Festival de Samba de Feira de Santana

Feira de Santana terá seu primeiro Festival de Samba

O Coletivo Unidos Pelo Samba promove entre os dias 2 e 9 de dezembro o I Festival de Samba de Feira de Santana. O evento visa promover diálogos e experiências de valorização e reconhecimento do samba na cidade, além de comemorar o Dia do Samba (2 de dezembro). Pela primeira vez receberá esse tipo de evento, reunindo experiências e vivências de compositores, sambistas e admiradores do samba com o público em geral. Na programação, rodas de samba e rodas de conversa que acontecerão no Mercado de Arte Popular (MAP) e em outros pontos da cidade. De acordo com o cantor

Feira Noise Festival

Feira Noise começa nesta quinta

Começa nesta quinta-feira (24) e prossegue até o próximo domingo (26), a sétima edição do Festival Feira Noise. O evento é promovido pelo Feira Coletivo Cultural e contará com apresentações musicais de artistas de todo o Brasil,  além de espetáculos de dança, rodas de conversa, intervenções de artes visuais e outras atividades. Maior festival independente da Bahia, o Feira Noise será aberto na quinta, às 19 horas, no teatro do Centro de Cultura Amélio Amorim, com a palestra Delírios Utópicos, proferida pelo teórico da contracultura e pensador contemporâneo Cláudio Prado, colunista da Mídia Ninja. Também teremos no primeiro dia do

Roberto Kuelho

Roberto Kuelho ganha Prêmio Palco MP3 com CD Sense Bulir

Um ano após o lançamento do CD Sense Bulir, o cantor Roberto Kuelho colhe frutos de seu trabalho. O artista baiano, e feirense, é um dos ganhadores do Prêmio Palco MP3 na categoria “Word Music”. O prêmio é uma realização do Palco MP3, o maior portal de música independente do Brasil. Entre as músicas em destaque no site estão “Nem precisa ser amor” e “Bem no Auge”, que foi ouvida mais de 115 mil vezes. “Esse prêmio nos deixa feliz por ser os primeiros resultado de um trabalho feito com carinho. Mostra que nosso som está encontrando as pessoas certas”,

Ciro Gomes

A palestra completa de Ciro Gomes em Feira de Santana

O presidenciável, ex-ministro dos governos Itamar Franco, Lula e Dilma, um dos criadores do Plano Real e ex-Governador do Ceará, Ciro Gomes, esteve em Feira de Santana no dia 1 de novembro, palestrando na Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS). Na oportunidade, respondeu a perguntas de alunos e professores da Universidade. Veja o evento na íntegra:  

Homicídios em Feira de Santana

Homicídios mais que dobraram em 20 anos em Feira

No dia 05 de julho de 1997 o extinto jornal Feira Hoje, diário que circulava aqui na Feira de Santana, divulgou um balanço da violência no primeiro semestre daquele ano. Comparando com o ano anterior, houve elevação: foram 77 homicídios e três latrocínios na primeira metade do ano; em 1996, os números foram mais favoráveis: 67 homicídios e quatro latrocínios. Na soma, 80 mortes violentas no primeiro semestre de 1997 e 71 no mesmo período do ano anterior. O levantamento também informava sobre as mortes em supostos confrontos com a polícia: foram 29 em 1996 e, no ano seguinte, o

Peça de teatro “Encarceradas” entra em cartaz em Feira

Ainda é muito pouco divulgado, mas Feira de Santana possui um movimento consistente de teatro, com peças de vários gêneros sendo apresentadas no decorrer do ano, principalmente através do Centro Universitário de Cultura e Arte, o CUCA. Alguns desses trabalhos são desenvolvido pelo Grupo Recorte de Teatro, nascido há dois anos como resultado de uma oficina no próprio CUCA, orientada pelo então professor Fernando Pedro Maria, que ganhou experiência, profissionalizou-se e, hoje, possui bastante receptividade do público feirense, com destaque para a peça “Encarceradas”, que estará em cartaz no mês de março na cidade.

“Numa sociedade onde a mulher faz de tudo e, muitas vezes, não é valorizada, imagina uma encarcerada?”, declara Fernando Pedro Maria, ator, historiador e diretor do espetáculo. A peça retrata o esquecido ambiente carcerário feminino.
É uma montagem que emociona, faz rir do que não tem a menor graça, leva o público a refletir junto com o elenco e dá um soco necessário no estômago de uma sociedade que vive a fingir que aquelas mulheres presas nem existem. O que as levou ao crime? Como é o dia-a-dia delas? Assim, “Encarceradas” fala de abandono, da dor da saudade, de criminalidade e conta diversas histórias que muitos nem imaginam existir.
Peça "Encarceradas"

Peça “Encarceradas”. Foto: Aline Portela

“Encontrei um grupo de atores corajosos para tratar de um assunto denso, polêmico e necessário. Além de levar entretenimento, Encarceradas me realiza por levar ao palco mais que uma peça de teatro, uma questão social. E, para mim, é muito importante entender a arte dessa forma”, declara Fernando.
Através do teatro realista de Stanislavski e com uma linha Brechtiana de apresentação, a peça é fundamentada em mais de dois anos de pesquisa teórica e de campo. O elenco visitou o Presídio Regional de Feira de Santana, onde fez o seu principal laboratório, se surpreendeu com as histórias ali conhecidas e inspirou a construção dos seus personagens.
“Política é política. Ação social é ação social. Arte é arte. Mas quando a gente consegue fazer disso um mosaico e entrega para o público, a gente espalha a oportunidade de discutir questões importantes. Com essa montagem, a gente consegue fazer o papel do autêntico artista que é fazer a pessoas entenderem a sua sociedade, se vislumbrarem e refletirem sobre ela”, explica atriz Elidiane Souza.

Recapitulando…

O QUÊ: Peça “Encarceradas”, com texto e direção do historiador e ator feirense Fernando Pedro Maria.
ONDE: Teatro do CUCA, Feira de Santana-Bahia.
QUANDO: dias 17, 18, 24 e 25 de março, às 20h.
Peça "Encarceradas"

 

 

Foto de capa: Aline Portela

Tags:

Sobre o (a) autor (a):