As Feiras de Feira de Santana

Venezuelanos em Feira de Santana

A história de dois Venezuelanos em Feira de Santana

Quem tem andado pelas ruas de Feira de Santana nos últimos anos nota o aumento da quantidade de pedintes e vendedores informais nas sinaleiras da cidade – consequência óbvia do deserto econômico por que passa o país. Peregrinando entre os carros, na esperança de que um vidro se abra e uma mão se estenda, essas pessoas buscam o sustento básico da família, a ajuda para a compra de um remédio ou a fralda para um filho. Na cidade-entroncamento, não é de espantar que muitos desses habitantes das encruzilhadas sejam de fora do município, do estado e do país. É o

Casarão dos Olhos D'Água

Casarão Olhos D’Água será reformado

A Prefeitura Municipal de Feira de Santana irá reformar o Casarão Olhos D’Água, situado na Rua Dr. Araújo Pinho. O valor da reforma foi orçado em R$ 331.657,38 e a empresa contratada, através de dispensa de licitação, foi a CLAP Construtora Ltda (Diário Oficial de 17 de julho). Recomendação do MP-BA O Ministério Público Estadual, por meio da promotora de Justiça Luciana Machado dos Santos Maia, expediu em dezembro do ano passado, recomendação ao diretor-presidente da Fundação Municipal de Tecnologia, Telecomunicações e Cultura Egberto Tavares Costa (Funtitec), Antonio Carlos Daltro Coelho, para que promovesse as medidas emergenciais necessárias à manutenção,

Feira Hippie dos Olhos D'Água

UEFS receberá a II Feira Hippie dos Olhos D’Água

Criada em 2016, a Feira Hippie dos Olhos D’Água aconteceu pela primeira vez durante a Semana Nacional do Livro e da Biblioteca, realizada anualmente no mês outubro, na Biblioteca Central Julieta Carteado, no Campus da UEFS. Na ocasião, o evento principal tinha como tema Sustentabilidade e Meio Ambiente, e a Feira Hippie, idealizada por Paulo Fabrício Reis e Raquel Kuwer, surgiu como um adendo, estabelecendo uma relação direta com a temática, uma vez que foram priorizados expositores com trabalhos artesanais, ou que trabalhavam com esse enfoque. O nome da Feira Hippie é uma homenagem à cidade de Feira de Santana,

O pintor feirense Cesar Romero

O pintor feirense Cesar Romero

Quem acompanha o cenário das artes plásticas da Bahia certamente já ouviu falar ou já se deparou com alguma obra do pintor Cesar Romero. O que nem todos sabem é que o artista plástico autor das “Faixas Emblemáticas” é feirense, nascido em 1950. “Dois fatos foram determinados em minha formação de artista plástico: a convivência com as feiras livres, sempre às segundas-feiras, em companhia do meu pai, e a criação do Museu Regional de Feira de Santana. Se eu tivesse nascido em outra cidade, muito provavelmente não haveria o artista que sou, nem esta obstinada escolha de brasilidade. Feira de

Quanto custa a Câmara de Vereadores de Feira de Santana?

Quanto custa a Câmara de Vereadores de Feira?

A Câmara de Vereadores é uma instituição importantíssima para qualquer município. Suas cadeiras são ocupadas pelos representantes políticos mais próximos à comunidade: os vereadores, eleitos principalmente pela capacidade de interlocução e liderança em determinados bairros e comunidades. Além de levar demandas da comunidade ao Poder Executivo, mantendo diálogo permanente com secretários, superintendentes e outros gestores, o vereador deve cumprir o papel fiscalizador das ações e decisões emanadas do Prefeito. Sem falar no papel de legislador e promotor de debates sobre temas de interesse da comunidade, fazendo com que os munícipes tenham participação ativa nas políticas públicas. Quanto mais os vereadores

O que tem neste domingo no Feira Noise Festival #FeiraMundo

Hoje é o último dia do maior festival de artes integradas da Bahia. Nos últimos dias os feirenses prestigiarem grandes bandas brasileiras passando pelo palco do Teatro de Arena do Amélio Amorim, como Maglore, Cascadura, Clube de Patifes e I.F.Á. Afrobeat. Neste domingo não será diferente. Veja a seguir a  empolgante lista de atrações:

