Festival de Samba de Feira de Santana

Feira de Santana terá seu primeiro Festival de Samba

O Coletivo Unidos Pelo Samba promove entre os dias 2 e 9 de dezembro o I Festival de Samba de Feira de Santana. O evento visa promover diálogos e experiências de valorização e reconhecimento do samba na cidade, além de comemorar o Dia do Samba (2 de dezembro). Pela primeira vez receberá esse tipo de evento, reunindo experiências e vivências de compositores, sambistas e admiradores do samba com o público em geral. Na programação, rodas de samba e rodas de conversa que acontecerão no Mercado de Arte Popular (MAP) e em outros pontos da cidade. De acordo com o cantor

Feira Noise Festival

Feira Noise começa nesta quinta

Começa nesta quinta-feira (24) e prossegue até o próximo domingo (26), a sétima edição do Festival Feira Noise. O evento é promovido pelo Feira Coletivo Cultural e contará com apresentações musicais de artistas de todo o Brasil,  além de espetáculos de dança, rodas de conversa, intervenções de artes visuais e outras atividades. Maior festival independente da Bahia, o Feira Noise será aberto na quinta, às 19 horas, no teatro do Centro de Cultura Amélio Amorim, com a palestra Delírios Utópicos, proferida pelo teórico da contracultura e pensador contemporâneo Cláudio Prado, colunista da Mídia Ninja. Também teremos no primeiro dia do

Roberto Kuelho

Roberto Kuelho ganha Prêmio Palco MP3 com CD Sense Bulir

Um ano após o lançamento do CD Sense Bulir, o cantor Roberto Kuelho colhe frutos de seu trabalho. O artista baiano, e feirense, é um dos ganhadores do Prêmio Palco MP3 na categoria “Word Music”. O prêmio é uma realização do Palco MP3, o maior portal de música independente do Brasil. Entre as músicas em destaque no site estão “Nem precisa ser amor” e “Bem no Auge”, que foi ouvida mais de 115 mil vezes. “Esse prêmio nos deixa feliz por ser os primeiros resultado de um trabalho feito com carinho. Mostra que nosso som está encontrando as pessoas certas”,

Ciro Gomes

A palestra completa de Ciro Gomes em Feira de Santana

O presidenciável, ex-ministro dos governos Itamar Franco, Lula e Dilma, um dos criadores do Plano Real e ex-Governador do Ceará, Ciro Gomes, esteve em Feira de Santana no dia 1 de novembro, palestrando na Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS). Na oportunidade, respondeu a perguntas de alunos e professores da Universidade. Veja o evento na íntegra:  

Homicídios em Feira de Santana

Homicídios mais que dobraram em 20 anos em Feira

No dia 05 de julho de 1997 o extinto jornal Feira Hoje, diário que circulava aqui na Feira de Santana, divulgou um balanço da violência no primeiro semestre daquele ano. Comparando com o ano anterior, houve elevação: foram 77 homicídios e três latrocínios na primeira metade do ano; em 1996, os números foram mais favoráveis: 67 homicídios e quatro latrocínios. Na soma, 80 mortes violentas no primeiro semestre de 1997 e 71 no mesmo período do ano anterior. O levantamento também informava sobre as mortes em supostos confrontos com a polícia: foram 29 em 1996 e, no ano seguinte, o

Pastel com caldo de cana da Feirinha da Estação Nova – Locais para comer pastel em Feira

Funcionando há cerca de quinze anos e servindo todos os tipos de pessoas e classes sociais, o pastel da Feirinha da Estação Nova é o mais democrático da cidade. Feira está atualizada no quesito comida de rua, e não fica de fora da combinação clássica de feiras livres, que é o pastel com caldo de cana. Essa combinação é quase medicinal, seja para curar ressaca ou para fornecer aquela energia no domingo de manhã.

As barracas abrem na madrugada de sábado para domingo. Esse horário faz o público ser muito diversificado, abrangendo as pessoas que estão saindo das festas, as famílias que vão fazer compras na feira e os próprios feirantes e trabalhadores que estão de pé desde cedo.

O pastel não tem nada de sofisticado, mas é bem saboroso. Os sabores são bem tradicionais, tais como queijo, frango com queijo, calabresa, misto e carne. São fresquinhos, pois não chegam nem a esfriar depois de frito, já que a demanda é bem alta. São cerca de quatro barracas enfileiradas fritando pastel sem parar, e ainda assim são formadas filas de pessoas.

Pastel com caldo de cana

Logo ao lado fica a barraquinha de caldo de cana. Cana passada na máquina na hora, acompanhada de gelo e limão. O pagamento é feito na barraca do pastel, onde se cobra um valor que já inclui o copo de caldo de cana. É possível consumir os dois em separado, mas a grande maioria das pessoas opta pelo combinado.

O funcionamento das barracas é a partir das de 3h da madrugada de sábado pra domingo. Se você está voltando de uma festa ou vai encarar um domingo de feira, visite. O pastel e o caldo de cana custam, juntos, por volta de R$ 6.

Satisfação: 7

Custo-benefício: 9

Atendimento: 7


Sobre o (a) autor (a):