Rio Jacuípe

Rua Marechal em mão única

Feira (A)notada: Marechal em mão única e novidade na Câmara

Lulinha entrega o cargo de Líder do Governo Após alguns colegas vereadores manifestarem a insatisfação com o líder do governo na Câmara Municipal de Feira de Santana, o vereador Luís Augusto (Lulinha), do DEM, entregou o cargo durante discurso na Sessão desta terça-feira (11). 10 anos do Museu Parque do Saber No próximo dia 15 de dezembro, o Museu Parque do Saber Dival da Silva Pitombo estará completando uma década de existência. E, para comemorar, foi realizada na terça-feira (11) uma homenagem especial a todos os envolvidos com o projeto inicial. O evento contou com as presenças do prefeito Colbert

Tourinho Candidato

Tourinho candidato, cubanização de assessores e toma lá da cá

Tourinho Candidato Surgiu mais um nome interessado no Paço Municipal em 2020. O vereador Roberto Tourinho, atualmente filiado ao PV, confirmou ao site Acorda Cidade que tem discutido o assunto.  Com sete mandatos, Tourinho é um dos políticos mais respeitados de Feira de Santana e filho de um ex-prefeito, o advogado José Falcão da Silva, que morreu durante o exercício do mandato. Ele se junta a nomes como Fernando Torres, Zé Neto, Zé Chico, Colbert Filho, Angelo Almeida, Carlos Geilson e Targino Machado que também se movimentam para disputar a prefeitura feirense. Toma lá dá cá Ao colocar o cargo

O Rural Feirense

O rural feirense, segundo o último Censo Agropecuário (parte 1)

Foram divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) os números referentes ao Censo Agropecuário realizado em 2017. Os dados são essenciais para que os governos das três esferas – Federal, Estadual e Municipal – elaborem suas políticas, mas são também muito importantes para acadêmicos, estudiosos do tema, para a imprensa especializada e até mesmo para o cidadão que deseja se manter informado sobre o seu município. Uma leva de informações sobre a Feira de Santana já está disponível e pode ser consultada. Os pesquisadores, em suas andanças pelo rural feirense apuraram, por exemplo, que existem exatos 9.191 estabelecimentos

O sonho de Lucas

Escritor feirense publica romance “O sonho de Lucas”

O escritor feirense Marcelo Vinicius acaba de publicar o romance “O sonho de Lucas”, pela editora carioca Multifoco. Marcelo é pesquisador, cursa Psicologia e estuda Filosofia da Arte e Filosofia Contemporânea na UEFS. Além de escritor, é fotógrafo. A história do romance divide-se em duas partes. A primeira é uma narrativa em terceira pessoa; e a segunda é em primeira pessoa, na qual esta se passa por meio do olhar de um jovem chamado Lucas, estudante que sonha em cursar a faculdade de Medicina e cuja vida familiar está em decadência. Lucas fica arrasado quando sua mãe, Kátia Fernandes, separa-se de

Antiga Intendência de Feira de Santana

Antiga Intendência é impregnada de História

Poucas edificações em Feira de Santana são tão impregnadas de História quanto o prédio da Antiga Intendência. Ele se localiza na esquina da Avenida Senhor dos Passos com a Praça Joaquim Pedreira, a antiga Praça da Bandeira. O imóvel também fica nas cercanias de três construções emblemáticas do município: a Igreja Senhor dos Passos, que se localiza defronte e os tombados prédios da Prefeitura Municipal – que fica na esquina transversal – e do Mercado de Arte Popular, situado no quarteirão contíguo, na própria antiga Praça da Bandeira. Originalmente, o imóvel funcionou como fórum, abrigando a sede do Poder Judiciário

O colégio que formou 8 prefeitos de Feira

Em boa parte dos levantamentos históricos sobre Feira de Santana, o Colégio Santanópolis aparece como um grande marco na educação do município. Localizado no quarteirão por onde passam a Avenida Getúlio Vargas e a Rua JJ Seabra, na região do atual Estacionamento do Karoá, o Santanópolis nasceu em agosto de 1932, e funcionou até o ano de 1985.

O Santanópolis foi o primeiro colégio ginasial do interior da Bahia, dando a Feira de Santana o status de referência educacional. Para receber alunos de outras regiões do estado, tinha um internato localizado na Avenida Senhor dos Passos. O vídeo abaixo mostra algumas imagens do colégio:

 

O fundador do Santanópolis

Quem fundou o colégio Santanópolis foi Áureo de Oliveira Filho (que aparece no vídeo acima). Áureo era dentista e político, sendo vereador e depois deputado estadual por três legislaturas.