Domingo, 13h: Roça Sound

Explorando sonoridades entre a Cultura Nordestina, Rap, Dembow, Reggae e Dance Hall, o grupo Roça Sound possui letras que falam do cotidiano variando entre o social e o sentimental. Tendo o suingue como marca, essa equipe vem com referências nordestinas unificadas ao “Sound System” e ao “Bass Line” como forma de execução. Veja um aperitivo:

Domingo, 14h: Expedição Gatos Atômicos

A vertente principal da Expedição Gatos Atômicos remete a sonoridades do denominado indie rock. Eles surgiram com a proposta de fazer som original e que fosse reflexo das experiências passadas dos seus integrantes, sem deixar de estabelecer o foco no trabalho autoral. Confira:

 

Domingo, 14h50: Tabuleiro Musiquim

A Tabuleiro Musiquim é uma banda que possui uma sonoridade diferenciada por arranjos trabalhados com elementos do Rock e do Funk ligados pelos ritmos afro-brasileiros. Muito bom:

 

Domingo, 15h50: Clara Valente

Clara Valente é uma cantora e compositora carioca, e estará se apresentando pela primeira vez em Feira de Santana. A cantora iniciou em janeiro desse ano a turnê de lançamento do disco “Mil Coisas”, seu mais novo trabalho. O repertório autoral de “Mil Coisas” é uma performance musical vibrante, contemporânea e eclética, que vai do afrobeat ao tango, explorando referências nordestinas e eletrônicas. Veja o clipe:

 

Domingo, 16h50: Rapadura

Rapadura, ou mais conhecido como RAPadura Xique-Chico faz uma mescla ousada e inovadora do RAP com a cultura popular brasileira. Cearense de origem, Rapadura transmite a música falada inspirada em ritmos de dança da sua região. Sua obra é conhecida em todo país por carregar junto tradições nordestinas dentro do RAP, que é a sua vertente musical. Mas a embolada, o repente, o maracatu, a capoeira, as cantigas de roda, além do baião e do forró são ritmos que o inspiram a explanar a seca, o agricultor e os processos de urbanização na sua fala. Veja um pouco desse belo trabalho:

 

Domingo, 17h50: Far from Alaska

O quinteto surgido em 2012 nos apresenta riffs poderosos, sintetizadores bem elaborados, um vocal único, original e ainda com o arrojo de compor letras em inglês. A banda surgiu em Natal/RN, mas reside em São Paulo e conseguiu em pouco tempo se destacar ao ponto de tocar em um dos principais festivais do Nordeste (Do Sol), em um dos principais do Brasil (Planeta Terra) e de quebra foi presença destacada no Lollapalooza em 2015, um ano especial para a banda. Confira uma dose da banda:

 

Domingo, 18h50: Calafrio

Banda genuinamente feirense, a Calafrio se consolida por fazer rock sem ter a necessidade de esconder sua versatilidade de também produzir sonoridades que não negam seu potencial pop. Veja o novo clipe da banda:

 

Domingo, 19h50: Vespas Mandarinas

Vespas Mandarinas é uma banda de rock criada na cidade de São Paulo. O nome do grupo é oriundo do inseto homônimo, nativo da Ásia, igualmente conhecido como “Zangão Japonês” ou “Vespa Assassina” e que figura no topo da lista dos insetos mais perigosos do planeta. Conheça o som das Vespas:

 

Domingo, 21h00: Supercombo

Com suas melodias e harmonias imprevisíveis, a banda é um misto de talento e criatividade, capaz de produzir uma variedade de sons com os cuidados técnicos necessários. Guitarras com afinações fora do comum, teclados, sintetizadores e letras que nos passam lições, histórias e sonhos possíveis. A Supercombo é uma banda de rock, original e sem receios em evidenciar seu potencial pop. Divirta-se:


Sobre o (a) autor (a):