As Feiras de Feira de Santana

O pintor feirense Cesar Romero

O pintor feirense Cesar Romero

Quem acompanha o cenário das artes plásticas da Bahia certamente já ouviu falar ou já se deparou com alguma obra do pintor Cesar Romero. O que nem todos sabem é que o artista plástico autor das “Faixas Emblemáticas” é feirense, nascido em 1950. “Dois fatos foram determinados em minha formação de artista plástico: a convivência com as feiras livres, sempre às segundas-feiras, em companhia do meu pai, e a criação do Museu Regional de Feira de Santana. Se eu tivesse nascido em outra cidade, muito provavelmente não haveria o artista que sou, nem esta obstinada escolha de brasilidade. Feira de

Quanto custa a Câmara de Vereadores de Feira de Santana?

Quanto custa a Câmara de Vereadores de Feira?

A Câmara de Vereadores é uma instituição importantíssima para qualquer município. Suas cadeiras são ocupadas pelos representantes políticos mais próximos à comunidade: os vereadores, eleitos principalmente pela capacidade de interlocução e liderança em determinados bairros e comunidades. Além de levar demandas da comunidade ao Poder Executivo, mantendo diálogo permanente com secretários, superintendentes e outros gestores, o vereador deve cumprir o papel fiscalizador das ações e decisões emanadas do Prefeito. Sem falar no papel de legislador e promotor de debates sobre temas de interesse da comunidade, fazendo com que os munícipes tenham participação ativa nas políticas públicas. Quanto mais os vereadores

Colbert proíbe atividades extraescolares

Colbert proíbe atividade extraescolar nas escolas de Feira

O Prefeito Colbert Martins, desde o final de outubro de 2018, resolveu cancelar todas as atividades externas com os alunos da rede municipal de ensino. A medida foi tomada em virtude da morte do estudante que se afogou durante um passeio escolar, em um sítio localizado no bairro Conceição. O passeio fazia parte de uma atividade em comemoração ao Dia das Crianças. Datas importantes Com a medida os estudantes ficaram de fora do Natal Encantado 2018 e do desfile do dia 2 de julho no distrito de Maria Quitéria. E neste segundo semestre não vão participar (se a proibição permanecer), de

Feira na próxima década

A Feira que se deseja para a próxima década (III)

Não é de hoje que a mudança do Terminal Rodoviário da Feira de Santana é tema nas conversas de muitos feirenses. Desde o início do século, nas campanhas eleitorais, candidatos a prefeito anunciam a intenção de transferir o equipamento. Até hoje nenhum passo foi dado. Mas tudo indica que, ano que vem, mais uma vez, nas eleições municipais, a questão vai ser abordada, sobretudo nos debates em emissoras de rádio e tevê, cujo clima é adequado aos anúncios bombásticos. Há um charme transformador, futurista, visionário, ao se tratar do tema. Os candidatos a prefeito em 2020 já devem estar de

João Gilberto

Bar feirense faz homenagem a João Gilberto

No último dia 6 de julho, morreu um dos ícones da Música Popular Brasileira, o baiano e juazeirense João Gilberto. Considerado o “pai da Bossa Nova”, João foi um dos mais reconhecidos artistas brasileiros em todo o mundo. Em 2017, a revista Rolling Stones resumiu bem a inventividade de João Gilberto: “Antes de João Gilberto, o violão era o complemento para o voz. Na música do mestre da bossa, voz e violão se tornam uma única entidade. Aparentemente simples, na verdade a técnica de João exibe uma precisão matemática.”   Em uma das raras entrevistas que concedeu, na década de

As citações a Feira de Santana na Operação Lava-Jato

A Operação Lava-Jato tem sido a grande definidora do futuro político do país, envolvendo centenas de políticos de diversas siglas partidárias. Com as delações premiadas da maior empreiteira do país, a Odebrecht, ainda mais personagens foram inseridos como suspeitos da Operação, desnudando um esquema complexo de corrupção, que envolvia a manipulação dos entes estatais há cerca de, pelo menos, 30 anos.

