Novas regras para utilizar som

As novas regras para utilização de som em Feira de Santana

Foi publicada no Diário Oficial de Feira de Santana uma nova Lei tratando sobre a emissão de sons urbanos, fixando níveis e horários em que será permitida a emissão, além de possibilitar doação, leilão e destruição de equipamentos sonoros apreendidos. De acordo com a Lei 3.736, os níveis máximos de sons e ruídos, de qualquer fonte emissora e natureza, em empreendimentos ou atividades residenciais, comerciais de serviços, institucionais, industriais ou especiais, públicas ou privadas, sons e ruídos causados por máquinas, motores, compressores ou geradores estacionários, assim como em veículos automotores são de: 60 db (sessenta decibéis), no período compreendido entre

Cadastramento Biométrico

A interminável espera para o recadastramento biométrico

Tenho visto, com frequência, reclamações de eleitores sobre a dificuldade de fazer o cadastramento biométrico no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) aqui na Feira de Santana. O serviço, pelo que percebo, é péssimo nas duas modalidades: seja tentando agendar horário pela Internet, seja comparecendo ao posto para enfrentar filas monumentais e ficar, horas intermináveis, aguardando atendimento, exposto ao sol, à chuva e a uma humilhação injustificável. Adepto moderado das novas tecnologias – e de um mínimo de comodidade – tento, há semanas, agendar o bendito atendimento, sem sucesso. Invariavelmente, as vagas são todas preenchidas em alguns poucos minutos: nunca consegui, sequer,

Superlotado, Conjunto Penal segue esquecido no noticiário

O Conjunto Penal de Feira de Santana abriga, no total, quase dois mil internos. São, precisamente, 1.912 pessoas encarceradas na unidade prisional. Há muito mais gente do que vaga: oficialmente, existe capacidade para abrigar 1.356 internos. A quantidade de presos excedentes, portanto, está em exatos 556. É gente suficiente para lotar um desses presídios modernos, nos quais se alojam menos internos. Note-se que, recentemente, a unidade penal feirense passou por uma ampliação. Os números acima são oficiais e integram um balanço recente, referente ao mês de julho, divulgado pela Secretaria Estadual de Administração Penitenciária e Ressocialização, a SEAP. No interior,

Por que as motos de baixa cilindrada inundam o trânsito de Feira

Em São Paulo-SP, existe uma motocicleta para cada 15 habitantes. Em Salvador, são 22 habitantes para cada motocicleta. Em Aracaju, para cada motocicleta, há 10 habitantes. Em Feira de Santana, são apenas 6 habitantes por motocicletas. A quantidade de motonetas, motos dirigidas pelo condutor em posição sentada, em Feira de Santana chama ainda mais a atenção. No ranking nacional, de acordo com dados do DENATRAN (2016), Feira fica atrás apenas de seis capitais na quantidade de motonetas. Estamos à frente de metrópoles como Belo Horizonte, Porto Alegre, Salvador e Fortaleza. São mais de 18 mil motonetas contabilizadas no município. Para

Maryzélia no Encontro

Cantora feirense Maryzélia participa do Encontro com Fátima [vídeos]

A sambista feirense Maryzélia conquistou mais um degrau de visibilidade nacional nesta terça, com a participação no programa Encontro com Fátima Bernardes, da Rede Globo. Maryzélia cantou com Pretinho da Serrinha, cantor, compositor, instrumentista que tem parcerias em sua carreira com grandes nomes da MPB, a exemplo de Beth Carvalho, Arlindo Cruz, Seu Jorge, Marisa Monte, Lulu Santos, Dona Ivone Lara, Caetano Veloso e Teresa Cristina. Veja alguns momentos da participação de Maryzélia:  

Quando Luiz Gonzaga vinha a Feira de Santana

De acordo com relatos de fontes diversas, sabe-se que Luiz Gonzaga, o Gonzagão, ícone maior da música nordestina, esteve algumas vezes da sua extensa carreira em Feira de Santana. O jornalista e colecionador de reminiscências feirenses Adilson Simas é uma das fontes mais confiáveis nesse sentido, lembrando uma das ocasiões em que o Rei do Baião pisou em terras feirenses:

“Em 1973, ano do seu centenário de emancipação política, a Feira de Santana, de janeiro a dezembro, recebeu grandes personalidades. Luiz Gonzaga, mais tarde laureado com o título de Cidadão Feirense e que aqui fez várias apresentações, desde a marquise do Abrigo Nordestino aos salões da Euterpe Feirense, foi uma dessas personalidades, que montado a cavalo desfilou pelas ruas da princesa ao lado de José Fróes da Motta e seguido por muitas jovens.”

Segue a fotografia que acompanha o relato de Adilson:

Luiz Gonzaga em Feira de Santana

Luiz Gonzaga em Feira de Santana (1973)

Como citado, Luiz Gonzaga recebeu o título de cidadão feirense, no ano de 1984, uma concessão da Câmara de Vereadores de Feira de Santana. Segue a íntegra da resolução que deixou na história de Feira a presença do Gonzagão por aqui:

RESOLUÇÃO Nº 152/1984

DISPÕE SOBRE A CONCESSÃO DE TÍTULO DE CIDADÃO FEIRENSE.

Faço saber que a Câmara Municipal aprovou e, eu na qualidade de seu Presidente, promulgo a seguinte Resolução na conformidade do Artigo 78, § 2º, ítem IX da Lei 3531 de 10 de novembro de 1976.

Art. 1º Fica concedido o Título de Cidadão da Cidade de Feira de Santana, ao Sr. LUIZ GONZAGA DO NASCIMENTO.

Art. 2º A Mesa Diretiva da Câmara Municipal de Feira de Santana, providenciará a impressão do Título, que será entregue em Sessão Solene convocada especialmente para esse fim.

Art. 3º As despesas decorrentes da execução desta Resolução correrão por conta de verba existente na Secretaria desta Casa.

Art. 4º Esta Resolução entrará em vigor na data de sua promulgação, revogadas as disposições em contrário.

MESA DIRETIVA DA CÂMARA MUNICIPAL DE FEIRA DE SANTANA (BA) EM 14 DE MAIO DE 1984.

DIVAL FIGUEIREDO MACHADO
Presidente

JOSÉ FLANTILDES RIBEIRO DE OLIVEIRA
1º Secretário

JOSÉ BARTOLOMEU RIBEIRO ZECA MARQUES
2º Secretário

A seguir, foto de Luiz Gonzaga pouco antes de receber o título:

Luiz Gonzaga em Feira de Santana

Na ocasião, Gonzagão fez um show no hoje extinto Clube de Campo Cajueiro. Na foto a seguir, ele aparece com o cantor e compositor feirense Beto Pitombo durante o show:

Luiz Gonzaga em Feira de Santana

Mas a relação de Luiz Gonzaga com Feira de Santana se iniciou pelo menos 30 anos antes, quando, em 1954, com seu grande parceiro de composições, Zé Dantas, fez a canção “Feira do Gado”, onde Feira é citada diretamente em sua letra.

(Na verdade, bem antes de 1954 ele já entrava e saía em Feira. Em 18 de outubro de 1953, diz Adilson Simas, “o Rei do Baião volta a Feira para mais uma exibição. Com a presença de grande público o famoso sanfoneiro se apresenta no Edifício Euterpe, acompanhado por Zequinha e Catamilho”).

No ano em que recebeu o título de cidadão feirense ele regravou a música com Fagner, para a honra dos feirenses. Veja a versão:

 


Sobre o (a) autor (a):