As Feiras de Feira de Santana

Cooperativas em Feira de Santana

Cooperativas com os dias contados em Feira de Santana

O Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) e o Ministério Público da Bahia (MP-BA) exigiram que a Prefeitura Municipal de Feira de Santana não faça mais contratações de servidores através de cooperativas. Novas Contratações Colbert Martins disse ao Acorda Cidade que as contratações só poderão ocorrer via Organização Social (OS), seleção pública (Reda) ou concurso público. Ao atender essa recomendação, é provável que aumente o número de processos seletivos para contrações temporárias. Fim das indicações políticas Infelizmente, com o fim das contratações via cooperativas, não é certo de que acabem também as indicações políticas. A contratação de Organização Social permite

Vai ter Feira Noise Festival em 2020

O Feira Coletivo Cultural e a Banana Atômica realizaram no último final de semana, em Feira de Santana (BA), uma edição histórica em comemoração aos 10 anos de existência do Feira Noise Festival. O evento aconteceu entre os dias 22 a 24, no Ária Hall, reforçando sua importância para a consolidação da cena local, além de manter Feira de Santana na rota de circulação de bandas e artistas independentes. Ao todo, 33 atrações se revezaram entre os palcos Banana Atômica e Budweiser, sendo 13 delas de Feira de Santana. Importantes nomes da música brasileira contemporânea como Supercombo, Francisco El Hombre, Black Pantera, Potyguara Bardo,

O fenômeno flamenguista em Feira de Santana

Na manhã dessa segunda-feira, a Praça da Bandeira foi a arena onde se discutiu sobre o mais importante e popular time de futebol brasileiro. — É óbvio que o Bahia é de mais importância. O Brasil nasceu onde? Se é aqui o início do Brasil, o Bahia é o time do nosso povo, defendia Papinho, torcedor patológico do Bahia. — O Flamengo, companheiro, é o time das massas, o time rubro, castanho, caboclo, representando os índios, e negro, quilombola, africano, representando o povo escravizado, proclamava Seu Teófilo, tomando caldo de cana para curar a ressaca da comemoração dos dois títulos

Roça Sound

“Tabaréu Moderno”, o novo álbum do Roça Sound

“Tabaréu Moderno” é o terceiro disco do grupo Roça Sound. Lançado no último dia 15 de novembro, o novo álbum estava sendo esperado pelo público que acompanha o trabalho dos feirenses desde “Você Aguenta Quantos Rounds?”, de 2014. Formado por NickAmaro (DJ/ MC), Paulo Bala (MC), Dom Maths (MC) e o dançarino Edy Murphy, o Roça Sound explora sonoridades que vão desde a Cultura Nordestina, Rap, Dembow, Reggae, e o DanceHall, tendo o suingue como sua marca principal. Em “Tabaréu Moderno”, trazem nove faixas autorais e inéditas, com as participações da Orquestra Reggae de Cachoeira, Quixabeira da Matinha, Bel da

Precisamos louvar o Feira Noise

É preciso louvar com entusiasmo a edição de 10 anos do Feira Noise Festival, que ocorre nesse final de semana em Feira de Santana. Nem precisa gostar de rock ou de qualquer gênero musical, banda ou artista que se apresenta nos palcos do evento para reconhecer a capacidade inacreditável de um grupo de entusiastas de determinada cena cultural em manter de pé, em Feira de Santana, um festival que chama a atenção para além das fronteiras baianas. São mais de 30 atrações, de várias partes do Brasil, distribuídas em três dias no Ária Hall, o mais elegante e bem estruturado

O Flu de Feira está na Série “D” do Brasileirão. Como funciona o campeonato?

O Fluminense de Feira de Santana foi bem sucedido na estreia da Série D do Campeonato Brasileiro de Futebol, venceu o Itabaiana, de Sergipe. O Touro venceu por 4 a 1, fora de casa, sendo três gols marcados pelo meia Rafael Granja, de 33 anos. Mas, afinal, como funciona a Série “D” do Campeonato Brasileiro?

A divisão de entrada para se chegar à elite do futebol brasileiro tem a participação de 68 clubes, de todas as cinco regiões do Brasil. A região com mais representantes é o Nordeste: 22 equipes. As regiões Sudeste e Norte vêm em seguida, com 14 clubes cada. As regiões Centro-Oeste e Sul têm 9 agremiações representadas.

Pela primeira vez, os clubes participantes já sabiam de sua participação desde o começo da temporada. As vagas foram definidas a partir das colocações conquistadas em seus respectivos estaduais no ano de 2016.

Como é a disputa no Brasileirão da Série D

Fluminense de Feira

Os 68 clubes são divididos em 17 grupos de quatro equipes na primeira fase, cujo sistema será de turno e returno.

Os 17 primeiros e os 15 melhores segundos colocados de cada chave avançam à segunda fase, que será disputada em jogos mata-mata de ida e volta, bem como todas as fases seguintes (oitavas de final, quartas de final, semifinal, final), até ser apurado o campeão brasileiro.

A melhor campanha em todas as fases anteriores definirá o clube como mandante da partida de volta. São critérios de desempate: 1) mais vitórias; 2) melhor saldo de gols; 3) mais gols pró; 4) confronto direto (quando o empate ocorrer entre dois clubes); 5) menos cartões vermelhos; 6) menos cartões amarelos; 7) sorteio.

Os adversários do Fluminense de Feira

Fluminense de Feira

O Fluminense de Feira terá como adversários na fase de grupos os seguintes times:

  • Atlético-PE (que substitui o Serra Talhada-PE, que desistiu de participar da competição);
  • Itabaiana-SE (vice-campeão do Campeonato Sergipano 2016);
  • Campinense-PB (campeão do Campeonato Paraibano 2016).

Os quatro semifinalistas da Série D conquistarão o direito de disputar a Série C de 2018. É o que torcemos que ocorra com o Flu de Feira, que tem sua próxima partida com o Campinense, dia 31 de maio (quarta), às 20h30, no Joia da Princesa.

 

Fotos: Divulgação/Fluminense de Feira


Sobre o (a) autor (a):