As Feiras de Feira de Santana

Contratação sem licitação

Prefeitura contrata empresa sem licitação por quase R$ 16 milhões

A Prefeitura Municipal de Feira de Santana contratou a IMAP (Associação de Proteção à Maternidade e à Infância de Mutuípe), para prestar serviços profissionais na área de saúde para atender as unidades da rede própria do município. Dispensa de licitação A  IMAP foi contratada de forma emergencial por R$ 15.950.673,16 (quinze milhões, novecentos e cinquenta mil, seiscentos e setenta e três reais e dezesseis centavos). A assinatura do contrato ocorreu no dia 29 de agosto e seu extrato foi publicado no Diário Oficial Eletrônico do Município nesta quinta-feira, 12. Justiça determinou a contratação de concursados Em janeiro de 2019, o

3 Peças de Teatro em setembro

3 peças teatrais imperdíveis que estarão em Feira em setembro

A cena teatral em Feira de Santana é intensa e fértil, com a produção de muitos espetáculos de repercussão e visibilidade nacional, além da recepção de peças de outras partes do país que encontram na cidade acolhimento para suas apresentações. Só para tomar um exemplo, em Feira ocorre um dos maiores festivais de teatro infantil do Brasil – o FENATIFS, que já está organizando sua 12ª edição para 2019. Nesse mês de setembro de 2019, o feirense terá a oportunidade de preencher sua programação com três espetáculos de muita qualidade, abordando a vida de figuras de relevância histórica: a pintora

Augusto Aras e Feira de Santana

A relação do Procurador de Bolsonaro com Feira de Santana

Quem acompanha o noticiário político nacional tem visto o debate em torno da indicação de Antônio Augusto Brandão de Aras para o cargo de Procurador Geral da República, feita pelo presidente Jair Bolsonaro. O que poucos feirenses sabem, entretanto, é que Augusto Aras tem íntima relação com Feira de Santana. Augusto é filho do ex-vereador Roque Aras, que exerceu o mandato na Câmara Municipal feirense entre 1971 e 1975 pelo MDB – partido que fazia oposição ao Regime Militar à época. Roque Aras foi também Deputado Estadual (1975-1979) e Deputado Federal (1979-1983). De acordo com o jornalista Dimas Oliveira, Augusto

Podcast para quem merece

O irreverente “Podcast para quem merece”

É crescente a quantidade de pessoas que consome conteúdo em áudio, no Brasil e no exterior. Dos áudiolivros aos podcasts, muitos usuários aproveitam os momentos de ócio em filas, no transporte ou mesmo nas tarefas domésticas para ouvir notícias, debates, aulas etc. A Rede Globo, por exemplo, percebeu a tendência, e lançou recentemente vários podcasts para sua audiência. Um podcast é como se fosse um programa de rádio, mas não é: em vez de ter uma hora certa para ir ao ar, pode ser ouvido quando e onde o usuário quiser. E em vez de sintonizar numa estação de rádio,

Escola Municipal Maria Andiara Silva Souza

A (falta de) estrutura de uma escola em Jaguara

A diretora da APLB/Feira, professora Marlede Oliveira, visitou na última quarta-feira (4), a Escola Municipal Maria Andiara Silva Souza que fica localizada no Povoado da Barra no Distrito de Jaguara. Na escola foi constatado que: A Escola funciona com apenas duas salas de aula e uma professora para lecionar Infantil, 1° ano, 2° ano, 3° ano, 4º ano e o 5° ano; A professora não tem Reserva de 1/3 da Carga Horária; A Escola não tem Internet nem Coordenador Pedagógico. Metas do IDEB Desde 2011, Feira não atinge as metas do Ideb para os anos iniciais do Ensino Fundamental. O

Povo da Feira #7: Egídio, do Galpão de Farinha do Centro

— Qual a farinha boa que tu tem aí, Egídio?

— Tem uma copioba aqui da boa, torradinha. Quer quantos quilos?

Seu Egídio responde aos muitos clientes que aparecem, buscando farinha, feijão e outros insumos que vende no galpão de cereais do Centro de Abastecimento. Com voz grave e brilhante, demonstra ter muita disposição para o trabalho, mesmo estando aos 73 anos de idade.

Egídio

 

Natural de Candeal, encontrou em Feira de Santana a oportunidade de se desenvolver comercialmente, através da venda de farinha, trabalho que faz há cinquenta anos, ainda quando o atual Mercado de Arte Popular era um mercado comum. Também chegou a atuar na Marechal Deodoro, até que o Centro de Abastecimento foi fundado, e Egídio esteve entre os primeiros comerciantes do lugar: “Foi José Falcão que trouxe agente pra cá, isso lá em 1977!”, diz ele relembrando o início do Centro.

Perguntado sobre aposentadoria, responde imediatamente: “Não penso em parar não. Parado a gente fica muito amofinado depois de velho. E aqui não, você fica ligado!”. Logo após ele dá uma grande gargalhada, como quem brinca as necessidades da velhice.

Seu Egídio

 

Seu Egídio tem oito netos e cinco filhos, o mais velho com mais de 40 anos. A esposa tem 68, e também é natural de Candeal. Frequentador da Igreja Internacional da Graça, ele faz questão de exaltar o cuidado com a saúde e a vida ortodoxa que segue: “Nunca fui de bebida. Nunca fumei na minha vida… Graças a Deus. Ontem mesmo, peguei o resultado dos exames de próstata, que faço todo ano. Tem exame que faço de seis em seis meses… Tudo em cima. Eu me cuido bem! Não sinto nada!”.

Além da prevenção médica, faz exercícios físicos regulares. Como mora no bairro Jardim Cruzeiro, caminha e corre na Rua Andaraí.

Ao ser perguntado sobre como se diverte, Seu Egídio não sabe bem o que responder. Parece não fazer sentido para ele a existência de atividades feitas para a diversão, já que sorri, gargalha e descontrai ali, no cotidiano, orgulhoso de portar seus mais de 70 anos saudáveis, sem qualquer indício de vulnerabilidade.

Peço dois quilos de copioba e saio com a grande lição: o sorriso foi feito para o dia-a-dia.


Sobre o (a) autor (a):