As Feiras de Feira de Santana

Venezuelanos em Feira de Santana

A história de dois Venezuelanos em Feira de Santana

Quem tem andado pelas ruas de Feira de Santana nos últimos anos nota o aumento da quantidade de pedintes e vendedores informais nas sinaleiras da cidade – consequência óbvia do deserto econômico por que passa o país. Peregrinando entre os carros, na esperança de que um vidro se abra e uma mão se estenda, essas pessoas buscam o sustento básico da família, a ajuda para a compra de um remédio ou a fralda para um filho. Na cidade-entroncamento, não é de espantar que muitos desses habitantes das encruzilhadas sejam de fora do município, do estado e do país. É o

Casarão dos Olhos D'Água

Casarão Olhos D’Água será reformado

A Prefeitura Municipal de Feira de Santana irá reformar o Casarão Olhos D’Água, situado na Rua Dr. Araújo Pinho. O valor da reforma foi orçado em R$ 331.657,38 e a empresa contratada, através de dispensa de licitação, foi a CLAP Construtora Ltda (Diário Oficial de 17 de julho). Recomendação do MP-BA O Ministério Público Estadual, por meio da promotora de Justiça Luciana Machado dos Santos Maia, expediu em dezembro do ano passado, recomendação ao diretor-presidente da Fundação Municipal de Tecnologia, Telecomunicações e Cultura Egberto Tavares Costa (Funtitec), Antonio Carlos Daltro Coelho, para que promovesse as medidas emergenciais necessárias à manutenção,

Feira Hippie dos Olhos D'Água

UEFS receberá a II Feira Hippie dos Olhos D’Água

Criada em 2016, a Feira Hippie dos Olhos D’Água aconteceu pela primeira vez durante a Semana Nacional do Livro e da Biblioteca, realizada anualmente no mês outubro, na Biblioteca Central Julieta Carteado, no Campus da UEFS. Na ocasião, o evento principal tinha como tema Sustentabilidade e Meio Ambiente, e a Feira Hippie, idealizada por Paulo Fabrício Reis e Raquel Kuwer, surgiu como um adendo, estabelecendo uma relação direta com a temática, uma vez que foram priorizados expositores com trabalhos artesanais, ou que trabalhavam com esse enfoque. O nome da Feira Hippie é uma homenagem à cidade de Feira de Santana,

O pintor feirense Cesar Romero

O pintor feirense Cesar Romero

Quem acompanha o cenário das artes plásticas da Bahia certamente já ouviu falar ou já se deparou com alguma obra do pintor Cesar Romero. O que nem todos sabem é que o artista plástico autor das “Faixas Emblemáticas” é feirense, nascido em 1950. “Dois fatos foram determinados em minha formação de artista plástico: a convivência com as feiras livres, sempre às segundas-feiras, em companhia do meu pai, e a criação do Museu Regional de Feira de Santana. Se eu tivesse nascido em outra cidade, muito provavelmente não haveria o artista que sou, nem esta obstinada escolha de brasilidade. Feira de

Quanto custa a Câmara de Vereadores de Feira de Santana?

Quanto custa a Câmara de Vereadores de Feira?

A Câmara de Vereadores é uma instituição importantíssima para qualquer município. Suas cadeiras são ocupadas pelos representantes políticos mais próximos à comunidade: os vereadores, eleitos principalmente pela capacidade de interlocução e liderança em determinados bairros e comunidades. Além de levar demandas da comunidade ao Poder Executivo, mantendo diálogo permanente com secretários, superintendentes e outros gestores, o vereador deve cumprir o papel fiscalizador das ações e decisões emanadas do Prefeito. Sem falar no papel de legislador e promotor de debates sobre temas de interesse da comunidade, fazendo com que os munícipes tenham participação ativa nas políticas públicas. Quanto mais os vereadores

Feira da Praça: música, arte e gastronomia na rua

Para quem não a conhece, a Feira da Praça é uma feira de gastronomia, música e artesanato, que ocorre uma vez por mês na cidade. Dizer que a Feira começa de manhã e vai até de noite e é uma ótima opção pra circular em uma praça pública ao som de boa música, ao gosto de boas comidas e bebidas e ao prazer dos stands de artesanato é real. Mas ainda é pouco. Bom mesmo é estar lá, é sentar com a família e/ou os amigos, deixar o vento passar no rosto, levar o cachorro e o papagaio e rir. E igualmente bacana é entender como o evento acontece. E é exatamente isso que você encontra abaixo.

Como nasceu a ideia da Feira da Praça?

As feiras de Salvador foram a primeira inspiração. Alguns meses antes de começar a Feira da Praça, os amigos Lays Cedraz e Murilo Mendonça, numa conversa, pensaram na possibilidade da Feira em Feira e, imediatamente, pensaram em convidar Margareth Cedraz, por já ter ela longa experiência na gestão de eventos. É, por isso, considerada a base, o “esqueleto” do trio de organizadores que, então, foi criado.

