Santini & Trio

Santini & Trio vence o Prêmio Caymmi de Música

Feira de Santana foi destacada no Prêmio Caymmi de música, que pode ser considerada a principal premiação da música baiana na atualidade. Concorrendo com iniciativas musicais de todo o estado, o grupo feirense Santini & Trio foi vencedor na categoria “Melhor Banda”. O prêmio de melhor instrumentista também veio para Feira de Santana, entregue ao baterista Flaviano Gallo (integrante do Santini & Trio).   Integram o grupo o guitarrista Rony Santini, o baterista Flaviano Gallo, o pianista e acordeonista Rogério Ferrer e o baixista Anderson Silva.   Um orgulho para quem é feirense e (re)conhece a qualidade da nossa música

Justiniano entra com Mandado de Segurança contra José Ronaldo

Está no portal do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) um pedido de Mandado de Segurança impetrado pelo vereador eleito e atual secretário de Serviços Públicos da Prefeitura Municipal de Feira de Santana, Justiniano França. Justiniano, através da advogada Lady Daiane da Silva, alega ter pedido exoneração do cargo, tendo sido a solicitação indeferida pela Prefeito Municipal José Ronaldo. O pedido de liminar já foi julgado pelo Juiz Gustavo Rubens Hungria, que deu o prazo de 5 dias para que o Prefeito exonere o Secretário, sob pena de multa de R$1.000,00 mil reais: Veja aqui a decisão na íntegra! Fontes

Estrada Feira-Serrinha

Viagem entre Feira e Serrinha segue como calvário

Apenas 65 quilômetros separam Feira de Santana de Serrinha através da BR 116 Norte. O intercâmbio entre as duas cidades é intenso: muita gente sai daquela cidade para fazer compras e acessar serviços por aqui, em função dos preços mais em conta; outros buscam atendimento especializado na área de saúde; há aqueles que residem numa cidade e trabalham na outra, robustecendo o fluxo entre as duas localidades; estudantes de Serrinha são alunos da Uefs e de outras instituições de ensino superior feirenses; e não falta quem resida na Feira de Santana, mas frequente o campus da Uneb lá em Serrinha,

Meia Noite em Feira

Meia noite em Paris Feira

Meia-Noite em Paris é uma das obras primas do mestre Woody Allen. Como de costume, ele narra sobre a vida. Logo após a projeção ficamos com aquele ar de reflexão sobre onde nos encontramos no momento, se gostamos do jeito que estamos vivendo, como nos relacionamos e como devemos encarar algumas realidades. Em certo momento do longa, o personagem Gil (Owen Wilson) faz a seguinte pergunta: “Como esta cidade pode ser tão mágica?”. Gil se encanta por Paris. Enxerga o que aquela cidade pode oferecer. Se sente bem ali, absorve inspiração para seus projetos e o faz refletir, repetidamente, se

Neblina em Feira de Santana

Densos nevoeiros nas manhãs feirenses de inverno

Os dias começam a ficar mais quentes na Feira de Santana. As baixas temperaturas registradas entre junho e julho – coisa rara nesses tempos de tanta discussão sobre aquecimento global – parece que não vão se repetir até o final do inverno. E ontem a serra de São José, envolta em frequentes chuviscos prateados e em névoa constante desde o início do inverno, amanheceu muito nítida, com o verde da vegetação renovada se insinuando e a palidez da rocha refletindo a luz límpida do sol. Quem saiu agasalhado precisou se despir, ajustar-se à temperatura elevada pelo calor vigoroso. Os nevoeiros

A prática do Rugby em Feira de Santana

Uma lenda bem difundida diz que o Rugby surgiu de uma jogada irregular do futebol, na qual um jogador do colégio de Rugby (situado na cidade inglesa com o mesmo nome), de nome William Webb Ellis, teria pego a bola do jogo com as mãos e seguido com ela até a linha de fundo adversária, em 1823. Além disso, sabe-se que várias formas de jogo com bola existiram pela Europa no século XIX, e que tanto o Rugby Football (o rugby atual) quanto o Football Association (o futebol atual) tiveram caminhos correlatos, sendo, portanto, dissidências de uma mesma forma de jogar futebol.

Segundo estudiosos do esporte, o inglês Charles Miller, ao trazer o futebol para o Brasil, também trouxe o Rugby, embora este último não tenha se popularizado no país como o futebol. Em 2016, o Rugby voltou a ser modalidade olímpica, para alegria dos mais de 300 equipes existentes no Brasil (na Bahia, são 8 equipes).

Veja a seguir um vídeo bem didático sobre o funcionamento do Rugby:

 

O Feira de Santana Rugby

Feira de Santana Rugby

Serginho Braz, natural de Santo André-SP, é o responsável por trazer o Rugby a Feira de Santana. Ele fundou a Associação Feira de Santana Rugby, que desde 2015 vem realizando atividades que relacionam a prática do Rugby a elementos sociais e ambientais.

“Mediante as pesquisas que fiz, vi que em Feira de Santana caberia muito bem uma equipe de Rugby, por ter faculdades, que tem a facilidade de conhecer o esporte. O Rugby universitário é muito forte no Brasil”. Ele lembra que o Rugby é o segundo esporte coletivo mais praticado em todo o mundo (ficando atrás apenas do futebol), e que uma equipe está sendo formada no município: “Vamos pensar em participar de competições estaduais e nacionais lá para 2018”, diz ele.

O Feira de Santana Rugby atua a partir de parcerias com organizações privadas, que colaboram com as atividades do projeto, como palestras e workshops com crianças de escolas públicas e privadas. Segundo Serginho, o esporte desenvolve os valores do trabalho em equipe, integração social, desenvolvimento de habilidades cognitivas e não cognitivas.

Como treinar Rugby em Feira de Santana

Feira de Santana Rugby

As atividades do Feira de Santana Rugby são completamente gratuitas, e tem como local de treinos a Arena Cecilhão (antigo campo do Boca Juniors), no Bairro Papagaio.

Veja a tabela de horários:

Terças – 16h30 às 18h30

Quintas – 22h às 00h

Sábados – 7h às 9h

São admitidos meninos e meninas de 5 a 15 anos e adultos, homens e mulheres, de qualquer idade (a partir dos 16 anos).

Para mais informações, basta enviar email para contato@feiradesantanarugby.com.br ou acessar a página do Feira de Santana Rugby no Facebook.


Sobre o (a) autor (a):