As Feiras de Feira de Santana

Fluminense de Feira - 1969

Touro era campeão baiano há 50 anos

Está passando meio despercebido, mas outubro marca os 50 anos do último título de campeão baiano do Fluminense de Feira. Poucos que acompanharam – como testemunhas – aquelas memoráveis jornadas ainda estão vivos. Notícias da época apontam o Touro do Sertão como protagonista de uma campanha brilhante, sob a inspirada condução do atacante Freitas, que marcou o gol do título do tricolor feirense. Vice-campeão no ano anterior, o Fluminense atropelou Bahia e Vitória e se sagrou vencedor por antecipação. No dia 5 de outubro de 1969 houve rodada dupla na Fonte Nova: o Touro encarou o Vitória e o Bahia,

Desemprego em Feira de Santana

Desemprego permanece assombrando Feira

Nos oito primeiros meses de 2019 a Feira de Santana continuou perdendo postos formais de trabalho. Isso quando se considera o saldo entre contratações e dispensas. No intervalo entre janeiro e agosto houve 23.221 admissões e 23.573 demissões. No saldo, esfumaçaram-se mais 352 postos. Os dados são oficiais, do Ministério da Economia. Não dá, portanto, para contestarem a veracidade das informações, conforme virou moda nos últimos meses. A construção civil segue reduzindo seu estoque de mão-de-obra. No período, foram dispensados, no saldo, 134 serventes, o popular ajudante de pedreiro. Os pedreiros propriamente ditos foram um pouco menos afetados: perderam, também

Shopping da Cidade, em Teresina

O fulgurante Shopping da Cidade em Teresina

Em Teresina existe um imponente Shopping da Cidade. É um centro de comércio popular no qual se mercadeja, sobretudo, produtos importados da China. Dispõe de três pisos, praças, dezenas de corredores e quase dois mil boxes que abrigam uma variedade ampla de produtos. Fica muito bem localizado, na Praça da Bandeira, que abriga um terminal de ônibus e uma estação de trem. Basta atravessar a avenida Maranhão para se alcançar a orla do rio Parnaíba, encoberto por uma vegetação densa. Caso pretenda visitar o entreposto, o turista desatento não vai enfrentar dificuldade: qualquer cidadão indica – com a amabilidade habitual

4 rodas de samba em Feira

O final de semana do Samba em Feira de Santana

Feira de Santana tem vocação histórica para o samba, seja através das várias quixabeiras na Zona Rural da cidade, seja através das rodas de samba organizadas no espaço urbano do município. O final de semana que vai desta sexta (04 de outubro) até o domingo (06 de outubro) está recheado de eventos onde o samba é protagonista. Selecionamos pelo menos 4 sambas que ocorrerão na cidade neste período, para você se programar e curtir esse gênero musical genuinamente baiano, diretamente ligado às nossas ancestralidades. Confira: Sexta (04) – Samba Anchos O grupo feirense Audácia Pura vai se apresentar no Anchos

PDT - Feira de Santana

PDT feirense recebe três vereadores e um secretário municipal

Os vereadores Ron do Povo, Isaías de Diogo e Neinha Bastos, além do Secretário de Desenvolvimento Social e vereador licenciado, Pablo Roberto, filiaram-se ao PDT (Partido Democrático Trabalhista), na noite do dia 30. Pois é… O perfil do Instagram do PDT/Feira de Santana disponibiliza o link para o abaixo-assinado pela redução do subsídio do prefeito, vice e vereadores de Feira de Santana. A petição conta com 1.242 assinaturas. Será que os novos filiados assinaram ou são contra? Tem que ter serviços prestados! O ex-vereador Marialvo Barreto vai acionar o Ministério Público do Estado (MP-BA) para tentar invalidar a entrega dos

Cantoras negras são destaque na música de Feira de Santana

Um olhar cuidadoso sobre as expressões musicais em Feira de Santana torna obrigatório reconhecer o fundamental protagonismo das mulheres em nossa música. Para começar, Feira de Santana é uma das poucas cidades do Brasil que tem seu hino composto por uma mulher: Georgina Erismann, no início do século XX, fez o “Hino a Feira”, numa época em que a mulher sequer tinha direito a voto.

