União Médica

Crianças feirenses com Câncer recebem presente único

É muito comum que pessoas diagnosticadas com câncer tenham uma mudança grave em seu estilo de vida. O tratamento envolve desgastes físicos e emocionais significativos, exigindo um esforço pessoal e familiar fora do comum. No caso das crianças com câncer, a dificuldade se aprofunda, já que a infância é um período fundamental para o desenvolvimento da personalidade e do caráter de todo indivíduo. Nesse sentido, o ambiente familiar e social saudável torna-se imprescindível para compensar as dificuldades trazidas pela doença. A criança com câncer não pode ser menos criança: deve ter acesso a diversões, brincadeiras, atenção e inventividade próprios da

SAMU

Trote para o SAMU terá multa em Feira

O Governo Municipal sancionou a Lei 3.761, de 9 de outubro de 2017, que dispõe sobre a imputação de multas para os praticantes de trotes contra o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, o SAMU. Veja alguns artigos da Lei: Art. 1º – Fica passível de multa os proprietários de linhas telefônicas cujos aparelhos sejam utilizados para a prática de trotes contra o SAMU – Serviço de Atendimento Móvel de Urgência. Art. 2º – Identificando o número do telefone do infrator, este será encaminhado pelo SAMU através de um relatório às respectivas empresas telefônicas para que as mesmas forneçam os nomes

Desemprego em Feira de Santana

Emprego em Feira pode alcançar quarto ano de saldo negativo

Semana passada houve um festivo balanço sobre o desempenho da economia brasileira nos oito primeiros meses do ano. Em meio aos confetes, às autocongratulações, ao otimismo acerca do futuro redentor, alguém ponderou que é precoce assegurar que o pior já passou para o mercado de trabalho. Mas a advertência se perdeu em meio à algazarra que busca sufocar os vexatórios escândalos de corrupção que, a cada semana, ganham um novo capítulo, envolvendo Michel Temer (PMDB-SP), o mandatário de Tietê, e sua retaguarda palaciana. O raciocínio é oportuno, conforme uma análise superficial sobre os números mais recentes atesta. Embora registre tênue

Ensino Religioso

Escola sem partido, mas com religião

Quando criança, assisti às inevitáveis aulas de religião na escola. A professora era uma espécie de beata, muito afável e risonha, que frequentava a igreja católica ali do Alto do Cruzeiro, nas imediações do Sobradinho. Naqueles tempos, boa parte da população era católica. Eu próprio tive formação católica: assim, embora não me recorde mais do conteúdo das aulas, lembro que aquilo não me causava estranhamento. Tudo mudou quando cheguei à antiga sétima série, noutra escola: autoritária e intolerante, a professora provocava estranhamento e, não raras vezes, ojeriza à classe. Cavoucando a memória, recordo de uma freira que, uma vez por

Eliana Lima

Entrevista com Eliana Lima [Feirenses TV]

A Feira do Livro – Festival Literário e Cultural de Feira de Santana – nasceu da necessidade de despertar os dirigentes de instâncias públicas, privadas e filantrópicas para a importância de implementar políticas públicas do livro e da leitura na sociedade, e assim possibilitar o acesso de pessoas das diversas esferas sociais ao universo da leitura e das realizações culturais. A Feira já se consolidou como um evento importante para reunião de pessoas em torno da arte, da cultura e do entretenimento. Ela vem se constituindo como uma ação sociocultural que visa a potencializar a formação do leitor de todas

A poesia feirense na Festa Literária de Cachoeira

A Festa Literária de Cachoeira (Flica) já é um dos principais eventos literários do país, reunindo grandes nomes da literatura brasileira e internacional. Em 2015, a Festa terá sua 5ª edição, e já adquiriu uma exposição midiática bem ampla, a começar pelo lançamento do evento, ocorrido estrategicamente em Salvador.

Neste ano a Flica homenageia Antonio Torres, “o imortal brasileiro, orgulhosamente baiano, cosmopolita por vocação de berço e senso estético adquirido em longa e admirável trajetória”. Torres, que é membro da Academia Brasileira de Letras, estará na mesa de abertura do evento, junto com o jornalista Igor Gielow e o Secretário de Cultura da Bahia, Jorge Portugal.

Além da homenagem a Antonio Torres, a programação musical e a “Fliquinha” (atividades destinadas a crianças), teremos na Flica 3 poetas feirenses participando de mesas de debate, dando notoriedade à poesia feirense e às suas obras. Veja abaixo quem são os representantes de Feira de Santana na Flica 2015:

Silvério Duque

Silvério Duque

Mesa na Flica: Entre críticos, parvos e professores.

Quem é: Nascido em Feira de Santana (1978). Licenciado em Letras Vernáculas pela Universidade Estadual de Feira de Santana. Além de poeta, é músico (clarinetista) e professor de Literatura Brasileira. Foi coordenador da Escola de Música da Sociedade Filarmônica Euterpe Feirense. Como crítico literário, escreve para vários jornais e revistas da Bahia e do Brasil. É autor dos livros de poesia “O crânio dos Peixes” (Ed MAC, 2002 ), “Baladas e outros aportes de viagem” (Edições Pirapuama, 2006 ), “A pele de Esaú” (Via Litterarum, 2010), “Ciranda de Sombras” (É Realizações, 2011) e “Do Coração dos malditos” (Mondrongo, 2013).

Roberval Pereyr

Roberval Pereyr

Mesa na Flica: Versos, diversos.

Quem é: Poeta, ficcionista, desenhista, compositor, ensaísta e editor. Nasceu na zona rural do município de Antônio Cardoso-BA. (antigo Umburanas), mas sempre esteve ligado a Feira de Santana/BA, onde passou a residir a partir de 1964. Professor da Universidade Estadual de Feira de Santana. Co-fundador da revista Hera – fundada em 1972 e saindo de circulação em 2005 –, que dirigiu, quase sempre em parceria, em quase todos os seus números. Fundador e diretor das editoras alternativas Tulle e Estrada.

Pereyr é ganhador de vários prêmios literários. Com o livro Mirantes, ganhou o prêmio de poesia da Academia de Letras da Bahia (2011), o Segundo Prêmio Brasília de Literatura (2014) e foi indicado ao Prêmio Portugal Telecom (2013). Tem poemas em antologias nacionais e estrangeiras. Entre seus livros, encontram-se: As roupas do nu, Ocidentais, O súbito cenário, Concerto de ilhas, Saguão de mitos, A unidade primordial da lírica moderna, Amálgama – Nas praias do avesso e Poesia anteriorAcordes, Mirantes e 110 poemas.

Clarissa Macedo

Clarissa Macedo

Mesa na Flica: Versos, diversos.

Quem é: Clarissa Macedo é natural de Salvador (BA) e reside em Feira de Santana/BA. Licenciada em Letras Vernáculas, mestre em Literatura e Diversidade Cultural e doutoranda em Literatura e Cultura, além de escritora, atua como revisora, professora, pesquisadora e produtora cultural. É autora de O trem vermelho que partiu das cinzas (2014) e de Na pata do cavalo há sete abismos, vencedor do Prêmio Nacional da Academia de Letras da Bahia/2014, já traduzido para o espanhol (Peru e Espanha) e com edição em processo também para a língua inglesa.

A Flica

A Flica ocorre de 14 a 18 de outubro de 2015, em Cachoeira-BA. Visite o site da festa e confira a programação geral do evento.


Sobre o (a) autor (a):