Na biografia resumida de Áureo Filho no site da Academia de Educação de Feira de Santana, é apontado não só como fundador do Santanópolis, mas também como participante do processo de criação da Universidade Estadual de Feira de Santana e do Observatório Astronômico Antares. A tão conhecida praça do bairro Tomba recebe o nome dele.

Quem estudou no Santanópolis

Um dos alunos do Colégio Santanópolis foi ninguém menos que Joselito Falcão de Amorim, que assumiu a prefeitura no lugar de Francisco Pinto, deposto pela Ditadura Militar em 1964 (em 2014 a Câmara de Vereadores devolveu simbolicamente o mandato de Chico Pinto). Veja o histórico escolar de Joselito Amorim no Santanópolis (que à época ensinava latim e francês a seus alunos):

GInásio Santanópolis

Mas Joselito Amorim não foi o único ex-prefeito de Feira de Santana estudou no Colégio Santanópolis. Outros 7 governantes da cidade passaram pelo colégio: João Durval Carneiro, Newton da Costa Falcão, José Falcão da Silva, Colbert Martins da Silva, José Raimundo Pereira de Azevedo, e o atual prefeito, José Ronaldo de Carvalho.

Um colégio das elites

Alunos do Colégio Santanópolis

Alunos do Colégio Santanópolis. Foto: Blog Santanópolis

Em sua tese de Doutorado, a pesquisadora Sandra Nivia Soares de Oliveira aponta o Colégio Santanópolis como o reduto escolar das elites de Feira de Santana:

“Atingindo as elites de Feira, através do Secundário e da Escola Técnica de Comércio; às moças de família, através do Curso Pedagógico e outras camadas da sociedade – por meio de Cursos profissionalizantes de curta duração e dos aqui intitulados de cursos livres –, o Colégio Santanópolis garantiu durante anos uma capilaridade em diversos setores da sociedade feirense que impacta Feira de Santana ainda hoje, uma vez que muitos dos seus egressos ocupam lugares de prestígio em vários setores da sociedade”.

No estudo, Sandra mostra que o Santanópolis tinha como proposta “um ensino para as elites de caráter propedêutico, que formaria os futuros dirigentes da nação”. Ela destaca como os egressos do Santanópolis tiveram protagonismo no ensino superior que seria instalado em Feira de Santana:

“Quando da implantação do ensino superior em Feira de Santana, a presença de egressos do Santanópolis, professores e estudantes, foi significativa a começar pelo Dr. Áureo Filho que fazia parte de um grupo juntamente com João Durval Carneiro, Geraldo Leite e Hugo Navarro (SANTOS, 2011) quando iniciaram a discussão e as articulações em torno do projeto que objetivava, inicialmente, a implantação de uma faculdade de medicina, o que não ocorreu. Maria Cristina Oliveira de Menezes – a Marinita, filha de Dr. Áureo – foi a primeira coordenadora do Curso de Ciências de Feira de Santana”.

O Estado Santanópolis

Mesa com "autoridades" do Estado Santanópolis

Mesa com “autoridades” do Estado Santanópolis. Foto: Blog Ginásio Santanópolis

O blog dos ex-alunos do Colégio Santanópolis narra uma interessante experiência realizada pelo colégio, que atesta a orientação educacional do estabelecimento de ensino. Trata-se do “Estado Santanópolis”, que era composto de um governo eleito pelo voto direto de todos os estudantes para os seguintes cargos:

  • Governador;
  • Deputados;
  • Prefeito do Curso Noturno;
  • Vereadores do Curso Noturno;
  • Prefeito do Curso Diurno;
  • Vereadores do Curso Diurno.

A campanha eleitoral, a eleição e a apuração era semelhante à vigente na época. Havia título de eleitor e até urnas cedidas pelos juízes eleitorais da cidade.

O Estado Santanópolis tinha secretarias: Econômico/Financeira, Indústria e Comércio, Justiça e Segurança, Esporte e Lazer. Também havia o Banco Santanópolis: “crianças de infantil pagavam despesas na cantina com cheques”.

A Memória do Santanópolis

Ainda hoje ex-alunos do Colégio Santanópolis se encontram, chegando a reunir mais de 500 pessoas entre ex-funcionários, ex-professores e ex-alunos.

Quem quiser mais detalhes sobre a memória do Colégio, é imprescindível ler a tese de Sandra Nivia Soares (UFBA), “Um modelar estabelecimento de ensino: o Colégio Santanópolis na cidade de Feira de Santana“. Além disso, muitas imagens, histórias e informações são encontradas nos blog Santanópolis e Ginásio Santanópolis.

 


Sobre o (a) autor (a):