Rio Jacuípe

Avenida Presidente Dutra - Feira de Santana

Avenida Presidente Dutra em Feira: origens e modificações históricas

Existe um argumento de autoridade nas cidades brasileiras que sempre é evocado por pessoas que foram as primeiras a povoar determinada localidade. É comum encontrarmos pessoas que normalmente soltam um bom: “quando eu cheguei aqui era tudo mato!”. A frase mais do que nos mostrar que estamos diante de uma pessoa que acompanhou o desenvolvimento daquela rua, avenida, bairro, cidade desde os primórdios. Serve também para nos lembrar que o espaço urbano está em constante modificação: seja pela construção de novas edificações ou pela derrubada de prédios antigos, instalação de iluminação pública, construção de túneis, passarelas, viadutos etc. Sob qualquer

Casarão Froes da Mota

Casarão da Fróes da Motta tem inspiração alemã

Daquilo que ainda resta do rico patrimônio arquitetônico da Feira de Santana se destaca o casarão do intendente Eduardo Fróes da Motta. O imóvel fica na rua General Câmara, aquela que liga as praças Fróes da Motta e Nordestino, no centro da cidade. A construção é antiga e imponente: quem transita ali, pela rua estreita, não deixa de se impressionar com o porte, com os detalhes caprichados, com o padrão difícil de se ver no município, mesmo na primeira metade do século passado. Não é para menos: quem teve a iniciativa da construção foi Agostinho Fróes da Motta, em 1902.

Larissa Rodrigues

Entrevista com Larissa Rodrigues [Feirenses TV]

O debate sobre a representatividade das mulheres vem crescendo em diversos setores da sociedade, principalmente naqueles onde o homem manteve-se hegemônico ao longo da história (notadamente lugares de poder). Na política, por exemplo, o Brasil ostenta a marca de ter apenas 10,5% de mulheres no Congresso Nacional, mesmo tendo uma população 51% feminina. Nas artes o cenário não é diferente: segundo a professora de literatura e feminista feirense Larissa Rodrigues, de um total de publicações no mercado editorial brasileiro, apenas 30% obras são de autoras mulheres. É nesse contexto que surge o projeto “Leia Mulheres”, um projeto que tem como

Três anúncios para um crime

Cine Debate em Feira sobre “Três anúncios para um crime”

No próximo dia 15 de setembro os cinéfilos feirenses terão a oportunidade de participar de um Cine Debate sobre um dos filmes mais prestigiados do ano: “Três anúncios para um crime”, que conta a história de Mildred Hayes (Frances McDormand), que inconformada com a ineficácia da polícia em encontrar o culpado pelo brutal assassinato de sua filha decide chamar atenção para o caso não solucionado alugando três outdoors em uma estrada raramente usada. Veja o trailer do filme:   No Cine Debate, a discussão gira em torno de uma sociedade na qual as relações mostram-se cada vez mais fragilizadas pela vida acelerada, e explana sobre

Fervura Feira Noise

Fervura Feira Noise antecipa o maior Festival de Artes Integradas da Bahia

O Feira Noise – Festival de Artes Integradas, anunciou oficialmente as datas da sua oitava edição, que acontece entre os dias 23 a 25 de novembro, no Centro de Cultura Amélio Amorim, aqui em Feira. Apesar da programação do festival ainda não ter sido divulgada, o Feira Coletivo Cultural, produtora que assina o evento, realiza no próximo dia 7 de setembro a primeira edição do Fervura Feira Noise 2018, com a apresentação de grandes atrações a partir das 21h, no Jhonnie Club (Rua São Domingos). A banda feirense Sofie Jell se junta ao cantor e compositor Balaio, de Vitória da

Festival de Cinema baiano em Feira de Santana

Nos próximos dias o público feirense terá uma grande oportunidade para apreciar cinema de muita qualidade: está chegando à cidade a sexta edição do FECIBA – Festival de Cinema Baiano, que ocorrerá entre os dias 13 e 15 de maio (sexta, sábado e domingo). Após passagem por Juazeiro no mês de abril, agora é a vez da segunda maior cidade do estado receber, no Centro de Cultura Amélio Amorim, uma programação intensa composta por filmes de curtas e longas metragens, mesa redonda e oficina de formação e aperfeiçoamento para o audiovisual.

A oficina de produção de curta-metragem, que será realizada todas as manhãs do festival, tem finalidade de fornecer embasamento prático e teórico da produção de curta-metragem, colocando os participantes em contato com todas as etapas da realização de uma obra audiovisual, desde a pré-produção, passando pela produção, até as etapas de pós-produção (distribuição e exibição da obra), objetivando que cada aluno possa encontrar seu próprio método para a realização de curtas-metragens.

"O menino e o mundo"

“O menino e o mundo”, de Alê Abreu. Um dos longas exibidos no FECIBA.

Sob o comando da roteirista, diretora e produtora Paula Gomes, o curso tratará ainda dos processos que compõem a produção audiovisual, tais como a captação de recursos, fontes de financiamento, projeto executivo, decupagem do roteiro, produção de locação e elenco, planejamento de filmagem e funcionamento do set. As inscrições já estão encerradas.

A mesa redonda “A linha de fronteira se rompeu” dará continuidade às discussões iniciadas em Juazeiro, tratando de aspectos intimamente relacionados com as lutas sociais contemporâneas aliados ao movimento cinematográfico do interior baiano, tais como a negritude, a inclusão social, o lugar do feminismo na sétima arte, as dificuldades enfrentadas pelo audiovisual realizado no interior do estado, a luta pelo respeito às minorias e a sensibilidade particular que caracteriza o cinema feito no interior.

