As Feiras de Feira de Santana

3 Peças de Teatro em setembro

3 peças teatrais imperdíveis que estarão em Feira em setembro

A cena teatral em Feira de Santana é intensa e fértil, com a produção de muitos espetáculos de repercussão e visibilidade nacional, além da recepção de peças de outras partes do país que encontram na cidade acolhimento para suas apresentações. Só para tomar um exemplo, em Feira ocorre um dos maiores festivais de teatro infantil do Brasil – o FENATIFS, que já está organizando sua 12ª edição para 2019. Nesse mês de setembro de 2019, o feirense terá a oportunidade de preencher sua programação com três espetáculos de muita qualidade, abordando a vida de figuras de relevância histórica: a pintora

Augusto Aras e Feira de Santana

A relação do Procurador de Bolsonaro com Feira de Santana

Quem acompanha o noticiário político nacional tem visto o debate em torno da indicação de Antônio Augusto Brandão de Aras para o cargo de Procurador Geral da República, feita pelo presidente Jair Bolsonaro. O que poucos feirenses sabem, entretanto, é que Augusto Aras tem íntima relação com Feira de Santana. Augusto é filho do ex-vereador Roque Aras, que exerceu o mandato na Câmara Municipal feirense entre 1971 e 1975 pelo MDB – partido que fazia oposição ao Regime Militar à época. Roque Aras foi também Deputado Estadual (1975-1979) e Deputado Federal (1979-1983). De acordo com o jornalista Dimas Oliveira, Augusto

Podcast para quem merece

O irreverente “Podcast para quem merece”

É crescente a quantidade de pessoas que consome conteúdo em áudio, no Brasil e no exterior. Dos áudiolivros aos podcasts, muitos usuários aproveitam os momentos de ócio em filas, no transporte ou mesmo nas tarefas domésticas para ouvir notícias, debates, aulas etc. A Rede Globo, por exemplo, percebeu a tendência, e lançou recentemente vários podcasts para sua audiência. Um podcast é como se fosse um programa de rádio, mas não é: em vez de ter uma hora certa para ir ao ar, pode ser ouvido quando e onde o usuário quiser. E em vez de sintonizar numa estação de rádio,

Escola Municipal Maria Andiara Silva Souza

A (falta de) estrutura de uma escola em Jaguara

A diretora da APLB/Feira, professora Marlede Oliveira, visitou na última quarta-feira (4), a Escola Municipal Maria Andiara Silva Souza que fica localizada no Povoado da Barra no Distrito de Jaguara. Na escola foi constatado que: A Escola funciona com apenas duas salas de aula e uma professora para lecionar Infantil, 1° ano, 2° ano, 3° ano, 4º ano e o 5° ano; A professora não tem Reserva de 1/3 da Carga Horária; A Escola não tem Internet nem Coordenador Pedagógico. Metas do IDEB Desde 2011, Feira não atinge as metas do Ideb para os anos iniciais do Ensino Fundamental. O

“não é pressa, é saudade dela”

“Não é pressa, é saudade dela”

No auge da minha adolescência – nem faz muito tempo assim – eu tinha uma vontade: viajar por aí de caminhão. Pegar umas caronas com os caminhoneiros e partir sem um rumo certo. Apenas vivendo um momento de cada vez, em cada rodovia e estrada desse nosso tão grande país. Mas a vida adulta chega trazendo responsabilidades e os anseios por aventuras adormecem um pouco. Enquanto lembrava disso, percebi que a figura do caminhoneiro é um tanto fascinante… Observe que todos os meus anseios da adolescência é algo rotineiro para eles. Os caras não param, vivem o momento seja lá

Moda na Sales Barbosa: encontrando tendências do Inverno 2016

Começo este meu primeiro post citando um poema de um acadêmico, advogado, jornalista, abolicionista e poeta romântico:

“Na sala das refeições

Junto ao pápá; cuidadosas

Lindas yáyás cor das rosas

Fazem crochet; dão lições…”

Eu vos apresento esse feirense multifacetado com nome de Francisco de Sales Barbosa, nascido em 1862. E foi por causa deste “meigo filósofo”, como era chamado pelo seu amigo Visconde de Taunay, que a antiga “rua do meio” passou a ser chamada de Sales Barbosa, mais conhecida como Calçadão da Sales (para quem ainda não se situou, é aquela rua que tem de “um tudo” e liga a praça Fróes da Motta ao centro comercial da cidade, na altura do Mercado de Arte Popular).

O calçadão, de uma ponta a outra, é uma verdadeira miscelânea. E, muitas vezes, o divertido é se perder para encontrar o que se quer. De camelôs a shopping popular, passando por armarinhos, lanchonetes, farmácias e por aí vai… Mas o seu forte mesmo é a moda. Ah, a moda… Peças industrializadas e handmade, marcas conhecidas, estilistas anônimos, infinitos estilos e possibilidades.

Nas minhas andanças pelo universo da moda, participei do seminário Senac SP Moda Informação/Inverno 2016. Em meio a tantas informações, palestras, vídeos, estilos, cores, materiais, tecidos e estampas, me deparei com a interessante exposição da coleção que seria a tendência deste inverno, este que sentimos agora. Instantaneamente, liguei essas produções à minha querida e diversificada Sales, me senti como no emaranhado do crochet das lindas yáyás.

Então resolvi lançar-me o desafio: fazer produções de moda na Sales Barbosa, tendo como referências algumas tendências nacionais e internacionais vistas naquele importante evento de moda, a fim de inspirar vocês, queridas leitoras, a fazerem os seus próprios looks.

Basta colocar em prática a criatividade e arrasar nas produções.

Boa sorte!

Sessentinha

Uma tendência de muita alfaiataria com inspiração na modelagem dos anos 60. Casacos, gola alta, detalhes em pele sintética colorida, materiais iridescentes e metalizados são o forte dessa tendência.

Cartela de cores: Violeta, azul, ultramar, bordô, mel, vermelho, blush e tons adocicados.

Sessentinha

Obs.: A estampa da saia chama-se poá. E quando as bolinhas são pequenas, petit poá (ou, em francês, petit-pois).

Decor Mix

Inspirada na ornamentação, tem como referência os anos 70 e o mundo folk. Muitas peças ricas em detalhes e de aspecto artesanal. Estamparias e cores são inspiradas os elementos da natureza que dá equilíbrio aos casacos de pele mais estruturados e em alguns casos casacos mais pesados.

Cartela de cores: Preto, verde garrafa, abóbora, caramelo, beterraba, cereja e cacau.

Decor Mix

Zona de Conforto

Não existe nome mais apropriado para esta tendência. Tecidos, formas e texturas aconchegantes como um abraço. Peças confortáveis, casamento perfeito de sobreposições são os agasalhos oversized, muitas vezes em tricô com saias e calças. Tudo muito prático e minimalista, o luxo dessa tendência está na simplicidade.

Cartela de cores: Nude, leite, rosê, cogumelo, marinho, violeta e verde militar.

Zona de Conforto

 

Modelo: Ruth Cerqueira Maia

Fotos: Ena Lélis

Maquiagem: Jane Bispo


Sobre o (a) autor (a):