As Feiras de Feira de Santana

Fotógrafas feirenses

3 mulheres fotógrafas feirenses que você precisa conhecer

O Brasil é o país onde uma mulher é vítima de estupro a cada 9 minutos. A cada 2 minutos uma mulher registra um caso de agressão tipificado na Lei Maria da Penha. Na política, a representatividade das mulheres brasileiras é ínfima: apenas 11,2% dos cargos parlamentares são ocupados por mulheres. No Afeganistão, a taxa é de 27,4%. Apenas esses dados são suficientes para afirmar que vivemos em uma sociedade machista, que reserva às mulheres um lugar marginal em seus diversos setores. Se considerarmos os estereótipos e as construções simbólicas em torno da mulher, e de seu corpo, teremos uma

O melodrama do BRT de Feira

O melodrama do BRT de Feira

Em discurso na Câmara Municipal de Feira de Santana, na manhã da última terça-feira (20), o vereador Roberto Tourinho (PV), disse que o BRT ganhou mais um novo capítulo. “O capítulo do melodrama BRT, que mais se parece com novelas mexicanas que se começa mais não sabe-se como termina”. Recuperação Judicial A Via Engenharia, responsável pelas obras do BRT, entrou com pedido de recuperação judicial em agosto de 2019. Mas não é apenas a Via que entrou com esse pedido. A empresa de ônibus São João, uma das empresas que vai operar o Sistema, já havia entrado com o pedido

10 bares com música ao vivo em Feira de Santana

10 bares para curtir música ao vivo em Feira de Santana

Em Feira de Santana circula o mito de que “não há nada para fazer” na cidade. Por isso costumamos trazer dicas e sugestões de atividades artístico-culturais que demonstram justamente o contrário: Feira é uma cidade intensa, com variada agenda cultural, principalmente nos finais de semana. Neste post trazemos a sugestão de 10 bares com música ao vivo em Feira de Santana, uma lista introdutória, que está muito longe de demarcar todas as possibilidades e opções musicais da cidade. Num levantamento modesto, podemos afirmar que Feira de Santana tem mais de 50 shows musicais por semana. Selecionamos apenas os bares que

Centro de Abastecimento de Feira de Santana

O Centro de Abastecimento vai ser privatizado?

De acordo com o líder do governo na Câmara Municipal, vereador Marcos Lima (Patriota), vários empresários querem administrar o Centro de Abastecimento de Feira de Santana. A informação foi repassada durante a sessão desta terça-feira (13), na Casa da Cidadania, ao responder acusações do vereador Roberto Tourinho.   Abandonado Tourinho disse que a situação do Centro de Abastecimento é de abandono, e elencou os seguintes problemas: lixo, mau cheiro, escuridão, tráfico de drogas, prostituição, lama e até homicídios ocorrem no local. Cheiro de Privatização De acordo com Tourinho, o poder público municipal não faz absolutamente nada, diante de tantos problemas:

Cantoras negras feirenses

Cantoras negras são destaque na música de Feira de Santana

Um olhar cuidadoso sobre as expressões musicais em Feira de Santana torna obrigatório reconhecer o fundamental protagonismo das mulheres em nossa música. Para começar, Feira de Santana é uma das poucas cidades do Brasil que tem seu hino composto por uma mulher: Georgina Erismann, no início do século XX, fez o “Hino a Feira”, numa época em que a mulher sequer tinha direito a voto. Uma das mais tradicionais expressões culturais de Feira de Santana, reconhecida internacionalmente, é capitaneada por uma mulher: Dona Chica do Pandeiro é a matriarca da Quixabeira da Matinha, exercendo um papel de liderança que remonta

A cena Drag Queen em Feira de Santana

O termo drag queen vem do inglês dressing resembling a girl (vestir-se como uma menina), e como o próprio nome diz, intitula um movimento artístico onde garotos se vestem de garotas e que, independentemente da sexualidade, permite dar asas à liberdade. Embora a cultura drag tenha surgido na década de 70, nos EUA, popularizou-se pelo mundo a partir de um reality show, o RuPaul’s Drag Race, que atualmente está na sua 8ª temporada.

Em Feira de Santana não foi diferente, a cultura drag queen surgiu de forma tímida e se expandiu através de nomes como: Ariel Nebraska, Maldita Satine, Donatella Valentino, Eva Valonni e Lindsay Chanel, que animam e se divertem em festas eletrônicas pela noite feirense com suas maquiagens pesadas, seus nomes irreverentes e seus saltos altos.

Drag Queens em Feira de Santana

Nossa equipe entrou em contato com Leandro Freitas, Guilherme Sena e Heike Velame, alguns dos performers que encaram os desafios e o glamour da cena drag, eles deixaram seus depoimentos e contaram um pouco mais sobre a sua realidade.

Leandro é um santoamarense radicado em Feira, tem 19 anos, é DJ, produtor de festas e estuda Ciências Econômicas na UEFS. Se inspira em Lady Gaga, Christina Aguilera, Ariana Grande e Satine (do musical Moulin Rouge) para montar seu alter ego, a Maldita Satine. Entrevistado por nós, ele disse: “Satine é a minha versão feminina, quando estou montado é onde eu posso fazer tudo que sempre tive vontade de fazer e não fazia com medo dos julgamentos das pessoas, mas Satine também me abriu portas, e hoje eu não tenho mais medo das críticas e mesmo sem estar montado eu continuo com meu lado feminino, sem forçar nada. A minha drag é inspirada no lado feminino, então quanto mais feminino melhor, Maldita Satine Mawu, é basicamente uma it girl, que adora holofotes, músicas indie e pop”.

Drag Queens em Feira de Santana

Guilherme tem 18 anos e recebe o apoio da família em tudo o que faz, é dançarino, ator, fotógrafo e maquiador. É estudante de dança e planeja se formar na área. Quando perguntado sobre seu personagem e inspirações ele ri e diz: “Ariel Nebraska é uma boneca de voodoo e sereia nas horas vagas, ela ama princesas e filmes de terror, ela adora ser diferente e andrógina, nunca está no parâmetro do comum. Eu me inspiro muito em drags brasileiras, como Lamona Divine, Nina Codorna, Biancca Banks e Duda Dello Russo, além de cantoras pop e personagens de terror”. Também aconselha quem pensa em encarar tal arte e finaliza falando sobre o retorno financeiro: “Meu conselho para quem quer ser drag é, humildade acima de tudo, porque ninguém começa sabendo tudo. E o principal: saiba criar sua identidade, não fique só copiando os outros, crie seu personagem. Dá para ganhar dinheiro sendo drag sim, mas não aqui na Bahia, muito menos em Feira. Feira de Santana tem uma cena drag muito pequena e que ainda não é valorizada, Salvador tem alguns bares e pontos onde as drags se apresentam com cachê, mas não é algo que dê para se sustentar”.

Heike tem 18 anos, é estudante do ensino médio, almeja uma carreira no mundo da moda e performa sob o codinome de Lindsay Chanel. O personagem foi criado há alguns meses e como ele mesmo diz, “é uma junção de todas as personagens e famosas que admira muito, o significado do nome se baseia na Lindsay Lohan e na Chanel, a grife internacional”, ele confessa que por diversas vezes suas personalidades se confundem. Na sua opinião, “drag é a uma forma de expressar sua própria arte, seja na make, na roupa ou na performance”. Ele diz que tem uma boa aceitação da família, que o apoia e ajudam sempre que podem.

Tags:

Sobre o (a) autor (a):