Rio Jacuípe

Cooperativa de Badameiros de Feira de Santana

A Cooperativa de Badameiros feirense, comandada por mulheres

Em 1777, o grande químico francês Antoine Lavoisier enunciou a Lei da Conservação das Massas, que tornou conhecida a célebre frase: “Na Natureza, nada se cria, nada se perde, tudo se transforma”. De fato, o Planeta Terra tem uma capacidade própria (Biocapacidade) de renovar e transformar seus recursos naturais para que sejam novamente reutilizados pelos seres humanos. Dessa forma, a Natureza se torna fonte primária (por isso, o nome matéria prima) de extração de recursos para os seres humanos produzirem seus alimentos, ferramentas, máquinas, carros, casa, móveis, computadores, livros etc. O grande problema ocorre quando os materiais gerados por conta

Dito Leopardo

Dito Leopardo: artista, boêmio e humano

Ao homem, é imperativo decidir o lugar que quer ocupar no mundo. Deixar de escolher não é uma alternativa. Fora da caixa, de riso frouxo e deboche contumaz, Dito Leopardo é um artista feirense que você deveria conhecer. Nascido em 1952, na cidade de Serrinha, Expedito Francisco Rocha, ou melhor, Dito, erradicou-se em Feira de Santana e aqui construiu, junto ao grupo musical Os Leopardos, uma intensa e memorável carreira como cantor. Nos tempos da brilhantina e dos bailes realizados em clubes sociais, era Dito quem orquestrava noites dançantes e proporcionava galanteios desvairados. Fez do Feira Tênis Clube e da

Futebol para cegos em Feira de Santana

Time feirense de futebol para cegos é destaque nacional

O futebol de Feira de Santana não é representado apenas pelo Fluminense de Feira e pelo Bahia de Feira, clubes locais que mobilizam os apaixonados pelo esporte na cidade. Por aqui há uma equipe que disputará o Campeonato Brasileiro da série A na sua categoria – além de ser finalista do Campeonato do Nordeste. O desempenho invejável é da equipe de Futebol de 5 da União Baiana de Cegos, a UBC, de Feira de Santana, que desde 2011 participa de competições oficiais na Bahia e fora do estado. A equipe é composta por pessoas cegas, que se orientam no campo

As feiras de Feira de Santana

As feiras de Feira de Santana

A palavra “organização” vem do grego “organon”, que significa “organismo” ou “instrumento” de trabalho. Assim, o filósofo grego Aristóteles tem o conjunto de suas obras lógicas chamadas de Órganon, já que, para a Filosofia, a Lógica é o instrumento crucial de seu funcionamento. Nesse sentido, as feiras também são o Órganon de Feira de Santana: o instrumento de trabalho e sobrevivência de milhares de feirenses e regionais, que transitam pelas feiras da cidade comercializando seus frutos, verduras, raízes, roupas, sucata e o que mais for possível. Mas, como o leitor deve saber, as feiras desse entroncamento não obedecem ao rigor lógico

O Feirenses vai voltar!

O Feirenses vai voltar!

Desde quando iniciamos, em maio de 2015, sabíamos que fazer o Feirenses seria desafiador. Uma iniciativa completamente independente, sem vínculos com quaisquer organizações (públicas ou privadas) e ambiciosa: criatividade, inovação, profundidade, originalidade, democracia e coletividade foram algumas palavras-chave que os/as fundadores/as entusiasticamente pronunciavam em cada conversa pré e pós-produção dos conteúdos. Três anos após a primeira publicação, podemos dizer com orgulho que contribuímos para o ambiente de publicações em Feira de Santana, e que tudo estaria bem se continuássemos hibernando – como ocorre há quase um ano. Importante dizer que essa suspensão das atividades do Feirenses deu-se pela própria natureza

Chegou a hora: Emicida em Feira de Santana!

É imperdível! Um dos mais destacados e importantes nomes da música brasileira contemporânea se apresentará em Feira de Santana pela primeira vez neste final de semana.

Com promoção do Feira Coletivo Cultural, em conjunto com a Isé Música Criativa e Lab Fantasma, e co-realização da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia, Emicida sobe ao palco do Centro de Cultura Amélio Amorim no próximo sábado (3 de setembro), apresentando o elogiado show “Sobre Crianças, Quadris, Pesadelos e Lições de Casa”.

