União Médica

Crianças feirenses com Câncer recebem presente único

É muito comum que pessoas diagnosticadas com câncer tenham uma mudança grave em seu estilo de vida. O tratamento envolve desgastes físicos e emocionais significativos, exigindo um esforço pessoal e familiar fora do comum. No caso das crianças com câncer, a dificuldade se aprofunda, já que a infância é um período fundamental para o desenvolvimento da personalidade e do caráter de todo indivíduo. Nesse sentido, o ambiente familiar e social saudável torna-se imprescindível para compensar as dificuldades trazidas pela doença. A criança com câncer não pode ser menos criança: deve ter acesso a diversões, brincadeiras, atenção e inventividade próprios da

SAMU

Trote para o SAMU terá multa em Feira

O Governo Municipal sancionou a Lei 3.761, de 9 de outubro de 2017, que dispõe sobre a imputação de multas para os praticantes de trotes contra o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, o SAMU. Veja alguns artigos da Lei: Art. 1º – Fica passível de multa os proprietários de linhas telefônicas cujos aparelhos sejam utilizados para a prática de trotes contra o SAMU – Serviço de Atendimento Móvel de Urgência. Art. 2º – Identificando o número do telefone do infrator, este será encaminhado pelo SAMU através de um relatório às respectivas empresas telefônicas para que as mesmas forneçam os nomes

Desemprego em Feira de Santana

Emprego em Feira pode alcançar quarto ano de saldo negativo

Semana passada houve um festivo balanço sobre o desempenho da economia brasileira nos oito primeiros meses do ano. Em meio aos confetes, às autocongratulações, ao otimismo acerca do futuro redentor, alguém ponderou que é precoce assegurar que o pior já passou para o mercado de trabalho. Mas a advertência se perdeu em meio à algazarra que busca sufocar os vexatórios escândalos de corrupção que, a cada semana, ganham um novo capítulo, envolvendo Michel Temer (PMDB-SP), o mandatário de Tietê, e sua retaguarda palaciana. O raciocínio é oportuno, conforme uma análise superficial sobre os números mais recentes atesta. Embora registre tênue

Ensino Religioso

Escola sem partido, mas com religião

Quando criança, assisti às inevitáveis aulas de religião na escola. A professora era uma espécie de beata, muito afável e risonha, que frequentava a igreja católica ali do Alto do Cruzeiro, nas imediações do Sobradinho. Naqueles tempos, boa parte da população era católica. Eu próprio tive formação católica: assim, embora não me recorde mais do conteúdo das aulas, lembro que aquilo não me causava estranhamento. Tudo mudou quando cheguei à antiga sétima série, noutra escola: autoritária e intolerante, a professora provocava estranhamento e, não raras vezes, ojeriza à classe. Cavoucando a memória, recordo de uma freira que, uma vez por

Eliana Lima

Entrevista com Eliana Lima [Feirenses TV]

A Feira do Livro – Festival Literário e Cultural de Feira de Santana – nasceu da necessidade de despertar os dirigentes de instâncias públicas, privadas e filantrópicas para a importância de implementar políticas públicas do livro e da leitura na sociedade, e assim possibilitar o acesso de pessoas das diversas esferas sociais ao universo da leitura e das realizações culturais. A Feira já se consolidou como um evento importante para reunião de pessoas em torno da arte, da cultura e do entretenimento. Ela vem se constituindo como uma ação sociocultural que visa a potencializar a formação do leitor de todas

4 grupos feirenses de samba para você curtir

Um dos fenômenos musicais mais intensos em Feira de Santana é conduzido pelos sambistas da cidade. Quem se aproximar do que ocorre nas periferias verá que quase diariamente tem algum samba acontecendo em Feira. Em uma conta despretensiosa, é possível verificar a existência de mais de 10 grupos de samba ativos por aqui, tocando em estacionamentos, bares, garagens e restaurantes.

A música que estou fazendo referência tem nítida influência do samba carioca, feito por artistas como Zeca Pagodinho, Arlindo Cruz, Jorge Aragão e Martinho da Vila. Assumem também a linguagem dos grupos de samba românticos do sudeste, que tem no Exaltasamba a principal referência. Mas o grande diferencial do samba produzido em Feira de Santana é a influência do samba de roda nascido no recôncavo baiano e do samba-reggae (aquele do Olodum).

O samba “real” de Feira de Santana, o que faz o povo dançar no dia-a-dia, acaba refletindo a própria dinâmica multifacetada da cidade, apresentando fusões de diversas tradições de sambistas brasileiros.

