As Feiras de Feira de Santana

10 bares com música ao vivo em Feira de Santana

10 bares para curtir música ao vivo em Feira de Santana

Em Feira de Santana circula o mito de que “não há nada para fazer” na cidade. Por isso costumamos trazer dicas e sugestões de atividades artístico-culturais que demonstram justamente o contrário: Feira é uma cidade intensa, com variada agenda cultural, principalmente nos finais de semana. Neste post trazemos a sugestão de 10 bares com música ao vivo em Feira de Santana, uma lista introdutória, que está muito longe de demarcar todas as possibilidades e opções musicais da cidade. Num levantamento modesto, podemos afirmar que Feira de Santana tem mais de 50 shows musicais por semana. Selecionamos apenas os bares que

Centro de Abastecimento de Feira de Santana

O Centro de Abastecimento vai ser privatizado?

De acordo com o líder do governo na Câmara Municipal, vereador Marcos Lima (Patriota), vários empresários querem administrar o Centro de Abastecimento de Feira de Santana. A informação foi repassada durante a sessão desta terça-feira (13), na Casa da Cidadania, ao responder acusações do vereador Roberto Tourinho.   Abandonado Tourinho disse que a situação do Centro de Abastecimento é de abandono, e elencou os seguintes problemas: lixo, mau cheiro, escuridão, tráfico de drogas, prostituição, lama e até homicídios ocorrem no local. Cheiro de Privatização De acordo com Tourinho, o poder público municipal não faz absolutamente nada, diante de tantos problemas:

Cantoras negras feirenses

Cantoras negras são destaque na música de Feira de Santana

Um olhar cuidadoso sobre as expressões musicais em Feira de Santana torna obrigatório reconhecer o fundamental protagonismo das mulheres em nossa música. Para começar, Feira de Santana é uma das poucas cidades do Brasil que tem seu hino composto por uma mulher: Georgina Erismann, no início do século XX, fez o “Hino a Feira”, numa época em que a mulher sequer tinha direito a voto. Uma das mais tradicionais expressões culturais de Feira de Santana, reconhecida internacionalmente, é capitaneada por uma mulher: Dona Chica do Pandeiro é a matriarca da Quixabeira da Matinha, exercendo um papel de liderança que remonta

OzÉbrios

Grupo feirense OzÉbrios estreia no projeto “Samba da Tarde”

Feira de Santana ganha, a partir deste sábado (10) mais um espaço de apreciação do samba: o Container Mall, com o projeto “Samba da Tarde”. Promovido pela Cervejaria Sertões, a iniciativa apresentará o grupo de samba OzÉbrios, comandado pelo cantor e compositor Rafael Damasceno. O projeto visar ocupar as tardes de sábado do Container Mall com o mais puro ritmo do samba raiz. O grupo OzÉbrios receberá convidados celebrando a junção do melhor do samba, dos sabores (dos petiscos) e das cervejas (artesanais), como elementos de entretenimento e opção de lazer na cidade. Além da Cervejaria Sertões, e o Container

Amanda Magalhães - The Voice - Feira

Amanda Magalhães, a feirense que está no The Voice Brasil 2019

Feira de Santana está mais uma vez no The Voice Brasil. Após o sucesso da feirense Paula Sanffer, que participou do programa global em 2015, e hoje é vocalista da Timbalada, é a vez da cantora Amanda Magalhães, que foi selecionada para o time da cantora IZA. Além de cantora, Amanda Magalhães é atriz (atuou no filme feirense “Porque eu te amei“), e desde cedo se dedicou ao serviço na Igreja por meio das artes. Participante do elenco de uma companhia de teatro musical cristã, a jovem de 25 anos se descobriu como cantora através dos personagens que interpretou ao

O auxiliar de limpeza feirense que virou artista nacionalmente reconhecido

Idealizado pelo professor Josué Mello em 1995, o Centro Universitário de Cultura e Arte (Cuca) está completando 22 anos em 2017. Com uma arrojada proposta de gestão cultural na Uefs, que alinha preservação de importantes patrimônios de Feira de Santana (conjunto arquitetônico da Conselheiro Franco, e o valoroso acervo artístico sob a guarda do Museu Regional de Arte), a atividades regulares de formação nas diversas áreas e linguagens do campo da arte-educação, além do estímulo às manifestações populares e suas expressões. Tornando-se assim, uma referência regional na promoção da arte e da cultura, tanto para a comunidade acadêmica quanto para a sociedade feirense em geral.

