Rio Jacuípe

Rua Marechal em mão única

Feira (A)notada: Marechal em mão única e novidade na Câmara

Lulinha entrega o cargo de Líder do Governo Após alguns colegas vereadores manifestarem a insatisfação com o líder do governo na Câmara Municipal de Feira de Santana, o vereador Luís Augusto (Lulinha), do DEM, entregou o cargo durante discurso na Sessão desta terça-feira (11). 10 anos do Museu Parque do Saber No próximo dia 15 de dezembro, o Museu Parque do Saber Dival da Silva Pitombo estará completando uma década de existência. E, para comemorar, foi realizada na terça-feira (11) uma homenagem especial a todos os envolvidos com o projeto inicial. O evento contou com as presenças do prefeito Colbert

Tourinho Candidato

Tourinho candidato, cubanização de assessores e toma lá da cá

Tourinho Candidato Surgiu mais um nome interessado no Paço Municipal em 2020. O vereador Roberto Tourinho, atualmente filiado ao PV, confirmou ao site Acorda Cidade que tem discutido o assunto.  Com sete mandatos, Tourinho é um dos políticos mais respeitados de Feira de Santana e filho de um ex-prefeito, o advogado José Falcão da Silva, que morreu durante o exercício do mandato. Ele se junta a nomes como Fernando Torres, Zé Neto, Zé Chico, Colbert Filho, Angelo Almeida, Carlos Geilson e Targino Machado que também se movimentam para disputar a prefeitura feirense. Toma lá dá cá Ao colocar o cargo

O Rural Feirense

O rural feirense, segundo o último Censo Agropecuário (parte 1)

Foram divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) os números referentes ao Censo Agropecuário realizado em 2017. Os dados são essenciais para que os governos das três esferas – Federal, Estadual e Municipal – elaborem suas políticas, mas são também muito importantes para acadêmicos, estudiosos do tema, para a imprensa especializada e até mesmo para o cidadão que deseja se manter informado sobre o seu município. Uma leva de informações sobre a Feira de Santana já está disponível e pode ser consultada. Os pesquisadores, em suas andanças pelo rural feirense apuraram, por exemplo, que existem exatos 9.191 estabelecimentos

O sonho de Lucas

Escritor feirense publica romance “O sonho de Lucas”

O escritor feirense Marcelo Vinicius acaba de publicar o romance “O sonho de Lucas”, pela editora carioca Multifoco. Marcelo é pesquisador, cursa Psicologia e estuda Filosofia da Arte e Filosofia Contemporânea na UEFS. Além de escritor, é fotógrafo. A história do romance divide-se em duas partes. A primeira é uma narrativa em terceira pessoa; e a segunda é em primeira pessoa, na qual esta se passa por meio do olhar de um jovem chamado Lucas, estudante que sonha em cursar a faculdade de Medicina e cuja vida familiar está em decadência. Lucas fica arrasado quando sua mãe, Kátia Fernandes, separa-se de

Antiga Intendência de Feira de Santana

Antiga Intendência é impregnada de História

Poucas edificações em Feira de Santana são tão impregnadas de História quanto o prédio da Antiga Intendência. Ele se localiza na esquina da Avenida Senhor dos Passos com a Praça Joaquim Pedreira, a antiga Praça da Bandeira. O imóvel também fica nas cercanias de três construções emblemáticas do município: a Igreja Senhor dos Passos, que se localiza defronte e os tombados prédios da Prefeitura Municipal – que fica na esquina transversal – e do Mercado de Arte Popular, situado no quarteirão contíguo, na própria antiga Praça da Bandeira. Originalmente, o imóvel funcionou como fórum, abrigando a sede do Poder Judiciário

No Tomba, já se sabe quem será o Governador

Pode passar na Praça do Tomba pouco depois do meio dia que Nêgo Daião está lá de palito no dente, tirando os fiapos da carne do ensopado, olhando o movimento enquanto mais tarde não chega pra bater o dominó de todo dia. A praça virou seu point depois que foi encostado – ou aposentado, como insiste classificar – por causa de um acidente na oficina onde  trabalhava na Presidente Dutra, comprometendo os movimentos da perna esquerda.