Feira da Praça

Organizadores da Feira da Praça: Lays, Murilo e Margareth.

Uma vez que a ideia foi uma concordância para os três, a Prefeitura Municipal foi contatada e o espaço público, cedido. Inicialmente, a Feira foi pensada para ocorrer na Praça da Kalilândia. No entanto, esta praça não poderia ser utilizada porque, naquela altura, estava entrando em processo de licitação para reforma. E a Praça da Matriz foi sugerida, por estar recém-reformada e pronta para um evento no porte da Feira. Acatada a ideia pelos organizadores, os planos começaram a ganhar corpo. Como era a 1ª edição, a maneira encontrada para atingir expositores interessados foi através das redes sociais dos próprios organizadores. Em seguida, criaram o Instagram e o Facebook do evento e a notícia foi se espalhando. O lançamento, que ocorreu nos dias 26 e 27 de setembro, contou com 27 expositores de gastronomia e artesanato, além das apresentações musicais, que, até hoje, ocorrem com duração de 2h para cada músico/banda/grupo. De lá pra cá já são 3 edições, com público e expositores crescentes. Na 2ª edição, foram 53 expositores, chegando a 57 na 3ª, ocorrida no mês de novembro. Quanto ao público, a estimativa atual é de 3 mil a 3.500 pessoas circulando nos dois dias de evento.

Objetivo

Feira da Praça

A revitalização do espaço público e o reencontro das pessoas em praças públicas, costume já perdido na cidade, foram os objetivos iniciais. Unido a isso, estava a ideia do incentivar o comércio de rua, da feira propriamente dita, do pequeno empreendedor. Franquias também participam, como O Boticário e a Croasonho, mas a proposta maior é dar espaço aos pequenos empreendedores, que, em geral, são expositores nas redes sociais. Também por conta disso, muitos destes que tiveram a Feira da Praça como uma rica vitrine vêm se expandindo pela cidade, como é o caso do bar itinerante Seu Basílio e dos hambúrgueres gourmet Mr. Grill.

Apoiadores

Entre os apoiadores da Feira estão a Coca Cola e a Bavaria Premium, que abraçam o projeto desde o início e dão suporte na estrutura do bar. Além destes estão a GVT (wi-fi pro público!), a Sanar Fogo (prevenção de incêndios), a Faculdade de Tecnologia e Ciência – FTC (massagens, aferição de pressão, teste de glicemia e exercícios, tudo gratuito e guiado por estudantes de Educação Física, Fisioterapia, Enfermagem e Nutrição), Bullos e Folha do Estado (porque é preciso fazer o público saber) e, por fim, a Prefeitura Municipal, que cede o espaço e responsabiliza-se pelo reforço da limpeza e iluminação. Os organizadores lembraram ainda do apoio, preocupação e disponibilidade do Secretário de Cultura, Rafael Cordeiro.

Como ser um expositor da Feira? Como tocar na Feira?

A Feira vem crescendo e muita gente boa quer fazer parte disso. Para ser um expositor da Feira, a pessoa/empresa deve enviar uma proposta para o e-mail feiradapracafsa@gmail.com. Quanto aos músicos, propostas também são aceitas. Mas a seleção musical fica mais por conta das indicações que os organizadores recebem do próprio público ou mesmo da análise feita pela organização quanto a atrações que agreguem elementos positivos (prazer, satisfação, som adequado aos momentos diversos etc.) à Feira da Praça e à programação cultural da cidade.

Os ambulantes e os vendedores externos

Feira da Praça

Os organizadores entendem que a praça é pública e que a circulação é livre. Há um cuidado maior, no entanto, quanto aos vendedores de produtos afins aos já expostos na Feira. Ainda assim, os vendedores ambulantes destes itens ficam no entorno e podem realizar seu comércio ao público que se interessar. Afora isso, vendedores de outros produtos circulam pela praça.


Dito tudo isso, falta ressaltar que a 4ª edição da Feira ocorre neste próximo fim de semana, dias 19 e 20/12, das 11h às 21h. O público deve estar atento ao novo endereço: desta vez, o evento ocorrerá na Praça do Fórum, uma vez que a Praça da Matriz estará recebendo o Natal Encantado.

Ah! E terá mais Feira da Praça em 2016. O Projeto promete continuar firme e forte, revitalizando, agregando e fazendo crescer as pessoas, o comércio e a cidade, como deve ser.

Programação musical da 4ª edição da Feira da Praça

Sábado, 19 de dezembro de 2015

13h – Raquel Reis

15h – DJ Rodolfo

17h – Karen Mendes

19h – Enio

Domingo, 20 de dezembro de 2015

12h – Apresentação Infantil (leitura com música, com a Livraria Catavento)

13h – Marcel Torres

15h – Guymeo

17h – Choro e Samba Entre Amigos

19h – Gedson Pacheco e banda


Sobre o (a) autor (a):