Diagnóstico Cultural

Resultado de diagnóstico cultural será apresentado a Feira de Santana

Nesta terça, 27 de junho, às 19h, será realizada, no Teatro Margarida Ribeiro, a apresentação dos resultados do Diagnóstico Cultural de Feira de Santana, realizado em 2016 pelo Galpão Cine Horto, em parceria com a Habitus Pesquisa. O Galpão Cine Horto é uma organização cultural de Minas Gerais, que realiza projetos culturais (cursos, pesquisas, oficinas e eventos) em diversos segmentos, envolvendo ativistas e artistas do Brasil e do exterior. O Diagnóstico buscou identificar o perfil da cultura local, seus agentes e manifestações, bem como as principais potencialidades e vulnerabilidades da cultura no município. Para isso, foram realizadas entrevistas, questionários e

A chuva em Feira de Santana

Chuvas garantiram fartura nos festejos juninos

Quem se aventurou pelo Centro de Abastecimento nos dias que antecederam os festejos juninos pôde notar uma significativa diferença em relação ao ano passado: a oferta de produtos se ampliou, inclusive com expressiva redução de preços em relação a 2016. Tudo por conta das chuvas que começaram a cair nos primeiros dias de abril e que se estenderam até aqui, meados do mês de junho. Embora o semiárido siga carecendo de mais chuva, sobretudo para reforçar os reservatórios, o inverno sertanejo representou uma trégua feliz na rotina de secas dos últimos anos. Foi visível a fartura do amendoim, do milho

A música regional do nordeste em 5 discos dos anos 1970

Que os anos de 1970 foram, de modo geral, bastante conturbados, isso não é novidade para ninguém, todavia, poucas épocas nos deixaram um legado de diversidade musical tão grande. Seja com o fim do classic rock ou com o nascimento da discoteca, da incorporação de instrumentos eruditos ao rock’n’roll, à revitalização do samba carioca, ambos iniciados no final dos anos 60, a década de 70 também se responsabilizou por muitos outros “resgates”, entre eles, o da música nordestina. Na segunda metade da década de 70, muitos artistas surgiram com a proposta de trazer de volta o que havia de mais

Quando Luiz Gonzaga vinha a Feira de Santana

De acordo com relatos de fontes diversas, sabe-se que Luiz Gonzaga, o Gonzagão, ícone maior da música nordestina, esteve algumas vezes da sua extensa carreira em Feira de Santana. O jornalista e colecionador de reminiscências feirenses Adilson Simas é uma das fontes mais confiáveis nesse sentido, lembrando uma das ocasiões em que o Rei do Baião pisou em terras feirenses: “Em 1973, ano do seu centenário de emancipação política, a Feira de Santana, de janeiro a dezembro, recebeu grandes personalidades. Luiz Gonzaga, mais tarde laureado com o título de Cidadão Feirense e que aqui fez várias apresentações, desde a marquise

Estacionamento de motos em Feira de Santana

A nova regra para motos em estacionamentos privados de Feira

Os proprietários de motocicletas em Feira de Santana não precisarão pagar o mesmo valor dos carros quando forem utilizar  estacionamentos privados no município. Foi publicada uma Lei Municipal regulamentando a situação no Diário Oficial do Município. Veja a Lei na íntegra: Dispõe sobre os critérios de diferentes taxas cobradas em estacionamentos privativos para motocicletas e automóveis. O PREFEITO MUNICIPAL DE FEIRA DE SANTANA, ESTADO DA BAHIA, FAÇO saber que a Câmara Municipal, através do Projeto de Lei nº 16/2017, de autoria do Edil Ewerton Carneiro da Costa, decretou e eu sanciono a seguinte Lei: Art. 1º – Fica posto em

O que os feirenses assistiram, leram e ouviram em 2016 (parte 2)

De maneira geral, tem-se visto retrospectivas e análises bastante pessimistas sobre o ano de 2016, dadas as crises políticas, econômicas, valorativas e sociais por que o Brasil e o Mundo passam. Esse foi um ano de Impeachment presidencial, prisão de altos figurões da política, eleições inusitadas nos Estados Unidos, ataques terroristas e de uma das maiores tragédias esportivas da história, com a queda do avião da Chapecoense.

Segundo o poeta Ferreira Gullar, que também nos deixou neste 2016 caótico, “a arte existe porque a vida não basta”. Por isso, resolvemos fazer uma memória de 2016 a partir das obras que alguns feirenses influentes apreciaram neste ano, indicando aos leitores criações que tragam mais significado para o ciclo que se finda. Faça bom uso das dicas:

(Leia aqui a primeira parte dessa série de postagens!)

Sianny Xisto (blogueira)

Sianny Xisto

A blogueira Sianny Xisto apontou duas obras marcantes em 2016: uma série e um disco. A série é “Stranger Things” (Netflix): “Ela me fez lembrar muito os filmes de Sessão da Tarde da minha infância. A história envolve 4 amigos, crianças (acho que por isso rola essa lembrança) em busca de um deles que desaparece misteriosamente. Enquanto as crianças, a família e o delegado buscam o menino desaparecido, começam a surgir fatos estranhos e até mesmo ‘de outro mundo’.”

No campo musical, Sianny lembra o álbum “Lemonade“, da cantora Beyoncé: “é uma grande artista, na minha opinião. O álbum ‘Lemonade’, lançado esse ano, trouxe à tona muitos assuntos que ela ainda não havia abordado, como racismo e feminismo. A música ‘Formation‘ causou o maior burburinho e ‘incomodou’ muita gente!”.

Rubem Mendonça (DJ)

Manual de Persuasão do FBI

O DJ Rubass, ou Rubem Mendonça, começa indicando uma playlist inteira do Spotify (aplicativo de música digital). A playlist “Free Surf” tem canções de bandas como Red Hot Chili Peppers, Pearl Jam e Blur, entre outras, compondo uma hora e meia de música.

Rubass também indicou uma série, a surpreendente “Black Mirror” (Netflix), que lançou nova temporada em 2016.  A série é de ficção científica, e explora um futuro próximo onde a natureza humana e a tecnologia de ponta entram em um perigoso conflito.

Por fim, a sugestão de leitura: “O Manual de Persuasão do FBI“. O livro conta como um agente especial para o Programa de Análise Comportamental da Divisão de Segurança Nacional do FBI, Dr. Jack Schafer, desenvolveu estratégias dinâmicas e inovadoras para entrevistar terroristas e detectar mentiras.

Raisa Cruz (Youtuber)

Raisa Cruz

Já a youtuber Raisa Cruz indica o filme “O Lar das Crianças Peculiares”, do celebrado diretor Tim Burton. Quando seu querido avô deixa para Jake pistas sobre um mistério que se estende por diferentes mundos e tempos, ele encontra um lugar mágico conhecido como O Lar das Crianças Peculiares. Mas o mistério e o perigo se aprofundam quando ele começa a conhecer os moradores e aprende sobre seus poderes especiais… e seus poderosos inimigos. Veja o trailer!

O álbum “Rogério”, da banda Supercombo foi a escolha de Raisa. A banda descreve sua musicalidade como “letras e melodias diferenciadas que transmitem uma nova proposta no conceito da linguagem de uma geração de jovens que tem personalidade e sabem o que querem!”.

 


Fique atento(a)! Nos próximos dias traremos mais dicas do que os feirenses ouviram/leram/assistiram em 2016!


Sobre o (a) autor (a):