União Médica

Crianças feirenses com Câncer recebem presente único

É muito comum que pessoas diagnosticadas com câncer tenham uma mudança grave em seu estilo de vida. O tratamento envolve desgastes físicos e emocionais significativos, exigindo um esforço pessoal e familiar fora do comum. No caso das crianças com câncer, a dificuldade se aprofunda, já que a infância é um período fundamental para o desenvolvimento da personalidade e do caráter de todo indivíduo. Nesse sentido, o ambiente familiar e social saudável torna-se imprescindível para compensar as dificuldades trazidas pela doença. A criança com câncer não pode ser menos criança: deve ter acesso a diversões, brincadeiras, atenção e inventividade próprios da

SAMU

Trote para o SAMU terá multa em Feira

O Governo Municipal sancionou a Lei 3.761, de 9 de outubro de 2017, que dispõe sobre a imputação de multas para os praticantes de trotes contra o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, o SAMU. Veja alguns artigos da Lei: Art. 1º – Fica passível de multa os proprietários de linhas telefônicas cujos aparelhos sejam utilizados para a prática de trotes contra o SAMU – Serviço de Atendimento Móvel de Urgência. Art. 2º – Identificando o número do telefone do infrator, este será encaminhado pelo SAMU através de um relatório às respectivas empresas telefônicas para que as mesmas forneçam os nomes

Desemprego em Feira de Santana

Emprego em Feira pode alcançar quarto ano de saldo negativo

Semana passada houve um festivo balanço sobre o desempenho da economia brasileira nos oito primeiros meses do ano. Em meio aos confetes, às autocongratulações, ao otimismo acerca do futuro redentor, alguém ponderou que é precoce assegurar que o pior já passou para o mercado de trabalho. Mas a advertência se perdeu em meio à algazarra que busca sufocar os vexatórios escândalos de corrupção que, a cada semana, ganham um novo capítulo, envolvendo Michel Temer (PMDB-SP), o mandatário de Tietê, e sua retaguarda palaciana. O raciocínio é oportuno, conforme uma análise superficial sobre os números mais recentes atesta. Embora registre tênue

Ensino Religioso

Escola sem partido, mas com religião

Quando criança, assisti às inevitáveis aulas de religião na escola. A professora era uma espécie de beata, muito afável e risonha, que frequentava a igreja católica ali do Alto do Cruzeiro, nas imediações do Sobradinho. Naqueles tempos, boa parte da população era católica. Eu próprio tive formação católica: assim, embora não me recorde mais do conteúdo das aulas, lembro que aquilo não me causava estranhamento. Tudo mudou quando cheguei à antiga sétima série, noutra escola: autoritária e intolerante, a professora provocava estranhamento e, não raras vezes, ojeriza à classe. Cavoucando a memória, recordo de uma freira que, uma vez por

Eliana Lima

Entrevista com Eliana Lima [Feirenses TV]

A Feira do Livro – Festival Literário e Cultural de Feira de Santana – nasceu da necessidade de despertar os dirigentes de instâncias públicas, privadas e filantrópicas para a importância de implementar políticas públicas do livro e da leitura na sociedade, e assim possibilitar o acesso de pessoas das diversas esferas sociais ao universo da leitura e das realizações culturais. A Feira já se consolidou como um evento importante para reunião de pessoas em torno da arte, da cultura e do entretenimento. Ela vem se constituindo como uma ação sociocultural que visa a potencializar a formação do leitor de todas

Orgulho de ser gari em Feira de Santana

Toneladas de lixo são retiradas diariamente das vias públicas da cidade de Feira de Santana. Não importa se o trabalho é feito durante o dia ou durante a noite, o importante é que centenas de pessoas realizam esse trabalho que, para a maioria de nós, passa despercebido. Além de não termos a necessária atenção para os trabalhadores que realizam a limpeza pública na cidade, há ainda quem atrapalhe essa atividade, depositando lixo em lugares indevidos.

Embora muitas vezes não sejam percebidos, os garis fazem muita diferença caso não realizem seu trabalho, pois os danos causados ao meio ambiente e à saúde pública são devastadores. Fomos conhecer alguns desses profissionais, para saber um pouco de seu dia-a-dia e dos desafios da profissão, entre eles o preconceito sofrido pela importante atividade que exercem.

Os garis de Feira de Santana

Gari há 13 anos, Raimundo Pereira diz que as tarefas dos coletores de lixo não é valorizada por boa parte da população, que ignora os benefícios que o trabalho deles traz para a cidade. “Não é uma profissão fácil, mas para mim é gratificante exercê-la, pois é através desse ofício que sustento minha família.Tem dia que chego a correr 40 quilômetros pegando sacolas com lixo, e as pessoas não reconhecem”, contou.

“Adoro o que eu faço, esse é um emprego que caiu do céu para mim.”

Os garis de Feira de Santana

Já Fabiana Silva, trabalha há dois anos como gari, e mostra satisfação ao falar do ofício: “É com ele que sustento meus filhos e ainda arrumo tempo para cuidar de mim e da minha casa. Muitas pessoas me perguntam se eu não tenho vergonha e eu digo sempre… Adoro o que eu faço, esse é um emprego que caiu do céu para mim. E como mulher eu digo sempre que não preciso trabalhar desarrumada só porque sou gari, tenho minha vaidade aqui também, mas quando largo o serviço eu posso ficar ainda mais linda”, diz Fabiana dando gargalhadas.

Os garis de Feira de Santana

Quando perguntado ao gari Marcelo Souza sobre o respeito das pessoas em relação a sua profissão, ele diz que não tem problemas: “Muitas pessoas, principalmente no comércio, já deixam o lixo arrumadinho. Pedimos para eles não acumularem lixo em um determinado local e eles fazem. Essa fase de preconceito com os garis acho que está lá no passado. Hoje em dia as pessoas respeitam e muito. Lógico que tem alguns casos, mas mito pouco”.

Os garis de Feira de Santana

Outro ponto a ser observado são as intempéries por que passam esses profissionais. O gari Renivaldo Bispo lembra que eles enfrentam sol e chuva constantemente. Apesar disso, ele não esmorece: “Eu tenho orgulho e trabalho por amor. Já tive outras profissões e oportunidades de emprego, mas em nenhum lugar tive a satisfação que tenho hoje”.

Como se vê, apesar de todos os desafios, as pessoas que se dedicam à limpeza das ruas de Feira de Santana se esforçam, com orgulho e amor, para tornar a convivência da comunidade mais saudável e harmoniosa. São profissionais dignos de respeito e atenção por cada cidadão feirense.

 


Sobre o (a) autor (a):