As Feiras de Feira de Santana

Roça Sound

Roça Sound expõe a Feira de Santana clandestina

Saiu o novo clipe do Roça Sound, uma interpretação audiovisual apurada da música “Verde e Cinza”, que compõe o álbum “Tabaréu Moderno”, o mais recente do grupo. A música e o clipe integram uma das mais importantes obras contemporâneas de interpretação de Feira de Santana e sua cultura. “Verde e Cinza”, já no título, denuncia essa cidade contraditória, que vive entre uma tradição rural, feirante, e uma sanha modernizante expressa nas obras cheias de concreto e vazias de humanidade. Mas não para por aí, afinal, Clóvis Ramaiana já notou e denunciou isso há muito. A canção expõe a visceral clandestinidade

Cooperativas em Feira de Santana

Cooperativas com os dias contados em Feira de Santana

O Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) e o Ministério Público da Bahia (MP-BA) exigiram que a Prefeitura Municipal de Feira de Santana não faça mais contratações de servidores através de cooperativas. Novas Contratações Colbert Martins disse ao Acorda Cidade que as contratações só poderão ocorrer via Organização Social (OS), seleção pública (Reda) ou concurso público. Ao atender essa recomendação, é provável que aumente o número de processos seletivos para contrações temporárias. Fim das indicações políticas Infelizmente, com o fim das contratações via cooperativas, não é certo de que acabem também as indicações políticas. A contratação de Organização Social permite

Vai ter Feira Noise Festival em 2020

O Feira Coletivo Cultural e a Banana Atômica realizaram no último final de semana, em Feira de Santana (BA), uma edição histórica em comemoração aos 10 anos de existência do Feira Noise Festival. O evento aconteceu entre os dias 22 a 24, no Ária Hall, reforçando sua importância para a consolidação da cena local, além de manter Feira de Santana na rota de circulação de bandas e artistas independentes. Ao todo, 33 atrações se revezaram entre os palcos Banana Atômica e Budweiser, sendo 13 delas de Feira de Santana. Importantes nomes da música brasileira contemporânea como Supercombo, Francisco El Hombre, Black Pantera, Potyguara Bardo,

O fenômeno flamenguista em Feira de Santana

Na manhã dessa segunda-feira, a Praça da Bandeira foi a arena onde se discutiu sobre o mais importante e popular time de futebol brasileiro. — É óbvio que o Bahia é de mais importância. O Brasil nasceu onde? Se é aqui o início do Brasil, o Bahia é o time do nosso povo, defendia Papinho, torcedor patológico do Bahia. — O Flamengo, companheiro, é o time das massas, o time rubro, castanho, caboclo, representando os índios, e negro, quilombola, africano, representando o povo escravizado, proclamava Seu Teófilo, tomando caldo de cana para curar a ressaca da comemoração dos dois títulos

Roça Sound

“Tabaréu Moderno”, o novo álbum do Roça Sound

“Tabaréu Moderno” é o terceiro disco do grupo Roça Sound. Lançado no último dia 15 de novembro, o novo álbum estava sendo esperado pelo público que acompanha o trabalho dos feirenses desde “Você Aguenta Quantos Rounds?”, de 2014. Formado por NickAmaro (DJ/ MC), Paulo Bala (MC), Dom Maths (MC) e o dançarino Edy Murphy, o Roça Sound explora sonoridades que vão desde a Cultura Nordestina, Rap, Dembow, Reggae, e o DanceHall, tendo o suingue como sua marca principal. Em “Tabaréu Moderno”, trazem nove faixas autorais e inéditas, com as participações da Orquestra Reggae de Cachoeira, Quixabeira da Matinha, Bel da

O que tem nesta sexta no Feira Noise Festival #FeiraMundo

O Feira Noise Festival está chegando ao fim, mas de modo intenso e com muita qualidade. A partir de hoje, sexta-feira, inicia a jornada do Festival no Teatro de Arena do Centro de Cultura Amélio Amorim – uma das partes mais esperadas do maior Festival de artes integradas da Bahia.

Nesta postagem você confere todas as informações sobre os shows que ocorrerão e seus respectivos horários (garanta seu ingresso online agora!):

Sexta-Feira, 18h: Roça Sound

Explorando sonoridades entre a Cultura Nordestina, Rap, Dembow, Reggae e Dance Hall, o grupo Roça Sound possui letras que falam do cotidiano variando entre o social e o sentimental. Tendo o suingue como marca, essa equipe vem com referências nordestinas unificadas ao “Sound System” e ao “Bass Line” como forma de execução. Veja um aperitivo:

 

Sexta-Feira, 19h: Sincronia Primordial

O Sincronia Primordial é um grupo de RAP de Feira de Santana formado por Dimme Roots MC, Dois As, Robert Beats DJ e BeatMaker. O grupo se conheceu há algum tempo, mas sua formação é recente. Eles carregam consigo uma história já antiga dentro das batidas da vertente. Veja o clipe “Nas ruas do nordeste”, do Sincronia Primordial:

 

Sexta-Feira, 19h50: Pastel de Miolos

Pastel de Miolos é uma lendária banda baiana de punk rock, com mais de vinte anos de rodagem. O punk rock cru e visceral transpira nesse power trio, lotado de feeling e sinceridade em cada pancada soltada no ritmo do chamado ‘três acordes’. O punk ainda segue vivo, forte e a prova disso é a resistência da Pastel de Miolos, que vem produzindo trabalhos desde os velhos K7’s até os tempos atuais. Assista ao clipe “Desobediência Civil”:

 

Sexta-Feira, 20h40: Inventura

O Inventura pratica um rock simples e cativante, com arranjos que passeiam por diferentes texturas musicais e letras com temáticas que envolvem facetas do cotidiano e do comportamento humano. Confira o som do Inventura no clipe “O Prego no Chinelo do Anão”:

 

Sexta-Feira, 21h30: Retrofoguetes

Conhecidos em todo o Brasil como um dos mais virtuosos e conceituados grupos de música instrumental do cenário independente, os Retrofoguetes surgiram em Salvador, em 2002, da dissolução dos Dead Billies. Em seus temas, misturam elementos da surf music, rockabilly, jazz, polca e música latina, com uma ambientação na literatura, cinema e HQs de ficção científica. O resultado é uma música pop bem-humorada e extremamente visual, como trilha sonora de um filme imaginário. Veja uma pequena demonstração:

 

Sexta-Feira, 22h30: Marcella Bellas

A cantora e compositora Marcela Bellas faz parte da nova geração da música pop brasileira, sendo reconhecida pelo público e crítica por sua voz doce e singular, além de canções pop, românticas e dançantes. Confira:

 

Sexta-Feira, 23h20: Clube de Patifes

O Clube de Patifes é uma banda feirense com mais de 15 anos de carreira, praticando uma linguagem musical que transita entre o blues e o rock. Trata-se de uma das referências de criatividade e inventividade no atual cenário da música baiana. Confira uma bela demonstração do que eles fazem:

 

Sexta-Feira, 00h10: Maglore

Maglore é uma banda baiana de MPB e rock formada em meados de 2009, com uma trajetória significativa até aqui. Já dividiu o palco com nomes como Frejat, Marcelo Jeneci, Móveis Coloniais de Acaju, Wilson das Neves, Do Amor, BNegão, Teatro Mágico, Deadfish, Eddie, Mombojó, Vanguart, Cascadura e outros. Quer entender esse sucesso? Veja abaixo um aperitivo:

 

Feira Noise Festival


Sobre o (a) autor (a):