As Feiras de Feira de Santana

Cooperativas em Feira de Santana

Cooperativas com os dias contados em Feira de Santana

O Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) e o Ministério Público da Bahia (MP-BA) exigiram que a Prefeitura Municipal de Feira de Santana não faça mais contratações de servidores através de cooperativas. Novas Contratações Colbert Martins disse ao Acorda Cidade que as contratações só poderão ocorrer via Organização Social (OS), seleção pública (Reda) ou concurso público. Ao atender essa recomendação, é provável que aumente o número de processos seletivos para contrações temporárias. Fim das indicações políticas Infelizmente, com o fim das contratações via cooperativas, não é certo de que acabem também as indicações políticas. A contratação de Organização Social permite

Vai ter Feira Noise Festival em 2020

O Feira Coletivo Cultural e a Banana Atômica realizaram no último final de semana, em Feira de Santana (BA), uma edição histórica em comemoração aos 10 anos de existência do Feira Noise Festival. O evento aconteceu entre os dias 22 a 24, no Ária Hall, reforçando sua importância para a consolidação da cena local, além de manter Feira de Santana na rota de circulação de bandas e artistas independentes. Ao todo, 33 atrações se revezaram entre os palcos Banana Atômica e Budweiser, sendo 13 delas de Feira de Santana. Importantes nomes da música brasileira contemporânea como Supercombo, Francisco El Hombre, Black Pantera, Potyguara Bardo,

O fenômeno flamenguista em Feira de Santana

Na manhã dessa segunda-feira, a Praça da Bandeira foi a arena onde se discutiu sobre o mais importante e popular time de futebol brasileiro. — É óbvio que o Bahia é de mais importância. O Brasil nasceu onde? Se é aqui o início do Brasil, o Bahia é o time do nosso povo, defendia Papinho, torcedor patológico do Bahia. — O Flamengo, companheiro, é o time das massas, o time rubro, castanho, caboclo, representando os índios, e negro, quilombola, africano, representando o povo escravizado, proclamava Seu Teófilo, tomando caldo de cana para curar a ressaca da comemoração dos dois títulos

Roça Sound

“Tabaréu Moderno”, o novo álbum do Roça Sound

“Tabaréu Moderno” é o terceiro disco do grupo Roça Sound. Lançado no último dia 15 de novembro, o novo álbum estava sendo esperado pelo público que acompanha o trabalho dos feirenses desde “Você Aguenta Quantos Rounds?”, de 2014. Formado por NickAmaro (DJ/ MC), Paulo Bala (MC), Dom Maths (MC) e o dançarino Edy Murphy, o Roça Sound explora sonoridades que vão desde a Cultura Nordestina, Rap, Dembow, Reggae, e o DanceHall, tendo o suingue como sua marca principal. Em “Tabaréu Moderno”, trazem nove faixas autorais e inéditas, com as participações da Orquestra Reggae de Cachoeira, Quixabeira da Matinha, Bel da

Precisamos louvar o Feira Noise

É preciso louvar com entusiasmo a edição de 10 anos do Feira Noise Festival, que ocorre nesse final de semana em Feira de Santana. Nem precisa gostar de rock ou de qualquer gênero musical, banda ou artista que se apresenta nos palcos do evento para reconhecer a capacidade inacreditável de um grupo de entusiastas de determinada cena cultural em manter de pé, em Feira de Santana, um festival que chama a atenção para além das fronteiras baianas. São mais de 30 atrações, de várias partes do Brasil, distribuídas em três dias no Ária Hall, o mais elegante e bem estruturado

A Bolsonariana de Feira, Oposicionistas Ocasionais e a Contribuição da APLB

A partir de hoje o Feirenses conta com a colaboração do jornalista e radialista Rafael Velame, através da coluna “Foguetinhos”, que conta detalhes e percepções dos bastidores da política feirense. Pequenas “pílulas” que trazem grandes insights sobre os movimentos do poder na cidade.

Arrogância sem limite

Alguém alerte a “bolsonariana” de Feira de Santana que um mandato de quatro anos passa rápido. Do jeito que ela vai, quando perder o status de deputada terá que se mudar para Marte diante tantos desafetos que vem adquirido desde que se elegeu. A “bolsonariana” no alto da sua arrogância, não tem perdoado das criticas nem mesmo quem foi seu aliado durante a campanha.  É aquela história: quanto mais subir, maior será a queda. Questão de tempo.

***

APLB fica sem contribuição obrigatória

O prefeito Colbert Martins (PMDB) resolveu usar as novas regras da reforma trabalhista aprovada pelo Senado e não repassou ao Sindicado dos Trabalhadores em Educação de Feira de Santana (APLB) a contribuição sindical anual. A nova lei tornou opcional a contribuição, isso significa que os trabalhadores e as empresas não são mais obrigados a dar um dia de trabalho por ano para o sindicato que representa sua categoria, por isso a prefeitura não debitou o imposto sindical dos professores, como fazia anualmente. Agora, para receber a quantia equivalente a um dia de trabalho por ano dos professores, Marlede Oliveira, presidente da APLB, terá que encontrar outro meio de cobrança e preparar uma boa argumentação para fazer que os trabalhadores paguem tal quantia.

***

Votação significativa

A votação sobre o PDDU na Câmara de Feira de Santana foi significativa. Apesar da vitória do Governo Municipal, graças ao voto de minerva do presidente José Carneiro (DEM), a discussão expos a fragilidade do prefeito Colbert Martins (MDB) entre os vereadores feirenses. Ficou claro que agora, além dos oposicionistas habituais, o prefeito terá que enfrentar os “oposicionistas ocasionais”, que são aqueles “aliados” que votam baseado no famigerado “toma lá dá cá”.

***

Visite o Blog do Velame e leia mais “foguetinhos” e outros conteúdos sobre Feira de Santana.

[As colunas publicadas no Feirenses são de autoria dos respectivos colaboradores do portal, e não representam as ideias ou opiniões do Feirenses].


Sobre o (a) autor (a):