Rio Jacuípe

Rua Marechal em mão única

Feira (A)notada: Marechal em mão única e novidade na Câmara

Lulinha entrega o cargo de Líder do Governo Após alguns colegas vereadores manifestarem a insatisfação com o líder do governo na Câmara Municipal de Feira de Santana, o vereador Luís Augusto (Lulinha), do DEM, entregou o cargo durante discurso na Sessão desta terça-feira (11). 10 anos do Museu Parque do Saber No próximo dia 15 de dezembro, o Museu Parque do Saber Dival da Silva Pitombo estará completando uma década de existência. E, para comemorar, foi realizada na terça-feira (11) uma homenagem especial a todos os envolvidos com o projeto inicial. O evento contou com as presenças do prefeito Colbert

Tourinho Candidato

Tourinho candidato, cubanização de assessores e toma lá da cá

Tourinho Candidato Surgiu mais um nome interessado no Paço Municipal em 2020. O vereador Roberto Tourinho, atualmente filiado ao PV, confirmou ao site Acorda Cidade que tem discutido o assunto.  Com sete mandatos, Tourinho é um dos políticos mais respeitados de Feira de Santana e filho de um ex-prefeito, o advogado José Falcão da Silva, que morreu durante o exercício do mandato. Ele se junta a nomes como Fernando Torres, Zé Neto, Zé Chico, Colbert Filho, Angelo Almeida, Carlos Geilson e Targino Machado que também se movimentam para disputar a prefeitura feirense. Toma lá dá cá Ao colocar o cargo

O Rural Feirense

O rural feirense, segundo o último Censo Agropecuário (parte 1)

Foram divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) os números referentes ao Censo Agropecuário realizado em 2017. Os dados são essenciais para que os governos das três esferas – Federal, Estadual e Municipal – elaborem suas políticas, mas são também muito importantes para acadêmicos, estudiosos do tema, para a imprensa especializada e até mesmo para o cidadão que deseja se manter informado sobre o seu município. Uma leva de informações sobre a Feira de Santana já está disponível e pode ser consultada. Os pesquisadores, em suas andanças pelo rural feirense apuraram, por exemplo, que existem exatos 9.191 estabelecimentos

O sonho de Lucas

Escritor feirense publica romance “O sonho de Lucas”

O escritor feirense Marcelo Vinicius acaba de publicar o romance “O sonho de Lucas”, pela editora carioca Multifoco. Marcelo é pesquisador, cursa Psicologia e estuda Filosofia da Arte e Filosofia Contemporânea na UEFS. Além de escritor, é fotógrafo. A história do romance divide-se em duas partes. A primeira é uma narrativa em terceira pessoa; e a segunda é em primeira pessoa, na qual esta se passa por meio do olhar de um jovem chamado Lucas, estudante que sonha em cursar a faculdade de Medicina e cuja vida familiar está em decadência. Lucas fica arrasado quando sua mãe, Kátia Fernandes, separa-se de

Antiga Intendência de Feira de Santana

Antiga Intendência é impregnada de História

Poucas edificações em Feira de Santana são tão impregnadas de História quanto o prédio da Antiga Intendência. Ele se localiza na esquina da Avenida Senhor dos Passos com a Praça Joaquim Pedreira, a antiga Praça da Bandeira. O imóvel também fica nas cercanias de três construções emblemáticas do município: a Igreja Senhor dos Passos, que se localiza defronte e os tombados prédios da Prefeitura Municipal – que fica na esquina transversal – e do Mercado de Arte Popular, situado no quarteirão contíguo, na própria antiga Praça da Bandeira. Originalmente, o imóvel funcionou como fórum, abrigando a sede do Poder Judiciário

Casarão da Fróes da Motta tem inspiração alemã

Daquilo que ainda resta do rico patrimônio arquitetônico da Feira de Santana se destaca o casarão do intendente Eduardo Fróes da Motta. O imóvel fica na rua General Câmara, aquela que liga as praças Fróes da Motta e Nordestino, no centro da cidade. A construção é antiga e imponente: quem transita ali, pela rua estreita, não deixa de se impressionar com o porte, com os detalhes caprichados, com o padrão difícil de se ver no município, mesmo na primeira metade do século passado.

