Rio Jacuípe

Zé Neto

Zé Neto é pré-candidato a Prefeito de Feira

PT lança pré-candidatura a prefeito de Feira Na tarde do último sábado (13), a executiva, o diretório, a militância, filiados e simpatizantes do Partido dos Trabalhadores (PT) se reuniram em Feira e decidiram por unanimidade lançar a pré-candidatura de Zé Neto para prefeito de Feira de Santana. Prefeito Colbert Martins completa um ano de governo Na quarta-feira (10), Colbert completou um ano no cargo de prefeito, e o líder do governo na Câmara de Vereadores, Marcos Lima, soltou essa: “O povo ainda sente saudade de José Ronaldo”. Ex-prefeito Tarcísio Pimenta é condenado por improbidade administrativa A pedido do Ministério Público

Artistas feirenses levam projeto para a África

O projeto “Circulação da Música Afro-Baiana 2019” levará o produtor cultural Uyatã Rayra e os músicos Bel da Bonita e Ravel Conceição do grupo musical Africania para África do Sul e Moçambique. A circulação internacional teve início na sexta-feira (5), extendendo-se até o dia 22 de abril. Oriundos de Feira de Santana, os integrantes do projeto pretendem estabelecer um intercâmbio entre a cultura musical da Bahia e dos países visitados. Serão ministradas oficinas rítmicas de Samba de Roda do Sertão e de Forró Pé-de-Serra, além de uma palestra sobre as influências do samba nos ritmos de forró. O cronograma conta

Crescimento do Bolsa Família em Feira

Há margem para ampliação do Bolsa Família em Feira

Em março, o número de beneficiários do Programa Bolsa Família (PBF) em Feira de Santana estava aquém do estimado pelo Ministério da Cidadania, o recauchutado Ministério do Desenvolvimento Social de tempos atrás. Segundo o órgão, 31.662 famílias foram contempladas com o benefício no mês passado, o que corresponde a 66,94% da estimativa de famílias pobres no município. Isso significa que, potencialmente, um terço das famílias com perfil para o programa não recebe o benefício. O Ministério da Cidadania constata que o “município está abaixo da meta do programa”. E recomenda a realização de “busca ativa para localizar famílias que estão

Mudança Secretaria da Educação

Mudança à vista na Secretaria de Educação

Vereadores da base governista criticam o Secretário Edson Borges Pablo Roberto, José Carneiro e João Bililiu criticaram publicamente o Secretário de Cultura, Esporte e Lazer, Edson Borges, porque alguns artistas da terra ficaram de fora da Micareta deste ano. É isso que chamamos de fogo amigo! Por falar em festa, comemoraram aniversário… A Guarda Civil Municipal de Feira de Santana, que completou na segunda-feira (25), 126 anos de existência. E um buraco na Rua Visconde do Mauá, no Bairro Caseb, em Feira de Santana, ganhou até um buquê de flores dos moradores para comemorar seu 1º aniversário. E quem não

Nilda Carvalho Cunha

A feirense que foi presa e torturada na Ditadura

O período da Ditadura Militar no Brasil, iniciado a partir do golpe que depôs o Presidente João Goulart em 1964, ficou marcado por práticas autoritárias como a censura, a tortura e o desaparecimento de opositores do Regime. Entre os abusos cometidos pelo Estado naquela época, está a prisão e tortura de Nilda Carvalho Cunha, a feirense que tinha apenas 17 anos quando foi presa e torturada, por suspeita de associação à militante de esquerda Iara Iavelberg. Pouco tempo depois de sua prisão, carregando as sequelas da tortura, Nilda morreu. A seguir, o relato completo da história de Nilda Carvalho, retirado

Os laranjas de Feira de Santana

Um dos assuntos mais discutidos atualmente são as manobras feitas pelos políticos da nossa República com os chamados “laranjas”, pessoas designadas para assumir a responsabilidade de algum ato que se configure ilegal, caso o verdadeiro responsável pelo ato seja identificado. A pauta está gerando intrigas, desavenças e rancores, já que, tão pouco tempo há de eleitos nossos representantes, e já se vê imbróglios frutíferos de tanta repercussão. Mas nada que possa ser considerado grande catástrofe nacional, pois, como disse nosso representante em Davos, “pela primeira vez no Brasil um presidente montou uma equipe de ministros qualificados”, inspirando-nos confiança e serenidade com o futuro da Pátria Amada.

Em Feira, o furor em torno dessa estória de laranjas é grande, a ponto de deixar alguns cidadãos extremamente desconfortáveis, e até raivosos. Luís Bagaço, vendedor de laranjas no Centro de Abastecimento, é um dos que não aguenta mais ser chamado de “Queiroz” pelos colegas de ofício – vendedores de outras frutas e verduras, naturalmente. Em um desses dias, rumou um murro à cara de Pelezinho da Melancia, que teve a sorte de desviar a tempo. Tudo porque Pelezinho descobriu um cliente de Bagaço chamado Flávio, reagindo com uma gargalhada à coincidência e dizendo que “agora tinha entendido a laranjada”.

Há também o caso de seu Patusco, tradicional bodegueiro do Centro, vendedor de infusões, cachaças e raízes. Um dos seus clientes, após três doses de cassutinga, fez grave denúncia contra o comerciante, segundo a qual tinha contratado laranjas para a aquisição de alguns produtos na farmácia da ladeira. Quem presenciou a cena viu o velho Patusco ficar vermelho e ofegante, indignado com a acusação irresponsável, sem provas, criando uma mácula na reputação de quem sempre se comportou com probidade e retidão.

Após alguns interrogatórios e picuinhas, porém, ficou claro do que se tratava. Seu Patusco, depois de 70 anos bem vividos, viúvo duas vezes, continuava bom namorador e galanteador, mas, acima de tudo, prevenido. Para não ser flagrado comprando preservativos na farmácia, semanalmente mandava jovens emissários cumprirem a tarefa, sob propina de 30% do valor total dos preservativos adquiridos – diz-se a boca pequena que a quantidade variava entre cinco e oito camisinhas por semana.

Há investigações no sentido de comprovar a aquisição de medicamentos estimulantes e fortalecedores de tamanha libido, mas nada que tenha sido confirmado, nem descartado. Outros acham exagerada a acusação, e atribuem tal disposição à combinação de algumas fôia pôde vendidas na própria bodega.

O fato é que, no fim das contas, a utilização de laranjas beneficia quem esconde certas espertezas, porque, até que tudo seja comprovado o disse-me-disse vai permitindo diluir a responsabilidade, criando uma cortina de fumaça que ilude pelo menos os mais benevolentes. No caso específico de Seu Patusco, perguntado por amigos íntimos sobre a veracidade da denúncia, obtém-se como resposta o seguinte aforismo: “a reputação de um homem é construída com base naquilo que não sabem dele”.

Mas isso sou eu quem está dizendo. Prova, mesmo, não foi encontrada nenhuma.


Sobre o (a) autor (a):