Rio Jacuípe

Alcina Dantas

Alcina Gomes Dantas: a primeira mulher radialista de Feira

É indiscutível a tradição do radiojornalismo em Feira de Santana, que há décadas leva entretenimento, informação e cultura aos feirenses através das diversas emissoras na cidade. Na história do rádio feirense, é fundamental destacar a importância de Alcina Gomes Dutra, a primeira mulher radialista de Feira de Santana. Nascida em Itaberaba, em 30 de setembro de 1895, Alcina aprendeu música e canto com o pai, Roberto Lídio Dantas. Tocava piano, violino e violão. Com sua veia artística, fundou o programa radiofônico “Brasil de Amanhã”, na Rádio Cultura, que objetivava descobrir talentos musicais adultos e infantis. A escritora Neuza de Brito

Feira Noise Festival 2018

A programação completa do Feira Noise Festival 2018

O Feira Noise Festival divulgou as atrações que se apresentarão em sua oitava edição. O evento acontece entre os dias 23 a 25 de novembro, no Centro de Cultura Amélio Amorim, em Feira de Santana (BA). Mais de 30 bandas e artistas estão confirmados, entre eles importantes nomes da música brasileira contemporânea como Attoxxa, Boogarins, Drik Barbosa, Eddie, Letrux e Scalene. Da cena local, se destacam nomes como Iorigun, Roça Sound e Clube de Patifes. “O Feira Noise é um sonho que a gente realiza por etapas, ano a ano vamos trazendo atrações que tem uma história mais longa na

Quixabeira da Matinha em Portugal

Quixabeira da Matinha realizará apresentação em Lisboa

O grupo cultural Quixabeira da Matinha estará entre os dias 25 e 27 de outubro, em Oeiras, divisão administrativa de Lisboa, Portugal, realizando apresentações no evento “Semana Cultural da Bahia”, organizado pela Associação Luso Afro Cultural Brasileira Muxima. Dentre as atividades previstas estão o show temático “Quilombo, luta e resistência”, a ser apresentado com cerca de 2 horas de duração, com repertório próprio e homenageando outros artistas da cultura popular. Além disso, os integrantes também realizarão oficinas de samba de roda e de percussão a fim de popularizar ao público português a identidade musical do samba rural. A Quixabeira da

O golpista da Kalilândia

O golpista da Kalilândia

Era noite de 8 de maio de 1964 em Feira de Santana, sexta-feira. Num dia comum, àquela hora, quase meia-noite, Raimundo já teria vestido o pijama listrado e colocado cuidadosamente os chinelos no centro da lateral direita da cama – parte do rigoroso método que cumpria antes de dormir. Naquela sexta, o entusiasmo permitia-lhe descumprir o costume e sentir o fervor da vitória, um passo veemente de Feira rumo à civilização. A comemoração de Raimundo consistia em limpar cuidadosamente o Smith & Wesson herdado do avô. Um ato fora de hora, extraordinário, já que o fazia diariamente pela manhã, antes do

Coreto da Praça Froes da Motta

Coreto da Froes da Motta vai completar 100 anos

Depois de construir o casarão que hoje abriga a Fundação Cultural Egberto Costa, em 1902, o intendente Agostinho Froes da Motta determinou, em 1919, a construção do coreto na atual praça Froes da Motta. Até hoje a construção subsiste, contracenando com as palmeiras imperiais que vão, aos poucos, morrendo, e com os oitizeiros frondosos que abrigam incontáveis pardais que chilreiam de maneira incessante nos inícios de manhã e fins de tarde. Ano que vem – vale ressaltar – o coreto completa um século. A descrição do equipamento está em publicação do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia, o

Feira da Praça: música, arte e gastronomia na rua

Para quem não a conhece, a Feira da Praça é uma feira de gastronomia, música e artesanato, que ocorre uma vez por mês na cidade. Dizer que a Feira começa de manhã e vai até de noite e é uma ótima opção pra circular em uma praça pública ao som de boa música, ao gosto de boas comidas e bebidas e ao prazer dos stands de artesanato é real. Mas ainda é pouco. Bom mesmo é estar lá, é sentar com a família e/ou os amigos, deixar o vento passar no rosto, levar o cachorro e o papagaio e rir. E igualmente bacana é entender como o evento acontece. E é exatamente isso que você encontra abaixo.

Como nasceu a ideia da Feira da Praça?

As feiras de Salvador foram a primeira inspiração. Alguns meses antes de começar a Feira da Praça, os amigos Lays Cedraz e Murilo Mendonça, numa conversa, pensaram na possibilidade da Feira em Feira e, imediatamente, pensaram em convidar Margareth Cedraz, por já ter ela longa experiência na gestão de eventos. É, por isso, considerada a base, o “esqueleto” do trio de organizadores que, então, foi criado.