Não é para menos: quem teve a iniciativa da construção foi Agostinho Fróes da Motta, em 1902. A ideia surgiu depois de uma viagem a Hamburgo, na Alemanha, quando decidiu fazer uma casa com planta equivalente. No ano seguinte o imóvel estava pronto. A responsabilidade pela construção ficou com o mestre de obras João Pascoal dos Santos. Em 1922 Agostinho morreu e o imóvel foi herdado pelo filho, Eduardo.

Casarão Fróes da Motta

No ano seguinte Eduardo e a família passaram a residir no imóvel. Data da época uma série de intervenções: construção de varandas e janelas voltadas para a praça Fróes da Motta, colocação de forro em estuque, além das pinturas a óleo que, hoje, constituem uma das principais atrações do casarão. A família passou a residir no local depois dessas intervenções.

Décadas depois – é o que registra publicação do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (IPAC) –, entre 1950 e 1965, foram realizadas novas intervenções: o forro de estuque, que foi se deteriorando, foi substituído por madeira. O casarão passou também por obras de estabilização, com a construção de pilares em alvenaria de tijolo, o que conferiu maior segurança.

Caracterização

Casarão Fróes da Motta

O imóvel, cuja área construída totaliza 527 metros quadrados, possui algumas particularidades apontadas no relatório do IPAC. É o que é possível constatar nesse trecho: “Sua planta, bastante larga e de pouca profundidade, repete o esquema de longo corredor central ligando os salões sociais à sala de jantar, neste caso, porém, de forma transversal”.

Adiante, nota-se que “o porão alto, elemento que deu à casa o conforto de sobrado, eliminando a umidade, proporciona também uma maior privacidade ao elevar o peitoril das janelas”. Outro elemento que o texto destaca é a varanda: “Elemento raro é a varanda articulando a área de serviço ao corpo da casa, encontrada apenas na Creche Infância Feliz, em Coração de Maria”.

Casarão Fróes da Motta - Feira de Santana

Como todo mundo sabe, os antigos casarões das cercanias – que, durante décadas, funcionaram sobretudo como modestos hotéis e pensões que abrigavam viajantes em trânsito pela cidade – foram sendo demolidos, dando espaço aos funcionais imóveis comerciais. O documento caracteriza o entorno: “Os logradouros são constituídos por imóveis novos ou já alterados, de um ou dois pavimentos, com uso predominantemente comercial”.

Mais descrição

Casarão Fróes da Motta

A descrição do casarão pelo documento do IPAC não se encerra aí: “Casa urbana de relevante interesse arquitetônico desenvolvida em um único pavimento. Apresenta corpo principal com planta retangular, recoberta por telhado de quatro águas”. Outros detalhes se referem à fachada: “Fachada principal parcialmente precedida de varanda, encimada pela platibanda com desenhos diferenciados e apresentando rico tratamento em modenatura”.

À época da última revisão do documento – julho de 2002 – destacaram-se as excelentes condições de conservação do imóvel. Há uma referência especial ao mobiliário, considerado muito bem cuidado. Apontava-se, também, um risco potencial à conservação: o falecimento dos proprietários e uma hipotética venda pelos herdeiros.

Casarão Fróes da Motta - Feira de Santana

Esses temores, porém, não se confirmaram: hoje o vistoso casarão abriga a sede da Fundação Cultural Egberto Costa – vinculada à prefeitura de Feira de Santana – e as condições de conservação seguem satisfatórias, conforme percebe quem transita pelas imediações. Trata-se, a propósito, de um caso raro de patrimônio bem conservado no município, a exemplo da sede da prefeitura e do Centro Universitário de Cultura e Arte, vinculado à Uefs.


Sobre o (a) autor (a):