As Feiras de Feira de Santana

Cooperativas em Feira de Santana

Cooperativas com os dias contados em Feira de Santana

O Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) e o Ministério Público da Bahia (MP-BA) exigiram que a Prefeitura Municipal de Feira de Santana não faça mais contratações de servidores através de cooperativas. Novas Contratações Colbert Martins disse ao Acorda Cidade que as contratações só poderão ocorrer via Organização Social (OS), seleção pública (Reda) ou concurso público. Ao atender essa recomendação, é provável que aumente o número de processos seletivos para contrações temporárias. Fim das indicações políticas Infelizmente, com o fim das contratações via cooperativas, não é certo de que acabem também as indicações políticas. A contratação de Organização Social permite

Vai ter Feira Noise Festival em 2020

O Feira Coletivo Cultural e a Banana Atômica realizaram no último final de semana, em Feira de Santana (BA), uma edição histórica em comemoração aos 10 anos de existência do Feira Noise Festival. O evento aconteceu entre os dias 22 a 24, no Ária Hall, reforçando sua importância para a consolidação da cena local, além de manter Feira de Santana na rota de circulação de bandas e artistas independentes. Ao todo, 33 atrações se revezaram entre os palcos Banana Atômica e Budweiser, sendo 13 delas de Feira de Santana. Importantes nomes da música brasileira contemporânea como Supercombo, Francisco El Hombre, Black Pantera, Potyguara Bardo,

O fenômeno flamenguista em Feira de Santana

Na manhã dessa segunda-feira, a Praça da Bandeira foi a arena onde se discutiu sobre o mais importante e popular time de futebol brasileiro. — É óbvio que o Bahia é de mais importância. O Brasil nasceu onde? Se é aqui o início do Brasil, o Bahia é o time do nosso povo, defendia Papinho, torcedor patológico do Bahia. — O Flamengo, companheiro, é o time das massas, o time rubro, castanho, caboclo, representando os índios, e negro, quilombola, africano, representando o povo escravizado, proclamava Seu Teófilo, tomando caldo de cana para curar a ressaca da comemoração dos dois títulos

Roça Sound

“Tabaréu Moderno”, o novo álbum do Roça Sound

“Tabaréu Moderno” é o terceiro disco do grupo Roça Sound. Lançado no último dia 15 de novembro, o novo álbum estava sendo esperado pelo público que acompanha o trabalho dos feirenses desde “Você Aguenta Quantos Rounds?”, de 2014. Formado por NickAmaro (DJ/ MC), Paulo Bala (MC), Dom Maths (MC) e o dançarino Edy Murphy, o Roça Sound explora sonoridades que vão desde a Cultura Nordestina, Rap, Dembow, Reggae, e o DanceHall, tendo o suingue como sua marca principal. Em “Tabaréu Moderno”, trazem nove faixas autorais e inéditas, com as participações da Orquestra Reggae de Cachoeira, Quixabeira da Matinha, Bel da

Precisamos louvar o Feira Noise

É preciso louvar com entusiasmo a edição de 10 anos do Feira Noise Festival, que ocorre nesse final de semana em Feira de Santana. Nem precisa gostar de rock ou de qualquer gênero musical, banda ou artista que se apresenta nos palcos do evento para reconhecer a capacidade inacreditável de um grupo de entusiastas de determinada cena cultural em manter de pé, em Feira de Santana, um festival que chama a atenção para além das fronteiras baianas. São mais de 30 atrações, de várias partes do Brasil, distribuídas em três dias no Ária Hall, o mais elegante e bem estruturado

Uma cervejaria que conta a história de Feira de Santana

Em Feira de Santana existe certa tendência empreendedora que se apoia na negação da cidade como estratégia de sucesso. A ideia é representar um ideal moderno e estrangeiro dissociado das raízes históricas e culturais de Feira, e, não raro, cobrar mais caro por isso.

Daí surge a necessidade da valorização de iniciativas que, na contramão do modismo sem legitimidade cultural, afirmam Feira de Santana no seu modelo de negócio, trazendo não só bônus econômicos para o município, mas também o fortalecimento de uma identidade genuinamente feirense. É o caso da Cervejaria Sertões, que vem se tornando referência em cervejas artesanais em Feira de Santana e fora da cidade.

Matheus Barros, sociólogo e um dos sócios da Cervejaria, explica um pouco do conceito por trás da Sertões: “A Cervejaria Sertões é uma inciativa para a cidade. Todos os nossos rótulos falam sobre Feira de Santana e seus processos modernizadores. Nossa perspectiva estética e identitária está permeada por esse nosso desejo de falar do nosso lugar, da nossa cultura, do nosso povo. Os rótulos iniciais que lançamos falam sobre uma Feira em transformação, uma Feira que entra no jogo do ‘progresso’. Na história que contamos nos rótulos respeitamos a diversidade do nosso povo, tal como os símbolos que fizeram/fazem parte da nossa história. Falar sobre Feira é a nossa estratégia de mercado!”.

Os sócios Murilo, Matheus e Thiago

Os sócios Murilo, Matheus e Thiago

A Cervejaria Sertões trabalha atualmente com quatro rótulos – todos com temáticas feirenses. Dois deles falam de históricos espaços de divertimento em Feira: o Cassino Irajá e a Sorveteria Sueto. Os demais fazem referência ao trabalho “Voodoo”, da banda feirense Clube de Patifes e ao Fluminense de Feira, uma inovação e tanto para o mais tradicional clube feirense de futebol.

Os rótulos da Cervejaria Sertões: Cassino Irajá, Touro do Sertão, Sueto e Experiência Voodoo

Os rótulos da Cervejaria Sertões: Cassino Irajá, Touro do Sertão, Sueto e Experiência Voodoo

“Foi nessa caminho que decidimos lançar a cerveja oficial do Fluminense de Feira (o único time da Bahia a ter uma cerveja oficial, e um dos poucos do Brasil). Brincar com esse imaginário, um imaginário tão forte quanto o do Fluminense, é trazer à tona lembranças e signos que estão intrincados nos feirenses. Quando eu era pequeno meu pai sempre me levava ao estádio. Isso ocorreu com muitas pessoas! A vivência do futebol, o contato com outras pessoas despertou uma paixão que, necessariamente não se resume ao time, mas, sim, a uma cidade que proporciona nossas experiências de vida. Sou um amante da Feira!”, diz Mateus entusiasmado.

Touro do Sertão: a cerveja do Flu de Feira

Touro do Sertão: a cerveja do Flu de Feira

No início deste ano a Sertões passou por um processo importante de expansão, abrindo seu próprio bar, onde vende as cervejas autorais, outras cervejas baianas e rótulos especiais conhecidos nacional e internacionalmente. Matheus promete novidades em breve: “Nossa próxima linha falará das subalternidades, de uma Feira que tenciona”, diz ele lembrando que lugares como o Cassino Irajá e a Sorveteria Sueto eram frequentados pela elite feirense.

O bar da Cervejaria Sertões

O bar da Cervejaria Sertões

O Bar da Cervejaria Sertões fica na Avenida Santo Antônio, nº 870, bairro Ponto Central. Além das cervejas artesanais, o espaço oferece drinks especiais e um cardápio de pratos variados.

“Precisamos lidar com nossas memórias, temos que conhecer o nosso passado, tudo isso permite ter outra relação com a cidade, com as pessoas. Feira de Santana precisa, cada vez mais, de feirenses!”, finaliza Mateus, um apaixonado por Feira de Santana.

 

A Cervejaria Sertões está no Facebook e no Instagram.

 


Sobre o (a) autor (a):