Ainda teremos, na mesma noite, a partir das 20 horas, shows do rapper feirense Magayver MC e do DJ Afonso The Dozze, além do grupo Roça Sound, um dos mais requisitados e admirados da cena local na atualidade.

Depois de ganhar as ruas em agosto de 2015, o disco de Emicida “Sobre Crianças, Quadris, Pesadelos e Lições de Casa” chegou aos palcos com o mesmo pano de fundo do disco: uma viagem musical pela África.

O repertório, centrado em “Sobre Crianças”, tem também novas interpretações para canções do disco “O Glorioso Retorno de Quem Nunca Esteve Aqui” e das mixtapes desde o início da carreira, além de surpresas que o artista escolhe a cada show.

5 motivos para você não perder o show de Emicida

Quem é Emicida

Emicida em Feira de Santana

Cria da zona norte de São Paulo, Emicida cresceu ouvindo rap em casa. Mas a caminhada que o levaria de fã a ídolo do gênero começou a ser construída quando mandou suas primeiras rimas nas batalhas de freestyle (rimas de improviso) da capital paulista.

Em 2008, já com algumas composições guardadas, resolveu lançar a primeira: o single “Triunfo”. No ano seguinte, veio a primeira mixtape, “Pra quem já mordeu um cachorro por comida até que eu cheguei longe” Embalado pelo sucesso de “Triunfo”, prensado em esquema caseiro e comercializado a R$ 2, o trabalho vendeu em poucos meses mais de 10 mil cópias.

Celebrando o bom momento, em 2010 o MC colocou nas ruas outras duas mixtapes – “Sua Mina Ouve Meu Rap Tamem” e “Emicídio”. Mas seria o ano seguinte o de alçar vôos que o rapper nunca havia imaginado. Em abril, veio a primeira viagem internacional, para os EUA.

E 2011 ainda reservaria para Emicida a chance de se apresentar em festivais como SWU e Rock In Rio. Isso sem contar os prêmios: VMB – melhor videoclipe, com “Então Toma”, e Artista do Ano – e melhor CD de música popular pelo Prêmio Bravo de Cultura. O saldo final foram 125 shows para mais de meio milhão de pessoas.

O ano de 2012 também chegou pesado, em junho, embarcou para sua primeira turnê pela Europa. De volta ao Brasil, mais um prêmio: “Melhor Música” no VMB 2012, com “Dedo na Ferida”, além de uma indicação no EMA (Europe Music Awards).

Álbuns e mais reconhecimento

Emicida começou 2013 já dedicado aos trabalhos de seu primeiro álbum de estúdio, e encerrou o primeiro semestre com duas turnês pelos EUA, uma pela Europa e um DVD com o parceiro Criolo, além de uma nova indicação ao EMA.

E no dia 21 de agosto colocou na rua seu esperado álbum de estreia, o primeiro disco oficial após duas mixtapes e dois EPs. “O Glorioso Retorno de Quem Nunca Esteve Aqui” foi lançado para audição no YouTube recebeu o prêmio de melhor disco de 2013 pela revista Rolling Stone. Como intérprete,Emicida levou ainda o prêmio da APCA (Associação Paulista dos Críticos de Arte), e seu show foi escolhido o melhor do ano pelo Guia da Folha.

No final de junho de 2014, embarcou para sua terceira turnê pela Europa, com shows na Alemanha, em Portugal e na Dinamarca. O rapper começou 2015 se preparando para uma viagem de 20 dias por Angola e Cabo Verde, realizada em março, e que resultou no seu mais recente trabalho, “Sobre Crianças, Quadris, Pesadelos e Lições de Casa”.

Recapitulando…

O quê: Feira Coletivo apresenta Emicida
Quem: Emicida, Roça Sound, Magayver MC e Afonso The Dozze
Onde: Centro de Cultura Amélio Amorim – Avenida Presidente Dutra nº 2222, Capuchinhos – Feira de Santana – Bahia
Quando: Sábado, 3 de setembro de 2016, a partir das 20 horas
Ingressos: R$ 50,00 (terceiro lote)
Pra saber mais: www.facebook.com/feiracoletivo


Sobre o (a) autor (a):