A música regional do nordeste em 5 discos dos anos 1970

Que os anos de 1970 foram, de modo geral, bastante conturbados, isso não é novidade para ninguém, todavia, poucas épocas nos deixaram um legado de diversidade musical tão grande. Seja com o fim do classic rock ou com o nascimento da discoteca, da incorporação de instrumentos eruditos ao rock’n’roll, à revitalização do samba carioca, ambos iniciados no final dos anos 60, a década de 70 também se responsabilizou por muitos outros “resgates”, entre eles, o da música nordestina. Na segunda metade da década de 70, muitos artistas surgiram com a proposta de trazer de volta o que havia de mais

Quando Luiz Gonzaga vinha a Feira de Santana

De acordo com relatos de fontes diversas, sabe-se que Luiz Gonzaga, o Gonzagão, ícone maior da música nordestina, esteve algumas vezes da sua extensa carreira em Feira de Santana. O jornalista e colecionador de reminiscências feirenses Adilson Simas é uma das fontes mais confiáveis nesse sentido, lembrando uma das ocasiões em que o Rei do Baião pisou em terras feirenses: “Em 1973, ano do seu centenário de emancipação política, a Feira de Santana, de janeiro a dezembro, recebeu grandes personalidades. Luiz Gonzaga, mais tarde laureado com o título de Cidadão Feirense e que aqui fez várias apresentações, desde a marquise

Estacionamento de motos em Feira de Santana

A nova regra para motos em estacionamentos privados de Feira

Os proprietários de motocicletas em Feira de Santana não precisarão pagar o mesmo valor dos carros quando forem utilizar  estacionamentos privados no município. Foi publicada uma Lei Municipal regulamentando a situação no Diário Oficial do Município. Veja a Lei na íntegra: Dispõe sobre os critérios de diferentes taxas cobradas em estacionamentos privativos para motocicletas e automóveis. O PREFEITO MUNICIPAL DE FEIRA DE SANTANA, ESTADO DA BAHIA, FAÇO saber que a Câmara Municipal, através do Projeto de Lei nº 16/2017, de autoria do Edil Ewerton Carneiro da Costa, decretou e eu sanciono a seguinte Lei: Art. 1º – Fica posto em

Neném do Acordeon

Neném do Acordeon: em defesa da sanfona [Feirenses TV]

Os festejos juninos são o principal marco de celebração da cultura nordestina, momento em que todos os elementos típicos do espírito e da geografia do Nordeste se manifestam na culinária, no entretenimento, nas vestimentas e na música. Nesse sentido, é impossível falar desse momento cultural sem considerar a importância e o protagonismo do forró, em suas mais diversas expressões. E falar em forró exige lembrar de Luiz Gonzaga, que popularizou o xote, o xaxado e o baião pelo Brasil e pelo mundo. Por isso trazemos à Feirenses TV um dos principais defensores da tradição da genuína música nordestina, inspirada no

Tripa frita - Seu Dino

Seu Dino do Módulo 8, no Feira VI – Locais para comer tripa em Feira

Apesar de já ter feito, em outra oportunidade, um artigo indicando alguns lugares para comer tripa na cidade, pude perceber ao longo do tempo que, apesar de não parecer, ela está entre um dos tira-gostos mais pedidos nos bares da região. Somando isso com toda a representatividade regional e peculiaridade do prato, vamos dar continuidade à indicação de lugares pra comer tripa em Feira de Santana. Seu Dino do Módulo 8 – Feira VI O Módulo 8, é um conjunto de bares pequenos que ficam próximo ao portão lateral da UEFS, dando a ideia de continuidade, já que a universidade tem

Políticas para Feira se inspirar #1: como Sevilla tornou-se cidade ciclística

O Feirenses tem se caracterizado, entre outros fatores, por resgatar alguns elementos histórico-culturais importantes para Feira de Santana, tornando-se um repositório de informações para aqueles que buscam conhecer as raízes da cidade, sem precisar tornar-se um acadêmico ou historiador. Com a boa receptividade nesse sentido, resolvemos preencher outra lacuna importante: a que diz respeito às políticas públicas que podem ser desenvolvidas no município, gerando mais bem-estar, criatividade, cidadania, paz pública e harmonia comunitária.

Para isso, vamos apresentar ao leitor do Feirenses políticas desenvolvidas em outras cidades do Brasil e do mundo, que poderiam ser perfeitamente adaptadas à nossa realidade. Essa é uma forma de qualificar o debate sobre determinado tema, garantindo acesso a um exemplo real, sem precisar se aprofundar teoricamente. A série de artigos se chamará “Políticas para Feira se inspirar”, e começa a partir de hoje.

Como Sevilla tornou-se cidade ciclística

Sevilla é uma cidade espanhola com cerca de 700 mil habitantes, capital da Província de mesmo nome. Famosa pelas touradas que realiza, e pelo Sevilla Futebol Clube, onde atualmente joga o brasileiro Paulo Henrique Ganso, a cidade também ficou conhecida nos últimos anos pelo sucesso das políticas de mobilidade urbana, em especial na priorização da bicicleta como meio de transporte.

Nos últimos 10 anos, o fomento ao uso da bicicleta como meio de transporte se apresentou como um eixo fundamental e diretor da transformação do sistema de mobilidade na cidade.

Uma rede completa de ciclovias de mais de 80km foi criada em apenas um ano, uma infraestrutura que está presente em grandes ruas e avenidas. Além disso, nas áreas residenciais e ruas do centro histórico tem se adotado uma política de coexistência das bicicletas e automóveis na via pública, com diminuição da velocidade máxima dos veículos motorizados ou, em alguns casos, proibição de circulação.

SEVICI

Estação do SEVICI – Serviço de aluguel de bicicletas públicas em Sevilla

Todas as ações partiram de um plano, onde estão previstas, além das intervenções estruturais, diferentes ações complementares como oficinas educativas e campanhas. Há um escritório técnico dedicado à bicicleta na cidade, para cuidar e coordenar todas as ações relativas ao tema.

Foi criado um serviço público de bicicletas pioneiro na Espanha, o SEVici. Inaugurado em 2007, ele permite aos usuários alugar bicicletas públicas, que estão distribuídas em cerca de 260 estações em toda a cidade (atualmente são aproximadamente 2.600 bicicletas, e cerca de 39.000 usuários do serviço). É possível alugar as bicicletas por dias seguidos ou por apenas algumas horas.

Após a implantação dessas políticas, entre 2006 e 2008, Sevilla teve um incremento no uso diário da bicicleta de 670%.

Onde implantar ciclovias?

Ciclovia em Sevilla

Um dado importante: 85% do espaço para essa infraestrutura de ciclovias veio da remoção de área de estacionamento nas ruas ou de pistas para os automóveis; 15% veio do espaço dos pedestres, que foi compensado pela prefeitura com abertura de novos espaços em outras áreas.

Todos os relatos divulgados pela imprensa espanhola indicam que, no início, havia muita resistência e críticas à ação da Prefeitura, que foi se dissipando ao tempo em que a população aderiu à nova realidade. Enquanto em toda a Espanha apenas 1,6% da população utiliza a bicicleta como meio de transporte, em Sevilla esse número é próximo dos 10%.

Bom tema para ser discutido em Feira de Santana!

 


Sobre o (a) autor (a):