Feira da Praça

Organizadores da Feira da Praça: Lays, Murilo e Margareth.

Uma vez que a ideia foi uma concordância para os três, a Prefeitura Municipal foi contatada e o espaço público, cedido. Inicialmente, a Feira foi pensada para ocorrer na Praça da Kalilândia. No entanto, esta praça não poderia ser utilizada porque, naquela altura, estava entrando em processo de licitação para reforma. E a Praça da Matriz foi sugerida, por estar recém-reformada e pronta para um evento no porte da Feira. Acatada a ideia pelos organizadores, os planos começaram a ganhar corpo. Como era a 1ª edição, a maneira encontrada para atingir expositores interessados foi através das redes sociais dos próprios organizadores. Em seguida, criaram o Instagram e o Facebook do evento e a notícia foi se espalhando. O lançamento, que ocorreu nos dias 26 e 27 de setembro, contou com 27 expositores de gastronomia e artesanato, além das apresentações musicais, que, até hoje, ocorrem com duração de 2h para cada músico/banda/grupo. De lá pra cá já são 3 edições, com público e expositores crescentes. Na 2ª edição, foram 53 expositores, chegando a 57 na 3ª, ocorrida no mês de novembro. Quanto ao público, a estimativa atual é de 3 mil a 3.500 pessoas circulando nos dois dias de evento.

Objetivo

Feira da Praça

A revitalização do espaço público e o reencontro das pessoas em praças públicas, costume já perdido na cidade, foram os objetivos iniciais. Unido a isso, estava a ideia do incentivar o comércio de rua, da feira propriamente dita, do pequeno empreendedor. Franquias também participam, como O Boticário e a Croasonho, mas a proposta maior é dar espaço aos pequenos empreendedores, que, em geral, são expositores nas redes sociais. Também por conta disso, muitos destes que tiveram a Feira da Praça como uma rica vitrine vêm se expandindo pela cidade, como é o caso do bar itinerante Seu Basílio e dos hambúrgueres gourmet Mr. Grill.

Apoiadores

Entre os apoiadores da Feira estão a Coca Cola e a Bavaria Premium, que abraçam o projeto desde o início e dão suporte na estrutura do bar. Além destes estão a GVT (wi-fi pro público!), a Sanar Fogo (prevenção de incêndios), a Faculdade de Tecnologia e Ciência – FTC (massagens, aferição de pressão, teste de glicemia e exercícios, tudo gratuito e guiado por estudantes de Educação Física, Fisioterapia, Enfermagem e Nutrição), Bullos e Folha do Estado (porque é preciso fazer o público saber) e, por fim, a Prefeitura Municipal, que cede o espaço e responsabiliza-se pelo reforço da limpeza e iluminação. Os organizadores lembraram ainda do apoio, preocupação e disponibilidade do Secretário de Cultura, Rafael Cordeiro.

Como ser um expositor da Feira? Como tocar na Feira?

A Feira vem crescendo e muita gente boa quer fazer parte disso. Para ser um expositor da Feira, a pessoa/empresa deve enviar uma proposta para o e-mail feiradapracafsa@gmail.com. Quanto aos músicos, propostas também são aceitas. Mas a seleção musical fica mais por conta das indicações que os organizadores recebem do próprio público ou mesmo da análise feita pela organização quanto a atrações que agreguem elementos positivos (prazer, satisfação, som adequado aos momentos diversos etc.) à Feira da Praça e à programação cultural da cidade.

Os ambulantes e os vendedores externos

Feira da Praça

Os organizadores entendem que a praça é pública e que a circulação é livre. Há um cuidado maior, no entanto, quanto aos vendedores de produtos afins aos já expostos na Feira. Ainda assim, os vendedores ambulantes destes itens ficam no entorno e podem realizar seu comércio ao público que se interessar. Afora isso, vendedores de outros produtos circulam pela praça.


Dito tudo isso, falta ressaltar que a 4ª edição da Feira ocorre neste próximo fim de semana, dias 19 e 20/12, das 11h às 21h. O público deve estar atento ao novo endereço: desta vez, o evento ocorrerá na Praça do Fórum, uma vez que a Praça da Matriz estará recebendo o Natal Encantado.

Ah! E terá mais Feira da Praça em 2016. O Projeto promete continuar firme e forte, revitalizando, agregando e fazendo crescer as pessoas, o comércio e a cidade, como deve ser.

Programação musical da 4ª edição da Feira da Praça

Sábado, 19 de dezembro de 2015

13h – Raquel Reis

15h – DJ Rodolfo

17h – Karen Mendes

19h – Enio

Domingo, 20 de dezembro de 2015

12h – Apresentação Infantil (leitura com música, com a Livraria Catavento)

13h – Marcel Torres

15h – Guymeo

17h – Choro e Samba Entre Amigos

19h – Gedson Pacheco e banda


Sobre o (a) autor (a):