de humanidade. Mas não para por aí, afinal, Clóvis Ramaiana já notou e denunciou isso há muito. A canção expõe a visceral clandestinidade

Cooperativas em Feira de Santana

Cooperativas com os dias contados em Feira de Santana

O Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) e o Ministério Público da Bahia (MP-BA) exigiram que a Prefeitura Municipal de Feira de Santana não faça mais contratações de servidores através de cooperativas. Novas Contratações Colbert Martins disse ao Acorda Cidade que as contratações só poderão ocorrer via Organização Social (OS), seleção pública (Reda) ou concurso público. Ao atender essa recomendação, é provável que aumente o número de processos seletivos para contrações temporárias. Fim das indicações políticas Infelizmente, com o fim das contratações via cooperativas, não é certo de que acabem também as indicações políticas. A contratação de Organização Social permite

Vai ter Feira Noise Festival em 2020

O Feira Coletivo Cultural e a Banana Atômica realizaram no último final de semana, em Feira de Santana (BA), uma edição histórica em comemoração aos 10 anos de existência do Feira Noise Festival. O evento aconteceu entre os dias 22 a 24, no Ária Hall, reforçando sua importância para a consolidação da cena local, além de manter Feira de Santana na rota de circulação de bandas e artistas independentes. Ao todo, 33 atrações se revezaram entre os palcos Banana Atômica e Budweiser, sendo 13 delas de Feira de Santana. Importantes nomes da música brasileira contemporânea como Supercombo, Francisco El Hombre, Black Pantera, Potyguara Bardo,

O fenômeno flamenguista em Feira de Santana

Na manhã dessa segunda-feira, a Praça da Bandeira foi a arena onde se discutiu sobre o mais importante e popular time de futebol brasileiro. — É óbvio que o Bahia é de mais importância. O Brasil nasceu onde? Se é aqui o início do Brasil, o Bahia é o time do nosso povo, defendia Papinho, torcedor patológico do Bahia. — O Flamengo, companheiro, é o time das massas, o time rubro, castanho, caboclo, representando os índios, e negro, quilombola, africano, representando o povo escravizado, proclamava Seu Teófilo, tomando caldo de cana para curar a ressaca da comemoração dos dois títulos

Roça Sound

“Tabaréu Moderno”, o novo álbum do Roça Sound

“Tabaréu Moderno” é o terceiro disco do grupo Roça Sound. Lançado no último dia 15 de novembro, o novo álbum estava sendo esperado pelo público que acompanha o trabalho dos feirenses desde “Você Aguenta Quantos Rounds?”, de 2014. Formado por NickAmaro (DJ/ MC), Paulo Bala (MC), Dom Maths (MC) e o dançarino Edy Murphy, o Roça Sound explora sonoridades que vão desde a Cultura Nordestina, Rap, Dembow, Reggae, e o DanceHall, tendo o suingue como sua marca principal. Em “Tabaréu Moderno”, trazem nove faixas autorais e inéditas, com as participações da Orquestra Reggae de Cachoeira, Quixabeira da Matinha, Bel da

3 lugares para comprar móveis artesanais em Feira de Santana

O setor moveleiro vive uma nova tendência nos últimos anos, trazendo versões de móveis mais arrojados, com características personalizadas e com a confecção das peças feita pelas mãos de artesãos que produzem em baixíssima escala. Estamos falando dos móveis feitos artesanalmente, muitas vezes produzidos com materiais reciclados, como paletes, madeiras de demolição e outras fontes não-convencionais de matéria prima.

Embora a busca por esses materiais tenha se popularizado mais recentemente (hoje é bastante comum ver ambientes requintados, frequentados e formulados pelo público de classe média-alta, utilizando móveis rústicos), grande parte dos construtores de móveis artesanais produzem suas peças há mais de 50 anos.

Em substituição aos móveis em MDF (sigla de Medium-Density Fiberboard), bastante vendidos pelas grandes distribuidoras, os móveis artesanais possuem como diferencial a durabilidade, o conforto, a personalização e o preço cobrado. Com a demanda do mercado, os artesãos se dedicam a, cada vez mais, produzir peças mais trabalhadas, às vezes sem o auxílio de nenhuma máquina, como foi observado na maioria das casas de móveis que visitamos para esta reportagem.

É bom lembrar que as movelarias a seguir são apenas uma pequena demonstração de um mercado com diversas opções para quem quer móveis personalizados e estilosos. Vamos lá!

Inoque móveis de Paletes

Móveis Artesanais - Inoque móveis em palete

Inoque da Silva Pereira possui uma loja de móveis feitos de paletes, no bairro Ponto Cental. Ele diz que as pessoas passaram a aderir aos móveis feitos desse material por causa, principalmente, da durabilidade. “Sem sombra de dúvidas, a durabilidade desses móveis é o principal fator para a adesão dessa nova tendência no mercado”.

“Outro ponto importante é a variedade de preços. Temos movéis a partir de R$10,00 reais, e isso faz com que pessoas de qualquer classe social possam ter em sua casa um móvel da ‘moda’. Além de todos esses pontos o que mais chama atenção é a renda do artesão, que sem sombra de dúvidas melhorou consideravelmente. As pessoas gostariam e procuram ter um produto desse em algum cômodo da casa, isso valoriza a casa do cliente e nosso trabalho também”, diz Inoque ao Feirenses.

ENDEREÇO: Rua Sabino Silva – Ponto Central.

FAIXA DE PREÇO: Móveis de R$10,00 a 200 reais.

Loja Móveis de Madeira

Móveis de madeira em Feira de Santana

Já o artesão Clauderimo Almeida Souza conta que desde os oito anos produz móveis feitos de madeira, profissão que aprendeu com seu pai, e tem muito orgulho de manter: “eu comecei fazendo móveis de bonecas e brinquedos, daí em diante fui me aperfeiçoando, e hoje fabrico todos os tipos de móveis. Vale lembrar que os móveis de madeira sempre foram mais resistentes que os de aglomerado e MDF, e por isso as pessoas estão preferindo os de madeira de lei que os de indústria propriamente dita”, contou.

Segundo Claudemiro, outro fator importante para o consumidor preferir pagar até mais caro em um produto de madeira e trabalhado à mão é a durabilidade. “Uma cadeira de madeira dura a vida inteira, e essas de hoje em dia, comprada nas grandes lojas provavelmente duram apenas um ano. Então é um dinheiro bem pago”.

ENDEREÇO: Rua Juvêncio Erudilho – Tanque na Nação

FAIXA DE PREÇO: Móveis a partir de R$ 70,00

Vime Decorações

Vime Decorações

Confeccionando móveis usando vime há mais de quarenta anos, Manoel da Silva fala que o maior motivo para as pessoas utilizarem cada vez mais os móveis artesanais, em geral, especialmente o vime, é a durabilidade do produto. “Trabalho com isso há quarenta anos, e além de viver com meu trabalho, ajudo as crianças e jovens da localidade a aprender a profissão.

“Hoje trabalho aqui com seis pessoas, pois a demanda vem aumentando consideravelmente, e posso dizer com certeza que a procura se dá em relação à durabilidade do móvel. Hoje em dia é muito difícil uma peça industrial durar mais de um ano. Esse material aqui, se for bem cuidado, chego a dizer que dura uma vida”, diz ele confirmando a mesma visão dos demais fabricantes de móveis artesanais na cidade.

ENDEREÇO: Rua Senador Quintino, Bairro Jardim Acácia.

FAIXA DE PREÇO: Móveis a partir de R$ 50,00.


Sobre o (a) autor (a):