As Feiras de Feira de Santana

Fotógrafas feirenses

3 mulheres fotógrafas feirenses que você precisa conhecer

O Brasil é o país onde uma mulher é vítima de estupro a cada 9 minutos. A cada 2 minutos uma mulher registra um caso de agressão tipificado na Lei Maria da Penha. Na política, a representatividade das mulheres brasileiras é ínfima: apenas 11,2% dos cargos parlamentares são ocupados por mulheres. No Afeganistão, a taxa é de 27,4%. Apenas esses dados são suficientes para afirmar que vivemos em uma sociedade machista, que reserva às mulheres um lugar marginal em seus diversos setores. Se considerarmos os estereótipos e as construções simbólicas em torno da mulher, e de seu corpo, teremos uma

O melodrama do BRT de Feira

O melodrama do BRT de Feira

Em discurso na Câmara Municipal de Feira de Santana, na manhã da última terça-feira (20), o vereador Roberto Tourinho (PV), disse que o BRT ganhou mais um novo capítulo. “O capítulo do melodrama BRT, que mais se parece com novelas mexicanas que se começa mais não sabe-se como termina”. Recuperação Judicial A Via Engenharia, responsável pelas obras do BRT, entrou com pedido de recuperação judicial em agosto de 2019. Mas não é apenas a Via que entrou com esse pedido. A empresa de ônibus São João, uma das empresas que vai operar o Sistema, já havia entrado com o pedido

10 bares com música ao vivo em Feira de Santana

10 bares para curtir música ao vivo em Feira de Santana

Em Feira de Santana circula o mito de que “não há nada para fazer” na cidade. Por isso costumamos trazer dicas e sugestões de atividades artístico-culturais que demonstram justamente o contrário: Feira é uma cidade intensa, com variada agenda cultural, principalmente nos finais de semana. Neste post trazemos a sugestão de 10 bares com música ao vivo em Feira de Santana, uma lista introdutória, que está muito longe de demarcar todas as possibilidades e opções musicais da cidade. Num levantamento modesto, podemos afirmar que Feira de Santana tem mais de 50 shows musicais por semana. Selecionamos apenas os bares que

Centro de Abastecimento de Feira de Santana

O Centro de Abastecimento vai ser privatizado?

De acordo com o líder do governo na Câmara Municipal, vereador Marcos Lima (Patriota), vários empresários querem administrar o Centro de Abastecimento de Feira de Santana. A informação foi repassada durante a sessão desta terça-feira (13), na Casa da Cidadania, ao responder acusações do vereador Roberto Tourinho.   Abandonado Tourinho disse que a situação do Centro de Abastecimento é de abandono, e elencou os seguintes problemas: lixo, mau cheiro, escuridão, tráfico de drogas, prostituição, lama e até homicídios ocorrem no local. Cheiro de Privatização De acordo com Tourinho, o poder público municipal não faz absolutamente nada, diante de tantos problemas:

Cantoras negras feirenses

Cantoras negras são destaque na música de Feira de Santana

Um olhar cuidadoso sobre as expressões musicais em Feira de Santana torna obrigatório reconhecer o fundamental protagonismo das mulheres em nossa música. Para começar, Feira de Santana é uma das poucas cidades do Brasil que tem seu hino composto por uma mulher: Georgina Erismann, no início do século XX, fez o “Hino a Feira”, numa época em que a mulher sequer tinha direito a voto. Uma das mais tradicionais expressões culturais de Feira de Santana, reconhecida internacionalmente, é capitaneada por uma mulher: Dona Chica do Pandeiro é a matriarca da Quixabeira da Matinha, exercendo um papel de liderança que remonta

Cantoras negras são destaque na música de Feira de Santana

Um olhar cuidadoso sobre as expressões musicais em Feira de Santana torna obrigatório reconhecer o fundamental protagonismo das mulheres em nossa música. Para começar, Feira de Santana é uma das poucas cidades do Brasil que tem seu hino composto por uma mulher: Georgina Erismann, no início do século XX, fez o “Hino a Feira”, numa época em que a mulher sequer tinha direito a voto.