Selecionei 4 grupos importantes para explicar o samba em Feira (existem muitos outros), para que o leitor do Feirenses, se for o caso, possa começar a ter contato com esse universo musical que venho observando ultimamente. Além de sambistas, a esmagadora maioria deles são trabalhadores em outras atividades, e fazem samba por muita paixão à música. É preciso olhar com seriedade para esse movimento:

Sem Mais nem Menos

André Lopes e Mumuzinho

André Lopes, cantor e fundador do Sem Mais nem Menos com o sambista Mumuzinho. Foto: Divulgação

Com 15 anos de estrada, o grupo Sem Mais nem Menos é o mais antigo entre os grupo de samba ativos de Feira de Santana. Fundado por André Lopes (cantor) e seu irmão Déo (cavaquinho), o grupo tem raízes no bairro Rua Nova, e tem seus shows bastante disputados pelo público cativo admirador do estilo “puxador” de André.

“Eu cantava em grupos de pagodão. Quando decidi passar para o samba as pessoas me chamavam de louco. Diziam que que não ia dar certo”, diz André, que percebeu que, no início da banda, muitas pessoas em Feira de Santana passaram a conhecer grandes sambistas do cenário nacional através dos shows do Sem Mais nem Menos.

Ele cita como inspiração da banda os grupos Pique Novo, Exaltasamba e Zeca Pagodinho. Para quem quiser curtir o som do Sem Mais nem Menos, pode ir às segundas-feiras no bar “Voz de Ouro”, antigo Gogó de Ouro. Veja uma pequena demonstração Sem Mais nem Menos:

 

O Sem Mais nem Menos está no Facebook!

Maryzélia

Maryzélia

Maryzélia e Rodrigo Pirikito (bandolim), no Rio de Janeiro. Foto: Divulgação.

No cenário do samba de Feira de Santana Maryzélia é a artista com maior projeção. Após cantar 2 anos e meio no grupo Chorinho entre Amigos, Maryzélia criou seu próprio grupo, que está prestes a fazer 6 anos de estrada. Atualmente, Maryzélia está sendo produzida por ninguém menos que Paulo Debétio, compositor e produtor que tem na carreira trabalhos com grandes nomes da música popular brasileira, a exemplo de Alcione, Agepê, Chitãozinho & Chororó, Emílio Santiago, Margareth Menezes, entre outros.

Maryzélia quando criança ia nos reisados roubados, em Santo Estevão, onde teve contato com o samba de roda, que hoje é um dos grandes atrativos do seu show. Em casa, seus pais também ouviam muito samba, de artistas como Agepê e Benito di Paula.

Após fazer sucesso em Feira de Santana, hoje Maryzélia está participando de tradicionais rodas de samba no Rio de Janeiro junto com o também feirense Rodrigo Pirikito (cavaquinho). Eles estão gravando músicas com a produção de Debétio, como essa versão de “Pelo Amor de Deus” no vídeo abaixo:

 

Maryzélia irá tocar na Feira do Livro, dia 27 de setembro e, posteriormente, no bar Botekim (Av. João Durval), às sextas-feiras.

Acompanhe o samba de Maryzélia no Facebook!

Simplicidade a Mais

Simplicidade a Mais

Grupo Simplicidade a Mais: 200 sambas próprios. Foto: Divulgação.

Tudo começou com quatro apaixonados por samba que trabalhavam em uma fábrica de calçados em Terra Nova, Bahia. Assim nasceu, há 13 anos, o grupo Simplicidade a Mais, que se tornou referência para quem gosta de samba em Feira de Santana. O grupo, liderado pelos vocalistas Denys e Valdir, se inspira em referências como o Grupo Revelação, Fundo de Quintal e o sambista Zeca Pagodinho.

Denys e Valdir também são compositores, e já criaram mais de 200 sambas, muitos dos quais tocam em seus shows e participações em vários espaços de Feira e até fora do estado, já que foram finalistas do Exposamba, evento que ocorre em São Paulo e premia compositores de samba de todo o Brasil. A propósito, uma das músicas que a sambista Maryzélia está gravando no Rio de Janeiro foi composta por eles.

Atualmente o Simplicidade a Mais está se apresentando no Pagode do Comércio, em frente ao supermercado Tend Tudo, na rua Barão de Cotegipe, a partir das 14h. Veja uma pequena demonstração do samba do Simplicidade:

 

O Simplicidade a Mais está no Facebook!

 Sambatuk

Sambatuk Feira de Santana

Grupo Sambatuk na TV Subaé. Foto: Divulgação

O Sambatuk é um grupo de samba feirense que valoriza muito o samba tradicional: Zeca Pagodinho, Arlindo Cruz e Fundo de Quintal são influências assumidas por Luizão, cantor do grupo. Além dos artistas de fora, Luizão lembra do sambista Binho Pagodinho, que lhe levou para as rodas de samba em Feira de Santana há cerca de 23 anos atrás, quando tocavam no extinto grupo Magia.

O Sambatuk tem 9 anos de criado, e seus integrantes são quase todos moradores do bairro Irmã Dulce. Veja uma palhinha do grupo:

 

O Sambatuk está tocando no Quintal dos Bambas (Avenida João Durval) aos sábados, e no Bar Sob Nova Direção (Senador Quintino), às quintas.

Entre em contato com o Sambatuk pelo Facebook!


Sobre o (a) autor (a):