Uma das mais tradicionais expressões culturais de Feira de Santana, reconhecida internacionalmente, é capitaneada por uma mulher: Dona Chica do Pandeiro é a matriarca da Quixabeira da Matinha, exercendo um papel de liderança que remonta às origens do samba, como faziam Tia Ciata e Perciliana, as santamarenses que recebiam e protegiam as rodas de samba no Rio de Janeiro do início dos anos 1900.

A quantidade de cantoras feirenses em atividade atualmente é enorme: podemos falar de Dilma Ferreira, a madrinha do bloco Bacalhau na Vara, e de Márcia Porto, com extensa carreira e trabalhos de repercussão nacional.

Mas também há Célia Zaiin, Goreti Figueiredo, Celli Noblat, Cecília Castelli, Sarah Reis, Venus Carvalho, Paulla Cavalcante, Pétala Ribeiro, Kareen Mendes, Camyla Pereira, Carol Pereyr, Juliana Greyce, Kelly Ventura, Karla Janaína, Amanda Magalhães, Lorena Porto, Dayane Sampaio e Isa Roth.

Apenas exemplos de um ambiente artístico fértil e bastante qualificado. Fora dessa lista estão quatro nomes de cantoras feirenses, negras, que estão despontando no cenário artístico local, estadual e até nacional, pela originalidade e personalidade das suas produções artísticas. São elas: Maryzélia, Paula Sanffer, Duquesa e Juli.

Maryzélia

A sambista Maryzélia é uma das cantoras feirenses que já possui uma carreira no plano nacional, sendo reconhecida por grandes nomes da música brasileira. Já dividiu o palco com Roberto Mendes, Lulu Santos e Maria Rita. Recentemente chegou a se apresentar no programa Encontro, com Fátima Bernardes, na ocasião do lançamento do novo disco do compositor, cantor e arranjador Pretinho da Serrinha.

Maryzélia no Encontro com Fátima

Maryzélia no Encontro com Fátima

A feirense participa do projeto Criolice, uma das maiores rodas de samba da capital carioca, e tem feito apresentações em espaços tradicionais da noite do Rio, como o Bar do Zeca Pagodinho e o Bigode Bar.

Paula Sanffer

A cantora e compositora feirense Paula Sanffer encantou os jurados do programa The Voice Brasil, em 2015. De lá para cá, Paula vem conquistando espaços na sua carreira, culminando com a assunção do posto de vocalista da Timbalada, uma das mais tradicionais bandas da Axé Music baiana.

Já gravou um disco com o grupo (Timbalada Século XXI), e vem fazendo apresentações por todo o Brasil. Recentemente participou do clipe “Rei Gonzaga”, em homenagem ao Rei do Baião:

 

Duquesa

A rapper feirense Duquesa é um destaque da novíssima geração de artistas feirenses. Cantora e compositora, a feirense já é reconhecida no cenário rap da Bahia e do Brasil, sendo citada por grandes nomes do rap (a exemplo de Rincon Sapiência) e pela mídia especializada.

Em suas canções, fala de racismo, desigualdade, machismo e temas correlatos. A seguir, o clipe da música “Futurista”, uma composição própria:

 

JULI

A mais recente aparição na música feirense é a cantora JULI, que tem surpreendido pela personalidade única, apesar da pouca idade (apenas 19 anos). Além do timbre peculiar, JULI é uma compositora com inacreditável intensidade: afirma já ter composto mais de 100 músicas.

Esse talento já saiu das fronteiras de Feira de Santana. Acaba de gravar o single “Ainda Vibra”, em parceria com o cantor e compositor Pedro Pondé (ex Scambo):

 

***

Maryzélia, Paula Sanffer, Duquesa e JULI possuem talento e capacidade musical para desenvolveram carreiras artísticas de destaque, ao lado de grandes nomes da MPB. Que elas e todas as demais cantoras feirenses sigam produzindo boa música, e que a cidade tenha a capacidade de se reconhecer como um celeiro diferenciado de artistas – algo muito raro no Brasil e no mundo.


Sobre o (a) autor (a):