Rio Jacuípe

Feira no ranking da Transparência

Feira (A)notada: Feira vai mal em ranking da transparência – e outras notas

Feira ocupa a 387ª posição em ranking nacional de transparência O Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União (CGU) divulgaram, na última quarta-feira (12), o resultado da Escala Brasil Transparente (EBT) – Avaliação 360°. Feira de Santana ocupa a 387ª posição. Salvador ficou na 168ª colocação. Vitória da Conquista, na 4ª posição, foi a cidade baiana mais bem colocada. No total foram avaliados 665 municípios e 27 estados. MP Eleitoral move ação contra a diplomação de Targino Machado O deputado estadual Targino Machado é alvo de ação de investigação judicial pelo Ministério Público (MP) Eleitoral. O parlamentar participou da cerimônia de

São José das Itapororocas (Maria Quitéria): passado e presente

Os mitos fundacionais de uma cidade/civilização são sempre cercados de muitos personagens, estórias, acontecimentos, perseguições, guerras e muitas reviravoltas. No caso dos mitos fundacionais das cidades brasileiras quase todos são contados levando como ponto de partida a chegada do colonizador, a expulsão dos povos indígenas nativos e a construção de igrejas, estradas, fortes e pequenas povoações. O mito fundacional comumente conhecido da cidade de Feira de Santana é aquele ligado à história da doação das terras para a construção da capela em devoção à Sant’Ana no Alto da Boa Vista, por Domingos Barbosa de Araújo e sua esposa Ana Brandão,

Pá Rua?

Pá Rua?

Outro dia, peguei Robson. Não exatamente “peguei”, no sentido em que vossas consagradas cabeças maliciosas estão pensando. Eu não botei minha língua na boca dele. Robson é ligeirinho. Eu usufrui de seus serviços clandestinos de transporte alternativo. É sempre uma viagem andar com Robson. Porque ele é o mais atípico dos ligeirinhos. É o mais lento, mas o mais organizado. Ele transforma um Fox em minivan e leva 70 pessoas — confortavelmente. Para honra e glória de Oxalá, eu fui na frente. Sozinho. Uma raridade, às 7 da manhã no Parque Lagoa Subaé. Meu bairro não é dos mais populosos,

Rua Marechal em mão única

Feira (A)notada: Marechal em mão única e novidade na Câmara

Lulinha entrega o cargo de Líder do Governo Após alguns colegas vereadores manifestarem a insatisfação com o líder do governo na Câmara Municipal de Feira de Santana, o vereador Luís Augusto (Lulinha), do DEM, entregou o cargo durante discurso na Sessão desta terça-feira (11). 10 anos do Museu Parque do Saber No próximo dia 15 de dezembro, o Museu Parque do Saber Dival da Silva Pitombo estará completando uma década de existência. E, para comemorar, foi realizada na terça-feira (11) uma homenagem especial a todos os envolvidos com o projeto inicial. O evento contou com as presenças do prefeito Colbert

Tourinho Candidato

Tourinho candidato, cubanização de assessores e toma lá da cá

Tourinho Candidato Surgiu mais um nome interessado no Paço Municipal em 2020. O vereador Roberto Tourinho, atualmente filiado ao PV, confirmou ao site Acorda Cidade que tem discutido o assunto.  Com sete mandatos, Tourinho é um dos políticos mais respeitados de Feira de Santana e filho de um ex-prefeito, o advogado José Falcão da Silva, que morreu durante o exercício do mandato. Ele se junta a nomes como Fernando Torres, Zé Neto, Zé Chico, Colbert Filho, Angelo Almeida, Carlos Geilson e Targino Machado que também se movimentam para disputar a prefeitura feirense. Toma lá dá cá Ao colocar o cargo

O auxiliar de limpeza feirense que virou artista nacionalmente reconhecido

Idealizado pelo professor Josué Mello em 1995, o Centro Universitário de Cultura e Arte (Cuca) está completando 22 anos em 2017. Com uma arrojada proposta de gestão cultural na Uefs, que alinha preservação de importantes patrimônios de Feira de Santana (conjunto arquitetônico da Conselheiro Franco, e o valoroso acervo artístico sob a guarda do Museu Regional de Arte), a atividades regulares de formação nas diversas áreas e linguagens do campo da arte-educação, além do estímulo às manifestações populares e suas expressões. Tornando-se assim, uma referência regional na promoção da arte e da cultura, tanto para a comunidade acadêmica quanto para a sociedade feirense em geral.