Ficar em casa não lhe atrai muito: a esposa é falecida há 10 anos e os três filhos estão por Salvador. Daião sai cedo todo dia, mancando, e já se instala em um dos boxes pra ler jornal e saber da vida dos outros. Só não cumpre expediente aos domingos, quando fica em seu casebre atrás da Igreja do Tomba para assistir Fórmula 1 e evitar a agonia da feirinha.

Mas na segunda lá está ele fofocando com motoboys, feirantes e outros companheiros de labuta, como Delinde, dono de uma bicicleta cargueira onde vende pastel, coxinha, enroladinho e outras peças.

Nessa época de política, Delinde já chega gritando e gargalhando contra Daião: “É Rui Correria, Daião! É PT neles, Nêgo!”, batendo com a mão espalmada na mesa em que Daião descansa.

“Se arrombar, carniça! Né de Feira não? Tem que votar em quem é de Feira!”.

Daião é um ufanista do tipo de Policarpo Quaresma: tudo que é feirense deve ser veementemente defendido e valorizado. “Não troco minha Caixa D’Água por maravilha do mundo nenhuma”, costuma dizer sobre a beleza da Caixa D’Água do Tomba, o reservatório que guarda três milhões e novecentos mil litros d’água no céu de um dos bairros mais populares de Feira. Daião não possui as patentes do Major Quaresma, mas não recusa uma boa briga pela terra formosa e bendita.

“Não troco minha Caixa D’Água por maravilha do mundo nenhuma”

Por isso está posicionado como ronaldista doente para o pleito estadual: “o homem tá aprovado na Feira, agora é a Bahia”, diz ele projetando a expansão do império feirense. Faz duas semanas foi repreendido na barraca de camarão seco de Dona Fia, quando traçava planos golpistas para o futuro: “Governador era pra ele botar os orixá do Dique aqui na Lagoa Grande, pro povo de Salvador ver como é”. Dona Fia, filha de Xangô, não deixou barato: “Daião, tu num sabe o que fala. Em Orixá assentado e firmado não se mexe. Vira tua boca pra lá!”.

Mas não houve briga que mais o tirou do sério do que quando Pelanca, guardador de carros da Praça, orientado por um grupo de motoboys, chegou perguntando a Daião quem era Orlando Andrade. Isso foi quando repercutiu a pesquisa do Ibope, apontando Ronaldo com apenas 7% dos votos em toda a Bahia, e tendo menos votos em Salvador que o candidato do Partido da Causa Operária, o PCO. Daião acusou o golpe e já foi ralhando: “tu entende porra nenhuma de política, sacana! Melhor não ter voto em Salvador mesmo não. A gente ganha é sem eles. E pesquisa é o quê? Tudo comprado, erram todo ano…”, disse, lembrando os erros que os institutos de pesquisa cometeram em eleições estaduais passadas.

Ivanildo, um dos taxistas da Praça, já tentou ponderar que Rui tem aliança com Otto e suas prefeituras; e que a máquina de quem está no poder conta muito em uma eleição. Além disso, pra ele parece óbvio, o próprio ACM Neto não quer perder a liderança da direita na Bahia. “Ele não vai deixar Ronaldo se criar”, aponta. Finalmente, Ivanildo lembrou que, em 2006, quando Wagner foi eleito de maneira surpreendente, Lula tava no poder fazendo zoada com o PT no Brasil todo.

Mas Daião não desanima, nem entra em clima de derrota. Compara o ex-prefeito de Feira a Michael Schumacher no GP da Bélgica, em 1995 (ele conta os detalhes de cada corrida memorável de Fórmula 1 que assistiu). Na ocasião, o alemão largou na 16ª colocação, e conseguiu ganhar a corrida utilizando pneus slick, recomendados para pista seca, num tempo de chuva. “Ronaldo vai ser isso aí: ganha com pneu slick em tempo de chuva”, afirma Daião, como se demonstrasse uma equação matemática, convicto da vitória.


Sobre o (a) autor (a):