Uma das mais tradicionais expressões culturais de Feira de Santana, reconhecida internacionalmente, é capitaneada por uma mulher: Dona Chica do Pandeiro é a matriarca da Quixabeira da Matinha, exercendo um papel de liderança que remonta às origens do samba, como faziam Tia Ciata e Perciliana, as santamarenses que recebiam e protegiam as rodas de samba no Rio de Janeiro do início dos anos 1900.

A quantidade de cantoras feirenses em atividade atualmente é enorme: podemos falar de Dilma Ferreira, a madrinha do bloco Bacalhau na Vara, e de Márcia Porto, com extensa carreira e trabalhos de repercussão nacional.

Mas também há Célia Zaiin, Goreti Figueiredo, Celli Noblat, Cecília Castelli, Sarah Reis, Venus Carvalho, Paulla Cavalcante, Pétala Ribeiro, Kareen Mendes, Camyla Pereira, Carol Pereyr, Juliana Greyce, Kelly Ventura, Karla Janaína, Amanda Magalhães, Lorena Porto, Dayane Sampaio e Isa Roth.

Apenas exemplos de um ambiente artístico fértil e bastante qualificado. Fora dessa lista estão quatro nomes de cantoras feirenses, negras, que estão despontando no cenário artístico local, estadual e até nacional, pela originalidade e personalidade das suas produções artísticas. São elas: Maryzélia, Paula Sanffer, Duquesa e Juli.

Maryzélia

A sambista Maryzélia é uma das cantoras feirenses que já possui uma carreira no plano nacional, sendo reconhecida por grandes nomes da música brasileira. Já dividiu o palco com Roberto Mendes, Lulu Santos e Maria Rita. Recentemente chegou a se apresentar no programa Encontro, com Fátima Bernardes, na ocasião do lançamento do novo disco do compositor, cantor e arranjador Pretinho da Serrinha.

Maryzélia no Encontro com Fátima

Maryzélia no Encontro com Fátima

A feirense participa do projeto Criolice, uma das maiores rodas de samba da capital carioca, e tem feito apresentações em espaços tradicionais da noite do Rio, como o Bar do Zeca Pagodinho e o Bigode Bar.

Paula Sanffer

A cantora e compositora feirense Paula Sanffer encantou os jurados do programa The Voice Brasil, em 2015. De lá para cá, Paula vem conquistando espaços na sua carreira, culminando com a assunção do posto de vocalista da Timbalada, uma das mais tradicionais bandas da Axé Music baiana.

Já gravou um disco com o grupo (Timbalada Século XXI), e vem fazendo apresentações por todo o Brasil. Recentemente participou do clipe “Rei Gonzaga”, em homenagem ao Rei do Baião:

 

Duquesa

A rapper feirense Duquesa é um destaque da novíssima geração de artistas feirenses. Cantora e compositora, a feirense já é reconhecida no cenário rap da Bahia e do Brasil, sendo citada por grandes nomes do rap (a exemplo de Rincon Sapiência) e pela mídia especializada.

Em suas canções, fala de racismo, desigualdade, machismo e temas correlatos. A seguir, o clipe da música “Futurista”, uma composição própria:

 

JULI

A mais recente aparição na música feirense é a cantora JULI, que tem surpreendido pela personalidade única, apesar da pouca idade (apenas 19 anos). Além do timbre peculiar, JULI é uma compositora com inacreditável intensidade: afirma já ter composto mais de 100 músicas.

Esse talento já saiu das fronteiras de Feira de Santana. Acaba de gravar o single “Ainda Vibra”, em parceria com o cantor e compositor Pedro Pondé (ex Scambo):

 

***

Maryzélia, Paula Sanffer, Duquesa e JULI possuem talento e capacidade musical para desenvolveram carreiras artísticas de destaque, ao lado de grandes nomes da MPB. Que elas e todas as demais cantoras feirenses sigam produzindo boa música, e que a cidade tenha a capacidade de se reconhecer como um celeiro diferenciado de artistas – algo muito raro no Brasil e no mundo.


Sobre o (a) autor (a):