Rio Jacuípe

Improbidade Administrativa

Ex-Prefeito, Secretária e Procurador são acionados por Improbidade Administrativa

Ex-prefeito José Ronaldo é acionado pelo MP por improbidade administrativa O ex-prefeito de Feira de Santana, José Ronaldo de Carvalho; a secretária de Saúde, Denise Lima Mascarenhas; o ex-subprocurador do Município, Cleudson Santos Almeida; e o então presidente da comissão de licitação no Município, Antônio Rosa de Assis, foram acionados pelo Ministério Público estadual por dispensa indevida de licitação realizada no ano de 2013, quando José Ronaldo era prefeito. Suspensão dos direitos políticos De acordo com o MP, o ato de improbidade causou ao erário um dano de R$ 6.379.495,62. Na ação, o promotor de Justiça Tiago de Almeida Quadros

Roberto Tourinho

Roberto Tourinho na Oposição

Tourinho na Oposição Em entrevista ao programa Acorda Cidade, nesta terça-feira (05), o prefeito Colbert Martins, comentou que Roberto Tourinho se tornou um vereador de oposição, após cobrança para afastar envolvidos no caso da Coofsaúde e propor uma CPI. A quem responder? Em pronunciamento, na sessão ordinária da última quarta-feira (06), na Câmara Municipal de Feira de Santana, o vereador comentou sobre a entrevista do prefeito e disparou que estava em dúvida a quem deveria responder, se “ao prefeito que governa ou o do Pilão, que despacha na Pousada Acalanto e no Hotel Atmosfera”. “Se ao prefeito ou ao chefe”.

Fila no CADH de Feira

Fila longa para marcar consulta no CADH, em Feira – Feira (A)notada

Fila longa, demora no atendimento e lotação no CADH Uma longa fila foi observada na manhã da última terça-feira, 05, na Rua Boticário Moncorvo, Centro da cidade. Tratava-se de pacientes do Centro de Atendimento ao Diabético e Hipertenso (CADH), esperando a vez para marcar uma consulta com médicos especialistas. O interior da unidade estava completamente lotado e o sistema de marcação toda hora saía do ar, enquanto as pessoas com diabetes e hipertensão permaneciam na fila. Somente quatro vereadores assinaram pedido de CPI O pedido para a formação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que pretende averiguar denúncias de irregularidades na

PSOL pede CPI na Câmara

PSOL protocola pedido de CPI na Câmara – Feira (A)notada

PSOL protocola pedido de CPI na Câmara Na manhã da última sexta-feira, 1º de fevereiro, no retorno das atividades na Câmara Municipal, o PSOL de Feira de Santana protocolou na Casa o pedido de CPI das fraudes na saúde do município, envolvendo contratos com as falsas cooperativas. O pedido foi entregue por Jhonatas Monteiro, ex-candidato a prefeito pelo partido, em mãos ao presidente da Câmara, vereador José Carneiro, que se comprometeu em apreciar o pedido no Plenário já na próxima segunda-feira, dia 4. Aprovados em concurso também querem CPI das cooperativas Trabalhadores da área de saúde, aprovados no concurso de

Novidades na Câmara Municipal

Novidades na Câmara Municipal de Feira de Santana – Feira (A)notada

Câmara reabre trabalhos legislativos A Câmara Municipal de Feira de Santana retomou as atividades na manhã desta sexta-feira (01). Em rito ordinário, foi realizada a leitura da ata da sessão anterior devidamente aprovada pelos edis presentes. O prefeito de Feira de Santana Colbert Martins da Silva Filho fez o pronunciamento e desejou bom retorno aos trabalhos. Estiveram presentes ainda o Procurador Geral do Município, Cleudson Almeida, secretários municipais, autoridades, representantes da sociedade civil e imprensa. Neinha deixa de ser suplente e assume a vaga deixada por Tom A vereadora Neinha (PTB), que estava no mandato como suplente, assume a vaga deixada

Alcina Gomes Dantas: a primeira mulher radialista de Feira

É indiscutível a tradição do radiojornalismo em Feira de Santana, que há décadas leva entretenimento, informação e cultura aos feirenses através das diversas emissoras na cidade. Na história do rádio feirense, é fundamental destacar a importância de Alcina Gomes Dutra, a primeira mulher radialista de Feira de Santana.

Nascida em Itaberaba, em 30 de setembro de 1895, Alcina aprendeu música e canto com o pai, Roberto Lídio Dantas. Tocava piano, violino e violão. Com sua veia artística, fundou o programa radiofônico “Brasil de Amanhã”, na Rádio Cultura, que objetivava descobrir talentos musicais adultos e infantis.

Rádio Cultura

Rádio Cultura, onde Alcina apresentava o programa “Brasil de Amanhã”

A escritora Neuza de Brito Carneiro, em crônica recente, lembra dos talentos artísticos de Alcina e suas irmãs, que se mobilizavam bastante pela vida cultural de Feira de Santana nos anos 50:

“Elas ensinavam teatro e montavam espetáculos, levando suas peças teatrais tanto aqui em Feira de Santana, no palco da elegante Rádio Cultura, como também em cidades circunvizinhas […]. Elas mantinham programa de rádio ao vivo, aos domingos, programa de calouros, programas infantis, com cantores mirins bem badalados, concursos de naturezas diversas, nesse mesmo referido palco da Rádio Cultura; concertos com seus alunos de música, mantendo uma plateia de elite satisfeita com aqueles eventos”, diz ela, que conviveu com Alcina.

Multiartista e organizadora de saraus

Cine Teatro Santana, onde Alcina tocava as trilhas dos filmes mudos

Cine Teatro Santana, onde Alcina tocava as trilhas dos filmes mudos

Alcina Dantas era uma das responsáveis por acompanhar ao piano os filmes que passavam no extinto Cine Santana. Naquela época os filmes eram mudos, e o piano de Alcina dava o tom da trilha sonora. Além disso, também era atriz, se apresentando em várias localidades da região: Conceição da Feira, Conceição do Jacuípe, Coração de Maria etc. Escreveu peças de teatro, poemas e contos (muitos deles publicados no jornal Folha do Norte). Como se não bastasse, junto com as irmãs, restaurava e esculpia imagens de madeira.

Em texto de 2013, o advogado Hugo Navarro lembra dos saraus organizados por Alcina em sua casa: “A professora Alcina, entretanto, não ficava apenas no rádio e no piano. Escrevia, fazia poemas e canções. Em sua casa, na esquina da Av. do Senhor dos Passos com a Rua Capitão França (Beco do França) promovia saraus que atraiam literatos, cantores, declamadores e  músicos”.

Neuza de Brito também cita eventos promovidos por Alcina e sua família, mas ligadas à tradição católica: “Elas eram devotas de São Cosme e São Damião e para eles promoviam festas bem animadas com o famoso caruru”.

Homenagem póstuma

Alcina Dantas faleceu em 22 de junho de 1974. Em 1996 foi homenageada tendo seu nome colocado em uma rua no Conjunto Maria Quitéria (na Queimadinha).

Também é patrona da cadeira nº 8 da Academia de Letras e Artes de Feira de Santana. Que essa personagem tão importante para a história das artes em Feira de Santana nunca seja esquecida!


Fontes: PMFS, Blog Santanópolis e livro “Os imortais da Academia de Letras e Artes de Feira de Santana”, de Lélia Vitor Fernandes.


Sobre o (a) autor (a):