As Feiras de Feira de Santana

Venezuelanos em Feira de Santana

A história de dois Venezuelanos em Feira de Santana

Quem tem andado pelas ruas de Feira de Santana nos últimos anos nota o aumento da quantidade de pedintes e vendedores informais nas sinaleiras da cidade – consequência óbvia do deserto econômico por que passa o país. Peregrinando entre os carros, na esperança de que um vidro se abra e uma mão se estenda, essas pessoas buscam o sustento básico da família, a ajuda para a compra de um remédio ou a fralda para um filho. Na cidade-entroncamento, não é de espantar que muitos desses habitantes das encruzilhadas sejam de fora do município, do estado e do país. É o

Casarão dos Olhos D'Água

Casarão Olhos D’Água será reformado

A Prefeitura Municipal de Feira de Santana irá reformar o Casarão Olhos D’Água, situado na Rua Dr. Araújo Pinho. O valor da reforma foi orçado em R$ 331.657,38 e a empresa contratada, através de dispensa de licitação, foi a CLAP Construtora Ltda (Diário Oficial de 17 de julho). Recomendação do MP-BA O Ministério Público Estadual, por meio da promotora de Justiça Luciana Machado dos Santos Maia, expediu em dezembro do ano passado, recomendação ao diretor-presidente da Fundação Municipal de Tecnologia, Telecomunicações e Cultura Egberto Tavares Costa (Funtitec), Antonio Carlos Daltro Coelho, para que promovesse as medidas emergenciais necessárias à manutenção,

Feira Hippie dos Olhos D'Água

UEFS receberá a II Feira Hippie dos Olhos D’Água

Criada em 2016, a Feira Hippie dos Olhos D’Água aconteceu pela primeira vez durante a Semana Nacional do Livro e da Biblioteca, realizada anualmente no mês outubro, na Biblioteca Central Julieta Carteado, no Campus da UEFS. Na ocasião, o evento principal tinha como tema Sustentabilidade e Meio Ambiente, e a Feira Hippie, idealizada por Paulo Fabrício Reis e Raquel Kuwer, surgiu como um adendo, estabelecendo uma relação direta com a temática, uma vez que foram priorizados expositores com trabalhos artesanais, ou que trabalhavam com esse enfoque. O nome da Feira Hippie é uma homenagem à cidade de Feira de Santana,

O pintor feirense Cesar Romero

O pintor feirense Cesar Romero

Quem acompanha o cenário das artes plásticas da Bahia certamente já ouviu falar ou já se deparou com alguma obra do pintor Cesar Romero. O que nem todos sabem é que o artista plástico autor das “Faixas Emblemáticas” é feirense, nascido em 1950. “Dois fatos foram determinados em minha formação de artista plástico: a convivência com as feiras livres, sempre às segundas-feiras, em companhia do meu pai, e a criação do Museu Regional de Feira de Santana. Se eu tivesse nascido em outra cidade, muito provavelmente não haveria o artista que sou, nem esta obstinada escolha de brasilidade. Feira de

Quanto custa a Câmara de Vereadores de Feira de Santana?

Quanto custa a Câmara de Vereadores de Feira?

A Câmara de Vereadores é uma instituição importantíssima para qualquer município. Suas cadeiras são ocupadas pelos representantes políticos mais próximos à comunidade: os vereadores, eleitos principalmente pela capacidade de interlocução e liderança em determinados bairros e comunidades. Além de levar demandas da comunidade ao Poder Executivo, mantendo diálogo permanente com secretários, superintendentes e outros gestores, o vereador deve cumprir o papel fiscalizador das ações e decisões emanadas do Prefeito. Sem falar no papel de legislador e promotor de debates sobre temas de interesse da comunidade, fazendo com que os munícipes tenham participação ativa nas políticas públicas. Quanto mais os vereadores

Bié dos 8 Baixos vira curta-documentário

Nesta segunda-feira (03 de dezembro) será exibido no Centro de Abastecimento de Feira de Santana um curta-documentário sobre um dos principais personagens da cultura popular de Feira de Santana, o sanfoneiro, sambista e forrozeiro Bié dos 8 Baixos.

“Bié dos 8 baixos” registra o acontecimento de um dos sambas de roda que acontecem periodicamente em Feira. Atualmente com sua realização proibida, o samba contava com uma rotatividade de músicos que enriqueciam na pluralidade de instrumentos. Em plena segunda-feira, o samba encarnava uma grande encruzilhada de músicos, feirantes, fregueses e figuras inusitadas.

Confira o teaser:

Em entrevista ao jornal Folha do Estado, Uytã Rayra, produtor cultural e codiretor do filme, enaltece a importância do samba de roda no Centro de Abastecimento: “Esse é um samba de roda muito peculiar, porque ele é com a sanfona de oito baixos. Tem a presença da zabumba, no lugar do surdo, e isso é algo extraordinário. Então o sentimento de querer trazer e registrar essa manifestação popular que envolve feirantes, pessoas da zona rural, e pessoas a margem do circuito comercial, e mostrar esses protagonismos”.

Além de Uyatã (codiretor), o filme contou com os seguintes colaboradores: Maria Eduarda como codiretora; Augusto Bortolini, fotografia, montagem, e edição; Ícaro de Oliveira, fotografia; Daniel Salles, fotografia; Pedro Patrocínio, edição de som; Brenus Tsokas, captação de áudio.

Recapitulando:

O quê: filme “Bié dos 8 Baixos”

Onde: Centro de Abastecimento de Feira de Santana

Quando: 3 de dezembro, às 19h

Bié dos 8 Baixos

 


Sobre o (a) autor (a):