As Feiras de Feira de Santana

Contratação sem licitação

Prefeitura contrata empresa sem licitação por quase R$ 16 milhões

A Prefeitura Municipal de Feira de Santana contratou a IMAP (Associação de Proteção à Maternidade e à Infância de Mutuípe), para prestar serviços profissionais na área de saúde para atender as unidades da rede própria do município. Dispensa de licitação A  IMAP foi contratada de forma emergencial por R$ 15.950.673,16 (quinze milhões, novecentos e cinquenta mil, seiscentos e setenta e três reais e dezesseis centavos). A assinatura do contrato ocorreu no dia 29 de agosto e seu extrato foi publicado no Diário Oficial Eletrônico do Município nesta quinta-feira, 12. Justiça determinou a contratação de concursados Em janeiro de 2019, o

3 Peças de Teatro em setembro

3 peças teatrais imperdíveis que estarão em Feira em setembro

A cena teatral em Feira de Santana é intensa e fértil, com a produção de muitos espetáculos de repercussão e visibilidade nacional, além da recepção de peças de outras partes do país que encontram na cidade acolhimento para suas apresentações. Só para tomar um exemplo, em Feira ocorre um dos maiores festivais de teatro infantil do Brasil – o FENATIFS, que já está organizando sua 12ª edição para 2019. Nesse mês de setembro de 2019, o feirense terá a oportunidade de preencher sua programação com três espetáculos de muita qualidade, abordando a vida de figuras de relevância histórica: a pintora

Augusto Aras e Feira de Santana

A relação do Procurador de Bolsonaro com Feira de Santana

Quem acompanha o noticiário político nacional tem visto o debate em torno da indicação de Antônio Augusto Brandão de Aras para o cargo de Procurador Geral da República, feita pelo presidente Jair Bolsonaro. O que poucos feirenses sabem, entretanto, é que Augusto Aras tem íntima relação com Feira de Santana. Augusto é filho do ex-vereador Roque Aras, que exerceu o mandato na Câmara Municipal feirense entre 1971 e 1975 pelo MDB – partido que fazia oposição ao Regime Militar à época. Roque Aras foi também Deputado Estadual (1975-1979) e Deputado Federal (1979-1983). De acordo com o jornalista Dimas Oliveira, Augusto

Podcast para quem merece

O irreverente “Podcast para quem merece”

É crescente a quantidade de pessoas que consome conteúdo em áudio, no Brasil e no exterior. Dos áudiolivros aos podcasts, muitos usuários aproveitam os momentos de ócio em filas, no transporte ou mesmo nas tarefas domésticas para ouvir notícias, debates, aulas etc. A Rede Globo, por exemplo, percebeu a tendência, e lançou recentemente vários podcasts para sua audiência. Um podcast é como se fosse um programa de rádio, mas não é: em vez de ter uma hora certa para ir ao ar, pode ser ouvido quando e onde o usuário quiser. E em vez de sintonizar numa estação de rádio,

Escola Municipal Maria Andiara Silva Souza

A (falta de) estrutura de uma escola em Jaguara

A diretora da APLB/Feira, professora Marlede Oliveira, visitou na última quarta-feira (4), a Escola Municipal Maria Andiara Silva Souza que fica localizada no Povoado da Barra no Distrito de Jaguara. Na escola foi constatado que: A Escola funciona com apenas duas salas de aula e uma professora para lecionar Infantil, 1° ano, 2° ano, 3° ano, 4º ano e o 5° ano; A professora não tem Reserva de 1/3 da Carga Horária; A Escola não tem Internet nem Coordenador Pedagógico. Metas do IDEB Desde 2011, Feira não atinge as metas do Ideb para os anos iniciais do Ensino Fundamental. O

As citações a Feira de Santana na Operação Lava-Jato

A Operação Lava-Jato tem sido a grande definidora do futuro político do país, envolvendo centenas de políticos de diversas siglas partidárias. Com as delações premiadas da maior empreiteira do país, a Odebrecht, ainda mais personagens foram inseridos como suspeitos da Operação, desnudando um esquema complexo de corrupção, que envolvia a manipulação dos entes estatais há cerca de, pelo menos, 30 anos.

