Diagnóstico Cultural

Resultado de diagnóstico cultural será apresentado a Feira de Santana

Nesta terça, 27 de junho, às 19h, será realizada, no Teatro Margarida Ribeiro, a apresentação dos resultados do Diagnóstico Cultural de Feira de Santana, realizado em 2016 pelo Galpão Cine Horto, em parceria com a Habitus Pesquisa. O Galpão Cine Horto é uma organização cultural de Minas Gerais, que realiza projetos culturais (cursos, pesquisas, oficinas e eventos) em diversos segmentos, envolvendo ativistas e artistas do Brasil e do exterior. O Diagnóstico buscou identificar o perfil da cultura local, seus agentes e manifestações, bem como as principais potencialidades e vulnerabilidades da cultura no município. Para isso, foram realizadas entrevistas, questionários e

A chuva em Feira de Santana

Chuvas garantiram fartura nos festejos juninos

Quem se aventurou pelo Centro de Abastecimento nos dias que antecederam os festejos juninos pôde notar uma significativa diferença em relação ao ano passado: a oferta de produtos se ampliou, inclusive com expressiva redução de preços em relação a 2016. Tudo por conta das chuvas que começaram a cair nos primeiros dias de abril e que se estenderam até aqui, meados do mês de junho. Embora o semiárido siga carecendo de mais chuva, sobretudo para reforçar os reservatórios, o inverno sertanejo representou uma trégua feliz na rotina de secas dos últimos anos. Foi visível a fartura do amendoim, do milho

A música regional do nordeste em 5 discos dos anos 1970

Que os anos de 1970 foram, de modo geral, bastante conturbados, isso não é novidade para ninguém, todavia, poucas épocas nos deixaram um legado de diversidade musical tão grande. Seja com o fim do classic rock ou com o nascimento da discoteca, da incorporação de instrumentos eruditos ao rock’n’roll, à revitalização do samba carioca, ambos iniciados no final dos anos 60, a década de 70 também se responsabilizou por muitos outros “resgates”, entre eles, o da música nordestina. Na segunda metade da década de 70, muitos artistas surgiram com a proposta de trazer de volta o que havia de mais

Quando Luiz Gonzaga vinha a Feira de Santana

De acordo com relatos de fontes diversas, sabe-se que Luiz Gonzaga, o Gonzagão, ícone maior da música nordestina, esteve algumas vezes da sua extensa carreira em Feira de Santana. O jornalista e colecionador de reminiscências feirenses Adilson Simas é uma das fontes mais confiáveis nesse sentido, lembrando uma das ocasiões em que o Rei do Baião pisou em terras feirenses: “Em 1973, ano do seu centenário de emancipação política, a Feira de Santana, de janeiro a dezembro, recebeu grandes personalidades. Luiz Gonzaga, mais tarde laureado com o título de Cidadão Feirense e que aqui fez várias apresentações, desde a marquise

Estacionamento de motos em Feira de Santana

A nova regra para motos em estacionamentos privados de Feira

Os proprietários de motocicletas em Feira de Santana não precisarão pagar o mesmo valor dos carros quando forem utilizar  estacionamentos privados no município. Foi publicada uma Lei Municipal regulamentando a situação no Diário Oficial do Município. Veja a Lei na íntegra: Dispõe sobre os critérios de diferentes taxas cobradas em estacionamentos privativos para motocicletas e automóveis. O PREFEITO MUNICIPAL DE FEIRA DE SANTANA, ESTADO DA BAHIA, FAÇO saber que a Câmara Municipal, através do Projeto de Lei nº 16/2017, de autoria do Edil Ewerton Carneiro da Costa, decretou e eu sanciono a seguinte Lei: Art. 1º – Fica posto em

Feira recebe o Festival de Teatro do Interior da Bahia

Nos próximos dias, Feira de Santana irá recepcionar o Festival de Teatro do Interior da Bahia, uma oportunidade única de assistir a espetáculos teatrais de muita qualidade. Além disso, o Festival traz a Feira algumas oficinas para quem se interessa pela área de dramaturgia.

Duas das peças são de Vitória da Conquista, e outras duas são de Feira de Santana. Confira a Programação:

A Cidade da Rua Direita – quarta (14) e quinta (15)

Cidade da Rua Direita - Festival de Teatro do Interior da Bahia

A Cidade da Rua Direita é um espetáculo emocionante e que mistura os fatos reais de personalidades famosas com a ficção de um herdeiro do município. Traz uma história que se passa na cidade de Feira de Santana dos anos 1930, onde, supostamente, um herdeiro dos fundadores da cidade chega reivindicando seus direitos de posse sobre as terras da rua direita (nome da antiga Rua Conselheiro Franco). Ao chegar nas terras, esse homem vai se deparando com personalidades feirenses que viveram na época, ao buscar informações à respeito da pessoa que pode o ajudar a resgatar sua herança. A cada nova persona encontrada, ele vai narrando seus fatos e grandes nomes da história da cidade e do Brasil vão sendo revelados, como Maria Quitéria, Lucas da Feira, Dom Pedro I e assim toda a confusão é estabelecida com muita música e humor.

Matraga – quarta (14) e quinta (15)

Matraga - Festival de Teatro em Feira de Santana

Do Grupo Conto em Cena, de Feira de Santana, é um espetáculo adaptado da obra A hora e a vez de Augusto Matraga, de Guimarães Rosa. Relata a saga de um homem – o maior valentão e temido do lugar – em busca de sua redenção. Após uma surra, que quase o levou à morte, ele acredita que sua hora de entrar no céu irá chegar e, através da fé, da comunhão e do trabalho, busca a regeneração dos seus pecados.  É uma história de grandes reflexões sobre a vida. É a demonstração da capacidade de mudança do ser humano.

Raul, Lira e o Incrível Livro da Capa Azul – sexta (16) e sábado (17)

Raul, Lira e o Incrível Livro da Capa Azul - Festival de Teatro do Interior da Bahia

Uma produção do núcleo de montagem CazAzul, de Vitória da Conquista, com autoria e direção de Adriana Amorim. Tem como tema o universo da literatura e a importância da leitura para as crianças. A história trata, de forma lúdica e onírica, do conflito entre a relação das crianças com o mundo da imaginação e com os diferentes suportes tecnológicos, mais especificamente entre a internet (Netflix, Youtube, jogos eletrônicos) e o livro impresso.

Entre a Cruz, a Espada e a Estrada – sexta (16) e sábado (17)

A montagem do Grupo Caçuá de Teatro, de Vitória da Conquista,  “Entre a Cruz, a Espada e a Estrada- Como nasce um Artista Sertanejo” é um solo do ator Marcelo Benigno. Um contador de histórias do Sertão relembra um cordel que fala sobre o sonho de cada um e o sonho de um artista teatral catingueiro, que para consolidar sua arte, resiste aos mais variados problemas e situações. Enfoca o ofício do ator, a cultura popular e sertaneja, o êxodo rural dos artistas do interior e a crença pessoal em sonhos e ideais.

Festival de Teatro do Interior da Bahia

 

Todos os espetáculos ocorrerão no Centro de Cultura Amélio Amorim. Imperdível!

Recapitulando…

O QUÊ: Festival de Teatro do Interior da Bahia.

ONDE: Centro de Cultura Amélio Amorim.

QUANDO: de 14 a 17 de março.


Sobre o (a) autor (a):