Prova disso, é a história do servidor terceirizado Antônio Pereira. Com 57 anos, “Seu Antônio” cursou até o ensino fundamental, e desde muito jovem trabalha para sustentar a família. “Tonho da Bahia”, como artisticamente é conhecido, é natural de Feira de Santana, e presta serviços na área de apoio e limpeza ao Cuca, local onde também ensaiou suas primeiras pinceladas, e é reconhecido pela presteza e simpatia com que circula por este espaço.

Tonho da Bahia

Há pouco mais de três anos “Tonho da Bahia”, resolveu se integrar às turmas de formação do Cuca, onde cursou aulas de violão, teatro, desenho e pintura. Ele garante que a lida com as tintas sempre despertaram um fascínio e por isso dedicou especial atenção às aulas na OCA (Oficinas de Criação Artística do Cuca), em especial a de desenho, ministrada na época pela professora Avelina Bittencourt, tal como a de pintura, municiada pelo professor Jorge Galeano. Contam os mestres que o desempenho e dedicação do aluno sempre chamou atenção, tal como enfatiza Galeano, que diz: “mesmo após as aulas o aluno continuava a estudar, vejo nele um espontâneo e promissor artista.”

Já são mais de cinqüenta obras pintadas por “Tonho da Bahia” expostas de maneira simples, as quais trazem experiências pessoais, oriundas de sua convivência com o meio. Dentre estas destacamos “Dora”, homenagem à professora do Seminário de Música Doraneide Tosta, docente pela qual o artista tem muito apreço.

Tonho da Bahia

Caracteristicamente figurativa, suas pinturas se encaixam na linguagem Naif, um tipo de arte dotada de liberdade estética e livre de convenções, concebida pelos que pintam com os sentimentos. O ícone da Arte Naif, foi o francês Henri Rousseau, autodidata, que na época em que atuava foi severamente criticado por ignorar princípios básicos de geometria e perspectiva, mas teve o talento posteriormente reconhecido por figuras como Pablo Picasso e Kandinsky.

Com seus traços livres, em Naif, Tonho da Bahia teve sua obra “A Lida Feirense”, submetida à Bienal Internacional de Arte Naïf Totem Cor-Ação em Socorro 2017, através de um edital público, analisada por um grupo de especialistas como Antônio do Nascimento, Augusto Luitgards, Jacques Ardies e Oscar D’Ambrosio. Tal obra fará parte da exposição que terá inicio no dia 29 de setembro e ficará em cartaz até 04 de novembro de 2017, nas dependências do Museu Municipal de Socorro no estado de São Paulo.

Para comparecer ao evento, “Seu Antonio” conta com uma rede de solidariedade, na qual faz parte a produtora cultural Aloma Galeano, que divulgou junto aos meios de comunicação feirense a contemplação na Bienal, assim como Rosângela Politano e Marinilda Bertolete Boulay, coordenadoras da Bienal que junto com a Secretaria de Turismo da cidade de Socorro – SP e do Comtur – Conselho Municipal de Turismo, asseguraram ao artista hospedagem na Pousadas dos Manacás, situada na cidade de Socorro – São Paulo.

Tonho da Bahia

Desde já agradecemos aos administradores deste estabelecimento, pelo incentivo e apoio ao nosso artista. Para tanto, seu Antonio ainda precisa de ajuda para custear gastos com o deslocamento, (aéreo e rodoviário), juntamente com seu acompanhante, assim contamos com a colaboração de todos aqueles que acreditam que a arte não tem fronteiras, nem idade, nem padrão.

Para ajudá-lo, as doações podem ser realizadas através de depósito bancário em nome do artista, no banco Santander na conta corrente de número: 01090256-0, agência: 3682, e/ou diretamente doada ao mesmo, através do Livro de Ouro, que circula no Cuca pelas mãos talentosas de “Seu Antonio”. Outras informações e contatos: mra.cuca@uefs.br.


Sobre o (a) autor (a):