Rio Jacuípe

Porque eu te amei

O que ‘Porque eu te amei’ tem a falar sobre Feira?

Já passado alguns meses do lançamento do filme feirense de Tiago Rocha, que gerou assunto durante um bom tempo e lotou praticamente todas as sessões enquanto esteve em exibição, o longa, embora já fora dos cinemas, ainda tem muito que falar. E não me refiro exclusivamente aos temas abordados no enredo. Como violência doméstica, abuso, estupro etc. Mas, também, sobre o nosso olhar sobre Feira. Porque eu te amei é uma espécie de grito da classe artística feirense. Uma produção independente, envolvendo profissionais e entusiastas da cidade, lançada por aqui de maneira honrada e reconhecida – principalmente por quem duvidou.

Irving São Paulo

O ator feirense Irving São Paulo

Provavelmente você conhece o rosto do ator Irving São Paulo, filho de um histórico cineasta brasileiro, Olney São Paulo. Irving, nascido em Feira de Santana, estrelou grandes novelas brasileiras, a exemplo de “Bebê a bordo”, “Mulheres de Areia”, “A Viagem” e “Torre de Babel”. Irving nasceu em 26 de outubro de 1964, em Feira, onde iniciou a atuar em peças de teatro. Faleceu precocemente, aos 41 anos de idade, vítima de pancreatite necro-hemorrágica. Recentemente o Vídeo Show dedicou uma edição do quadro “Memória Nacional” ao ator feirense, mostrando sua trajetória e múltiplos talentos (em especial a música):   A seguir,

Jogo de Nonô

O jogo de Nonô

“Tira a mão do ovo, Nonô!”, protesta Toinho Cabeção quando o coroa de 86 anos chega para almoçar. É assim todo início de mês: Nonô chega na lanchonete do Centro Mandacaru apoiando uma mão na bengala e a outra oscilando entre o bolso e algumas coçadinhas no meio da calça. Ele não terceiriza o saque da aposentadoria, tanto por vigilância orçamentária quanto por deleite ritualístico: após ir ao banco, compra os remédios do mês, apara o cabelo que lhe resta e arrisca tornar-se milionário nos seis números da mega. “Jogar na mega pra onde, Nonô? Vai gastar esse milhão com

Colbert e Targino

Targino e Colbert trocam farpas

Sem informação Após a população do Conjunto Viveiros realizar uma manifestação por conta da falta de médico no Posto de Saúde da localidade, o prefeito Colbert Martins disse o seguinte: “não tinha informação que o posto médico do Viveiros estava tanto tempo (cerca de sete meses) sem médico”. Targino cobra afastamento da Secretária de Saúde e do Procurador do município O Deputado Estadual Targino Machado (DEM), durante pronunciamento na tribuna da Assembleia Legislativa da Bahia, nesta terça-feira, 21, cobrou do prefeito de Feira de Santana, o afastamento da Secretária Municipal de Saúde, Denise Mascarenhas, e do Procurador do município, Cleudson

Roberto Mendes

Roberto Mendes faz show na Cidade da Cultura

Um dos maiores artistas que a Bahia produziu estará em Feira de Santana na próxima quinta-feira: o cantor, compositor e ativista santamarense Roberto Mendes faz show na Cidade da Cultura, um dos principais espaços culturais de Feira de Santana. Mendes apresentará um show com tema caro a Feira de Santana: “A chula do Recôncavo com o Canto do Sertão”. Situada entre o Recôncavo e o Sertão, Feira tem a oportunidade de se reconhecer na apresentação de um notável defensor do Samba da Bahia, e do Samba antes do Samba, como ele diz, se referindo à Chula. Ele caracteriza a Chula

Caipirinha cremosa da Pizzaria Billy – Sabores da Cidade

Quem acompanha as postagens do Feirenses sabe que as indicações de botecos e restaurantes seguem um padrão onde se aborda os carros chefes de cada local.

Alguns exemplos são as séries de locais para comer pastel, tomar café e até comer bode. Entretanto, fugindo um pouco dessa linha, vamos também explorar alguns sabores da cidade, que não necessariamente são os itens mais conhecidos dos cardápios, e ainda assim acabam roubando a cena e merecendo destaque.

Vamos começar falando da Pizzaria Billy, não das pizzas, mas sim de um drink, em especial.

Caipirinha cremosa – Pizzaria Billy

Apesar do forte ser a famosa pizza frita, a caipirinha cremosa merece um capítulo à parte na Billy. Servida num copo de tulipa grande, a batida possui uma consistência incrível, que fica entre um Milk Shake e um sorvete. O teor alcoólico é considerável, porém, não incomoda ao descer na garganta, o que torna uma bebida muito refrescante.

No fim das contas, acaba sendo uma releitura muito bem-feita da tradicional caipirinha, e, segundo os garçons, que não entram em muito detalhes de como é feita, é basicamente composta de gelo e leite condensado batidos.

Caipirinha do Billy - Feira

Por falar neles, os garçons são figuras conhecidas que trabalham lá há bastante tempo, mas o atendimento fica um pouco prejudicado quando o lugar enche demais. Como a cozinha tem alguns pratos que demoram pra sair, é preciso um pouco de paciência, mas, acaba compensando a espera, tendo em vista seus preços serem bem honestos, inclusive do referido drink.

O Billy, como é comumente chamado pelos mais familiarizados, já é um lugar clássico da cidade e, se você ainda não experimentou, peça a caipirinha cremosa em sua próxima visita. O ambiente, apesar de simples, é bem familiar, e a localização o torna aconchegante. Visita recomendada pra toda família e amigos. A caipirinha custa R$. 7,90.

Dica: Pra acompanhar, a porção de batata frita é uma boa pedida, pois é bem sequinha e a porção generosa.

A Pizzaria Billy fica localizada no cruzamento da Avenida Maria Quitéria com a Rua Dr. João Mangabeira, n.º  489, Bairro Brasília.


Sobre o (a) autor (a):