Além de estarmos atentos a todo o desencadeamento nacional e estadual da Lava-Jato, trazemos algumas citações diretas a Feira de Santana nos autos da maior operação contra a corrupção que o Brasil já assistiu. Confira:

O codinome “Feira” nas planilhas da Odebrecht

A feirense Mônica Moura

A feirense Mônica Moura

Nas planilhas de pagamento ilegal da Odebrecht, foi encontrado um personagem que usava como codinome a palavra “Feira”. Em um despacho da 13ª Vara Federal, em Curitiba, acerca de uma prorrogação do pedido de prisão (número 5003682-16.2016.4.04.7000/PR) contra o marqueteiro João Santana e sua esposa, Mônica Moura, natural de Feira de Santana, as seguintes informações são encontradas:

  • “Foram apreendidos documentos que indicam que a Odebrecht teria feito pagamentos periódicos a João Santana e a Monica Moura, inclusive relativos a campanhas eleitorais no Brasil, reportando-se nessas ocasiões a eles através do codinome ‘Feira'”.
  • “Há apontamento de 18.000.000 para ‘evento 2008 (eleições municipais) via Feira’, que indica, segundo a autoridade policial, pagamentos a João Santana no referido ano para eleições municipais no Brasil”.
  • Há também apontamento de 5.300.000 para “evento El Salvador via Feira” neste mesmo ano de 2008, o que indica pagamentos a João Santana no referido ano relativamente aquele país. Admitiu João Santana, em seu depoimento, “que no ano de 2009 atuou na campanha presidencial de Maurício Funes (El Salvador)”.

A interpretação inicial da Polícia Federal foi de que “Feira” seria uma referência ao marqueteiro João Santana. Porém, diz o mesmo despacho sobre Mônica Moura: “em análise preliminar do material apreendido na residência dela, foram localizadas planilhas que retratam mais pagamentos suspeitos ao ‘Feira’ e documentos que contêm a identificação do codinome ‘Feira’ como o termo utilizado pela Odebrecht para reportar-se, não propriamente a João Santana, mas a Mônica Moura, já que ela seria a responsável pela parte administrativa e financeira das atividades do casal”.

Leia aqui o despacho completo!

Um presente de Youssef em Feira?

O ex-deputado Luiz Argôlo

O ex-deputado Luiz Argôlo

Um dos denunciados na Operação Lava-Jato, o ex-deputado federal Luiz Argolo, é acusado de ter recebido móveis, gado, cadeira de rodas e até um helicóptero do doleiro Alberto Youssef, com dinheiro do esquema de corrupção e cartel na Petrobrás.

Em um dos depoimentos concedidos pela testemunha de nome Marcos Vinícius, ligado à UTC Engenharia, que geria a concessão do Aeroporto de Feira de Santana, é dito o seguinte sobre o helicóptero que supostamente foi dado a Luiz Argôlo por Youssef:

“Sei que ele podia ser proprietário de helicóptero, quando eu fui a Feira de Santana pra uma, acho que inauguração do aeroporto de Feira de Santana, do qual nós somos concessionários, ele me ofereceu uma carona de helicóptero e eu fui no helicóptero. […] Eu fui de Salvador a Feira de Santana e voltei nesse helicóptero. […] Na companhia de Luiz Argolo. […] Eu não perguntei se era dele, mas me pareceu que era porque o comando do helicóptero era dele”.

Leia aqui a transcrição completa!

Os R$150 mil para o “médico”

Colbert Martins

O Vice-prefeito Colbert Martins

Outro ponto diretamente ligado a Feira de Santana na Operação Lava-Jato diz respeito ao suposto pagamento, no ano de 2010, de R$150.000,00 mil reais ao atual vice-prefeito de Feira de Santana. Nos autos do processo, é dito pelo delator José de Carvalho Filho o seguinte: “Essa ajuda se deu a pedido de Geddel Vieira Lima. Mesmo eu não tendo relação de proximidade, busquei reforçar a liderança que o PMDB da Bahia poderia ter no Congresso”.

Colbert Martins, ao site Acorda Cidade, negou que tenha recebido o valor.

Leia aqui a transcrição da delação!


Sobre o (a) autor (a):