O debate contará com a participação do professor da Universidade Estadual de Feira de Santana, Cláudio Cledson, da realizadora e integrante do Coletivo Tela Preta, Larissa Fulana de Tal e do cineasta Deo. A medição continuará sob a responsabilidade do cineasta Edson Bastos. A mesa será realizada no dia 15/05, às 10h. A entrada é gratuita.

Filmes para todos os gostos

FECIBA

Da ficção ao documentário, passando pela animação, a programação do VI FECIBA será composta por sete mostras de filmes, cinco delas gratuitas: a Mostra Infanto-Juvenil, destinada a crianças, tem a importante missão de potencializar formação de público para o audiovisual; a Mostra Bahia Adentro, composta por filmes produzidos em diversas partes do estado; a Mostra Sexualidades, que explora e discute a temática de gênero do cinema nacional e regional; e a Mostra Retrospectiva, que nesta edição será dedicada à homenagem ao ator Mário Gusmão. Com entrada de R$ 5,00 (cinco reais), a Mostra Bahia Afora abre espaço às produções de outros estados brasileiros e a Mostra Atualidades traz os últimos lançamentos de longa-metragem do cinema baiano.

A Mostra Competitiva de Curtas, também gratuita, chega a Feira de Santana trazendo a exibição de 10 curtas-metragens divididos em dois programas. Os filmes, que já começaram a receber votos em Juazeiro, concorrem na categoria Voto Popular, que premiará o filme vencedor com o troféu FECIBA e com o valor de R$ 3.000,00 (três mil reais). A Mostra terá ainda um júri especializado, formado pela pesquisadora Marialva Monteiro, pela produtora Sylvia Abreu e pelo cineasta Henrique Dantas, para votar nas categorias técnicas: Direção, Roteiro, Direção de Arte, Montagem, Desenho de Som, Trilha Sonora, Direção de Fotografia, Ator, Atriz, e Melhor Filme, cujo vencedor, além do troféu, receberá também um prêmio de R$ 2.000,00 (dois mil reais). A premiação acontecerá na terceira e última fase do festival, na cidade de Itabuna, no mês de junho.

O VI FECIBA foi contemplado pelo edital 02/2015 – Agitação Cultural – Dinamização de Espaços Culturais da Bahia, vinculado ao Fundo de Cultura da Bahia – FCBA, promovido pela Secretaria de Cultura do Governo do Estado da Bahia e é uma realização do NúProArt – Núcleo de Produções Artísticas e da Voo Audiovisual.

Programação do FECIBA em Feira de Santana

SEXTA – 13/05

Local: Centro de Cultura Amélio Amorim

08:00 – Oficina de Produção de Curta-metragem com Paula Gomes.

18:30 – Cerimônia de Abertura

19:00 – Mostra Atualidades

Exibição do filme “Tropikaos”, de Daniel Lisboa (Entrada: R$ 5,00 – preço único).

SÁBADO – 14/05

Local: Centro de Cultura Amélio Amorim

08:00 – Oficina de Produção de Curta-metragem com Paula Gomes.

10:00 – Mostra Infanto-juvenil

Exibição do longa metragem “O menino e o mundo”, de Alê Abreu e dos curtas “Alguma coisa na vida”, do Coletivo LEM e “Como dissecar uma menina malina”, de Deoveki Silva (Entrada Gratuita)

13:30 – Mostra Bahia Adentro

Exibição dos filmes “Umbigo”, de Cauê Rocha, “Das dores da penitência”, de Wellington Monteclaro e “No dia em que acordamos surdos”, de Rafael Oliveira (Entrada Gratuita)

15:30 – Mostra Retrospectiva

Exibição do filme “A idade da terra”, de Glauber Rocha (Entrada Gratuita)

17:30 – Mostra Competitiva – Programa 1

Exibição dos curtas “Cordilheira de Amora II”, de Jamille Fortunato, “Órun Àiyé: A Criação do Mundo”, de Jamile Coelho e Cintia Maria, “Neandertais”, de Marcus Curvelo, “Entroncamento”, de Maria Carolina e Igor Souza e “Retomada”, de Leon Sampaio (Entrada Gratuita)

19:30 – Mostra Bahia Afora

Exibição dos filmes “Minha amada morta” de Aly Muritiba e “Alegoria da dor”, de Matheus Viana (Entrada: R$ 5,00 – preço único)

DOMINGO – 15/05

Local: Centro de Cultura Amélio Amorim

08:00 – Oficina de Produção de Curta-metragem com Paula Gomes.

10:00 – Mesa “A linha da fronteira se rompeu”, com Cláudio Clédson, Deo e Larissa Fulana de Tal, sob mediação de Edson Bastos (Entrada Gratuita)

15:30 – Mostra Sexualidades

Exibição do filme “Âncora do Marujo”, de Victor Nascimento (Entrada Gratuita)

17:30 – Mostra Competitiva – Programa 2

Exibição dos curtas “Salitre”, de Lara Belov, “Sísifo do Vale”, de George Varanese, “Ana”, de Camila Camila, “IFÁ” de Leo França e “Sandrine”, de Elen Linth e Leandro Rodrigues (Entrada Gratuita)

19:30 – Mostra Atualidades

Exibição do filme “O amor dos outros”, de Deo (Entrada: R$ 5,00 – preço único).


 

Para mais informações acesse o site do Festival: http: www.feciba.com.br/2016


Sobre o (a) autor (a):