Além de estarmos atentos a todo o desencadeamento nacional e estadual da Lava-Jato, trazemos algumas citações diretas a Feira de Santana nos autos da maior operação contra a corrupção que o Brasil já assistiu. Confira:

O codinome “Feira” nas planilhas da Odebrecht

A feirense Mônica Moura

A feirense Mônica Moura

Nas planilhas de pagamento ilegal da Odebrecht, foi encontrado um personagem que usava como codinome a palavra “Feira”. Em um despacho da 13ª Vara Federal, em Curitiba, acerca de uma prorrogação do pedido de prisão (número 5003682-16.2016.4.04.7000/PR) contra o marqueteiro João Santana e sua esposa, Mônica Moura, natural de Feira de Santana, as seguintes informações são encontradas:

  • “Foram apreendidos documentos que indicam que a Odebrecht teria feito pagamentos periódicos a João Santana e a Monica Moura, inclusive relativos a campanhas eleitorais no Brasil, reportando-se nessas ocasiões a eles através do codinome ‘Feira'”.
  • “Há apontamento de 18.000.000 para ‘evento 2008 (eleições municipais) via Feira’, que indica, segundo a autoridade policial, pagamentos a João Santana no referido ano para eleições municipais no Brasil”.
  • Há também apontamento de 5.300.000 para “evento El Salvador via Feira” neste mesmo ano de 2008, o que indica pagamentos a João Santana no referido ano relativamente aquele país. Admitiu João Santana, em seu depoimento, “que no ano de 2009 atuou na campanha presidencial de Maurício Funes (El Salvador)”.

A interpretação inicial da Polícia Federal foi de que “Feira” seria uma referência ao marqueteiro João Santana. Porém, diz o mesmo despacho sobre Mônica Moura: “em análise preliminar do material apreendido na residência dela, foram localizadas planilhas que retratam mais pagamentos suspeitos ao ‘Feira’ e documentos que contêm a identificação do codinome ‘Feira’ como o termo utilizado pela Odebrecht para reportar-se, não propriamente a João Santana, mas a Mônica Moura, já que ela seria a responsável pela parte administrativa e financeira das atividades do casal”.

Leia aqui o despacho completo!

Um presente de Youssef em Feira?

O ex-deputado Luiz Argôlo

O ex-deputado Luiz Argôlo

Um dos denunciados na Operação Lava-Jato, o ex-deputado federal Luiz Argolo, é acusado de ter recebido móveis, gado, cadeira de rodas e até um helicóptero do doleiro Alberto Youssef, com dinheiro do esquema de corrupção e cartel na Petrobrás.

Em um dos depoimentos concedidos pela testemunha de nome Marcos Vinícius, ligado à UTC Engenharia, que geria a concessão do Aeroporto de Feira de Santana, é dito o seguinte sobre o helicóptero que supostamente foi dado a Luiz Argôlo por Youssef:

“Sei que ele podia ser proprietário de helicóptero, quando eu fui a Feira de Santana pra uma, acho que inauguração do aeroporto de Feira de Santana, do qual nós somos concessionários, ele me ofereceu uma carona de helicóptero e eu fui no helicóptero. […] Eu fui de Salvador a Feira de Santana e voltei nesse helicóptero. […] Na companhia de Luiz Argolo. […] Eu não perguntei se era dele, mas me pareceu que era porque o comando do helicóptero era dele”.

Leia aqui a transcrição completa!

Os R$150 mil para o “médico”

Colbert Martins

O Vice-prefeito Colbert Martins

Outro ponto diretamente ligado a Feira de Santana na Operação Lava-Jato diz respeito ao suposto pagamento, no ano de 2010, de R$150.000,00 mil reais ao atual vice-prefeito de Feira de Santana. Nos autos do processo, é dito pelo delator José de Carvalho Filho o seguinte: “Essa ajuda se deu a pedido de Geddel Vieira Lima. Mesmo eu não tendo relação de proximidade, busquei reforçar a liderança que o PMDB da Bahia poderia ter no Congresso”.

Colbert Martins, ao site Acorda Cidade, negou que tenha recebido o valor.

Leia aqui a transcrição da delação!


Sobre o (a) autor (a):