Rio Jacuípe

História e arquitetura da Prefeitura de Feira

Um dos prédios mais imponentes da Feira de Santana é aquele que abriga a Prefeitura Municipal. Fica num dos mais emblemáticos cruzamentos da cidade, entre as avenidas Getúlio Vargas e Senhor dos Passos. Naquele trecho muito da vida política e cultural da cidade ganha expressão: feiras – de livros, de saúde -, apresentações musicais, atividades de lazer e, sobretudo, manifestações políticas acontecem defronte à prefeitura, no estacionamento encoberto pelas sombras generosas das árvores. O prédio começou a ser erguido há quase 100 anos: no dia 11 de setembro de 1920 o Conselho – a versão da época da Câmara Municipal

Baile Surrealista 2018

Baile Surrealista em Feira – Edição Especial

Feira de Santana receberá mais uma edição do Baile Surrealista, uma releitura de um baile que aconteceu na Europa na década de 1970, envolvendo artistas e membros de sociedades secretas. O evento pretende discutir as relações entre Arte e Esoterismo através da Música, Artes Plásticas, Dança e Oficinas. Nesta edição, ocorrerá o relançamento do livro “Sob o véu de Sírius”, que reúne autores de várias cidades baianas numa série de poemas inspirados na Heptarquia e no simbolismo mágico do número 7. Além disso, o Baile fará um tributo ao poeta e bruxo britânico Kenneth Grant, um dos nomes mais influentes do ocultismo contemporâneo.

Avenida Presidente Dutra - Feira de Santana

Avenida Presidente Dutra em Feira: origens e modificações históricas

Existe um argumento de autoridade nas cidades brasileiras que sempre é evocado por pessoas que foram as primeiras a povoar determinada localidade. É comum encontrarmos pessoas que normalmente soltam um bom: “quando eu cheguei aqui era tudo mato!”. A frase mais do que nos mostrar que estamos diante de uma pessoa que acompanhou o desenvolvimento daquela rua, avenida, bairro, cidade desde os primórdios. Serve também para nos lembrar que o espaço urbano está em constante modificação: seja pela construção de novas edificações ou pela derrubada de prédios antigos, instalação de iluminação pública, construção de túneis, passarelas, viadutos etc. Sob qualquer

Casarão Froes da Mota

Casarão da Fróes da Motta tem inspiração alemã

Daquilo que ainda resta do rico patrimônio arquitetônico da Feira de Santana se destaca o casarão do intendente Eduardo Fróes da Motta. O imóvel fica na rua General Câmara, aquela que liga as praças Fróes da Motta e Nordestino, no centro da cidade. A construção é antiga e imponente: quem transita ali, pela rua estreita, não deixa de se impressionar com o porte, com os detalhes caprichados, com o padrão difícil de se ver no município, mesmo na primeira metade do século passado. Não é para menos: quem teve a iniciativa da construção foi Agostinho Fróes da Motta, em 1902.

Larissa Rodrigues

Entrevista com Larissa Rodrigues [Feirenses TV]

O debate sobre a representatividade das mulheres vem crescendo em diversos setores da sociedade, principalmente naqueles onde o homem manteve-se hegemônico ao longo da história (notadamente lugares de poder). Na política, por exemplo, o Brasil ostenta a marca de ter apenas 10,5% de mulheres no Congresso Nacional, mesmo tendo uma população 51% feminina. Nas artes o cenário não é diferente: segundo a professora de literatura e feminista feirense Larissa Rodrigues, de um total de publicações no mercado editorial brasileiro, apenas 30% obras são de autoras mulheres. É nesse contexto que surge o projeto “Leia Mulheres”, um projeto que tem como

4 artistas negros/negras feirenses que ganharam destaque nacional

Em 20 de novembro comemora-se o Dia da Consciência Negra, que é dedicado à reflexão sobre a inserção do negro na sociedade brasileira. A data foi escolhida em referência à morte de Zumbi dos Palmares, que teria ocorrido em 20 de novembro 1695.

Nessa circunstância, é importante destacar alguns números sobre o racismo no Brasil, presentes no infográfico abaixo, que usa dados do IBGE, IPEA e do Instituto de Estudos de Trabalho e Sociedade:

Racismo no Brasil

(Infográfico originalmente puplicado pela Innovare Pesquisa/2016).

Para destacar o protagonismo negro em Feira de Santana, trazemos a referência de 4 artistas feirenses que se notabilizam no cenário artístico nacional, afirmando as raízes negras da nossa música. Vale a pena (re)conhecer:

Paula Sanffer

Paula Sanffer

Embora tenha longa carreira, com vários discos gravados, Paula Sanffer ficou conhecida nacionalmente após a participação no programa The Voice Brasil, da Rede Globo, tendo Carlinhos Brown como seu técnico.

De lá para cá, a feirense da Rua Nova expandiu os horizontes da carreira, exibindo seu turbante onde quer que vá.

Paula Sanffer está no Facebook!

Maryzélia

Maryzélia

Maryzélia começou sua carreira cantando com o grupo Chorinho entre Amigos, em bares de Feira de Santana, até assumir a carreira solo e produzir sua própria roda de samba. Foi quando decidiu encarar o Rio de Janeiro, ninho dos sambistas famosos do país, tendo como tutor o produtor Paulo Debétio, compositor e produtor que tem na carreira trabalhos com grandes nomes da música popular brasileira, a exemplo de Alcione, Agepê, Chitãozinho & Chororó, Emílio Santiago, Margareth Menezes, entre outros.

Maryzélia vem participando de tradicionais rodas-de-samba do Rio, e faz pequenas temporadas de apresentações em Feira de Santana.

Acompanhe Maryzélia no Facebook!

Russo Passapusso

Russo Passapusso

Se você já escutou o som do grupo musical BaianaSystem, então conhece a voz deste músico e compositor feirense que tatuou seu nome na nova geração da música baiana, e brasileira. O rap, o reggae e a cultura sound system jamaicana foram as maiores inspirações no início de sua carreira. Com essas referências, o grupo faz uma criativa releitura da música baiana.

Russo Passapusso, e o BaianaSystem, tem uma agenda de shows muito badalada, com apresentações em todo o Brasil e no exterior.

Russo está no Facebook!

Tonho Dionorina

Tonho Dionorina

Dionorina dispensa apresentações. Embora nascido em Jussarí – Bahia, foi em Feira de Santana que se firmou como artista. Talvez seja o único feirense que ganhou o Troféu Caymmi, o prêmio mais importante para quem produz música na Bahia. Além de vários shows pelo Brasil, o reggaeman já fez temporadas em várias cidades da Europa.

Acompanhe Dionorina no Facebook!


Sobre o (a) autor (a):