Prova disso, é a história do servidor terceirizado Antônio Pereira. Com 57 anos, “Seu Antônio” cursou até o ensino fundamental, e desde muito jovem trabalha para sustentar a família. “Tonho da Bahia”, como artisticamente é conhecido, é natural de Feira de Santana, e presta serviços na área de apoio e limpeza ao Cuca, local onde também ensaiou suas primeiras pinceladas, e é reconhecido pela presteza e simpatia com que circula por este espaço.

Tonho da Bahia

Há pouco mais de três anos “Tonho da Bahia”, resolveu se integrar às turmas de formação do Cuca, onde cursou aulas de violão, teatro, desenho e pintura. Ele garante que a lida com as tintas sempre despertaram um fascínio e por isso dedicou especial atenção às aulas na OCA (Oficinas de Criação Artística do Cuca), em especial a de desenho, ministrada na época pela professora Avelina Bittencourt, tal como a de pintura, municiada pelo professor Jorge Galeano. Contam os mestres que o desempenho e dedicação do aluno sempre chamou atenção, tal como enfatiza Galeano, que diz: “mesmo após as aulas o aluno continuava a estudar, vejo nele um espontâneo e promissor artista.”

Já são mais de cinqüenta obras pintadas por “Tonho da Bahia” expostas de maneira simples, as quais trazem experiências pessoais, oriundas de sua convivência com o meio. Dentre estas destacamos “Dora”, homenagem à professora do Seminário de Música Doraneide Tosta, docente pela qual o artista tem muito apreço.

Tonho da Bahia

Caracteristicamente figurativa, suas pinturas se encaixam na linguagem Naif, um tipo de arte dotada de liberdade estética e livre de convenções, concebida pelos que pintam com os sentimentos. O ícone da Arte Naif, foi o francês Henri Rousseau, autodidata, que na época em que atuava foi severamente criticado por ignorar princípios básicos de geometria e perspectiva, mas teve o talento posteriormente reconhecido por figuras como Pablo Picasso e Kandinsky.

Com seus traços livres, em Naif, Tonho da Bahia teve sua obra “A Lida Feirense”, submetida à Bienal Internacional de Arte Naïf Totem Cor-Ação em Socorro 2017, através de um edital público, analisada por um grupo de especialistas como Antônio do Nascimento, Augusto Luitgards, Jacques Ardies e Oscar D’Ambrosio. Tal obra fará parte da exposição que terá inicio no dia 29 de setembro e ficará em cartaz até 04 de novembro de 2017, nas dependências do Museu Municipal de Socorro no estado de São Paulo.

Para comparecer ao evento, “Seu Antonio” conta com uma rede de solidariedade, na qual faz parte a produtora cultural Aloma Galeano, que divulgou junto aos meios de comunicação feirense a contemplação na Bienal, assim como Rosângela Politano e Marinilda Bertolete Boulay, coordenadoras da Bienal que junto com a Secretaria de Turismo da cidade de Socorro – SP e do Comtur – Conselho Municipal de Turismo, asseguraram ao artista hospedagem na Pousadas dos Manacás, situada na cidade de Socorro – São Paulo.

Tonho da Bahia

Desde já agradecemos aos administradores deste estabelecimento, pelo incentivo e apoio ao nosso artista. Para tanto, seu Antonio ainda precisa de ajuda para custear gastos com o deslocamento, (aéreo e rodoviário), juntamente com seu acompanhante, assim contamos com a colaboração de todos aqueles que acreditam que a arte não tem fronteiras, nem idade, nem padrão.

Para ajudá-lo, as doações podem ser realizadas através de depósito bancário em nome do artista, no banco Santander na conta corrente de número: 01090256-0, agência: 3682, e/ou diretamente doada ao mesmo, através do Livro de Ouro, que circula no Cuca pelas mãos talentosas de “Seu Antonio”. Outras informações e contatos: mra.cuca@uefs.br.


Sobre o (a) autor (a):